Atualizado 13h45 Terça, 07 de janeiro de 2014   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2020 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2020 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2020 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Política

General dos EUA ameaça intervenção na Amazônia

4707 acessos - 49 comentários

Publicado em 28/07/2020 pelo(a) Wiki Repórter Cesar, São Paulo - SP



Futuro yankee, sobrevivente da Amazônia brasileira... - Foto: web
O general americano Patrick Hughes ameaça intervenção na Amazônia brasileira por "questões ambientais".

Segundo informou o jornalista Ricardo Boechat, inicialmente no programa Bom Dia Brasil da TV Globo, e confirmado essencialmente em matéria publicada em O Globo, "uma platéia de professores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) presenciou, na quinta-feira passada, um momento histórico: pela primeira vez, uma autoridade de alto escalão dos Estados Unidos defendeu em público a intervenção militar norte-americana na Amazônia". A autoridade em questão foi ninguém menos que o general Patrick Hughes, atual diretor da agência de inteligência das Forças Armadas norte-americanas (Defense Intelligence Agency - DIA), que discorreu sobre as ameaças potenciais para seu país nos próximos vinte anos: narcotráfico, escassez de matéria prima, terrorismo nuclear e agressões ao meio ambiente com conseqüências para os Estados Unidos. A novidade ficou por conta da declaração explícita do general Hughes de que, se o Brasil resolver fazer uso da Amazônia de forma prejudicial ao meio ambiente dos Estados Unidos, estes devem estar prontos para interromper o processo imediatamente.

Em jargão militar, isto significa hipótese de intervenção armada; tratando-se de um profissional de informações do quilate do general Hughes, estamos defronte não de uma inconfidência, mas de um recado que pode ter múltiplos endereços, como, por exemplo, às Forças Armadas brasileiras, que recusaram peremptoriamente qualquer ingerência na Amazônia de eventuais "capacetes verdes" da ONU por ocasião das recentes queimadas ocorridas na região.
 

A "Nova Ordem Mundial" e o seu fator "ecológico"

A ameaça pública de Hughes que, segundo O Globo, provocou irritação nos meios militares brasileiros, deve ser analisada em um contexto estratégico bem mais abrangente. Com a derrocada do bloco soviético e a conseqüente introdução de uma nova estratégia geopolítica denominada "Nova Ordem Mundial", cujo paradigma foi a Guerra do Golfo (quando o Iraque foi arrasado por uma conjugação de forças militares internacionais sob a cobertura da ONU e capitaneadas pelos Estados Unidos de George Bush), ficou claro o deslocamento dos conflitos mundiais do eixo Leste-Oeste para o Norte-Sul.

Um dos pilares desta "Nova Ordem" vem a ser o "fator ecológico", que inclui a formação de uma ampla corrente de opinião pública internacional favorável ao estabelecimento de um sistema de soberanias limitadas sobre vastas áreas do planeta, sob os mais variados pretextos, como a preservação do meio ambiente ou a proteção das minorias étnicas, como as comunidades indígenas da região Amazônica, que passaria a ser considerada como "patrimônio da Humanidade".

Tal cenário baseia-se no reconhecimento da "limitação" dos recursos naturais necessários ao avanço do desenvolvimento econômico das grandes potências e na inexistência de "fronteiras ecológicas" entre os diversos países do planeta.

A partir desta nova doutrina, organismos de caráter militar como a OTAN, reforçada com a admissão de novos membros, começaram a reestruturar-se e preparar-se para os futuros "conflitos por recursos naturais". Reorientação semelhante foi acompanhada por agências de inteligência estratégica e militar das grandes potências, como a citada DIA e a National Security Agency (NSA), ambas norte-americanas. Neste particular, o senador Sam Nunn, presidente do comitê militar do Senado norte-americano, sugeriu que o Departamento de Defesa tornasse a proteção ambiental a sua prioridade máxima, argumentando que as tecnologias ambientais serão "a indústria mais promissora dos próximos 20 anos".

A proposta do senador foi de encontro às idéias do próprio secretário de Defesa dos EUA, Richard Cheney, que admitiu publicamente que seu departamento deveria tornar-se "líder" em questões ambientais.

