Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Governo não fará propaganda de opção sexual

358 acessos - 0 comentários

Publicado em 27/05/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Motivo de polêmica no Congresso, o kit "Escola sem homofobia" não se destinava só ao ensino médio, como informava o MEC, mas também a alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental - a partir de 11 anos, portanto. O kit foi usado como moeda de troca para evitar a investigação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Comissão avaliará o novo kit para o MEC. OUTROS DESTAQUES - Após 11 dias, presidente Dilma fala sobre caso Palocci em público; ministro, só a portas fechadas. Campinas: vice-prefeito, do PT, é preso no aeroporto.Câmara afrouxa regras para evitar futuras cassações. Ciclovia no Rio tem preço de rodovia. Casal extrativista é enterrado sem o governo e o PT. Faltam UTIs para recém-nascidos em Pernambuco. União garante superávit forte e gastará mais. Bancos dos EUA lucram US$ 29 bilhões com especulação. Ex-líder militar do conflito na Bósnia é preso após 16 anos.

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SEXTA-FEIRA, 27 DE MAIO DE 2011.


O Estado de S. Paulo

Orientada por Lula, Dilma reaparece e defende Palocci
Presidente critica 'politização' do caso; ministro admite a petistas que ganhou dinheiro, mas de modo legal

Dois dias após a intervenção de Lula para contornar o escândalo envolvendo Antonio Palocci, a presidente Dilma Rousseff, orientada pelo ex-presidente, rompeu o silêncio e saiu em defesa de seu ministro da Casa Civil. “Quero assegurar a vocês que o ministro Palocci está dando todas as explicações aos órgãos de controle. Espero que a questão não seja politizada", disse Dilma. Para ela, a oposição quer um “terceiro turno". A senadores do PT, Palocci admitiu que ganhou bastante dinheiro, mas negou qualquer crime. (Págs. 1 e Nacional A4)


Bastidores
Dora Kramer
Um entrevero entre Palocci e Temer sobre o apoio do PMDB superou o limite do habitual. (Págs. 1 e Nacional A8)


'Menos que um automóvel'
Walter Torre Jr., dona da construtora WTorre, diz ao Estado que pagou valor ’irrisório' pelas consultorias de Antônio Palocci. (Págs. 1 e Nacional A4)

Governo não interfere em opção sexual, diz presidente
Após ceder à pressão da bancada católica e evangélica e suspender o kit anti-homofobia do Ministério da Educação, a presidente Dilma Rousseff disse ontem que o governo não vai fazer "propaganda de opções sexuais" nem “interferir na vida privada das pessoas". O kit, que gerou polêmica entre especialistas, foi usado como moeda de troca para evitar a investigação do ministro Antonio Palocci (Casa Civil). (Págs. 1 e Vida A18)


Fernando Haddad
Ministro da Educação
"Há muita dificuldade de organizar um debate racional sobre o assunto". (Pág. 1)

União garante superávit forte e gastará mais
O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, anunciou ontem que o governo vai afrouxar os gastos, depois de atingir um superávit primário de R$ 41,4 bilhões até abril, metade da previsão para o ano. O forte aumento da receita garantiu o resultado. (Págs. 1 e Economia B1)
Ibama barra duplicação da Régis Bittencourt (Págs. 1 e Cidades C1)

Motos terão de reduzir emissão de poluentes (Págs. 1 e Cidades C3)

Fernando Gabeira
Palocci e o jogo do futuro

A solução para a crise do caso Palocci e o escândalo das fraudes em saneamento em Campinas terá papel decisivo no futuro político do País. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Timothy Garton Ash
Um mundo do G-20

Se o G-8 não existisse hoje, ninguém sonharia em inventá-lo. O G-20 é um agrupamento muito mais apropriado para o século 21. (Págs. 1 e Visão Global A17)
Notas & Informações
A presidente 'ultrapassada'

Com a entrada de Lula em cena, Dilma Rousseff foi “ultrapassada", como se diz na caserna. (Págs. 1 e A3)

O Globo

Aumento patrimonial - Dilma e Palocci atendem Lula e dão explicações
Após 11 dias, presidente fala sobre caso em público; ministro, só a portas fechadas

