Atualizado 23h33 Sábado, 17 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Empresas bloqueiam celular e criam “zonas cegas”

652 acessos - 0 comentários

Publicado em 07/08/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Anatel autuou escritórios na AvenidaPaulista, emissora de televisão e até empresário que instalou em casa. Autorização para usar o aparelho é restrita a presídios; emissora utilizava durante a transmissão de jogos. A agência constatou as falhas após reclamação de "zonas cegas". OUTROS DESTAQUES - Bancos separam R$ 64 bi contra a onda de calotes. Lula ’Jagger’ da Silva. Ministério da Agricultura vira cabide de emprego familiar do PMDB. Cresce o medo da recessão global. China diz que EUA precisam "curar o vício em dívida". O rebaixamento da nota dos títulos da dívida dos Estados Unidos pela agência Standard & Poor’s provocou uma corrida na Europa. Economista não tem como fazer previsão de nada, escreve Hélio Shwartsman, na Folha. 77 cidades do Rio Grande do Sul ainda estão à espera de asfalto. Assassinato de brasileiros no Peru.

DESTAQUES DE JORNAIS E REVISTAS BRASILEIROS, DOMINGO, 7 DE AGOSTO DE 2011.

Folha de S. Paulo

Ministério vira cabide de emprego familiar do PMDB
Entre os agraciados estão um filho de Renan Calheiros e um sobrinho de Quércia; ministro nega aparelhamento.

o ministro da Agricultu¬ra, Wagner Rossi, transfor¬mou a Conab (Companhia Nacional de Abastecimen¬to) num cabide de empregos para parentes de políticos do seu partido, 0 PMDB.

Sob suas ordens, os as¬sessores especiais da presi¬dência foram de 6 para 26.

Neste ano, ja houve 21 no¬meações. Rossi dirigiu o or¬gão entre 2007 e 2010.

Um filho do senador Re¬nan Calheiros (AL) e um so¬brinho de Orestes Quercia receberam cargos no orgão.

o ministro defendeu as nomeações e negou que haja aparelhamento. (Págs. 1, Poder)
Revista mostra as rotas mais congestionadas de São Paulo. (Pág. 1)

China diz que EUA precisam "curar o vício em dívida"
A China, maior credor in¬ternacional dos EUA, afir¬mou que o governo norte¬-americano precisa "curar seu vício em dívida" e "viver de acordo com seus meios".

o comentário surgiu em jornais chineses um dia após a agência de avaliação de risco Standard & Poor's rebaixar a nota da dívida pública dos EUA, o que afe¬ta a China, detentora de US$ 1,2 trilhão- em título da dívi¬da americana. (Págs. 1, Mundo A14)
Hélio Shwartsman
Economista não tem como fazer previsão de nada. (Págs. 1, Mundo - A16)
Paraguaios são nova mão de obra das confecções do Bom Retiro (págs 1, Cotidiano C6)

Empresas usam aparelho que bloqueia celular
A Anatel multou em São Paulo, escritórios de advocacia, uma tv e uma corretora de valores pelo uso ilegal de equipamentos que bloqueavam o sinal de celular, medida que prejudica usuários nas áreas afetadas.

A agência constatou as falhas após reclamação de "zonas cegas".

Agência autuou escritórios na av. Paulista, emissora de televisão e até empresário que instalou em casa. Autorização para usar o aparelho é restrita a presídios; emissora utilizava durante a transmissão de jogos.

Quem nunca andou pela avenida Paulista e teve falhas no celular? Ou foi ao estádio de futebol e ficou sem sinal? Os clientes reclamam da qualidade do serviço nesses lugares, mas a culpa nem sempre é da operadora.
Investigação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) apontou que empresas, escritórios e até uma emissora de televisão usaram ilegalmente bloqueadores de celular na cidade.
No início de julho, fiscais da agência em São Paulo autuaram uma grande emissora de televisão, no estádio do Pacaembu, pelo uso ilegal de equipamentos que bloqueavam celulares em um raio de até 1,6 km do campo.
A emissora usava câmeras que transmitiam o jogo em HD (alta definição) na mesma faixa de frequência das antenas de celular.
Para ter estabilidade na transmissão, um dispositivo instalado nas câmeras impedia que celulares acessassem a antena da operadora mais próxima, que, assim, ficava a serviço da emissora.
A infração também foi verificada nos estádios da Portuguesa, na capital, e do Guarani e da Ponte Preta, em Campinas (SP). No Rio de Janeiro, esse tipo de equipamento também foi detectado.
A agência ainda não definiu o valor da multa.

