Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

O destino de Palocci nas mãos de Dilma (e Lula)

600 acessos - 0 comentários

Publicado em 05/06/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



A presidente Dilma Rousseff decidiu ouvir seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, antes de decidir se demite ou não o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. A crise teve início quando reportagem da Folha mostrou que, de 2006 a 2010, Palocci ampliou em 20 vezes o seu patrimônio. Nova denúncia sobre imóvel agrava situação de Palocci. É difícil acreditar que não houve promiscuidade, opina Clóvis Rossi. OUTROS DESTAQUES - No Rio, crime do colarinho branco fica sem punição. Rombo da Caixa de Pandora em dez anos chega a quase R$ 1 bilhão. Bope retoma quartel invadido por bombeiros no Rio. Norte supera Nordeste em violência. Penas brandas para quem contraria a lei. Gasto do governo com consultorias cresce com o PAC. Agora somos 7 bilhões de habitantes. ’Fantasmas’ rondam eleição no Peru hoje.

DESTAQUES DE JORNAIS E REVISTAS BRASILEIROS, DOMINGO, 5 DE JUNHO DE 2011.

Folha de S. Paulo

Dilma decide ouvir Lula sobre destino de Palocci
Para aliados, explicações do ministro da Casa Civil não resolvem a crise

A presidente Dilma Rousseff decidiu ouvir seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, antes de decidir se demite ou não o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci.

Além do ex-presidente, ela pretende conversar com outros integrantes da base de apoio ao governo.

Para aliados, as explicações dadas por Palocci tanto a Folha como a TV Globo foram tardias e insuficientes para encerrar a crise que atinge o Palácio do Planalto há três semanas.

Na entrevista, publicada na edição de ontem do jornal, o ministro disse que não revelou à presidente os clientes de sua consultoria, que faturou R$ 20 milhões somente no ano eleitoral de 2010, quando chefiou a campanha nacional petista.

A crise teve início quando reportagem da Folha mostrou que, de 2006 a 2010, Palocci ampliou em 20 vezes o seu patrimônio. (Págs. 1 e Poder A4)

Peru escolhe hoje entre a democracia e a prosperidade
Os peruanos decidem hoje entre democracia e prosperidade. Ollanta Humala (esquerdista) e Keiko Fujimori (direitista) estão empatados segundo pesquisas.

Humala quer levar o país ao Mercosul. “É interesse do nosso Estado ser sócio estratégico do Brasil”. (Págs. 1 e Mundo A18)
Em meio à apatia, Portugal elege seus deputados
Portugal escolhe hoje seus 230 deputados. A abstenção projetada é de 40%. "Para que votar? Qualquer que seja o governo, irá apenas cumprir o acordo com o FMI", diz o estudante Henrique Simão, 28. (Págs. 1 e Mundo A20)
Gasto do governo com consultorias cresce com o PAC
A expansão de investimentos promovida pelo Programa de Aceleração do Crescimento multiplicou o volume de dinheiro público destinado a contratação de serviços de consultoria.

União, Estados e municípios injetam juntos nesse mercado cerca de R$ 2 bilhões anuais. (Págs. 1 e Poder A10)

Clóvis Rossi: É difícil acreditar que não houve promiscuidade
Seria preciso não a boa-fé que Palocci cobrou na entrevista à Globo, mas uma supina ingenuidade, uma inocência fora da realidade para acreditar que não há nessa situação uma promiscuidade clara entre o público e o privado. (Págs. 1 e Opinião A2)

O Estado de S. Paulo

Nova denúncia sobre imóvel agrava situação de Palocci
A situação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, piorou depois da entrevista que ele concedeu ao Jornal Nacional, na sexta-feira. E se agravou ontem depois da divulgação, pela revista “Veja”, da notícia que o apartamento de 640 metros quadrados que Palocci aluga, em São Paulo, seria de empresa dirigida por laranjas, um deles de 23 anos, outro de 17. A presidente Dilma Rousseff teve uma reação de desânimo ao ver a entrevista, segundo fontes do Planalto. Petistas de São Paulo classificam o clima como "insustentável". (Págs. 1 e Nacional A4)

Colunista
João Bosco Rabello
Consenso no meio político: entrevista é ritual de saída. (Págs. 1 e Nacional A8)

Colunista
Dora Kramer
Para dizer o que disse, Palocci poderia ter falado antes. (Págs. 1 e Nacional A6)

Aliás, a conta-gotas
Em meio a escândalos e pressões, governo Dilma busca identidade.

