Atualizado 19h56 Quinta, 15 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Quanto dura o amor? 3 anos (E procurador poupa Palocci)

701 acessos - 0 comentários

Publicado em 07/06/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Quanto tempo passa entre a troca encantada de olhares e o momento que você repara nos defeitos do seu amor? Para o senso comum, a prova de fogo vem na "crise dos sete anos". Pesquisa informa outro prazo. OUTROS DESTAQUES - Procurador-geral poupa ministro Antonio Palocci (Casa Civil) de investigação sobre enriquecimento. Força Sindical pediu sua saída imediata do governo. Lula tenta manter Palocci. Hugo Chávez recomendou ’força’ a ministro. Anvisa prepara alerta e proíbe o uso do termo ’ração humana’. Nova droga dá sobrevida a pacientes com câncer. Novo serviço da Apple ’legaliza’ música pirateada. Parada gay de São Paulo terá slogam bíblico. Novas usinas dependem do Congresso. Peru: Humala derruba a Bolsa e o sol.

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, DIA 7 DE JUNHO DE 2011.


Folha de S. Paulo

Procurador-geral poupa Palocci de investigação
Em nota, ministro afirma que decisão coloca ’embate político nos termos da razão’; aliados ampliam pressão pela saída dele

O procurador-geral, Roberto Gurgel, arquivou os pedidos de investigação sobre o enriquecimento do ministro Antonio Palocci e as atividades da sua empresa, a Projeto.

Gurgel concluiu que não há indícios de que Palocci tenha cometido crimes.

No centro de uma crise desde que a Folha revelou seu aumento patrimonial, o ministro disse em nota esperar que a decisão – atacada pela oposição – coloque “o embate político nos termos da razão e do equilíbrio”.

Aliados do governo, incomodados com o desgaste do caso, criticaram Palocci.

Ligada ao PDT, a Força Sindical pediu sua saída imediata. O PC do B afirmou que o ministro não se explicou “satisfatoriamente”. A proposta de CPI teve adesão de Ana Amélia (PP). (Págs. 1 e Poder)

Dilma e ministro chegaram a acertar carta de demissão

A presidente Dilma e Antonio Palocci chegaram a combinar na manhã de ontem os termos de uma carta de demissão do ministro. Mas o arquivamento do pedido de inquérito pela Procuradoria-Geral da República levou Dilma a adiar a decisão para hoje. (Págs. 1 e A6)

Garçom do Planalto

Articulador político oficial do governo, mas longe do poder, o ministro Luiz Sérgio é apelidado de “garçom”, pois “só anota pedidos”. Se Palocci sair, ele deve deixar o cargo. (Págs. 1 e A8)

Fotolegenda: Fuerza, compañero
Diante da presidente Dilma e de ministros, Hugo Chávez cumprimenta Palocci, a quem recomendou ’força’; o chefe da Casa Civil deixou almoço com o venezuelano sem falar com jornalistas. (Págs. 1 e A6)

Anvisa prepara alerta e proíbe o uso do termo ’ração humana’
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai divulgar alerta de que substituir refeições pelas chamadas “rações humanas”, em geral compostas de cereais e fibras, traz riscos à saúde.

A nota também deve dizer que esses produtos não podem usar o nome de “ração humana” nem colocar no rótulo que têm propriedades medicinais. (Págs. 1 e C10)

Quanto dura o amor? Três anos, indicam pesquisas

Quanto tempo passa entre a troca encantada de olhares e o momento que você repara nos defeitos do seu amor?
Para o senso comum, a prova de fogo vem na "crise dos sete anos". Uma expressão popular nos Estados Unidos diz que após esse tempo, a coceirinha, a "seven year itch", começa a incomodar o casal.
Já um psicólogo evolucionista chutaria que o prazo de validade do amor gira em torno de quatro anos ""o suficiente para que o homem ajude a mulher a cuidar da criança, até que essa esteja apta a seguir por conta própria na tribo nômade.
Mas um levantamento feito com mais de 10 mil casais pela Universidade de Wisconsin encontrou um tempo de duração ainda menor do amor: três anos.
É o mesmo tempo apontado em estudo patrocinado pelo estúdio Warner Brothers, feito com 2.000 adultos no Reino Unido. Foram comparados casais em relações curtas (menos de três anos) e longas (mais de três). No primeiro grupo, 52% afirmaram gostar das relações sexuais. No segundo, apenas 16%.
É claro que, nesses estudos, amor e paixão foram considerados sinônimos. (...)
(Págs. 1, 4 a 7)