Datam desta ocasião as iniciativas para a formação de tropas multinacionais, como as despregadas na Guerra do Golfo, para intervirem unilateralmente em países onde ocorressem catástrofes ambientais que, supostamente, afetariam outros países. Tais tropas, cognominadas de "capacetes verdes", deveriam ser coordenadas pela ONU à semelhança de seus congêneres militares, os "capacetes azuis".

O Pentágono quer militares ibero-americanos protegendo o meio ambiente.
 
Um dos maiores obstáculos para a consecução da estratégia da "Nova Ordem Mundial" na Ibero-América é constituído por suas Forças Armadas, tradicionalmente nacionalistas e imbuídas de seu dever constitucional de defender o solo pátrio contra investidas alienígenas, armadas ou não. Para neutralizá-las, os estrategas da Nova Ordem Mundial acenaram com uma mudança do foco de sua missão uma vez que o inimigo potencial visível, o comunismo soviético, deixara de existir.

Além disso, elas necessitavam de uma "reestruturação", forçada pela difícil situação econômica dos países ibero-americanos. Para tanto, foi postulado o desmantelamento das Forças Armadas dos países ao sul do Rio Grande, que deveriam ser convertidas em meras forças policiais, sem qualquer capacidade efetiva de defesa das soberanias nacionais. Suas principais missões seriam o combate ao narcotráfico e, exatamente, a "segurança ambiental".

A linha mestra desta política encontra-se em documentos de think-tanks do Establishment anglo-americano, como o livro The Military and Democracy: The Future of Civil-Military Relations in Latin America, mais conhecido como o Manual Bush para o desmantelamento das Forças Armadas ibero-americanas, cuja publicação foi patrocinada pelo Pentágono. Tais questões são abordadas com detalhes no livro O Complô para aniquilar as Forças Armadas e as Nações da Ibero-América.

Uma das ocasiões para a introdução do conceito de "segurança ambiental" na agenda das Forças Armadas ibero-americanas foi em 4 de junho passado, em Miami, EUA, quando o Comando Sul do Exército dos EUA e a Subscretaria de Segurança Ambiental do Departamento de Defesa promoveram uma Conferência de Segurança Ambiental do Hemisfério Ocidental. O principal orador da conferência foi o subsecretário de Estado para Assuntos Globais, Timothy Wirth, que, diante de 300 oficiais militares de 32 países, afirmou que a proteção ambiental é "um assunto legitimamente militar".

Segundo Wirth, existem planos específicos para cada país. No caso do Brasil, por exemplo, a proposta visa a auxiliar na "preservação da Floresta Amazônica", dando assistência direta às Forças Armadas e ao Ministério do Meio Ambiente. Mencione-se que, em abril do ano passado, o Departamento de Estado publicou um refinado documento intitulado Diplomacia Ambiental, com prólogos do vice-presidente Al Gore e da Secretaria de Estado Madeleine Albright, cuja principal mensagem é que "os assuntos de meio ambiente formam hoje parte da corrente principal da política exterior norte-americana", porque "os problemas ambientais são freqüentemente o núcleo dos desafios políticos e econômicos que enfrentamos ao redor do mundo".
 
Dentre as propostas divulgadas por Wirth encontra-se a criação de um sistema internacional de parques ambientais ao longo das fronteiras de diversos países das Américas Central e do Sul, principalmente na Amazônia, onde uma força supranacional cuidaria da preservação ambiental e da integridade territorial.
 
Entre as regiões candidatas para a implantação destes parques naturais é certamente Roraima a mais rica província mineral do planeta e a Cordilheira do Condor, onde localiza-se um cordão aurífero e outros recursos naturais, objeto de conflito territorial entre Peru e Equador.

O aparato ambientalista internacional como coadjuvante

O aparato ambientalista internacional, constituído por ongs controladas pelo Establishment anglo-americano, desempenha um papel fundamental na implantação do "fator ecológico" acima mencionado. No setor norte-americano, a ong Environmental Defense Fund (EDF- Fundo de Defesa Ambiental) merece atenção especial pelos vínculos que mantém com órgãos do governo estadunidense por meio de intercâmbio de dirigentes.

Caso exemplar é o de Frank Loy, que foi presidente do EDF e que acaba de ser nomeado como subsecretário de Estado para Assuntos Globais, no lugar de Tim Wirth, que foi administrar o fundo de um bilhão de dólares doados recentemente às Nações Unidas pelo magnata da CNN, Ted Turner que, incidentalmente, vem a ser também diretor do EDF.