Só na cadeia - Os bloqueadores de celulares só são autorizados em presídios. O que surpreendeu a Anatel é que, nos últimos quatro meses, esses aparelhos foram apreendidos em empresas e até residências.
As diligências ocorreram a partir de reclamações de "zonas cegas". As falhas ocorreram na avenida Paulista, nas imediações do shopping Eldorado e Iguatemi, entre outros lugares onde a cobertura das teles é intensiva.
Os fiscais da agência foram então às ruas com equipamentos especiais para rastrear as interferências.
Dois escritórios de advocacia e uma corretora de valores foram autuados pelo uso de bloqueadores na avenida Paulista. Somadas, as multas foram de R$ 87 mil. Outra corretora foi autuada em R$ 37 mil, mas o caso ainda não foi julgado pela Anatel.
A Folha apurou que os equipamentos apreendidos entraram no país de forma clandestina e não tinham selo de homologação.
Os bloqueadores operam na mesma faixa de frequência das antenas de celular mas com um sinal muito mais potente. Por isso, "sufocam" os sinais das operadoras (e dos celulares) deixando os clientes sem serviço.
No processo aberto pela Anatel, as empresas infratoras disseram que usavam o bloqueador para impedir o vazamento de informações sigilosas via telefone. (Por Julio Wiziack) (Págs. 1, Cotidiano C1)
Câmara esvazia projeto de combate a infanticídio após pressão da Funai (Págs. 1, Poder A12)

Editoriais
Leia "Relaxamento nos EUA", que analisa perspectivas para a economia norte-americana, e Marcha a ré do MST", sobre o movimento dos sem-terra. (Págs. 1, Opinião A2)
Boa notícia
Digitalização diminui tempo de processos no TJ paulista (Págs. 1, Poder A13)


O Globo

Bancos separam R$ 64 bi contra a onda de calotes
Crise mundial pode piorar inadimplência no Brasil, que já é recorde

Os juros mais altos e a inflação corroendo a renda fizeram a inadimplência no país bater recorde histórico. Só os três maiores bancos privados registraram, em seus balanços, no fim do primeiro semestre, calote de R$ 64,9 bilhões. Os empréstimos com atraso superior a 14 dias no Itaú Unibanco, Bradesco e Santander avançaram 17% ante junho de 2010. Com a lenta recuperação econômica dos Estados Unidos e o aprofundamento da crise na Europa, especialistas preveem piora no mercado de crédito, que pode levar o calote para R$ 75 bilhoes. (Págs. 1 e 33)

China: EUA têm que curar vício de endividamento

Um dia após o rebaixamento da classificação dos EUA pela agência Standard&Poor’s, a China, principal credora dos títulos do país, disse que o governo americano deve usar o bom senso para curar o vício de se endividar. (Págs. 1 e 38)
Lula ’Jagger’ da Silva
Jatinho, carro blindado, equipe de assessores, hotéis e restaurantes estrelados são exigências dignas de um Mick Jagger a serem cumpridas para ter direito a uma palestra no exterior do ex-presidente Lula – além do cachê de US$ 300 mil (descontados os impostos), o dobro do cobrado por Fernando Henrique. Em sete meses, Lula já viajou vinte vezes ao exterior, nove como conferencista. (Págs. 1 e 16)
Antonio Patriota
“Não tem muito cacique. Tem é uma ’cacica’, a presidente Dilma Rousseff, que dá o tom da política externa”, diz o ministro de Relações Exteriores ao comentar a entrada de Celso Amorim no governo, reforçando a equipe de especialistas em política internacional do governo. (Págs. 1 e 41)
Organizações Globo divulgam os seus princípios editoriais
O GLOBO publica nesta edição os “Princípios Editoriais das Organizações Globo”. O documento resulta de muita reflexão, é baseado na experiência cotidiana de quase nove décadas e reforça o compromisso dos veículos do grupo e suas respectivas edições digitais com o bom jornalismo e com a busca permanente pela informação de qualidade. Ele servirá também como parâmetro para que leitores, telespectadores e ouvintes julguem a qualidade do trabalho de cada veículo. (Págs. 1 e 9 a 11)
Caetano Veloso
Os vídeos de Mangabeira Unger apresentam uma alternativa viável para o Brasil, protagonizada pela nova classe média. (Pág. 1)
Morar bem
Projeto vencedor para o Porto Olímpico retoma proposta urbanística que com o passar das décadas, o Rio deixou de lado. (Pág. 1)
Imagens que não se apagam
Entrevistas exclusivas, documentários e novos fatos fazem parte da programação especial sobre os dez anos do 11 de Setembro. (Pág. 1)
Procuram-se dois mil imóveis públicos no Rio
A prefeitura não tem ideia do que acontece com 20% dos seus 11 mil imóveis no Rio. Gastará R$ 4,6 milhões e mais de um ano para achar o rastro de dois mil terrenos, prédios e salas comerciais espalhados pela cidade. (Págs. 1 e 20)
São João Batista, mais caro que a Vieira Souto
Um mercado clandestino de jazigos nos cemitérios do Rio movimenta milhões: o metro quadrado no Cemitério São João Batista pode chegar a R$ 300 mil, muito mais do que os R$ 35 mil pagos nos apartamentos da Avenida Vieira Souto. (Págs. 1 e 23)