Novo serviço da Apple ’legaliza’ música pirateada
A Apple apresentou o iCloud, serviço que armazena arquivos em rede e permitirá a usuários ouvir músicas em qualquer computador ou em aparelhos móveis como o iPad e o Iphone.

Músicas não compradas da Apple poderão ser trocadas via Itunes Match, por R$ 40 anuais. (Págs. 1 e B1)


Parada gay de São Paulo terá slogam bíblico
Com o slogan “Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia” e uma carta contra o “conservadorismo e o fundamentalismo”, foi lançada ontem a 15ª Parada do Orgulho Gay de SP. O evento, no dia 26, acontece em meio a discussões do projeto de lei contra a homofobia no Congresso. (Págs. 1 e C3)

Foto legenda: Alta voltagem
Raios atmosféricos gerados por partículas da erupção do vulcão Puyehue (sul do Chile) iluminam o céu da região; a nuvem de cinzas atingiu sete províncias argentinas e pode chegar a Buenos Aires e ao RS. (Págs. 1 e A14)

Vitória de Ollanta Humala faz Bolsa cair 12,51% no Peru (Págs. 1 e A14)

Editoriais
Leia “O ICMS no Supremo”, sobre decisão relativa à guerra fiscal, e
“Virada na Europa”, acerca da situação política no continente depois da crise. (Págs. 1 e A2)

O Globo

Procurador arquiva caso e Lula tenta manter Palocci
Gurgel não viu indícios de crime; Dilma está dividida sobre permanência do ministro

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, arquivou o pedido de investigação contra o ministro Antonio Palocci apresentado pelos partidos de oposição. Gurgel disse que não viu indícios dos crimes de enriquecimento ilícito nem tráfico de influência. Não descartou ter havido improbidade administrativa, mas afirmou que essa investigação não é de sua competência. Graças ao argumento de Gurgel – que está a um mês de renovar seu mandato por mais dois anos -, Palocci, cuja situação é muito delicada, pode ter conseguido uma sobrevida, como vinha sendo defendido pelo ex-presidente Lula. O grande desafio é buscar, inicialmente, apoio dentro do PT ao ministro. Ontem à noite, depois de conversar com Lula por telefone, a presidente Dilma Rousseff se reuniu com o presidente do PT, Rui Falcão. A informação era que, apesar da pressão dos aliados, a presidente fora convencida a segurar Palocci. (Págs. 1, 3 a 14, Merval Pereira e Míriam Leitão)

Dono de apartamento alugado a Palocci é do PT
Dono do apartamento alugado ao ministro Antonio Palocci, o advogado Gesmo Siqueira dos Santos é filiado ao PT de Mauá, no ABC paulista, há 23 anos, segundo o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Palocci diz que não conhece o advogado, que, por sua vez, afirmou não se lembrar de ter se filiado ao PT. O PT de Mauá informou que Gesmo já foi filiado ao partido, mas que a inscrição foi cancelada. (Págs. 1 e 10)



Com ’fuerza’, mas sem força
Em visita a Brasília, o venezuelano Hugo Chávez encontrou-se ontem com o ministro Antonio Palocci e, depois de um abraço, recomendou: “Fuerza, fuerza.” Mais cedo, a Força Sindical, central aliada do governo, pediu em nota a saída de Palocci. “O imediato afastamento do ministro só trará benefícios para o país, que vive um bom momento econômico, mas começa a sentir a paralisia política do governo”, diz a nota. (Págs. 1, 3 e 4)