Outro alto funcionário do governo norte-americano que presidiu o EDF, foi Anthony A. Lapham, que serviu na Central of Intelligence Agency (CIA) e voltou para o EDF. Já Paul Nitze, especialista em controle de armas, funcionário do Departamento de Estado e ex-assessor dos presidentes Kennedy, Johnson e Nixon, foi diretor da EDF logo após a administração do presidente Bush. Este intercâmbio quase promíscuo de pessoas ocupando posições de confiança entre organismos do governo e o EDF permite no mínimo concluir pela existência de objetivos comuns.

Nunca é demais lembrar que estas hidrovias integram o sistema logístico de transporte do Cerrado brasileiro para viabilizar a colocação internacional dos grãos aí produzidos a preços altamente competitivos. Segundo a revista CNT, publicada pela Confederação Nacional do Transporte, um relatório produzido pelo governo norte-americano, ainda na década de 70, considerava o Centro-Oeste brasileiro uma séria ameaça aos produtos de grãos dos Estados Unidos, desde que o Brasil conseguisse viabilizar um transporte barato das áreas de produção até os portos.


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Cesar
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
ubaldo
cordeiro 22/07/2020

EM 20 ANOS ELES IRAO INVADIR A AMAZONIA E NAO TEREMOS MEIOS PARA EMPEDIR NAO TEMOS A BOMBA ATOMICA NEM HOMENS NEM POLITICOS NEM GOVERNO HONESTOS BRASILIA ESTA PODRE SO TEM LADRAO CANALHAS TRAIDORES DA PATRIA O NOSSO CONGRESSO E UM CURRAL A PRESIDENCIA DA REPUBLICA NAO TEM LACOS MORAIS COM O POVO NEM COM O BRASIL SO COM O BRAZIL PT PSDB JA SE VENDERAM A MUITO TEMPO QUASE TODOS NO BOLSO DA CIA E O PIOR ESTAO SENDO PAGOS EM DOLLAR NO FINAL FICARAO COM UM MONTE DE PAPEL IGIENICO VERDE NO BOLSO.


 
02
Reporte abuso
manoel
caçaroca vila velha es 30/08/2020

UMA LINDA HISTÓRIA... UM DIPLOMATA BRASILEIRO COM SUA MULHER FICARAM BOQUIABERTOS; QUANDO A MULHER BRASILEIRA PERGUNTOU A SUA COLEGA AMERICANA, POR QUE OS EUA NÃO AJUDAM O BRASIL... ELA DISSE QUE OS EUA NÃO QUEREM OUTRO JAPÃO NA AMÉRICA DO SUL... ESTA DIPLOMATA BRASILEIRA INOCENTE É VERDADEIRAMENTE


 
03
Reporte abuso
ADRI
GO 11/08/2020

Os Estados Unidos estão operando na América do Sul pelo simples fato de que a Amazônia será o loca ideal para o reinício pos-guerra (3° guerra mundial), que já se encontra em seus tramites finais para o inicio...Afinal, a Amazônia tem tudo para o desenvolvimento de qualquer pais...


 
04
Reporte abuso
MANOEL
CASSAROCA VILA VELHA 21/07/2020

COMO JÁ DISSE ANTES, NÃO TEMOS MEDO DAQUELES QUE NÓS QUEREM MATAR. SÓ TEMOS MEDO DA FOME. POR ISSO, ANTES DE COMEÇAR DE FATO A VERDADEIRA GUERRA, CADA BRASILEIRO TEMOS QUE MATAR 10 INIMIGOS, DEZOSSÁ-LO, SALGAR BEM, GUARDAR BEM GUARDADO...


 
05
Reporte abuso
MANOEL
CASSAROCA VILA VELJA 21/07/2020

É BOM QUE FIQUE BEM CLARO. MAS NÓS BRASILEIROS NÃO TEMOS MEDO DE NINGUÉM. RESPEITAMOS TODOS COMO IGUAIS. RESPEITAMOS O PARAGUAI COMO SE ELE FOSSE A RUSSIA, INGLATERRA, AMERICANO. PARA NÓS, O INIMIGO É AQUELE QUE POR OS PÉS AQUI SEM SER CONVIDADO. MORRER PELO BRASIL É O SONHO DE CADA BRASILEIRO.