Após o ex-presidente Lula cobrar reação mais forte da presidente Dilma Rousseff e do ministro Antonio Palocci, os dois falaram pela primeira vez ontem, 11 dias depois, a respeito das suspeitas que recaem sobre o aumento do patrimônio do hoje chefe da Casa Civil. Dilma abordou a crise num evento público, mas Palocci, apenas numa reunião fechada com senadores do PT. Dilma usou o mesmo argumento de Lula para defender Palocci, com a concordância do ministro: chamou as denúncias de "luta política" e disse que "a oposição tenta o terceiro turno" das eleições. Os dois disseram que Palocci dará todas as explicações aos órgãos de controle. (Págs. 1, 3 e 4 e editorial "Não ser tutelado nem refém de clientela")

Dilma: desmatamento não pode ser anistiado
A presidente Dilma Rousseff disse que o governo negociará no Senado mudanças no Código Florestal para retirar a anistia aos desmatadores. Admitiu que, se a anistia for mantida, pode vetar a emenda e questioná-la na Justiça. (Págs. 1 e 15)
Destruição da Mata Atlântica cai 55% (Págs. 1 e 34)

Kit anti-homofobia era já a partir de 11 anos
Motivo de polêmica no Congresso, o kit "Escola sem homofobia" não se destinava só ao ensino médio, como informava o MEC, mas também a alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental - a partir de 11 anos, portanto. Entidades gays criticaram a decisão da presidente Dilma de suspender a distribuição do kit e disseram que o MEC aprovou o material. Dilma disse que o governo não fará propaganda de opção sexual. (Págs. 1 e 9 a 11)

Campinas: vice, do PT, é preso no aeroporto
Suspeito de corrupção, o vice-prefeito de Campinas (SP), Demetrio Vilagra, do PT, foi preso ontem ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos, vindo de Madri. Ele é acusado de comandar um esquema de fraudes em licitações que já teria desviado R$ 615 milhões dos cofres públicos e envolveria mais de dez pessoas. Vilagra teria pedido propina a empresários para pagar dívidas de campanha. (Págs. 1 e 4)

Extrativista é enterrado sem o governo e o PT
Sem a presença de ministros ou representantes nacionais de partidos, nem mesmo do PT, foram enterrados ontem os corpos dos dois extrativistas assassinados no Pará. Três mil pessoas acompanharam a cerimônia. (Págs. 1 e 14)
Ciclovia no Rio tem preço de rodovia
Cada quilômetro da ciclovia na Zona Oeste inaugurada domingo passado pelo prefeito Eduardo Paes custou mais que o preço médio de uma estrada, segundo a Associação das Empresas de Engenharia do Estado do Rio, ou metade de uma rodovia (segundo o Dnit) ou de uma rua (pela tabela da Emop). Um engenheiro do Crea classificou a obra de R$ 20 milhões, que já apresenta rachaduras, como "um quebra-galho". (Págs. 1 e 17)

Plataforma da Petrobras é interditada
Nove meses após problemas na P-31 e na P-33, auditores do Ministério do Trabalho mandaram interditar ontem a P-65, a mais antiga da Bacia de Campos. Foram constatadas 34 falhas que põem em risco os trabalhadores. (Págs. 1 e 25)

Google critica ditadores do mundo árabe
No G-8, que reúne as maiores economias do mundo, o diretor-executivo da Google, Eric Schmidt, criticou a censura à internet no Irã e na Síria e lembrou que a infraestrutura da web, nesses casos, pertence aos governos. (Págs. 1 e 30)

Folha de S. Paulo

Ministério Público decide investigar ganhos de Palocci
Procuradoria do DF pede cópia da declaração do IR da empresa para a Receita; ainda é possível abertura de inquérito criminal

O Ministério Público Federal abriu investigação para apurar se a evolução patrimonial do ministro Antonio Palocci de 2006 a 2010 é compatível com os ganhos da sua empresa, a Projeto.

O chefe da Casa Civil multiplicou seu patrimônio por 20 quando acumulou as funções de deputado e consultor, revelou a Folha. (Págs. 1 e Poder A4 a A8)

Ministro está se explicando, diz Dilma

Mesmo sem fazer defesa enfática do ministro da Casa Civil, a presidente Dilma Rousseff procurou mostrar ontem que seu principal auxiliar no governo conta com sua confiança - e aproveitou para atacar a oposição.