Bombeiros colam fitas até na farda do Choque
Três dias após invadirem o QG da corporação, impedindo a saída de veículos de socorro, os bombeiros do Rio agora lutam pela libertação dos 439 colegas de farda presos. Ainda acampados nas escadarias da Alerj, eles passaram a distribuir fitas vermelhas em busca de apoio da população. Até policiais do Batalhão de Choque que os vigiavam foram vistos usando o adereço nas fardas. (Págs. 1, 17 e 18)


Voto da Alerj pode facilitar improbidade
Alvo de ações de improbidade movidas pelo MP, os deputados da Alerj estão para votar proposta que retira dos promotores a prerrogativa de processar parlamentares e autoridades públicas por crimes de colarinho branco, o que pode dificultar ainda mais o combate à corrupção. (Págs. 1 e 22)


Peru: Humala derruba a Bolsa e o sol
A vitória do nacionalista Ollanta Humala provocou um terremoto na economia mais dinâmica do continente: no dia seguinte à eleição, a Bolsa peruana teve a maior queda de sua História – 12,51% - e o sol, a moeda do país, caiu 1,24%. (Págs. 1, 31 e 32)



O Estado de S. Paulo

Procurador manda arquivar denúncias contra Palocci
Decisão é anunciada no dia em que aliados pediram a saída imediata do ministro e criticaram inação de Dilma

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, arquivou ontem representações da oposição que pediam investigações contra o ministro Antonio Palocci (Casa Civil) por suspeita de enriquecimento ilícito. Gurgel concluiu que não havia indícios de que Palocci tenha cometido crime, nem como deputado nem como consultor. A decisão foi tomada no dia em que dois importantes aliados do governo cobraram mudanças na equipe da presidente Dilma Rousseff. O PC do B e a Força Sindical, maior central de trabalhadores do País, pediram a saída de Palocci e criticaram a imobilidade de Dilma diante da crise. O movimento é um indicativo de que, após o PT ter feito o mesmo, aliados do Planalto iniciaram um desembarque da defesa do ministro e querem usar a crise para enfraquecer Dilma. Palocci está usando sua relação com empresários da infraestrutura e representantes do setor financeiro para convencer a presidente a mantê-lo. (Págs. 1 e A4)


PC do B
Partido aliado do governo
"A crise exige solução que fortaleça a autoridade da presidente Dilma"


Foto legenda: ’Fuerza, fuerza’
Chávez abraça Palocci no Planalto, momento em que o presidente da Venezuela desejou ’força’ ao ministro. Dilma e Chávez fecharam acordo em que o BNDES emprestará US$ 637 milhões para a petrolífera venezuelana PDVSA construir um estaleiro. (Págs. 1 e A4)

Punição a Jaqueline
O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), relator do processo contra Jaqueline Roriz (PMN-DF), vai pedir a cassação da deputada, que aparece em vídeo recebendo dinheiro. Para Sampaio, embora o vídeo seja de 2006, anterior à eleição de Jaqueline, a imagem do Congresso foi manchada. (Págs. 1, A8 e Nacional)

Novas usinas dependem do Congresso
Apostas do governo para ampliar a geração de energia no país, as hidrelétricas dos Rios Tapajós e Jamanxim, no Pará, enfrentarão processo mais complicado que o licenciamento de Belo Monte. As novas usinas deverão ocupar áreas de pelo menos três unidades de conservação ambiental na Amazônia. Para que essas reservas tenham seus limites alterados, será necessária aprovação do Congresso Nacional (Págs. 1, B1 e Economia)


Keiko promete fazer ’oposição sólida’ no Peru
A pedido da OEA, a conservadora Keiko Fujimori reconheceu ontem a vitória do nacionalista Ollanta Humala no segundo turno da eleição presidencial peruana. Ela prometeu fazer uma “oposição sólida”. A Bolsa do país teve queda de 12,51%, a maior de sua história, por conta do triunfo de Humala. (Págs. 1, e A10)


Dora Kramer
Sem mais delongas

A presidente Dilma Rousseff vai perdendo a chance de chamar a si a decisão sobre o destino de Palocci e, com isso, prolonga a crise. (Págs. 1 e Nacional A6)