O Estado de S. Paulo

Líderes temem rebaixamento em cadeia das notas na Europa
Depois dos EUA, países se mobilizam para impedir contágio; governo faz ofensiva contra agência

O rebaixamento da nota dos títulos da dívida dos Estados Unidos pela agência Standard & Poor’s provocou uma corrida na Europa. Líderes das principais nações europeias, integrantes do G-7, tentam evitar rebaixamentos em cadeia – o que pioraria a situação de países endividados, como Espanha e Itália. O governo Obama iniciou uma guerra de bastidores para forçar a S&P a recuar da revisão. A agência manteve-se inflexível, apesar da alegação de que teria cometido erro de US$ 2 trilhões no cálculo de gastos públicos. Na China, maior credora dos EUA, a agência de notícias Xinhua pediu “supervisão internacional” sobre a emissão de dólares e a adoção de nova moeda global. (Pág. 1 Economia, págs. B1 a B10)

Análises:

Paul Krugman

Notas e um escândalo

A Standard & Poor’s não tem autoridade para julgamentos políticos. Em suma, fez asneira. (Pág. 1 e Economia, pág. B5)

José Paulo Kupfer

Rating baixo, custo alto

O rebaixamento dos títulos dos EUA é o ato simbólico do novo ciclo de incertezas. (Pág. 1 e Economia, pág. B4)
Foto-legenda: Negros lutam para avançar nos estudos
A estudante de Direito Esther Rufino com os pais, o porteiro Sérgio e a dona de casa Helena; embora a desigualdade racial na educação persista, o IBGE mostra que os negros estão começando a deixar para trás a herança de baixa escolaridade dos pais. (Pág. 1 e Vida, págs. A24)
Aliás
O espírito americano

O economista brasileiro José Alexandre Scheinkman, da Universidade de Princeton, diz em entrevista que a situação nos EUA é dura, mas não se deve subestimar a capacidade americana de inovação. “Se isso sumir, daí complica.” (Pág. 1)

Piada. Caixa de balas revela um país desapontado com Obama.
EUA sofrem maior revés no Afeganistão
Na maior baixa dos EUA desde o início da Guerra do Afeganistão, há quase uma década, 31 soldados americanos e 6 afegãos morreram ontem na queda de um helicóptero na área central do país. O Taleban assumiu a autoria do ataque. Cerca de 1.600 americanos já morreram na guerra. (Pág. 1 e Internacional, pág. A22)
Entrevista: 'Espero a queda dos juros no 2º semestre'
O ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, avalia que a ameaça inflacionária “está debelada”, o que justifica “moderar, reduzir e até inverter” a tendência dos juros. “Espero, ardentemente, que no segundo semestre a Selic comece a cair”, disse em entrevista ao Estado. (Pág. 1 e Economia, pág. B11)
Procuradores da Prefeitura de SP ganham até R$ 76 mil por mês
Mais da metade dos 282 procuradores da Prefeitura de São Paulo recebe supersalários de mais de R$ 26.723,13, limite máximo estabelecido pela Constituição para o funcionalismo. O maior salário é de uma procuradora nível III, que recebeu R$ 76,3 mil no mês passado. (Pág. 1 e Metrópole, pág. C1)
Estilo Dilma atrasa projeto de ministros
Ministros começam a emitir sinais de desconforto com o estilo Dilma Rousseff de governar. Projetos prontos, dizem eles, ficam parados, à espera de aval presidencial. (Pág. 1 e Nacional, pág. A4)
Fernando Henrique: Davi e Golias
Para Dilma se desfazer da herança que recebeu, terá de refazer os sistemas de alianças. É luta para Davis e, no caso, Golias é pai de Davi. (Pág. 1 e Espaço Aberto, pág. D2)
Yoani Sanchez: O silêncio de Raúl Castro
Ao ceder a vez ao microfone, o presidente reforça a falta de criatividade e de frescor que caracteriza há tempos o sistema cubano e sua hierarquia. (Pág. 1 e Internacional, pág. A17)
João Bosco Rabello: Jobim diz o que a base cala
Ainda que o método tenha sido individual (e contestável), as razões de Jobim para deixar o cargo refletem o sentimento do ministério e da base. (Pág. 1 e Nacional, pág. A8)