’Fantasmas’ rondam eleição no Peru hoje
Polarizado entre a conservadora Keiko Fujimori e o esquerdista Ollanta Humala, o segundo turno da eleição presidencial peruana hoje é também batalha de assombrações. O ex-presidente Fujimori, pai de Keiko, e o venezuelano Chávez, antigo aliado de Humala, são apenas dois desses fantasmas. (Págs. 1 e Internacional A16)
Norte supera Nordeste em violência
A espiral de crimes no sudeste do Pará, o "Polígono da Violência", fez a Região Norte superar a Nordeste como campeã de homicídios no País, informam Daniel Bramatti e José Roberto de Toledo. "Em 19 anos de polícia, nunca tinha visto nada parecido", diz o superintendente da Polícia Civil em Marabá, Alberto Teixeira. (Págs. 1 e Nacional A10)
Bope invade quartel e prende bombeiros
Tropas do Bope invadiram ontem o quartel do Comando Geral da PM do Rio, ocupado na noite de sexta-feira por bombeiros em protestos por melhores salários. Na desocupação, 439 manifestantes foram presos. Os feridos no confronto, entre eles parentes dos bombeiros e militares, foram levados ao Hospital Souza Aguiar. "Os bombeiros serão presos por crime militar”, disse o coronel Mário Sérgio Duarte, comandante da PM. (Págs. 1 e Cidades C5)

O Globo

No Rio, crime do colarinho branco fica sem punição
Em quase 20 anos de aplicação da lei, só houve 4 condenações

Levantamento feito pelo Globo em 378 ações contra suspeitos de desvio de dinheiro público no Rio, entre 1994 e 2011, mostra que a corrupção é um crime praticamente impune. Nos quase 20 anos da lei do colarinho branco, criada para combater desvios de servidores, houve apenas quatro condenações em segunda instância – 1% das ações-, revelam Carla Rocha e Fábio Vasconcellos. Os processos envolvem prejuízos de pelo menos R$ 530 milhões, e são remotas as chances de o dinheiro desviado voltar para os cofres públicos. Protagonista do escândalo do Propinoduto, que desviou R$ 33 milhões do Fisco estadual para contas na Suíça em 2003, o ex-fiscal de renda Rodrigo Silveirinha é apontado hoje como dono de um posto de gasolina que está em nome de um fiscal da ativa. (Págs. 1, 20 e 21)

Foto legenda: Rodrigo Silveirinha, acusado no escândalo do Propinoduto, trabalha em um posto de gasolina
Bope retoma quartel invadido por bombeiros
PMs usaram explosivo para derrubar portão do QG ocupado por amotinados

Cerca de 40 policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) usaram explosivo plástico no início da manhã de ontem para derrubar o portão dos fundos do Quartel Central dos Bombeiros, no Centro. O quartel tinha sido invadido na noite de anteontem por mais de mil manifestantes, além de mulheres e crianças, durante um protesto por melhores salários. Os policiais militares fizeram disparos de fuzil para o alto e jogaram bomba de gás lacrimogêneo com o objetivo de conter os amotinados, que reagiram jogando água na tropa de elite. Pelo menos uma criança inalou fumaça e foi atendida no Hospital Souza Aguiar. Mais de 200 bombeiros foram presos e levados em micro-ônibus para o Batalhão de Choque da PM. Apesar das prisões, os manifestantes voltaram a fazer um protesto em frente à unidade, mas foram contidos por policiais militares da cavalaria. (Págs. 1 e 37)

Foto legenda: Os manifestantes aguardam sentados no pátio do Quartel Central

Correio Braziliense

Rombo da Caixa de Pandora em dez anos chega a quase R$ 1 bilhão
Os desvios são resultado de contratos superfaturados, fraude na execução de serviços e na entrega de produtos e falta de requisitos legais na negociação entre o Governo do Distrito Federal e a iniciativa privada. Processos serão encaminhados no início desta semana ao Tribunal de Contas do DF e tentarão reaver pelo menos parte desse dinheiro. (Págs. 1 e 25)

Penas brandas para quem contraria a lei
Mudanças na legislação aprovadas pelo Congresso estabelecem punições menos rigorosas para políticos investigados por falta de ética, desmatadores ilegais e criminosos. No Judiciário, decisão do STF pode diminuir o alcance da Lei da Ficha Limpa nas eleições do ano que vem. (Págs. 1 e 2)

Pantanal corre riscos, alertam especialistas
No Dia Mundial do Meio Ambiente, uma constatação: a ação humana ameaça um dos mais ricos biomas do planeta, como mostra edição especial de revista científica (Págs. 1 e 24)
Rio+20, a chance de redenção
Há duas décadas, o Brasil realizava a Eco-92. Muitos tratados e acordos foram feitos. Poucos, porém, cumpridos. No ano que vem, o mundo se encontra de novo para discutir os caminhos do desenvolvimento sustentável. (Págs. 1 e Suplemento Especial)