José Paulo Kupfer
Passado incerto

As reações do mercado, agora, parecem indicar a aceitação da nova estratégia do BC, de que evitar excessos é o melhor caminho. (Págs. 1 e Economia B8)

Notas & Informações
O STF e a guerra fiscal

A decisão do STF sobre as 14 ações pode ser uma boa notícia, mas pouco altera o panorama. (Págs. 1 e A3)


Correio Braziliense

Nova droga dá sobrevida a pacientes com câncer
Remédio indicado para tratamento de melanoma (tumor na pele) em fase de metástase reduz o risco de morte em até 63%. Especialistas ouvidos pelo Correio explicam por que o vemurafenibe pode ser considerado um importante aliado no combate à doença. O medicamento ainda precisa ser aprovado pela agência de saúde norte-americana. (Págs. 1 e 19)

Procurador-geral rejeita denúncia contra Palocci
Roberto Gurgel arquiva o pedido para investigação dos negócios feitos pela empresa do ministro da Casa Civil. Mas ainda há dúvidas sobre a permanência dele no governo. Pela manhã, no Planalto, Antonio Palocci recebeu apoio de Hugo Chávez:“Fuerza,fuerza”.
(Págs. 1 e 2)


Entre os galanteios e os negócios
Após assinar acordos e se interessar por aviões da Embraer, o presidente da Venezuela tentou conquistar a líder brasileira. “Quando vi Dilma pela primeira vez, ela roubou meu coração”, disse. (Págs. 1 e 17)

Seu bolso: Poupança paga dívida do brasileiro
O baixo rendimento e o crescente endividamento das famílias provocaram uma corrida às cadernetas. Em abril e maio foram R$ 3 bilhões em saques, provocando o pior resultado para o período desde 2006. Especialistas dizem que o dinheiro é usado na quitação de débitos. (Págs. 1 e 12)


Covardia: Prefeito da UnB é vítima de agressão
O professor Paulo César Marques, administrador do campus da UnB, levou um soco na nuca durante uma reunião na reitoria. Ele participava de um debate sobre a Casa do Estudante. Na sexta-feira, dois alunos foram presos acusados de incendiar um contêiner de lixo. (Págs. 1 e 27)


Ônibus: Menos de 70% da frota circulando
O DFTrans afirma que mais de 30% dos coletivos não circularam ontem nos horários de pico. No primeiro dia de paralisação parcial dos rodoviários, 300 mil brasilienses tiveram problemas de transporte. Veículos lotados, paradas cheias e pirataria foram cenas comuns. (Págs. 1 e 21)


Passaporte
Por dia, 600 brasilienses tentam tirar o documento. Fila de espera no Na Hora pode durar até três meses. (Págs. 1 e 28)


Valor Econômico

UE tenta garantir oferta de matérias-primas do Brasil
A União Europeia (UE) começará pelo Brasil uma grande articulação internacional para garantir o abastecimento de matérias-primas estratégicas. A preocupação com a vulnerabilidade aumentou depois da alta dos preços e restrições às exportações impostas por diversos países.

O Valor apurou que o vice-presidente da Comissão Europeia e comissário de Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani, tentará obter a assinatura de uma declaração de intenção bilateral sobre matérias-primas em sua visita ao Brasil, de sábado a segunda-feira.

A UE acredita que se conseguir vincular o Brasil, um dos grandes produtores mundiais de minérios, ao conceito de que nenhum país deve restringir exportações de matéria-prima, poderá em seguida "pressionar" a China e outros países fornecedores na direção de um entendimento internacional contra essas "distroções comerciais", que se daria no G-20, na Organização Mundial do Comércio e na Organização de Cooperação e Desenvolvimento Economico (OCDE). (Págs. 1 e A4)

Estímulos à tecnologia nacional
O governo vai usar seu poder de compra para dar vantagens a fornecedores nacionais que invistam em tecnologia. Essa será uma das principais armas da Política de Desenvolvimento Competitivo (PDC), a nova política industrial a ser divulgada em breve pelo governo. O setor público será autorizado a fazer encomendas sem licitação de bens tecnológicos a serem desenvolvidos por empresas no país, especialmente em áreas como fármacos, equipamentos de defesa e software.