Um dia após Lula alertar sobre falhas na articulação política, a presidente participou de evento público, recebeu senadores do PT e comentou pela primeira vez a situação de Palocci: em uma entrevista improvisada. (Págs. 1 e Poder A8)

Eliane Cantanhêde

Dilma não quer contaminação com crise que é “dele", não do governo. (Págs. 1 e Opinião A2)

Intervenção de Lula na crise foi mal necessário, avaliam aliados (Págs. 1 e Poder A8)

Foto legenda: Palocci e Dilma durante a cerimônia no Palácio do Planalto.

Kit do MEC fazia "propaganda", afirma presidente
Após barrar o kit anti-homofobia, a presidente Dilma Rousseff disse não aceitar que o governo faça "propaganda de opção sexual".

Para representante de grupo gay, o que se deseja é a "propaganda da discriminação sexual". (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Foto legenda: Dor e medo
Familiares, amigos e ativistas do MST acompanham o funeral de José Cláudio Ribeiro da Silva e da mulher dele, em Marabá (PA); parentes do líder extrativista assassinado disseram que se sentem ameaçados. (Págs. 1 e Poder A10)
Ex-líder militar do conflito na Bósnia é preso após 16 anos
O ex-líder militar Ratko Mladic foi preso depois de 16 anos foragido. Ele responde a 15 acusações em tribunal ligado a ONU; entre elas, o massacre de Srebrenica, em que mais de 8.000 homens e meninos muçulmanos morreram em 1995.

Detido na Sérvia. Mladic deverá ser extraditado para a Holanda. (Págs. 1 e Mundo A12 e A13)
Empresa promete fazer Itaquerão por R$ 600 milhões
A construtora Serpal, uma das convidadas pelo Corinthians para refazer o orçamento do Itaquerão, promete erguer o estádio por R$ 600 milhões. O último preço da Odebrecht foi R$ 1.064 bilhão. (Págs. 1 e Esporte D5)
Rodolfo Landim
Brasil tem muito a fazer em educação, que é o maior ativo de qualquer país. (Págs. 1 e Mercado B11)
Barbara Gancia
Querem gravar o rótulo de 'nazi' na testa de Danilo Gentili. (Págs. 1 e Cotidiano C2)
Editoriais
Leia "Ricos vs. emergentes", sobre a sucessão no comando do FMI, e
"A caixa-preta do BNDES", acerca dos negócios do banco com grupos empresariais. (Págs. 1 e Opinião A2)

Correio Braziliense

Câmara afrouxa regras para evitar futuras cassações
Os deputados aprovaram um projeto para regulamentar o Conselho de Ética da Casa e abriram a possibilidade de punições brandas para os parlamentares flagrados em atos ilícitos e processados por quebra de decoro. A partir de agora, eles podem receber censura ou ter o mandato suspenso por seis meses. O novo texto deixou de fora propostas para impor regras mais rígidas de conduta. Flagrada em vídeo recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator de um esquema de corrupção em Brasília, Jaqueline Roriz (PMN-DF) será julgada em 8 de junho pelo Conselho e o caso dela se encaixa em artigos que preveem pena de suspensão. No entanto, o presidente da comissão, José Carlos Araújo (PDT-BA), afirma que as novas normas não vão alterar os rumos do processo de Jaqueline. (Págs. 1, 3 e 22)
Superlotado e inseguro
Segundo a Polícia Civil, o barco que naufragou no domingo, causando a morte de nove pessoas, transportava 110 passageiros, quase 20% a mais que a capacidade autorizada, de 92. Além disso, imagens feitas por peritos no fundo do Lago Paranoá mostram que os coletes salva-vidas estavam amarrados na estrutura da embarcação, dificultando o acesso aos equipamentos de segurança. Um dos sobreviventes conseguiu recuperar uma foto tirada por ele momentos antes da tragédia. (Págs. 1 e 19 a 21)
Foto legenda: Ninguém viu esse absurdo?
Em um dos estacionamentos da Praça do Buriti, que abriga as sedes do GDF, da Câmara Legislativa e do Tribunal de Justiça, um quiosque clandestino vendia livremente lanches na tarde de ontem. Após serem informadas do flagrante feito pela equipe do Correio, as autoridades prometeram tomar providências, mas somente hoje. (Págs. 1 e 26)

Homofobia: Comissão avaliará o novo kit para o MEC
Vetada por Dilma Rousseff, a cartilha antihomofóbica será reformulada. Segundo o ministro Fernando Haddad, um colegiado na Presidência da República dará a palavra final sobre temas como comportamento. Ele não descarta que os vídeos, considerados inadequados por Dilma, sejam totalmente refeitos. (Págs. 1, 7 e Visão do Correio, 12)

