Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Empresa de Palocci faturou R$ 20 milhões no ano da eleição

496 acessos - 1 comentários

Publicado em 20/05/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Receita foi de R$ 160 mil em 2006. O grupo WTorre, que fez negócios com fundos de pensão de estatais e com a Petrobras de 2006 a 2010, foi cliente da Projeto. Palocci trabalhou para 20 empresas. OUTROS DESTAQUES - Decreto barra ficha-suja no governo de Minas.
Sequestro e execução tiram paz do Lago Sul, em Brasília. Consórcios voltam a ganhar espaço na venda de veículos. Caminho livre para a Marcha da Maconha em Pernambuco. Obama defende Palestina com fronteiras pré-1967. DSK perde o FMI e ganha uma tornozeleira. Brasil cogita votar em país rico para a chefia do FMI.

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2011. 

Folha de S. Paulo

Empresa de Palocci faturou R$ 20 milhões no ano da eleição
Receita foi de R$ 160 mil em 2006; consultoria se tornou administradora de imóveis no fim de 2010

A empresa de consultoria do ministro Antonio Palocci faturou R$ 20 milhões no ano eleitoral de 2010.

Segundo duas pessoas que viram os números da consultoria, o desempenho do ano passado representou salto significativo. Em 2006, a receita foi de R$160 mil. (Págs. 1 e Poder A4)
Outro lado: Consultoria afirma que não comentará valores
A Projeto, consultoria de Palocci, disse em nota que "não confirma e não se pronunciará" sobre valores de faturamento e reiterou que seus contratos tinham cláusula de confidencialidade.

Afirmou, ainda, que a faturamento cresceu em 2010 dados o maior volume de contratos ano a ano e as quitações por serviços prestados ao fim de suas atividades de consultoria. (Págs. 1 e Poder A4)

Firma atuou para empreiteira com negócios públicos

O grupo WTorre, que fez negócios com fundos de pensão de estatais e com a Petrobras de 2006 a 2010, foi cliente da Projeto. A empreiteira confirmou, mas sem revelar quanto pagou, relatam Rubens Valente, Andreza Matais e Jose Ernesto Credendio. (Págs. 1 e Poder A8)

Petista ganhou para dar palestra sabre gripe suína

A operadora de planas de saúde Amil confirmou que contratou consultoria do ex-deputado Antonio Palocci, informa Mônica Bergamo. Como médico, ele fez palestras de prevenção da gripe suína. Na área econômica, assessorou expansão na região Nordeste. (Págs. 1 e Ilustrada E2)

Após morte, reitor da USP cobra mais PM
Um dia após o assassinato de um aluno na USP, a reitor João Grandino Rodas disse que planeja pedir ao governo de SP mais blitze preventivas no campus. Dois homens flagrados por câmera da faculdade de economia são suspeitos do crime. Ontem, no local, em vez de aulas, houve atos por segurança. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

Foto legenda: Alunos da faculdade de economia da USP fazem vigília pelo colega assassinado anteontem
Vítima optou por carro blindado depois de assaltos (Págs. 1 e Cotidiano C4)
Obama apoia Palestina em área ocupada por Israel
O presidente dos EUA, Barack Obama, defendeu um Estado palestino com base nas fronteiras pré-Guerra dos Seis Dias (1967). Pela proposta, Israel cederia Jerusalém Oriental e sairia de áreas da Cisjordânia. Israel afirmou que parte de sua população ficaria indefesa. Para palestinos, avanço é vago. (Págs. 1 e Mundo A14)
Brasil cogita votar em país rico para a chefia do FMI
O ministro Guido Mantega (Fazenda) disse que o Brasil está disposto a apoiar um representante de país rico, e não emergente, para comandar o FMI, informa Patrícia Campos Mello. Os EUA fixaram fiança de US$ 1 milhão para que Dominique Strauss-Kahn fique em prisão domiciliar até o julgamento. (Págs. 1 e Mundo A16)
Consórcios sob suspeita de fazer acerto construirão linha 5 do metrô (Págs. 1 e Cotidiano C6)
Boa notícia
Salvador abre ao público Farol da Barra, o mais antigo da América. (Págs. 1 e Cotidiano C11)
Editoriais
Leia "A doutrina Obama", que comenta o discurso do presidente dos EUA sobre o mundo árabe, e "Ameaça à Amazônica", acerca da alta no desmatamento. (Págs. 1 e Opinião A2)

O Globo

Obama defende Palestina com fronteiras pré-1967
Israel e Hamas rejeitam discurso histórico sobre revoltas árabes