 
06
Reporte abuso
jerllyano
rio branco (Ac) 17/04/2020

O Brasil está bem preparado. Nóis temos militares treinados para combater na selva, coisa que os militares americanos não têm tanto quanto o Brasil, até porque eles querem a Amazônia.


 
07
Reporte abuso
moises
p b 10/04/2020

Vamos lutar contra a invasão da Amazônia. Lutaremos até o último homem e a última bala


 
08
Reporte abuso
moises
poço josé de moura pb 10/04/2020

Caso tenha invasão contra a Pátria amada, estarei disposto a dar minha vida pela Amazônia. Brasil acima de tudo. Não vamos deixar invadirem nosso território brasileiro


 
09
Reporte abuso
Anjo da Luz
São Paulo 30/12/2020

Podem acreditar... se os EUA por um segundo tivesse a certeza que seria fácil tomar a Amazônia do Brasil já teria feito. Hoje, com certeza, com o Brasil dominando a tecnologia da bomba atômica e parceria forte com a França deixa os EUA com pé atrás e graças a Deus que parece que o governo acordou.


 
10
Reporte abuso
Maurício Teixeira Barbosa
Campinas 27/11/2020

Os Estados Unidos são os maiores poluidores do mundo e não fazem nada para amenizar sua própria emissão de monóxido e dióxido de carbono por questões políticas e econômicas. Temos uma atmosfera esfumaçada e “furada” por conta do “American way of life”. Então, que fiquem no seu quintal!


 
11
Reporte abuso
Maurício Teixeira Barbosa
Campinas 27/11/2020

“Caso o Brasil resolva fazer uso da Amazônia, pondo em risco o meio ambiente nos Estados Unidos, temos que estar prontos para interromper este processo imediatamente". General Patrick Hugles Deus me permita estar vivo para poder ser voluntário contra qualquer puta gringa que tentar... Amém


 
12
Reporte abuso
Maurício Teixeira Barbosa
Campinas 27/11/2020

"O Brasil deve delegar parte dos seus direitos sobre a Amazônia aos organismos internacionais competentes". Gorbachev, 1992


 
13
Reporte abuso
Maurício Teixeira Barbosa
Campinas 27/11/2020

"Ao contrário do que os brasileiros pensam, a Amazônia não é deles, mas de todos nós. Oferecemos o perdão da dívida externa em troca da floresta". Al Gore, 1989 "O Brasil precisa aceitar uma soberania relativa sobre a Amazônia". François Mitterrand, 1989


 
14
Reporte abuso
Maurício Teixeira Barbosa
Campinas 27/11/2020

No meu orkut coloquei o seguinte: Cobiça Internacional "Se os países subdesenvolvidos não conseguem pagar suas dívidas externas, que vendam suas riquezas, seus territórios e suas fábricas". Margareth Thatcher, 1983


 
15
Reporte abuso
eduardo
rio de janeiro 06/07/2020

Até quando os governantes deste País vão continuar de olhos fechados??!!! Vocês estão achando que eles querem a Amazônia para cuidar dela? Claro que não!!! Eles querem roubar as riquezas como já fizeram com o país deles, mas ninguém se pronuncia por medo. Afinal, quem vai desafiar os EUA?


 
16
Reporte abuso
edalvo ferreira
umuarama pr 05/04/2020

Por que a Coréia do Norte não pode ter uma bomba atômica? E o Irã, o Brasil e os demais países? Somos soberanos nos nossos territórios, fazemos o que quisermos. Os maiores terroristas deste planeta são os estadunidenses.


 
17
Reporte abuso
HTS
Caxias do Sul 08/03/2020

O que esperar de um país que ao invés de reaparelhar totalmente suas forças armadas prefere gastar bilhões com essa droga de futebol (que não enche barriga de ninguém, só aliena mais ainda esse povo trouxa). Quer dizer, para Copa do Mundo tem bilhões disponíveis, mas para comprar equipamentos de guerra para suas forças armadas não tem? Gostaria eu de ser presidente desse país, mas com conselheiros experientes, e mudaria a total dependência para com o Senado (outro que só chupa as riquezas do povo). Tenho certeza que conseguiria mudar essa situação. Ah, se o Brasil tivesse bomba atômica, duvido que EUA colocariam o pé aqui dentro.


