Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

O telefone celular e o efeito cancerígeno

896 acessos - 1 comentários

Publicado em 01/06/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Pessoas que usam celular durante mais de 30 minutos por dia por mais de dez anos têm risco maior de desenvolver tumores no cérebro, apontou estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS). O tema ainda gera incerteza. Garotinho faz nova ameaça com o caso Antonio Palocci (Casa Civil). Senadora do PT propõe saída do ministro do governo. Procuradoria define futuro de Palocci. Dilma privatiza Cumbica e mais dois aeroportos. Energia nuclear põe o Brasil na contramão. País deve desistir de 4 novas usinas nucleares. Câmara Federal cria mais 57 cargos comissionados a serem distribuídos entre os partidos. Indústria recua 2,1% e mercado prevê juro menor. Cartão de crédito novo terá 5 tarifas.

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, QUARTA-FEIRA, 1º DE JUNHO DE 2011.

Folha de S. Paulo

Dilma privatiza Cumbica e mais dois aeroportos
Decisão inclui Viracopos e Brasília; Infraero terá participação de no máximo 49%

Em reunião sobre a copa-14, a presidente Dilma disse que até dezembro sairá o edital de licitação que entregará à iniciativa privada a administração dos aeroportos de Cumbica (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF).

A participação da Infraero será limitada a 49% nessas unidades, consideradas estratégicas. Com o modelo que definiu, Dilma afirmou que a estatal vai se tornar mais “atrativa” para uma futura abertura de capital.

Segundo o ministro Orlando Silva (Esporte), será permitido eu empresas aéreas nacionais e estrangeiras participem da licitação. O setor privado será responsável pela gestão e por obras de ampliação das unidades.

A grande dúvida dos representantes das empresas é saber o papel da Infraero nos aeroportos concedidos à iniciativa privada. O sindicato as companhias aéreas disse não ter sido consultado sobre a decisão. (Págs. 1 e Mercado)
Foto legenda: Roda presa
No porto de Rio Grande (RS), 6.300 veículos argentinos esperam para entrar no país; sem licenças automáticas, a entrada está levando até 60 dias. (Págs. 1 e B6)

Pela 1ª vez, OMS liga celular a possível efeito cancerígeno
Painel de especialistas da Organização Mundial da Saúde classificou, pela primeira vez, o celular como “possivelmente cancerígeno”. Pesquisas ligaram o aparelho a risco da doença, mas não há conclusão sobre se esse perigo existe ou não.

Pessoas que usam celular durante mais de 30 minutos por dia por mais de dez anos têm risco maior de desenvolver tumores no cérebro, apontou estudo. (Págs. 1, C10 e Saúde)

PMs integram gangues que explodem caixas
A maior parte dos 77 ataques a caixas eletrônicos no Estado de São Paulo em 2011 foi obra de quatro gangues, apurou a Polícia Civil. Juntas, elas têm cerca de 100 bandidos, 26 deles PMs.

Durante os ataques, nove pessoas foram mortas em trocas de tiros – três eram inocentes. (Págs. 1 e C1)

Foto legenda: Perito mostra cédula manchada com tinta de caixa eletrônico que foi explodido por ladrões em mercado em Osasco (SP).
Senadora do PT propõe saída de Palocci do governo
Em almoço com Lula na semana passada a senadora Gleisi Hoffmann, (PT-PR) sugeriu a saída de Antonio Palocci da Casa Civil. O deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) usou – “diamante que custa R$ 20 milhões” – para pressionar pela aprovação do piso salarial para policiais. (Págs. 1 e A4)
Licença da usina de Belo Monte deve sair hoje
O Planalto espera que hoje o Ibama conceda a licença ambiental para o início das obras da usina de Belo Monte, no Xingu. As condicionantes para a liberação foram cumpridas, apurou a Folha. A Funai também deu seu aval. (Págs. 1 e B11)
BB vence Bradesco e assume operação do Banco Postal (Págs. 1 e B4)

Sarney recua e impeachment de Collor volta para mostra no Senado (Págs. 1 e A8)

Delfim Netto: Cenário social e econômico do mundo preocupa (Págs. 1 e A2)

Editoriais
Leia “Faroeste brasileiro”, sobre o assassinato de líderes rurais na Amazônia, e “Corrupção na Fifa”, acerca do escândalo na entidade que dirige o futebol. (Págs. 1 e A2)