Foto Legenda: Peixe de terno e gravata
Pela primeira vez desde que foi eleito deputado, Romário visitou ontem uma escola pública em Ceilândia para debater políticas de incentivo à prática esportiva e levou ao delírio mais de 200 estudantes. (Págs. 1 e 27)
Dragão da inflação já come parte da renda dos brasileiros (Págs. 1 e 8)

Riqueza: Servidores e governo ainda são o motor do PIB do DF
O Produto Interno Bruto do Distrito Federal cresceu 3,6%, atingindo R$ 140,9 bilhões em 2010. O desempenho ficou bem abaixo da expansão nacional, de 7,5%. Em compensação, impulsionado pelo setor público, que representa 47,5% da economia local, o PIB per capita do brasiliense é de R$ 50,2 mil, quase o triplo da média do país. (Págs. 1 e 29)
Sérvia prende assassino
Acusado de genocídio na Bósnia, o general Ratko Mladic foi recapturado, após 15 anos foragido. Ele será julgado pelo Tribunal de Haia. (Págs. 1 e 15)
Candidata ao FMI de olho no Brasil
A francesa Christine Lagarde quer o apoio das nações emergentes para chefiar o Fundo. Ela deve visitar o país nos próximos dias. (Págs. 1 e 11)
Gravidez rouba a cena no G-8
Em meio ao debate sobre a Líbia, Sarkozy e Carla Bruni chamaram a atenção. A barriguinha da primeira-dama foi atração para os fotógrafos. (Págs. 1, 14 e 15)

Valor Econômico

Ricos ampliam pressão para assegurar o controle do FMI
A reação do presidente da França, Nicolas Sarkozy, ontem, mostra o nível de tensão a que chegou a relação entre os países ricos e os emergentes para a indicação do novo diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI). A Europa já fez muitas concessões aos emergentes, disse Sarkozy, para justificar a provável eleição de mais um europeu para dirigir o organismo. E acrescentou que a França já "trava um combate" para o Brasil fazer parte do Conselho de Segurança da ONU. Sarkozy fez as declarações após oito horas de reuniões com os outros líderes do G-8, o grupo dos países ricos, em Deauville, uma estação balneária a cerca de 200 km de Paris.

Na atual divisão de poderes, os ricos têm larga margem de votos - europeus e americanos contam com 50% - para eleger sem problemas sua principal candidata, a ministra da Economia da França, Christine Lagarde. Ontem, em entrevista ao "Financial Times", ela prometeu que os países em desenvolvimento serão razoavelmente representados no alto escalão do Fundo. E anunciou que fará uma turnê pelas capitais de mercados emergentes para persuadi-los de que um europeu deveria mais uma vez ocupar o posto mais alto no mundo financeiro mundial - ela chegará a Brasília na segunda-feira. Brasil, Rússia, Índia, África do Sul e China assinaram uma declaração conjunta pedindo o fim da "convenção não escrita e obsoleta", em vigor desde 1947, segundo a qual o diretor-gerente do FMI deve ser um europeu.(Págs. 1, A9 e A10)
Cana ganha importância para Bunge
O grupo americano Bunge vai investir US$ 350 milhões neste ano em seu negócio de cana-de-açúcar, sendo que a maior parcela será destinada ao aumento da área plantada. É o maior volume de recursos entre todos os negócios da multinacional no Brasil, segundo Pedro Parente, presidente da companhia no país.

Em três anos, a área em fase de plantio deverá representar grandes volumes de matéria-prima para processamento nas usinas. Na safra encerrada em 31 de março, as sete usinas brasileiras do grupo processaram 13,4 milhões de toneladas, 7,6 milhões de toneladas abaixo de sua capacidade. Em dois meses, começa a operar a oitava unidade sucroalcooleira, em Pedro Afonso, no Tocantins. (Págs. 1 e B12)
Cheques compensados por imagem
Em vigor desde o dia 20, a compensação de cheques por meio da digitalização da imagem movimenta investimentos dos bancos e as estratégias de fornecedores de tecnologias. Sob o novo modelo, a imagem dos cheques é capturada por um scanner e enviada com os dados do documento por meio de um arquivo eletrônico. Não há mais necessidade de transporte do cheque físico, que fica retido na agência até que seja liquidado na compensação digital.