A equipe econômica finalizou a regulamentação que dará preferência nas compras governamentais a empresas que desenvolvem tecnologia no Brasil mesmo a preços até 25% superiores aos dos concorrentes estrangeiros ou de tecnologia importada. O governo também vai rever a Lei de Informática, a chamada Lei do Bem, e a legislação sobre semicondutores para ampliar incentivos à fabricação de eletroeletrônicos no país. A tendência é retirar vantagens hoje concedidas à montagem de equipamentos eletrônicos, limitando-as gradualmente às empresas que cumpram requisitos mínimos de componentes nacionais. (Págs. 1 e A3)

Há vida além do Ibovespa
Na teoria, há uma regra aparentemente simples para ganhar dinheiro na bolsa de valores: saber comprar quando todo mundo está saindo de cena e vender quando há mais gente disposta a entrar em determinado papel. Atualmente, o mercado de ações parece oferecer condições para se pôr em prática essa máxima - mas, para isso, é necessário poder de análise, disciplina e, claro, saber suportar riscos.

Após perder quase 2% ontem, o Ibovespa acumula baixa de 9% no ano. A ValorInveste ouviu gestores de recursos, especialistas e investidores. Algumas estratégias mostram que não só é possível tomar decisões pouco, ou nada, influenciadas pelos índices de ações mas também aproveitar justamente este momento ruim do mercado. A revista circula hoje para assinantes do jornal e venda em bancas. (Págs. 1)

Aneel aponta irregularidade no uso do RGR
A fiscalização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontou uma série de irregularidades na administração da Reserva Global de Reversão (RGR), fundo de R$ 16 bilhões administrado pela Eletrobras. Relatório a que o Valor teve acesso mostra indícios de apropriação indevida pela estatal de pelo menos R$ 1,2 bilhão que deveriam ter sido repassados ao fundo. O texto indica ainda que as empresas do grupo foram beneficiadas por aditivos contratuais em empréstimos do fundo que permitiram prorrogação de pagamentos ou suspensão de juros e multas por atraso. A RGR é um encargo tarifário criado há 40 anos, pago por todos os consumidores em suas contas de energia.

Em nota oficial, a Eletrobras afirma que "não há inconsistência financeira ou contábil na utilização dos recursos do fundo RGR". (Págs. 1 e B11)

Foto legenda: Cobrança amigável
O presidente venezuelano, Hugo Chávez, teve encontro ontem com a presidente Dilma Rousseff e pediu mais ivnestimentos brasileiros em seu país. Chávez foi lembrado de que a PDVSA, a estatal petrolífera da Venezuela, acumula dívida de US$ 1,4 bilhão com a Petrobras. (Págs. 1 e A4)

TAM transformará área de manutenção em S.A. aberta
A exemplo do que já foi feito com o programa de fidelidade, a TAM planeja no próximo ano separar e transformar em empresa independente o setor de manutenção. A presidente do conselho de administração da companhia, Maria Claudia Amaro, disse ao Valor que espera repetir o sucesso da operação de fevereiro do ano passado, quando o lançamento de ações da Multiplus, resultante do desdobramento da área de milhagens, levantou R$ 723 milhões. Enrique Cueto, presidente da chilena LAN, que está em processo de fusão com a TAM, afirmou que a conclusão do negócio deve ocorrer até março, por causa da decisão do Chile de investigar operação.