O presidente dos EUA, Barack Obama, conseguiu o que poucos julgavam possível: juntou Israel e o grupo radical Hamas do mesmo lado - nas críticas ao seu histórico pronunciamento sobre as revoltas árabes, em que apoiou a criação de um Estado palestino baseado nas fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias, em 1967. Foi a primeira vez que um presidente americano fez uma declaração explícita nesse sentido, numa guinada na política de alinhamento automático com Israel. "A viabilidade do Estado palestino não pode ser às custas da existência de Israel", reagiu em nota o premier israelense, Benjamin Netanyahu. No discurso, Obama fez um mea culpa da política americana para o Oriente Médio, ressaltando que os EUA priorizaram a estabilidade na região, em detrimento das aspirações da população local por democracia, e garantiu apoio às revoltas árabes. (Págs. 1, 33 e 34)
Sinal verde para a UPP da Mangueira
Uma operação da PM abriu caminho para a instalação de mais uma Unidade de Polícia Pacificadora no Rio, agora no Morro da Mangueira. Durante a incursão, sem tiros, foi descoberto um túnel de 200 metros, apoiado na galeria pluvial, que os traficantes usavam para fugir para a mata. Com a futura UPP da Mangueira, fecha-se o cinturão de segurança em torno de um ponto estratégico para a Copa e as Olimpíadas: o Estádio do Maracanã. (Págs. 1 e 14)
Exército vai atuar contra desmate
O gabinete emergencial montado após o anúncio de que o desmatamento na Amazônia cresceu 27% reuniu-se ontem pela primeira vez e decidiu usar o Exército para combater o problema, principalmente em Mato Grosso. Para o estado, já foram deslocados 500 homens do Ibama, da Força Nacional e da PF. (Págs. 1, 3 e Míriam Leitão)
Reserva terá proteção de 200 soldados
Duzentos soldados do Exército vão atuar na Reserva Biológica de Guaratiba como guarda-parques, prevenindo incêndios. Enquanto isso, as outras 13 unidades de conservação do estado contam com apenas 80 bombeiros. (Págs. 1 e 22)
Petrobras e Receita brigam por R$ 4,6 bilhões
Por discordar da cobrança de R$ 4,6 bi em Imposto de Renda sobre o "aluguel" de plataformas no exterior, a Petrobras decidiu ir à Justiça contra a Receita. O Fisco entende que as plataformas não têm direito a isenção tributária. (Págs. 1 e 25)
DSK perde o FMI e ganha uma tornozeleira
Forçado a renunciar em meio a um escândalo, o ex-diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Kahn foi formalmente acusado num tribunal de Nova York por crimes sexuais. Ele pagou fiança de US$ 1 milhão e terá de usar tornozeleira eletrônica. (Págs. 1, 35 e editorial “FMI não pode sofrer retrocesso”)

O Estado de S. Paulo

Palocci trabalhou para 20 empresas
Ministro diz que entrada de recursos em sua consultoria se deve à rescisão de contratos antes de sua ida para o governo

A consultoria que Antonio Palocci manteve antes de se tornar ministro da Casa Civil do governo Dilma prestou serviços para pelo menos 20 empresas, entre as quais bancos, montadoras e indústrias, informam Leandro Colon e Fausto Macedo. Em esclarecimentos ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, por causa das suspeitas sobre a evolução de seu patrimônio, Palocci disse que rescindiu todos os contratos no final de 2010, antes de assumir o ministério. Segundo ele, houve ingresso de volume considerável de recursos no caixa da empresa nas semanas que antecederam sua nomeação ao cargo justamente em razão da rescisão dos contratos. Alguns clientes de Palocci avisaram o ministro que não querem ter seus nomes envolvidos e cobraram silêncio absoluto sobre os documentos. Para evitar qualquer tipo de quebra ilegal do sigilo fiscal de sua empresa, Palocci acionou o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. O petista quer evitar que funcionários de escalões inferiores da administração deixem vazar informações sobre a consultoria. (Págs. 1 e Nacional A4, A6 e A7)

Contra-ataque

O governo avalia que a crise envolvendo Palocci se prolongará. Por isso, chamou ministros e o PT para mostrar "assertividade" na defesa. (Págs. 1 e Nacional A7)

Obama dá apoio a Estado palestino na fronteira pré-1967
Iniciativa atende reivindicação palestina, mas discurso é recebido com ceticismo, e Israel diz que recuo é impossível