O Globo

Governo não protegerá nem 30 de 165 ameaçados de morte
Ministra dos Direitos Humanos diz que segurança para todos é ’ilusão’

O governo federal admitiu não ter condições de garantir a segurança de todos os líderes indígenas, quilombolas, sem-terra e ambientalistas que correm risco de vida no país. Nem os 30 nomes considerados mais vulneráveis pela Comissão Pastoral da Terra têm garantia de proteção. A ministra dos direitos Humanos, Maria do Rosário, afirmou: “Seria errôneo e uma ilusão dizer que temos condições para atender a esta lista. Vamos fazer uma avaliação.” A Pastoral entregou ao governo uma lista com 207 nomes que, entre 2000 e 2011, sofreram mais de uma ameaça – 42 foram assassinados. Restam 165. Uma semana após a execução de ambientalistas no Pará, o clima na região é de medo. Sem proteção, parte dos moradores abandonou suas casas. (Págs. 1, 3 e 4)

Zuenir Ventura

A aprovação do “vergonhoso” Código Florestal parece ter virado licença não só para desmatar, mas também para matar. (Págs. 1 e 7)
Garotinho faz nova ameaça a Palocci
’Temos uma pedra preciosa, um diamante de R$ 20 milhões’, diz ele, pressionando governo

Após ameaçar convocar o ministro Palocci para explicar no Congresso sua evolução patrimonial e conseguir, com isso, fazer a presidente Dilma recuar e proibir o kit do MEC contra a homofobia, ontem o deputado Anthony Garotinho (PR-RJ) fez outra chantagem, desta vez para votar a emenda que eleva o piso de policiais e bombeiros. “O momento político é este. Temos uma pedra preciosa, um diamante que custa R$ 20 milhões, que se chama Antonio Palocci”, disse ele, na instalação da frente parlamentar que defende a emenda, cujo impacto seria de R$ 25 bilhões nas contas dos estados. “A bancada evangélica pressionou e o governo retirou o kit gay. Vamos ver agora quem é da bancada da polícia. Ou vota, ou o Palocci vem aqui”, ameaçou. Líderes do PT já cobram publicamente que Palocci explique sua evolução patrimonial, pois entendem que o silêncio do ministro já causa estragos ao governo. (Págs. 1, 9 a 11 e Merval Pereira)

Roberto DaMatta

O caso Palocci mostra que, no Brasil, direita, centro e esquerda são, todos, viciados em Estado. A estadofilia é o cerne do nosso republicanismo. (Págs. 1 e 7)
Aeroportos: privatização será integral
Em reunião da presidente Dilma com governadores e prefeitos das cidades que sediarão a Copa de 2014, o governo anunciou que privatizará integralmente os aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF), incluindo as operações aeroportuárias e exploração de áreas comerciais. A Infraero participará das Sociedades de Propósito Especifico (SPEs) a serem constituídas por investidores, com 49% do capital. (Págs. 1 e 23)
Energia nuclear põe o Brasil na contramão
Ao contrário de países que estão revendo e até cancelando programas nucleares, o Brasil insiste em fazer novas usinas, até com benefícios fiscais. (Págs. 1 e 21)

Elio Gaspari

STF está para julgar, após 23 anos, o golpe dos Planos Bresser, Verão e Collor na patuleia. (Págs. 1 e 6)

O Estado de S. Paulo

Dilma privatizará aeroportos e quer abrir capital da Infraero
Guarulhos, Viracopos e Brasília terão edital publicado até dezembro; Galeão e Confins serão os próximos

O governo vai privatizar a administração e operação dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos (Campinas) e Brasília. Empresas estrangeiras poderão participar dos leilões, em parceria com a Infraero – o processo é uma espécie de ensaio para abertura de capital da estatal. A decisão foi divulgada após reunião no Planalto sobre a copa de 2014. A previsão é que as regras do negócio sejam anunciadas em dezembro. Galeão e Confins (MG) são os próximos. Ainda no encontro, a presidente Dilma Rousseff pediu a governadores e prefeitos que acelerem as obras dos estádios para a Copa e se comprometeu a apressar a votação do regime diferenciado de licitações. A Frente Nacional dos Prefeitos advertiu que as desapropriações estão empacadas, o que atrasa o cronograma. (Págs. 1, B1,E4 e Economia)