Para Walter Tadeu de Faria, diretor-adjunto de serviços da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a compensação digital é o embrião de um processo mais abrangente. "A partir desse modelo, os bancos poderão eliminar o trânsito de papel e migrar toda a sua documentação para o ambiente digital".(Págs. 1 e B3)
Curso superior não garante renda maior
O rendimento médio real dos trabalhadores com curso superior cresceu apenas 0,3% entre 2003 e o ano passado, segundo dados do IBGE na pesquisa realizada nas seis principais regiões metropolitanas do país. No mesmo período, o rendimento médio da população ocupada em geral avançou 19%. A estagnação da renda de trabalhadores com nível superior foi puxada por São Paulo, onde o rendimento caiu 6,6%.

Para especialistas consultados pelo Valor, a expansão do ensino superior e o consequente retardamento da entrada de jovens no mercado de trabalho aumentaram a oferta de mão de obra qualificada e puxaram o salário desses profissionais para baixo, já que a remuneração do primeiro emprego tende a ser baixa. "O Brasil está de cabeça para baixo em relação ao resto do mundo", diz Marcelo Neri, economista-chefe do Centro de Políticas Sociais da FGV. "Enquanto todos lá fora que têm educação estão tendo ganho de renda maior, aqui acontece o oposto". (Págs. 1 e A3)
Cresce busca por trainees mais ecléticos
A escassez generalizada de mão de obra qualificada no país está levando muitas companhias a rever suas prioridades e reduzir as exigências em relação à formação acadêmica dos candidatos. Tornou-se mais comum programas para trainees aceitarem jovens com formação em outros cursos além dos tradicionais, de administração, economia e engenharia.

A gerente-geral de recursos humanos da Whirlpool Latin America, Úrsula Angeli, acredita que não restringir a formação dos trainees tem um impacto positivo na inovação. "A estratégia é evitar a procura por competências muito específicas, pois isso cria pensamentos limitados", afirma. A empresa aceita inscrições de formados em qualquer curso que esteja ligado ao seu negócio, inclusive gastronomia e arquitetura. Denise Asnis, gerente da Natura, acredita que é mais fácil formar aspectos técnicos do que valores. Dar um curso de informática, por exemplo, é mais simples e barato do que tentar inocular uma cultura. (Págs. 1 e D12)
HRT compra 45% da Petra em 21 blocos
A HRT decidiu exercer seu direito de compra da participação de 45% de sua sócia Petra em 21 blocos exploratórios que dividem na Amazônia por R$ 1,28 bilhão. A quantia equivale a US$ 796 milhões pelo câmbio de ontem. A decisão da HRT foi tomada após a Petra, controlada pelo empresário Roberto Viana, recusar oferta de US$ 1,050 bilhão da TNK-BP, joint-venture entre a russa TNK (Alfa Group e Access Renova) e a inglesa BP. O Valor apurou que a Petra entende que sua participação vale mais do que isso, podendo chegar a US$ 3 bilhões. (págs. 1 e B8)
Especialista afirma que novo Código é "pior que o de 1934"
A aprovação do Novo Código Florestal pela Câmara foi uma vitória dos ruralistas sobre os ambientalistas. Mas o tamanho da conquista de um sobre o outro ainda está em disputa. Para o advogado Raul Silva Telles do Valle, especialista na área e ligado às lideranças verdes, a emenda 164 - proposta pelo PMDB e aprovada na noite de terça para quarta-feira pelo placar de 273 a 182 votos - vai modificar a legislação de tal forma que as florestas estarão menos protegidas do que em 1934, quando foi aprovado o primeiro Código Florestal brasileiro.