A União Europeia vai lançar um projeto-piloto de turismo com Brasil, Argentina e Chile, oferecendo tarifas reduzidas de passagens e hospedagem para atrair 50 mil viajantes suplementares durante a baixa temporada. Empresas como Air France, Alitalia, British Airways, Lufthansa e TAP integram o projeto. (Págs. 1, B8 e B9)


Susano compra controle de seis empresas de serviços ambientais, diz Moreira. (Págs. 1 e B1)

Avanço do gás natural
O uso de gás natural pode crescer mais de 50% até 2035 e superar o carvão como segundo combustível mais consumido no mundo, segundo a Agência Internacional de Energia (AIE). (Págs. 1 e A11)

Sita terá fábrica no Rio
De olho na ampliação e privatização dos aeroportos, a Sita, provedora de tecnologias para transporte aéreo, passará a fabricar totens de autoatendimento para check-in no Rio de Janeiro. (Págs. 1 e B2)


Telefônica aposta na banda larga
A Telefônica vai acelerar a implantação de uma rede de fibra óptica para oferecer banda larga em altíssima velocidade e vídeos em alta definição. O objetivo é que a fibra esteja disponível a 1 milhão de domicílios até o fim do ano, o dobro do número atual. (Págs. 1 e B3)

Atratividade do varejo
Relatório anual da consultoria A.T. Kearney aponta o Brasil como o mercado mais atrativo para a expansão dos negócios na área de varejo entre os países emergentes. Há dez anos, o país não figurava sequer entre os 30 primeiros. (Págs. 1 e B7)


Qatar AIrways de olho na TAP
A TAP já tem pelo menos um candidato oficial para participar de seu processo de privatização. A Qatar Airways formalizou interesse em assumir uma participação de até 49% na companhia aérea portuguesa. (Págs. 1 e B9)


Ferrous prepara investimentos
A mineradora Ferrous Resources está analisando três propostas para aquisição de 94 mil toneladas de aço para tubos, destinados ao mineroduto de 400 km entre o interior de Minas e o porto de Presidente Kennedy, no sul do Espírito Santo.(Págs. 1 e B11)

Biodiesel avança na Argentina
Na contramão de sua indústria petrolífera, que registra os piores resultados em duas décadas, a Argentina vive uma febre de investimentos na produção de biodiesel a partir da soja. O país é hoje o maior exportador mundial do produto. (Págs. 1 e B14)

Novos horizontes para seguradoras
Atrás pela expansão da agricultura e o crescimento da renda, seguradoras voltam-se às comunidades do interior do país para crescer. Na região Nordeste, o crescimento dos prêmios de janeiro a abril foi de 19% em relação a igual período de 2010. (Págs. 1 e C10)


Ideias
Delfim Netto

A crise pavorosa de 2008 mostrou que estabilidade monetária com inflação abaixo de 2% e câmbio flutuante não bastam. (Págs. 1 e A2)


Ideias
João Saboia

O atual ciclo de elevação dos juros deveria ser encerrado, ao mesmo tempo em que o BC deveria ser mais criativo. (Págs. 1 e A12)


Estado de Minas

Manchete: Congelou
Governo suspende por prazo indefinido anúncio das obras do PAC da Mobilidade Urbana. BH espera verbas do programa para ampliação do metrô e outras intervenções viárias

Anúncio das cidades a serem contempladas com investimentos de R$ 18 bilhões deveria ocorrer até domingo. A capital mineira pleiteia cerca de R$3 bilhões. Além de construção de mais duas linhas de metrô, em parceria com a iniciativa privada, os recursos seriam aplicados nos corredores de transporte rápido por ônibus (BRTs, na sigla em inglês) e na abertura de vias de ligação entre avenidas. (PÁGs. 1 e 4)

Foto legenda:
Monte Verde distrito de Camanducaia, no Sul de Minas, registrou na madrugada 3 graus negativos, temperatura mais baixa do ano no estado. Na capital, o frio mais intenso foi de 12,8 graus, na Região Centro-Sul. A causa é uma massa de ar polar, que deve dar uma trégua nos próximos dias. (Págs. 1 e 24)

Denúncia contra Palocci arquivada
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, entendeu que não há elementos nos contratos da empresa do ministro que justifiquem o pedido de investigação. A presidente Dilma e integrantes do governo evitam comentar a situação de Palocci, que continua delicada. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o apoiou em visita ao Palácio do Planalto. “Fuerza, fuerza”, disse, ao abraçá-lo. (Págs. 1 e 3)