Fifa em seu pior momento

Em meio a denuncias de corrupção, Joseph Blatter pode ser eleito hoje para seu quarto mandato à frente da entidade. (Págs. 1 e E5)
País deve desistir de 4 novas usinas nucleares
Prevista nos planos estratégicos, a construção de quatro usinas nucleares até 2030 – duas no Nordeste e duas no Sudeste – está sob reavaliação na Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e deve ser excluída das prioridades do governo. A decisão leva em conta o cenário criado após o acidente nucelar em Fukushima, no Japão. (Págs. 1, A15 e Vida)

BB desbanca Bradesco e vence leilão do Banco Postal
O Banco do Brasil é o novo parceiro dos Correios no Banco Postal a partir de 2012. O BB venceu a licitação por R$ 2,3 bilhões, após a 12ª rodada, quando o Bradesco desistiu de fazer novos lances. Investidores esperavam que o Bradesco vencesse a concorrência. O valor total a ser desembolsado será de cerca de R$ 3,350 bilhões. (Págs. 1, B3 e Economia)

Zona de risco
Casas queimam no assentamento onde casal de líderes extrativistas foi morto, em Nova Ipixuna (PA); o governo federal dará proteção a 30 agricultores e ambientalistas ameaçados por madeireiros. (Págs. 1, A4 e Nacional)

Indústria recua 2,1% e mercado prevê juro menor
A produção industrial caiu 2,1% em abril em relação a março, segundo o IBGE. Os setores de veículos e máquinas foram os que puxaram o índice para baixo. Analistas já apostam em um ciclo menor de alta de juros. (Págs. 1 e Economia B6)
Roberto DaMatta: “Somo tudo palaciano”
No Brasil, o Estado não é instrumento da burguesia. É veículo de enriquecimento e de aristocratização de seus funcionários mais importantes. (Págs. 1 e Caderno 2, D10)

Rolf Kuntz: A empada e a azeitona
No Brasil, fala-se muito da azeitona e cuida-se pouco da empada. O País paga caro por sua incapacidade de priorizar as coisas mais importantes. (Págs. 1 e Economia B9)

Dora Kramer: Exemplo de superação
O senador José Sarney achou por bem se escorar no exemplo de Lula e simplesmente reescrever a História do Brasil a seu modo. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações: O jogo do PMDB
O enfraquecimento de Palocci é apenas oportunidade para o partido pressionar a presidente. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Bonde da alegria para atender a deputados
Câmara Federal cria mais 57 cargos comissionados a serem distribuídos entre os partidos. Os novos empregos, destinados a afilhados políticos dos parlamentares, vão custar R$ 3,6 milhões por ano aos cofres públicos (Págs. 1 e 4)
Kit de sobrevivência
Dilma abre ofensiva para mostrar que o governo não está paralisado pela crise política

Mão firme na copa do mundo
Presidente exige empenho de governadores e prefeitos das cidades-sedes e ameaça tirar do PAC aqueles que não começarem as obras até dezembro. Governo anuncia a privatização de 51% dos aeroportos de Brasília, Guarulhos e Campinas. (Págs. 1, 2 e 12)

Controle total do Congresso
Para evitar derrotas, como a ocorrida no projeto do Código Florestal, o Palácio do Planalto ordena que os líderes governistas suspendam a análise de propostas polêmicas. Novas votações somente após o fim da rebelião na base aliada. (Págs. 1 e 3)
Por uma lei mais flexível
Formado por representantes de 15 países, incluindo o ex-presidente FHC, grupo de notáveis entrega amanhã à ONU proposta para regulamentar o uso da maconha e descriminalizar o consumo de outros entorpecentes. (Págs. 1 e 8)
Senado situa Collor no tempo
Um dia após classificar o impeachment como um “acidente”, Sarney manda incluir episódio na exposição montada na Casa. (Págs. 1 e 5)

Valor Econômico

Agrava-se conflito entre Casino e Pão de Açúcar
O conflito gerado entre o Grupo Pão de Açúcar e seu sócio francês Casino Guichard Perrachon - originado de uma aproximação entre o empresário Abilio Diniz e o grupo Carrefour - ganhou maiores proporções. O Casino pediu a instauração de procedimento arbitral na Câmara de Comércio Internacional (ICC) contra a família Diniz na segunda-feira. A sede da discussão será São Paulo.