 
18
Reporte abuso
edalvo ferreira
umuarama pr 25/01/2021

Quem foi que nomeou os estadunidenses xerifes do planeta? Até quando os países latinos americanos vão continuar a serem prostitutas deles?


 
19
Reporte abuso
Carlos Eduardo
Rio de Janeiro 06/08/2020

Nosso povo precisa tomar alguma atitude. Não queria comparar nosso País com outros, mas diante de tantos absurdos, isso se torna necessário. Esses estadunidenses se acham os donos de tudo por serem a maior potência econômica e bélica e da mesma forma que invadiram o Iraque com desculpas atrás do petróleo, querem invadir a nossa exuberante floresta tropical com a desculpa de preteção ao meio ambiente. Eles são uns putos, todavia amam e lutam para que sua nação seja a melhor. Se nós fizéssemos o mesmo, ou seja, não abaixássemos a cabeça para uma injustiça, corrupção, impostos... e tudo aquilo que vemos todos dias nos jornais. Se nós fizéssemos revoltas violentas talvez algo mudasse. Isso é apenas resultado de todos os problemas que o nosso País sofre. Hoje falamos, reclamamos. E amanhã? Todo mundo esquece e esse ciclo só piora.


 
20
Reporte abuso
Andre
Belo Horizonte 04/08/2020

É esse pensamento que o Tio Sam quer do brasileiro, como da amazonense, e vejo que está conseguindo aos poucos. País desarmado, povo alienado, Fundo Amazonia, os planos do EUA e Europa tem tudo para dar certo. Desisto!


 
21
Reporte abuso
Cristina Navarro
Sto André SPaulo 04/08/2020

Carolina, estamos falando de metade do Brasil, sendo cuidado pelos USA!! Você não tem vergonha na cara não menina! Onde está a sua cidadania! Pelo jeito você pensa igual ao traste do Lula!


 
22
Reporte abuso
Carolina
Manaus 03/08/2020

Apoio a vinda dos EUA para a Amazônia, já que o Brasil não dá conta da proteção dela sozinho. Não vamos deixar a floresta à deriva só porque tem gente que não os quer aqui. As notícias de desmatamento no Pará continuam, e pouca ação vejo do governo. Quanto mais ajuda melhor! (concordo que uma figura feminina no comando é a melhor opção atualmente).


 
23
Reporte abuso
Luis Carlos
Brejo Santo 03/08/2020

Caro VIGIA. Eu realmente fiquei em dúvida a quem você esta se referindo. Entetanto, logo acima nós temos o comentário de CAROLINA de Manaus que me deu mais alento para compreender a sua postura. Realmente aceitar que "eles" venham tomar de conta ja que nós não temos capacidade é demais pro meu bisaco. Com relação ao assunto sou autor de O PARA ESTA SANGRANDO que me rendeu bastante incomprensão e reação negativa quanto falo claramente sobre a floresta e o desespero brasileiro de vende-la aos gringos.Também CARTA AO CIDADÃO BRASILEIRO, cuja repercursão tem sido muito boa em relação ao meu posicionamento politico do atual momento. Depois disso acho que a minha consciencia cívica e de cidadão Brasileiro está aguçada para defender nossos interesses. Entretanto, não sou acostumado a ser bonzinho e passar as mãos em erros que estamos, de forma rude, burra, inescrupulosamente praticando todos os dias contra nosso povo, nosso país e o meio ambiente mundial. De resto estou bem comigo mesmo. Um abraço do amigo Luis Carlos. Ah, eu gosto de poesia, mas distante de ser ingênuo ou inocente e incapaz de não participar ativa e eficazmente no seleto grupo de amigos que pensa de forma construtiva. Quanto aos rotuladores, estes não têm muito argumento a não ser seus respectivos atrevimentos pelo desconhecido.


 
24
Reporte abuso
Carolina
Manaus 03/08/2020

Acho boa a intervencão dos EUA na Amazônia, já que o Brasil não dá conta disso. Se eles tem capacidade de ajudar, deixa ajudar. Não vamos deixar a floresta à deriva só porque não queremos os gringos aqui.


 
25
Reporte abuso
VIGIA
cotia 03/08/2020

Nacionalistas ingênuos e desprovidos de qualquer capacidade de reação, vendilhões, neuróticos de plantão, senhores!!! O que foi dito, foi dito por um oficial da maior força militar do planeta neste século. Respeitem ao menos a seriedade com que as palavras foram ditas.