Segundo Telles, o texto final é muito pior do que aquele que havia sido acordado com o governo. "É uma lei cheia de regras ambíguas. O texto diz uma coisa, mas nas entrelinhas diz outra". (págs. 1 e A14)
Maquiagem carregada
As vendas do varejo de produtos de beleza e cuidados pessoais somaram US$ 37,4 bilhões no Brasil no ano passado, com crescimento de 30%. O país é o terceiro maior mercado do setor, atrás de EUA e Japão. (Págs. 1 e B1)
Heineken e Diageo miram Schin
A holandesa Heineken e a britânica Diageo poderiam se unir em uma joint venture para adquirir a Schincariol. Segundo o Valor apurou, um dos entraves para o negócio seriam dúvidas em relação às dívidas da cervejaria brasileira. (Págs. 1 e B6)
Novo Nordisk lança 'blockbuster'
A Novo Nordisk lança no Brasil o Victoza, para controle do diabetes tipo 2. A multinacional aposta no produto como seu novo campeão de vendas e projeta receitas mundiais de US$ 1 bilhão até o fim do ano. (Págs. 1 e B7)
Petrobras assume Suape II
A Petrobras assumiu o controle da térmica Suape II, que tinha o grupo Bertin como maior acionista. A estatal, que era minoritária, exerceu direito contratual para garantir o término da obra no prazo previsto. (Págs. 1 e B8)
Calçada 'resgata' Palace II
A construtora Calçada vai erguer um novo prédio de apartamentos no terreno que abrigava o Palace II, na Barra da Tijuca, palco de um dos maiores desastres ocorridos no Rio, quando o edifício desmoronou em 1998. (Págs. 1 e B8)
Verba recorde para a nova safra
Os recursos do Plano de Safra 2011/12 que será anunciado pelo Ministério da Agricultura até meados de junho terão um aumento de 7% em relação a atual temporada, para o recorde de R$ 107 bilhões. Cana e pecuária terão atenção especial. (Págs. 1 e B12)

Negócios sustentáveis
Entulho da demolição do antigo estádio da Fonte Nova, em Salvador, é reaproveitado nas fundações da nova arena, em obras viárias na capital baiana e até como suvenir para turistas e aficionados, com renda destinada a obras assistenciais. (Págs. 1 e Caderno especial)
Valor Financeiro/Seguros
Em meio a mudanças regulatórias, mercado segurador brasileiro deve ultrapassar R$ 200 bilhões em faturamento neste ano, com taxa de crescimento duas vezes superior a do PIB. Entre os desafios do setor estão a conquista da nova classe média e a busca por mão de obra qualificada. (Págs. 1 e Valor Financeiro)
Ideias
Claudia Safatle

Na visão do mercado, ou Palocci prova que nada fez de errado e permanece no cargo ou sua presença perde sentido. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Zaki Laidi

Os Brics não constituem um grupo político coerente no cenário mundial e, a cada dia mais, o Brasil perceberá isso. (Págs. 1 e A11)

Estado de Minas

Fé em Deus...
Duas capelas históricas dedicadas a Nossa Senhora do Rosário serão reabertas neste fim de semana inteiramente restauradas. A primeira delas, do século 18, vai ser entregue hoje à comunidade de Piranga, na Zona da Mata, depois de receber investimentos de R$ 590 mil. A outra, em Betim, na Grande BH, é do século 19, passou pela primeira reforma em 114 anos, ao custo de R$ 620 mil, e será reinaugurada amanhã. (Págs. 1 e 25)

Campanha tentará frear tragédia diária dos atropelamentos em BH

...Pé na faixa

No ano passado, 2.645 pessoas foram atropeladas na capital, média de 7,2 por dia. Nos quatro primeiros meses deste ano, a média diária subiu para 7,6 atropelamentos. O índice é maior do que o de cidades brasileiras do mesmo porte, como Fortaleza (6,7), e até do que o de Nova York(4). Por isso, a BHTrans lançará campanha educativa para conscientizar motoristas e pedestres a respeitarem a sinalização e as regras do trânsito. (Págs. 1, 21, 22 e o editorial ’Motoristas e pedestres’, 10)
Trabalhador tem renda engolida pela inflação
IBGE aponta pequena queda na taxa de desemprego, de 6,5% em março para 6,4% no mês seguinte, o melhor desempenho para abril desde 2002. Mas o rendimento médio real caiu de R$ 1.568 para R$ 1.540 no mesmo período, devido à elevação do IPCA. (Págs. 1 e 13)
Câmara de BH: MP quer que vereadores devolvam verba
Ações individuais contra cada parlamentar exigem ressarcimento por gastos irregulares com a verba indenizatória de R$ 15 mil mensais. (Págs. 1 e 3)
Cargo público
Processo contra desembargador que paga pensão com emprego põe entidades em conflito. (Págs. 1 e 4)

Homofobia
Dilma diz que vetou kit porque ele não combate violência e humilhação. (Págs. 1 e 8)