O grupo Pão de Açúcar informou ontem o fato em comunicado ao mercado e relatou que ainda não foi oficialmente notificado - o que deve ocorrer daqui a três ou quatro dias, conforme cronograma seguido pelo órgão julgador. (Págs. 1, D3 e D4)
Banco Postal traz um novo desafio ao BB
O Banco do Brasil venceu o leilão para operar o Banco Postal por R$ 2,8 bilhões - R$ 500 milhões de valor fixo para usar a rede dos Correios e mais lance de R$ 2,3 bilhões. O principal desafio, entretanto, vem agora: os 5 milhões de clientes do Banco Postal, espalhados por 6.195 agências, pertencem ao Bradesco, que o operou por nove anos. O Bradesco, que perdeu a disputa por R$ 50 milhões de diferença, monta sua contraofensiva e guarda a sete chaves toda a inteligência da operação. Sabe quais são as lojas mais lucrativas e quais não valem a pena, informações que nem os Correios têm.

Pelo contrato, o BB repassará, ainda, aos Correios receitas com tarifas. Hoje, o Bradesco transfere cerca de R$ 350 milhões por ano. O banco privado praticamente cobre seus custos com as tarifas e tira seus ganhos das operações de crédito. (Págs. 1, C1 e C8)
Procuradoria define futuro de Palocci
Na expectativa do parecer da Procuradoria-Geral da República sobre a evolução atípica de seu patrimônio, cuja divulgação é prevista para amanhã, o ministro Antonio Palocci tenta se rearticular com PT e PMDB, os dois principais partidos de sustentação do governo no Congresso, para se manter na Casa Civil da Presidência. A menos que o procurador Roberto Gurgel apresente denúncia contra o ministro, o PMDB acredita em sua manutenção, mas espera mudanças no modelo de coordenação política. O partido reivindica "compartilhar a formulação" das políticas de governo.

O PT era mais condescendente com o ministro até descobrir que metade dos ganhos observados na evolução patrimonial de sua consultoria se deu quando ele já integrava a cúpula do comitê de campanha de Dilma Rousseff. Também teria contribuído para o "fogo amigo" contra Palocci as denúncias que, no ano passado, envolveram familiares do ministro da Fazenda, Guido Mantega. (Págs. 1 e A7)
Torcida por Keiko e por Humala
O governo e as empresas brasileiras têm preferências distintas em relação à eleição presidencial no Peru, que será realizada no domingo. Brasília torce discretamente pela vitória de Ollanta Humala. Já as companhias brasileiras com negócios no país torcem por Keiko Fujimori, que também é a preferida da maior parte do empresariado peruano.

Humala tem afinidades políticas com o PT, com quem participou do Foro São Paulo, um encontro regular de partidos de esquerda da América Latina e Caribe, e é visto, pela cúpula do governo, como o candidato mais afinado com as propostas brasileiras para integração sul-americana. Ele chegou a pedir na semana passada um encontro com a presidente Dilma Rousseff, que foi marcado e depois cancelado por ele mesmo, por causa de dificuldades de campanha. Se Keiko pedisse, também seria recebida, afirma um auxiliar da presidente. (Págs. 1 e A8)
Como serão as obras de Belo Monte
Estão definidos os principais parâmetros para as obras de construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, sob a coordenação da Andrade Gutierrez, que vai administrar o interesse de dez diferentes empreiteiras. Os integrantes do consórcio construtor já aportaram R$ 800 milhões para dar início à compra de equipamentos e às obras. Em seu pico, elas terão quase 19 mil trabalhadores, distribuídos em diferentes canteiros.

Segundo o diretor-geral da unidade de negócios de energia da Andrade Gutierrez, Flávio Barra, serão ao todo três frentes de trabalho, sendo que a maior delas terá em seu pico oito mil trabalhadores. A empresa vai permitir o consumo de bebidas de baixo teor alcoólico nos canteiros e pretende incentivar que diversos membros de uma mesma família sejam empregados. Barra diz que a empresa também dará preferência à contratação de mão de obra nas cidades próximas à usina. (Págs. 1 e B1)
Cultura tradicional atrasa a reindustrialização de PE
Enquanto uma segunda geração de empresários, descendentes de famílias tradicionais de Pernambuco, se moderniza, a onda de investimentos na reindustrialização do Estado enfrenta o obstáculo de uma cultura empresarial retrógrada. A avaliação é de economistas, acadêmicos, empresários e governo.