 
26
Reporte abuso
Luis Carlos
Brejo Santo 03/08/2020

Graças a Deus eu sou um inocente. Na verdade, os sábios estão conduzindo o nosso planeta ao Caos. Ocorre meu dileto amigo que Malthus ja defendia a tua referência há muito mais tempo do que você pensa. Na verdade, as guerras e fomes são formas delinquentes de justificar a bestialidade dos donos do mundo. Sempre que a humanidade esteve em apuros encontrou soluções para o seu problema. A produção brasileira de grãos ainda não ocupa parte significativa do território nacional. Também nos Estados Unidos. Mas produzir carros, celulares, esvaziar petróleo, minérios, árvores, em detrimento dos humanos, é ser menos inocente e mais profundo conhecedor. Eu fico com a minha inocência, mas com a realidade crítica de palavras que traduzem o que gente sã pensa e defende. Não haveria essa catástrofe nem espaço para Hitler, Mussilini, esse carascos dos Balcans que não sei escrever seu nome, graças a Deus, Buches para o seu deleite de grafia nem Sadans e outros pilantras assassinos e covardes. Estes sim, são cheios de sabedoria. Inocente sou eu, poeta, sonhador, amante da natureza e do ser humano, mas culto, lido, com três cursos superiores, uma pós e um mestrado nos couros, meu grande inteligente...


 
27
Reporte abuso
Poetahr
Salvador-ba 02/08/2020

Parabéns Cesar, pela sua importante reportagem. Lancei meu livro " Batismo do Poeta", veja no meu site: www.henriqueribeiro.net.


 
28
Reporte abuso
Ao inocente Luiz Carlos-Brejo Santo
Mauá SP 02/08/2020

Luiz, se os países fizessem o que você disse, a população explodiria em tamanho com alimentos à vontade e cuidados de saúde. Aí sim viraria um inferno de gente disputando espaços e vivendo mal, além de esgotarem ainda mais a Natureza. Gente é como boi, tem que ter o número certo no pasto para haver espaço e comida para todos. É duro admitir, mas as guerras são maus necessários. Imagine se não houvessem ocorrido a primeira, a segunda guerras mundiais e as demais localizadas? Qual seria a população da Europa e da Ásia hoje? Seriam tão ricos como são?


 
29
Reporte abuso
Anôninmo
São Paulo 02/08/2020

E o governo ainda quer cortar as verbas de militares com uma guerra batendo na nossa porta.


 
30
Reporte abuso
Luis Carlos
Brejo Santo 01/08/2020

VIGIA E ALFREDO. Vamos nos iludir mais uma vez. Já pensou se o Brasil fosse a maior potência do mundo e ao invés de exercer o papel de polícia, fizesse um bruto esforço para matar a fome de milhões de seres humanos. Se o avanço da tecnologia fosse usado para beneficiar a todos os povos; se o conhecimento científico fosse compartilhado com os menos favorecedos e os modos de vida dos seres humanos fossem quase todos semelhantes... Que não se promovesse a superioridade bélica, e que os olhos da ganâcia estivessem bem distantes do amor que este país poderia distribuir aos seres humanos da Terra. Pense bem. Essa ilusão poética, infantil, utópica e outros leros que se pode adjetivar, é tudo quanto o ser humano desejaria como entes semelhantes. Tudo que geraria sorrisos e felicidades pela justiça e aprendizado da vida. Seria belo se não fosse um sonho. Seria um céu se não fosse o inferno jogado à milhões para um só céu de privilegiados satânicos.


 
31
Reporte abuso
VIGIA
cotia 01/08/2020

Importa sim Alfredo, importa sim!!!!


 
32
Reporte abuso
Alfredo
Mauá Sampa 31/07/2020

Olha VIGIA, não importa os que os USA acham, eles não são a polícia do mundo, eles já destruiram quase todo o país deles e querem cuidar dos outros. O Brasil tem que se armar, e bem, e fazer alianças com os inimigos dos gringos.


 
33
Reporte abuso
VIGIA
cotia 31/07/2020

César, o que você faria se fosse "A POTÊNCIA MILITAR DO PLANETA" e tivesse ao lado de suas fronteiras uma área que é quase metade de um continente, e está lá sendo devastada de forma inescrupulosa por qualquer um???


