Atualizado 19h22 Quarta, 14 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Política

"Presos políticos cubanos são menosprezados por Dilma Rousseff"

396 acessos - 1 comentários

Publicado em 31/01/2012 pelo(a) Wiki Repórter Jadir de Araujo, São Paulo - SP



 A  presidente da República Dilma Rousseff deve exigir que todos aqueles que foram presos e torturados durante o regime militar,  devolvam suas indenizações e aposentadorias  adquiridas como anistiados políticos, pois ela, Dilma, acha normal  os direitos humanos serem desrespeitados em Cuba ou em outras nações. Seguindo essa linha de raciocínio,  as prisões e torturas sofridas, por aqueles que lutaram para que voltássemos à democracia no Brasil, foram coisas corriqueiras, conforme notícia publicada pela BBC Brasil sobre a visita de Dilma Rousseff à Cuba.

O  ex-presidente da República, Freddy Lula Crueger, quando visitou Cuba, tempos atrás, afirmou, sorrindo a Fidel Castro, "que os presos políticos cubanos se assemelhavam aos presos comuns aqui no Brasil".  Crueger se esquece que ele próprio adquiriu uma aposentadoria do INSS, por ter ficado apenas 31 dias preso na época do regime militar. Ah! como o Freddy Lula Crueger  é esperto! Ele e centenas de "cumpanheiros".
 

 
=======

João Fellet

Enviado especial em Cuba
 
A presidente Dilma Rousseff disse em Cuba, nesta terça-feira, que não se pode tratar de direitos humanos como ferramenta ideológica para criticar apenas certos países.

Dilma afirmou que desrespeitos aos direitos humanos ocorrem em todas as nações e citou como exemplo os denunciados na base americana de Guantánamo.
  
"Quem atira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós no Brasil temos o nosso. Então eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspectiva multilateral", disse  a presidente, em coletiva de imprensa.
  
"Não podemos achar que direitos humanos é uma pedra que você joga só de um lado para o outro. Ela serve para nós também."
  
A visita da presidente ocorre 11 dias após a morte do opositor cubano Wilman Villar, que morreu em meio a uma greve de fome pela qual protestava por ter sido condenado a quatro anos de prisão.

O governo cubano, porém, diz que Vilar estava preso por ter espancado sua mulher e que ele recebeu tratamento médico adequado na prisão.

Questionada sobre a intenção da blogueira cubana Yoani Sánchez de visitar o Brasil, Dilma afirmou que o país já lhe concedeu o visto e que agora cabe à blogueira obter a permissão de Cuba para viajar.
 
Yoani Sánchez é uma das mais proeminentes críticas do governo cubano e quer vir ao Brasil para o lançamento de um documentário no qual participou.
 
Laços comerciais
 
A presidente disse ainda que sua visita tem como principal objetivo impulsionar as relações econômicas e a cooperação entre Brasil e Cuba.

Em 2011, segundo o Ministério do Desenvolvimento, o intercâmbio comercial entre os dois países atingiu o valor recorde de US$ 642 milhões, crescimento de 31% em relação a 2010. O saldo é amplamente favorável ao Brasil, que tem superavit de US$ 458 milhões.

Dilma mencionou incentivos brasileiros à compra e produção de alimentos no país caribenho e o financiamento de quase US$ 700 milhões concedido pelo BNDES (Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico e Social) para a reforma do porto de Mariel, nos arredores de Havana.

A visita ocorre uma semana após a liberação da última parcela do empréstimo à obra, executada pela empresa brasileira Odebrecht e prevista para terminar em 2014.

O empreendimento inclui uma "zona especial de desenvolvimento" de 400 quilômetros quadrados, que abrigará indústrias voltadas à exportação.

Segundo diplomatas brasileiros, além de ajudar Cuba em sua missão de "atualizar" o socialismo e diversificar suas fontes de receitas, a ampliação do porto abrirá oportunidades de negócios para empresas brasileiras interessadas em se instalar ou expandir as operações na América Central.

A visita ao porto encerra a agenda oficial de Dilma em Cuba. Na manhã desta quarta-feira, ela embarca para o Haiti.





Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
Jadir de Araujo
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
nois é
sp-sem medo de ratos--hoje em dia com algum receio- 01/02/2012

"O cara" citado nas primeiras estrofes do seu artigo foi preso? têm certeza?Segundo o Dr Romeu Tuma ele gozou ferias no antigo(DOPS) teve alguns previlegios,viajou ao nordeste na morte de sua mãe dona Lindu,muito bem acertado pelo ser humano Tuma, separou muito bem as coisas,agora quanto o beneficio do (INSS) isso foi jogada de "mestre" o famoso malandro carioca dos anos 40.boa lábia,promessas jogadas ao vento,e a turma caiu direitinho,hoje ele veta todos os direitos alheios, sacana é assim mesm


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br