Estimativas da Ceplan, a partir de dados oficiais, apontam para investimentos superiores a R$ 50 bilhões em Pernambuco nos próximos anos - cerca de 60% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual registrado em 2010. Quase R$ 40 bilhões serão dirigidos para a área industrial, a grande maioria em setores estreantes no Estado. Entre os empreendimentos de maior porte estão a Refinaria Abreu e Lima, o Estaleiro Atlântico Sul, a fábrica de automóveis da Fiat, a Petroquímica Suape e a Companhia Siderúrgica Suape. (Págs. 1 e A12)
Odebrecht tenta afastar juíza de ação contra os Gradin. (Págs. 1 e B8)

Lucro de estatais na educação
Comissão especial da Câmara discute a destinação de 5% do lucro líquido das estatais federais para a criação de um fundo voltado a investimentos na educação básica. (Págs. 1 e A4)
Canonical aposta em serviços
Após ganhar espaço em projetos educacionais e órgãos de governo no Brasil com seu sistema operacional aberto Ubuntu, a inglesa Canonical abre escritório no país para vender serviços, consultoria e suporte. (Págs. 1 e B2)

Aço
Tradicionalmente, a importação supre de 4% a 6% da demanda por aço no Brasil. No ano passado, essa fatia superou os 20%, com aumento superior a 150% no volume importado. “Não são as indústrias nacionais que não têm competitividade, é o Brasil que não é competitivo”, diz José Velloso, da Abimaq. (Págs. 1, Caderno especial)

Pluma aumenta vôos ao Brasil
A empresa aérea Pluma, controlada pelo fundo de investimento Leadgate, abre em julho mais nove rotas entre Montevidéu e capitais brasileiras. Será a estrangeira com maior quantidade de vôos para o Brasil, superando a TAP e a American Airlines. (Págs. 1 e B6)
Gerdau reforça unidades em SP
A Gerdau anunciou ontem investimentos de R$ 718 milhões para ampliar a capacidade de produção de suas unidades no Estado de São Paulo, nos municípios de Pindamonhangaba e Araçariguama. (Págs. 1 e B8)
Cosan dá ênfase aos trilhos
A Rumo Logística – braço de transportes da Cosan, maior grupo sucroalcooleiro do país – vai investir R$ 1,3 bilhão em cinco anos para transferir de caminhões para trens pelo menos metade do açúcar embarcado pelo Porto de Santos. (Págs. 1 e B9)

Câmbio para a Copa
A Febraban apresentou ao Banco Central sugestões para flexibilizar o mercado de câmbio manual com vistas à Copa. Entre elas estão o aumento do limite para operações simplificadas e isenção de responsabilidade em eventuais crimes de lavagem. (Págs. 1 e C2)
Arbitragem sem homologação
O Superior Tribunal de Justiça decidiu que sentenças de cortes internacionais de arbitragem proferidas no Brasil são decisões nacionais, e não estrangeiras. Assim, não precisam de homologação pelo Judiciário para que sejam executadas no país. (Págs. 1 e E1)

Cristiano Romero
O desafio do Brasil é como enfrentar a apreciação do real sem dar um gigantesco passo atrás em suas relações com o mundo. (Págs. 1 e A2)

Fabio Giambiagi
Uma boa medida para ser aprovada este mês poderia ser uma meta de inflação de 4,0% para o período 2013/16. (Págs. 1 e A13)

Estado de Minas

Cuide-se
No Dia Mundial sem Tabaco, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) alertou para a incidência de câncer de pulmão em BH maior do que a média nacional. Já a Organização Mundial de Saúde, admitiu pela primeira vez que o uso de telefone celular pode aumentar o risco de tumores no cérebro. E classificou como “muito severo” o surto de superbactéria que assusta a Europa. (Págs. 1, 20 e 23)