 
34
Reporte abuso
Luis Carlos
Brejo Santo 31/07/2020

Não discutamos o sexo dos anjos. Estamos severamente ameaçados.


 
35
Reporte abuso
G. Orwell
Floripa SC 31/07/2020

Bah! Pra um país que está loteando a Amazônia, que tem um povo relapso, passivo, alienado, apático!! Esão vendo? Eles não perdem tempo, enquanto aqui é esse carnaval o ano inteiro! Se o fizerem, fizeram nada mais nada menos do que valer a lei do mais forte, mais ágil e mais esperto!!! (senão uma lei da natureza). E ainda tem gente que estufa o peito e diz: "aqui ninguém mexe". Quá, quá! Então, e aquela passeata que vai parar tudo!?!? Vamos marcar para quando? Se os aqui intelectuais, informados, e ativistas, não se movem, que dirá do povo!!! Então e aquela passeata, que vai para tudo e acertar o calcanhar de aquiles!! Trazer prejuízos pros bancos e pros empresários e políticos!! Hein!?!?!?!?!?!


 
36
Reporte abuso
Marcos
S André sp 31/07/2020

Como vai mudar se o Lula e os luletes têm o rabo preso com os gringos, que podem jogá-los na cadeia com as provas que eles têm? Estamos nas mãos dos gringos!


 
37
Reporte abuso
leu leutraix
são paulo 31/07/2020

Se a coisa não for mudada, logo veremos a bandeira yank tremulando na Amazônia.


 
38
Reporte abuso
Helena Biancchini
Vitória ES 29/07/2020

Estive em Los Angeles até maio desse ano nos USA, e nesses 2 anos que fiquei lá, ficou claro que os americanos não só invejam a nossa Amazônia como também acham que pertence, por direito, a eles. Na TV de lá vi diversas entrevistas de americanos já projetando o que fazer com nossa Amazônia e como aproveitá-la economicamente. Uma vergonha para o Brasil, porque ela é simplesmente metade de nosso País.


 
39
Reporte abuso
nois é nois
nois 29/07/2020

"Grande mentiroso, mal informado, vejo somente um erro na digitação de nome, ao inves de Ricardo Boechat, leia-se Renato Machado". Apenas um lapso de memória. Olha meu chapa, nem conheço o Cesar, mas convenhamos né, você tornou a atirar pedra no cachorro errado!!


 
40
Reporte abuso
Gervásio
SBC SP 29/07/2020

Toni, o Boechat não só faz matérias free lancer para a várias TVs em canal aberto como à cabo também. Tem uma empresa de comunicações só para isso. Atualize-se!


 
41
Reporte abuso
Toni
São Bernardo do Campo 29/07/2020

Só pelo inicio do artigo vê-se que quem o escreveu é mentiroso ou, no mínimo, mal informado: Rocardo Beuchat deixou a Globo há anos e, no horário do Bom Dia Brasil da Globo, está dirigindo um programa na rádio Band News FM e de resto trabalha na Bandeirantes, inclusive na TV...


 
42
Reporte abuso
Ranie
sorocaba 29/07/2020

O que devemos falar desse tipo de ameassa, que o Brasil deve usar de formas legais para por no seu devido lugar um general arrogante. E se pessoas com autoridade do país dele, que gostam de gerar conflitos, procurando motivos para querer declarar guerra. A qualquer país que tenha um patrimônio rico de cultura e outros, coisa que eles não tem, já que por questões ecológicas, o país deles é o que mais polui. Eles que brigam por petróleo, ja investigaram a Aramar com desculpas absurdas por não terem a mesma tecnoliga para refinar uranio, então vamos defender o que mais temos de valioso, se tivermos que dividir nosso patrimônio, que eles dividam os deles também e todos os países que forem a favor, dividirão o seu também. Daí dividiremos o nosso!!!!!!!!!!!


 
43
Reporte abuso
Arigó
Curitiba PR 28/07/2020

A palestra é atual! A de 98 com o general americano tratou da tentativa de fazer o Brasil como uma polícia antidrogas dos USA contra o cartel da Colômbia, o autor tá certo.