Estado de Minas

O futebol que mata
O assassinato de um torcedor em Montes Claros mostra como a violência e a impunidade expulsam a alegria de campo. O EM conta a história desta e de outras terríveis perdas (pág. 1)
Congresso alivia punição
Mudanças em leis diversas, como os códigos Penal e Florestal, Ficha Limpa e Conselho de Ética da Câmara, facilitam a vida de acusados (pág. 1)


Jornal do Commercio (PE)

Protesto e guerra no Rio
Bombeiros em campanha salarial ocuparam quartel do comando; Bope derrubou portão da unidade com explosivos e abafou a invasão com bombas de gás e rajadas de tiros. Esposas e filhos de militares rebelados ficaram feridos em tumulto. (págs. 1, 20 e 21)
Banda larga para todos fica no campo da teoria no Brasil ( págs. 1 e Economia 4)

Nova denúncia complica ainda mais o ministro Palocci ( págs. 1 e 12 )

Zero Hora (RS)

Roubo de carros volta a desafiar a polícia
Quadrilhas na Capital e em Caxias puxam para cima índices que estavam em queda, levando à criação de força-tarefa de delegacias. (Págs. 1, 28 e 29)

Ex-guerrilheiro rompe 41 anos de silêncio
Autor do tiro que feriu o cônsul americano em 1970 na Capital, Felix Rosa Neto reconstitui a ação integrada pelo atual ministro Fernando Pimentel (Págs. 1 e 4 a 6)

Mais uma suspeita empareda ministro
Apartamento alugado em São Paulo seria de laranja. (Págs. 1 e 15)

Como driblar a demora de Guarulhos
Aumentam as alternativas para fugir do saturado aeroporto paulista. (Págs. 1 e Dinheiro)

REVISTAS SEMANAIS – DATAS DE CAPA

Veja, 8/6/2011.

A anatomia da corrupção
Um relatório da Polícia Federal mostra como espertalhões desviam e desperdiçam o suado dinheiro dos brasileiros

O “superfaturamento legal”: tudo é até 145% mais caro quando quem paga são os contribuintes

Aeroportos: em dez obras sumiram 891 milhões de reais
Documentário
Seis ex-presidentes, entre eles FHC e Bill Clinton, dizem por que fracassaram no combate às drogas
Palocci
O estranho caso do apartamento do ministro em São Paulo

Época, 6/6/2011.

Agora somos 7 bilhões
Nosso planeta agüenta?

O impacto humano já abalou até a geologia da Terra

A era da comida barata acabou

Não dá para gerar energia 100% limpa para todos

As 10 tecnologias inovadoras que podem salvar

ISTOÉ, 8/6/2011.


As novas aplicações da ioga
Como a técnica de meditação e relaxamento está sendo usada para combater doenças, da obesidade à dor crônica e até mesmo câncer e hipertensão, com eficiência comprovada por hospitais no Brasil e nos Estados Unidos (Pág. 1)
Novos vampiros
Hemobrás, a estatal do sangue, já gastou mais de R$ 130 milhões e não produziu uma gota de derivados (Pág. 1)
Especial
Rio de Janeiro, uma cidade em transformação (Pág. 1)

ISTOÉ Dinheiro, 8/6/2011.


BB dá as cartas
O que está por trás da surpreendente aposta de R$ 3,3 bilhões do Banco do Brasil pelo Banco Postal

Os bastidores da vitória contra bancos privados e públicos no leilão

O impacto na rede e nos negócios do BB em todo o País

Os novos planos dos Correios após o negócio

Como ficam os cinco milhões de clientes conquistados pelo Bradesco

Aldemir Bendine, presidente do BB: “Antecipamos em alguns anos os planos de expansão da rede de atendimento para todo o País”
FMI: Por que até a França beija a mão de Mantega

Varejo: Abílio Diniz, um empresário bom de briga

Imóveis: até quando os preços vão subir?

Carta Capital, 8/6/2011.


A máfia do futebol
Blatter, aluno de Havelange, mantém o controle da Fifa e de um esporte movido a corrupção (Pág.1)
Assassinatos no Pará
Os últimos momentos de José Ribeiro e sua mulher (Pág. 1)
Carta Verde
Nova era geológica, moldada pelo ser humano (Pág. 1)

Palocci
O ministro joga a última cartada (Pág. 1)


Fontes: Radiobras-JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br