Reciclagem? Aqui, não...
O Ministério do Meio Ambiente convocou a população a fazer coleta seletiva do lixo. BH, entretanto, segue na contramão da proposta. Diferentemente da promessa de campanha de Marcio Lacerda, apenas 32 bairros (9%) têm esse serviço, com estimativa de chegar a 20% em 2014. A cidade enfrenta também sérios problemas com bota-fora e sujeira nas ruas, que geram custo de RS$ 72 milhões. (Págs. 1, 21 e 22)

Salários de policiais vão dobrar até 2015 em Minas
Integrantes das polícias Militar e Civil, bombeiros e agentes penitenciários, inclusive os de funções administrativas, terão seis reajustes escalonados, que elevarão o piso de todas as categorias de R$ 2.041 para R$ 4 mil. (Págs. 1 e 25)

Foto legenda: Romário vistoria o Mineirão
Deputado federal, o Baixinho integra comissão do Congresso que verificou as obras do estádio. Ele elogiou a reforma. (Pág. 1)


Nova droga reduz risco de morte por câncer de pele
Remédio amplia em até 63% a sobrevida de pacientes com melanomas, até com metástase. (Págs. 1 e 20)


Jornal do Commercio (PE)

Reforço contra a dengue (Pág. 1)

Ações contra Palocci arquivadas (Pág. 1)

Governo busca parceiros para megaprojeto (Pág 1)

OAB considera ilegais prisões de bombeiros (Pág. 1)

Depois de bactérias, União Europeia reconhece falhas (Pág.1)


Zero Hora (RS)

Procurador-geral poupa Palocci de investigação
Ao mandar arquivar denúncias, Roberto Gurgel sustentou que “não há indício da prática de tráfico de influência”. A oposição, porém, mantém pressão no Congresso. (Págs. 1, 8, 10 e 14)


Fotolegenda: Os efeitos do vulcão chileno
Nuvem de cinzas que cobriu a turística cidade de Bariloche, na Argentina, e fechou aeroportos no sul daquele país pode chegar fraca ao Estado, hoje ou amanhã. (Págs. 1, 4 e 5)


Brasil Econômico

Chávez aproveita visita a Brasília para manifestar apoio a Palocci
Presidente venezuelano assina acordos bilaterais, mas participação da estatal PDVSA na refinaria Abreu e Lima ainda depende de entendimento com a Petrobrás.

A primeira visita de trabalho do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, ao Brasil, após a posse da presidente Dilma Rousseff, foi marcada pela assinatura de dez acordos em áreas como energia e construção. O presidente venezuelano disse que sua colega brasileira “roubou seu coração”, quando a viu pela primeira vez, ainda como ministra de Minas e Energia. Ele também mostrou apoio a Antonio Palocci, com as palavras “força, força”, enquanto o abraçava. Ontem, a Procuradoria-Geral da República decidiu não investigar o ministro-chefe da Casa Civil, pela evolução de seu patrimônio quando dirigia a consultoria Projeto. (Págs. 1, 4 e 10)


O eventual afastamento de Antonio Palocci pode provocar uma minirreforma ministerial. (Pág. 1)

Empresas voltam a emitir dívida conversível em ação
Frigorífico Minerva reabriu o mercado de debêntures conversíveis em ações, sem emissões desde 2008. Com oferta para pequeno investidor, ideia é levantar recursos sem diluir acionistas. Plascar também está na fila. (Págs. 1 e 38)

ANP decide lançar uma nova regulação para o etanol
A informação é do presidente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, Haroldo Lima. Segundo ele, em até 20 dias será aberta uma consulta pública. (Págs. 1 e 12)

HRT quer levar fornecedores de sondas para Amazônia
A petrolífera brasileira, com operações na Bacia do Solimões, calcula que serão investidos, entre capital próprio e de fornecedores, R$ 3 bilhões na região amazônica até 2014. (Págs. 1 e 22)

Novas regras de balanços fazem crescer busca por contadores
Necessidade de adoção do padrão contábil global por parte de empresas e governos valoriza profissionais. Segundo pesquisa da Robert Half, procura pode demorar mais de seis meses. (Págs. 1 e 30)

Fontes: Radiobras/JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br