 
44
Reporte abuso
Luis Carlos
Brejo Santo 28/07/2020

Caro Cesar, a nossa irresponsabilidade cívica no caso da Amazônia é uma marca que não nos deixa muita chance para justificar uma posição moral neste sentido. Ha muito tempo este lado inteiro do Brasil vem sendo tratado com desdém, pouca analise das suas reais condições de influência no resto do planeta. De forma bastante infantil, ficamos brincando de faz de conta enquanto o mundo inteito observa a nossa força maior de lidar com assuntos seríssimos e importantes. A corrupção generalizada dos nossos princípios orientadores. Então, manobras e reuniões preliminares devem ser vistas com severas ameaças àquilo que nós mesmo estamos destruindo e abrindo caminho para outras ilegalidades e dominio. Enquanto isso, o mais imoral país do mundo, o maior poluidor, a águia malfaseja ja jogou os seus olhos sobre nós. Ela exerga melhor que essa liderança morfa que nos oprime. Solidarizo-me com os brasileiro de bom senso para abrigar em seus sentimentos o quanto estamos cedendo por conta própria.


 
45
Reporte abuso
Smith
São Caetano do Sul 28/07/2020

A palestra é de 1998. E o General Hugues foi repreendido severamente por ter falado besteira. A Embaixada do Brasil em Washington pediu ontem informações ao Pentágono sobre uma palestra, na qual o general americano Patrick Hughes teria defendido a intervenção estrangeira na Amazônia. A palestra "As ameaças possíveis aos EUA até 2018" ocorreu no Instituto de Tecnologia de Massachussetts. O Brasil poderá fazer um protesto formal. No Exército, as declarações causaram irritação. (pág. 1 e 11)


 
46
Reporte abuso
Gerônimo Lindt
Cabo Frio Rio de Janeiro 28/07/2020

Caro "Cesar", há cerca de 4 dias conversando com um general da ativa fui informado que certas informações exclusivas de meios militares, têm sido "vazadas" intencionalmente ao público atravez de alguns canais competentes nas Mídias. Tenho certeza que o autor é um desses canais com essa nobre missão, que alerta ao povo alienado, fortalece o bem informado e torna inseguro o inimigo infitrado entre nós.


 
47
Reporte abuso
jose romualdo
curitiba 28/07/2020

O Brasil pode ser cabeça, e não calda, já que temos nas mãos o ouro do futuro.


 
48
Reporte abuso
nois é nois
nois apoia as mulheres 28/07/2020

Eu acompanho o Cesar a bastante tempo, sempre nos alertando sobre os perigos da invasão da Amazônia, e muita vezes chega por aqui uns línguas de trapo sempre desqualificando suas matérias.... A mim mais parece um bando de São Tomé, "vêr para crêr", ai já se faz tarde... Sempre aquele comentário "Os EUA são amigo, parceiro, somos seus aliados", desculpem, somos uma bela merda diante dos olhos grandes dos gringos!!! Vamos ficar esperando para conferir, ou temos que arrumar uma presidente muito macho?? Uma sugestão: Heloisa Helena. Não namora Lula, nunca pegou em uma metranca, não manda beijinho, nunca diz "relaxa e goza", aí uma representante feminina MUITO MACHO, no bom sentido. Não é desespero, mas meio homem, já experimentamos todos!! É chegada a vez de uma figura FEMININA!! FUI.


 
49
Reporte abuso
Mirna Cavalcanti de Albuquerque
RJ 28/07/2020

Caro CESAR: que história é esta? Quase todos os dias - para não dizer todos, há notícias sérias sobre a intenção de países estrangeiros de tomarem-nos a Amazônia. É mais do que chegada a hora de nosso ’desgovernado governo’ tomar atitude que deve tomar na defesa do Brasil, com providências efetivas, enérgicas e até mesmo duras, se necessário. Li que: "A AMAZÔNIA NÃO É DO BRASIL. A AMAZÔNIA É BRASIL". Se não estou enganada, a afirmação é de um general, se não me engano. Bem, se é de general ou não... Não vem ao caso. Foi extremamente feliz quem isso escreveu. O que realmente importa: é pensamento que todos os brasileiros devemos ter em mente. CESAR, se muitos mais hovesse como tu, a interessar-se por nosso amado país, certa estou de que as coisas não teriam tomado esse rumo nefasto e chegado onde chegaram. Teus artigos são tempestivos, realistas e quem os lê, se não tinha, fica com as ’antenas ligadas’. AVE, CESAR!


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2014. Brasil Mídia Digital

jb.com.br