Correio Braziliense

Cresce o medo da recessão global
Na pior crise enfrentada pelo Europa desde a segunda guerra mundial, o mundo assiste à tormenta que está levando Itália e Espanha à beira do abismo. Já não se trata de socorrer países de economias periféricas, como Grécia, Irlanda e Portugal. Os sintomas da gravidade da situação são evidentes: na sexta-feira, as Bolsas européias tiveram o pior desempenho em três anos. A origem do desastre está na irresponsabilidade fiscal dos governos. E ninguém espera ajuda dos Estados Unidos, que a essa altura, estão preocupados apenas em sair do atoleiro. A previsão é de que o aperto perdure, por pelo menos, cinco anos. (Págs. 1, 14, 15 e 19)
Mais um citado em suposto esquema de corrupção, secretários executivo do Ministério da Agricultura, Milton Ortolan, nega acusações e pede demissão.(Págs. 1, 3)

Com jeito, governo contém militares
Operação destinada a acalmar as Forças Armadas ocupou parte do sábado da presidente Dilma Rousseff e do ministro da Defesa, Celso Amorim. Após reunião com os comandantes, o ex-chanceler avisou que não haverá rupturas. (Págs. 1, 3)
Transportes
Sangria de R$ 933 milhões com aditivos do Dnit (Págs.1, 4)
Talento não basta, é preciso maturidade
O estágio é a primeira chance de entrar no mercado de trabalho. Mas a geração atual não sabe lidar frustrações, limites, hierarquia. E é aí que muitos talentos podem se perder. (Págs. 1, Trabalho e Formação profissional, capa)
Justiça
Só as pobres são punidas por aborto

Pesquisa feita no DF revela que as mulheres indiciadas por crime de interrupção voluntária de gravidez tem baixa escolaridade e trabalham em atividades não especializadas. Nos dez processos e inquéritos analisados, não há nenhuma universitária ou de classe média. (Págs. 1, 12)
Ruinas
Foto legenda: Estrutura de um parque aquático à beira da BR 040 é um dos muitos escombros que existem à margem das rodovias. (Págs. 1, 32)
Bingo virtual dificulta ação de polícia
O repórter Renato Alves descobriu que os contraventores brasilienses encontraram um jeito de driblar a polícia: criaram um bingo virtual com sorteios em tempo real. A jogatina ocorre em Curação, no Caribe, e as apostas são feitas ao vivo pela internet. (pág.29 e 30)

Estado de Minas

Assassinato
Jaén é uma cidade próxima ao local das mortes, onde agricultores como Dario Irene repudiam as usinas, pois temem ser expulsos e perder suas plantações de arroz: ''Não vão nos tirar daqui''

MP peruano abre investigação de homicídio contra dois moradores da área de selva em que mineiro e paulista morreram projetando hidrelétrica. Suspeita é de envenenamento

Paulo Henrique Lobato
Enviado especial ao Peru

O Estado de Minas percorreu a região de floresta no Norte do Peru onde o engenheiro mineiro Mário Bittencourt e o geólogo paulista Mário Guedes foram encontrados mortos e teve acesso aos depoimentos de técnicos daquele país que os acompanhavam no trabalho. O histórico local é de resistência feroz à instalação de usinas, com dezenas de mortos em confrontos com a polícia e expulsão de trabalhadores. Com base no relato dos engenheiros peruanos, a promotoria do distrito de Cumba abriu a apuração de assassinato. Os levantamentos apontam que os dois brasileiros podem ter sido envenenados por água oferecida pelos suspeitos, um dos quais líder comunitário. As famílias sempre acreditaram em homicídio, apesar da ausência de sinais de violência nos corpos. (Págs. 1)
Crise econômica
China critica EUA e propõe troca do dólar