Foto legenda: Celebridade
Alçada ao sucesso por um vídeo na internet com duras críticas à realidade da educação no Brasil, sobretudo aos baixos salários do magistério, a professora Amanda Cargel do Rio Grande do Norte, foi aplaudida durante palestra na UFMG. (Págs. 1 e 7)
Cartão de crédito novo terá 5 tarifas
Começam a valer as novas regras do BC para o setor, que faturou R$ 453 bilhões no primeiro quadrimestre. Para diminuir o calote, pagamento mínimo passa para 15%. (Págs. 1 e 15)
Dilma aperta governadores
Enquanto a articulação política do governo patina, a presidente cobra dos estados e cidades sedes da Copa agilidade nos projetos de infraestrutura, sob pena de ficarem sem verbas federais. (Págs. 1 e 3)
Desembargador Elpídio fez caixa extra na gestão da Anamages (Págs. 1 e 8)

Medicina genomica
Laboratório na UFMG vai prevenir doenças. (Págs. 1 e 22)
Barreiro: Policial morre baleado em saidinha de banco (Págs. 1 e 26)

Jornal do Commercio (PE)

Manchete: Lei dificulta ação de ladrões (Pág. 1)

Novas regras do cartão de crédito entram em vigor (Pág. 1)

Dilma anuncia privatização de três aeroportos (Pág. 1)

Zero Hora (RS)

Manchete: Piratini avalia projeto do PT de Canoas para premiar professores
Modelo adotado por prefeitura comandada por ex-assessor de Tarso prevê sistema de pontos com benefícios para quem atingir metas. (Págs. 1, 4 e 5)
Governo Dilma: Privatização de aeroportos começará por Guarulhos
Licitação para empresas administrarem Cumbica e os terminais de Viracopos (Campinas-SP) e Brasília será lançada até dezembro. (Págs. 1 e 26)
R$ 2,3 bilhões: BB amplia área com Banco Postal
Com o negócio, Banco do Brasil terá acesso à rede de distribuição dos correios, em 95% das cidades. (Págs. 1 e 18)

Brasil Econômico

Governo assume o controle do Banco Postal por meio do BB
Banco do Brasil supera o Bradesco, vence leilão com lance de R$ 3 bilhões e vai operar nas agências dos Correios em janeiro

Surpreendendo o mercado, o Bando do Brasil venceu a disputa pela administração do Banco Postal e deixa a instituição mais perto do objetivo de estar em todos os 5.564 municípios brasileiros. O banco público está em 78,9% deles, ante presença em 95% do Postal. O BB superou o Bradesco, que ofereceu R$ 2 bilhões e era o favorito, já que operava a rede desde 2001. Paulo Bernardo, ministro das Comunicações, disse que a agressividade do BB não veio de pressão do governo. (Págs. 1, e 32)

Bradesco acelerou abertura de agências expressas neste ano para manter capitalidade.
Senado aprova realização de plebiscito para criar o estado de Tapajós (Págs. 1 e 4)
Ministro da Educação, Fernando Haddad, defende nova legislação para o programa de livros didáticos do governo federal (Págs. 1 e 12)
União dá início às concessões de aeroportos e tenta tirar atraso para a Copa (Págs. 1 e 40)
Carrefour azeda relações do Pão de Açúcar com o Casino
A sócia francesa do grupo de Abílio Diniz entrou com pedido de arbitragem na Câmara internacional de Comércio pedindo cumprimento do acordo de acionistas assinado em 2006, pelo qual as decisões de investimento superior a US$ 100 milhões ou 6% do patrimônio líquido são funções do conselho de administração. Diniz afirmou não ter descumprido nenhuma disposição do acordo. (Págs. 1 e 20)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Comentários
01
Reporte abuso
Aloízio Rêgo
Montes Claros/MG 03/06/2011

Eu Aloízio Rêgo, sou Advogado por profissão, radiestesista, e geobiólogo(teórico), por necessidade, porquanto alérgico às energias eltromagnéticas não ionizáveis. A reportagem dessa semana menciona que os estudos não são conclusivos na afirmação de que tumores cerebrais são causados pela energia produzida pelos celulares. Afianço-lhes, não apenas tumores cerebrais são causados pela citada energia, diversos outros males são gerados por celulares, e toda parafernália eletroeletrônica.


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br