Mata Atlântica
Carvão e eucalipto põem Minas na liderança do desmatamento no país. (Págs. 1 e 23)
Foto legenda: Pichação não
Na guerra aos pichadores, lei federal publicada ontem proíbe a venda de tinta spray a menores e descriminaliza o grafite. Especialistas duvidam da eficácia. Para o grafiteiro Sérgio Luiz Amaral, a lei é um avanço, mas não acabará com o vandalismo. (Págs. 1 e 26)
Chacina de Unaí
Suspeito de matar fiscais é capturado no Mato Grosso. (Págs. 1 e 9)
Guerra da Bósnia
Preso o criminoso mais procurado da Europa. (Págs. 1 e 18)

Jornal do Commercio (PE)

Faltam UTIs para recém-nascidos
Para solucionar o déficit em Pernambuco, seriam necessários pelo menos 28 novos leitos de terapia intensiva neonatal. Número é da Secretaria de Saúde e toma por base cálculos do Ministério. (Págs. 1 e Cidades 4)
Por Palocci, Dilma faz barganha
Presidente defendeu chefe da Casa Civil publicamente e teria cedido à pressão da bancada religiosa ao suspender kit anti-homofobia para proteger o ministro. Segundo ela, não é papel do Estado divulgar opções sexuais. (Págs. 1 e 3 a 6)
Sepultamento de casal extrativista vira manifestação (Págs. 1 e 9)

ANJ lança plano de transparência para os jornais (Págs. 1 e 11)

Preso comandante de massacre na Guerra da Bósnia (págs. 1 e 12)

Zero Hora (RS)

PMs irão à casa de motoristas buscar carteiras suspensas
Em ofensiva contra a impunidade, 7.336 gaúchos que violaram limite de 20 pontos terão de entregar CNH a órgãos de trânsito sob pena de serem denunciados. (Págs. 1 e 28)
Efeito Lula
Governo se movimenta para esfriar caso Palocci. (Págs. 1, 4, 5 e Rosane de Oliveira, 10)
Dom Pedrito
Quartel apura coreografia em versão funk do Hino Nacional. (Págs. 1 e 29)
Previdência
Tarso estuda estímulo a quem adiar aposentadoria. (Págs. 1 e 6)
Rodoviária da Capital pode ganhar shopping
De olho na Copa de 2014, Daer prepara licitação para reformular o prédio e os serviços na estação. (Págs. 1 e 37)

Brasil Econômico

Governo passa a adotar ações de emergência para obras da Copa
Miriam Belchior, ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, admite que nem tudo estará pronto em 2014, mas o que é necessário para o Mundial será cumprido

“Nosso problema com aeroportos não é a Copa. É hoje”, diz a ministra, revelando que o governo definiu planos de curto, médio e longo prazos, incluindo as ações chamadas emergenciais de melhoria da infraestrutura aeroportuária. Há estudos para remodelar todo o sistema, começando pela flexibilização de regras que permitam maior participação de empresas estrangeiras no mercado brasileiro. Representantes das companhias aéreas não acreditam em solução para os gargalos atuais ou na Copa e alegam que as obras em andamento se concentram nos terminais de passageiros e não contemplam pistas e estacionamento de aviões.(Págs. 1 e P4)


Projetos para trens e metrô deixam otimistas fabricantes como Bombardier e Siemens. (Pág. 1)
Construção descobre potencial de Campinas
Gafisa, Cyrela e Brookfield são algumas das companhias que estão explorando a região, que atrai pela proximidade da capital paulista, sua vocação logística, e pelo perfil de renda da população. (Págs. 1 e P18)
Bancos dos EUA lucram US$ 29 bilhões com especulação
Origem da crise financeira global de 2008, principais conglomerados financeiros dos Estados Unidos especulam com derivativos de petróleo, diz Paulo Rabello de Castro. (Págs. 1 e P2)
Desaceleração da economia reduz projeções para emprego
Além de influenciarem negativamente o ritmo de expansão econômica, as altas nas taxas de juros e a inflação afetam também o futuro do mercado de trabalho brasileiro. (Págs. 1 e P12)
Política agrícola vai ser reformulada para ampliar o uso de instrumentos financeiros nos programas de crédito ao setor (Págs. 1 e P14)

Ações de teles entram na linha
O índice de telecomunicações (itel), que reúne papéis da Oi, Tim, Telesp e Vivo, registra ganho de 8,05% em maio (Págs. 1 e P34)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br