Rebaixamento da classificação de risco dos EUA levou os chineses, maiores detentores de títulos americanos, a sugerir uma nova moeda de reserva mundial. O presidente Barack Obama pediu união partidária no país para pôr a economia em ordem. Potências do G7 farão teleconferências para discutir a situação dos mercados. (Pág. 1)
Obras do Dnit ficaram quase R$ 1 bi mais caras
Levantamento do EM em 866 contratos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) concluídos desde 2007 revela que pelo menos R$ 933 milhões em aditivos foram acrescidos ao valor pago às construtoras. O Dnit está no centro das denúncias de corrupção que derrubaram a cúpula do Ministério dos Transportes. (Pág. 1)
Jornal do Commercio

Manchete: A guerra por uma UTI (Pág. 1)

Ataque talibã mata militares americanos (Pág. 1)

Crise não afeta aprovação do governo Dilma (Pág. 1)

Zero Hora

77 cidades do RS ainda estão à espera de asfalto
Municípios gaúchos que só têm acesso por estrada de chão sofrem com isolamento, falta de investimentos e custos mais altos de serviços como transporte. (Págs. 1, 12 e 13)
Um mistério de três décadas
ZH volta à cena do intrigante caso policial gaúcho que chega às telas em premiado documentário. (Págs. 1 e 4 a 6)

Cenário nebuloso envolve os EUA
Rebaixamento de classificação de risco do país expõe incertezas sobre acordo fechado no Congresso. (Pag. 1 e Dinheiro)
Caso Detran: Por que procurador acusa José Otávio
Em denúncia ao Supremo, Gurgel diz que deputado “comandava as fraudes”. (Págs. 1 e 8)
Desejo de 40 mil
Fila por cidadania italiana dura 7 anos. (Págs. 1 e 19)

REVISTAS SEMANAIS – DATAS DE CAPA

Veja, 10/8/2011.

Manchete: Pânico nas Bolsas
O maior risco para o Brasil é não enxergar a gravidade da crise (Pág.1 )
Corrupção
O 'homem da mala' dá expediente em Ministério (Pág. 1)
Tal pai, tal filho
A geração de jovens que imita e ama a figura paterna (Pág. 1 )

Época, 8/8/2011.

Crack - Internar à força resolve?
Autoridades querem tirar os viciados das ruas para tratá-los na marra. ÉPOCA foi ver de perto se isso funciona - e se pode aliviar a dor das famílias (Pág. 1)
Nesta edição: Os Princípios Editoriais das Organizações Globo (Pág. 1)

Recessão Mundial
Por que você deve se preocupar com ela (Pág. 1)

ISTOÉ, 10/8/2011.

Alimentos que emagrecem
A boa notícia: cientistas descobrem que substâncias que retardam a fome e a liberação de açúcar no sangue, estimulam a queima de calorias e podem se transformar em aliados na guerra contra a balança.
A notícia ainda melhor: boa parte delas já está na geladeira ou na despensa de sua casa.(Pág. 1)
Entrevista Roberto Jefferson: "Joaquim Barbosa foi para o Supremo pela cota racial". (Pág. 1)

Exclusivo: Como o Ministério do Trabalho montou uma fábrica de sindicatos (Pág. 1)

ISTOÉ Dinheiro, 10/8/2011.

Força para a Indústria
Dilma Rousseff libera mais de R$ 525 bilhões para aumentar a competitividade nacional e recoloca o País na rota do desenvolvimento planejado. Saiba como a redução do custo Brasil e os incentivos à produção de vários setores podem beneficiar sua empresa. (Pág. 1)
Tablets: Um chinês no encalço de Steve Jobs (Pág. 1)

Ética: A corrupção e o papel das empresas (Pág. 1)

Schin: Briga de família ameaça venda bilionária (Pág. 1)

Carta Capital, 10/8/2011.


Demitido
Nelson Jobim tanto fez que ... (Pág. 1)
De volta
Celso Amorim, colunista de CartaCapital, é o novo ministro da Defesa (Pág. 1)
Xenofobia
O conservadorismo recorre à barbárie para defender sua "cultura" (Pág.1)
Política Industrial
A urgência venceu o longo prazo (Pág. 1)

EXAME, 10/8/2011 (Quinzenal)

O consumidor no vermelho
O brasileiro nunca esteve tão endividado. E não parece muito preocupado com a recente alta dos juros. Uma pesquisa exclusiva mostra que dois em cada três consumidores não têm a menor ideia do custo de seus financiamentos. Qual o significado disso para a economia do país.(Pág. 1)
Os EUA no vermelho: O medo do calote passou. A crise americana, não (Pág. 1)

Gestão - Faltam líderes nas empresas brasileiras. Como formá-los (Pág. 1)

Fontes: Radiobras-JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br