O presidente dos EUA, Barack Obama, defendeu ontem a criação de um Estado palestino com base nas fronteiras anteriores à Guerra dos Seis Dias (1967), quando Israel capturou Gaza do Egito e a Cisjordânia da Jordânia, áreas previstas para esse Estado. O governo israelense reagiu dizendo que é "indefensável" voltar a essas fronteiras, por causa das colônias na Cisjordânia. Já a Autoridade Palestina elogiou a iniciativa de Obama, mas o Hamas cobrou "ações concretas". (Págs. 1 e Internacional A10 a A12)

Análise - David Sanger

Só boas intenções. (Págs. 1 e A12)
Foto legenda: USP em choque
Zélia Paiva vela o corpo do filho Felipe, assassinado anteontem na Cidade Universitária; ladrões já haviam abordado outro estudante. (Págs. 1 e Cidades C1)

Justiça fixa em US$ 1 milhão fiança para Strauss-Kahn
O ex-diretor-gerente do FMI Dominique Strauss-Kahn ganhou o direito de deixar a prisão em Nova York após pagar fiança de US$ 1 milhão. Acusado de tentativa de estupro, ele responderá ao processo em prisão domiciliar. Além da fiança, Strauss-Kahn teve de depositar US$ 5 milhões como seguro contra fuga. A renúncia do francês abriu disputa entre os Brics e países ricos pelo FMI. (Págs. 1, Internacional A12 e Economia B11)

Com IOF alto, arrecadação do País é recorde
A elevação da alíquota para conter o crédito e o consumo no País ajudou a reforçar a arrecadação de tributos e contribuições federais em abril, que bateu novo recorde para o mês: R$ 85,15 bilhões. (Págs. 1 e Economia B1)
Nota Fiscal Paulista paga menos créditos (Págs. 1 e Economia B5)

Celso Ming
Continua aquecida

O ritmo da atividade econômica em 2011 continua acelerado, bem mais do que vem pretendendo a política econômica do governo. (Págs. 1 e Economia B2)
Tutty Vasques
A última do português

O direito de andar por aí dizendo “os livro" está sendo exaltado nas redes sociais como um legado da era Lula. Puro preconceito! (Págs. 1 e Cidades C8)
Notas & Informações
Força bruta contra a oposição

A política do Planalto de aversão ao risco só adensa suspeitas sobre o seu "primeiro-ministro". (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Sequestro e execução tiram paz do Lago Sul
Um crime bárbaro assombrou ontem o mais rico e mais bem vigiado bairro residencial de Brasília. Aconteceu por volta das 9 da manhã na QI 19. O motorista José Iran Franco de Oliveira, de 49 anos, estava em um Vectra em frente à casa do patrão, quando foi sequestrado por três jovens de 15, 17 e 18 anos. Depois de assaltá-lo, eles o mataram com três tiros na cabeça e um nas costas e jogaram o corpo para fora do carro na QI 23, perto do Jardim Botânico. Os três bandidos, perseguidos e presos pela polícia, integram uma quadrilha especializada em roubar imóveis e teriam confundido José Iran com o dono da residência que pretendiam atacar. Nos últimos cinco meses, a violência crescente na região vem assustando os moradores, que cobram mais policiais nas ruas e estão investindo cada vez mais em segurança particular. (Págs. 1, 19 e 20)
Oriente Médio: Obama faz defesa da Palestina
O presidente dos EUA defende a criação do Estado Palestino, com base nas fronteiras de 1967. Israelenses protestam. O norte-americano também promete ajuda econômica ao Egito e à Tunísia, que derrubaram regimes autoritários. (Págs. 1 e 14)
FMI em clima de sucessão
Renúncia de Strauss-Kahn abre a disputa pelo comando. Acusado de estupro, o francês pagou fiança e saiu da prisão. (Págs. 1 e 15)
Previdência tem pressa
Governo quer acelerar mudanças na aposentadoria, como a idade mínima de 65 anos. Regras valeriam ainda neste ano. (Págs. 1 e 9)
Rainhas se unem contra a palmada
De um lado, Xuxa, a soberana dos baixinhos. Do outro, sua majestade Sílvia Sommerlich — a monarca sueca que tem sangue brasileiro nas veias. Juntas, elas foram ao Congresso pedir a aprovação de projeto que proíbe castigos físicos em crianças. (Págs. 1 e 3)
Trabalho: Escassez de talentos no Brasil
Encontrar pessoal qualificado é um problema enfrentado por 57% das empresas. Faltam engenheiros e operários para as obras de infraestrutura necessárias à Copa do Mundo. Mas há dificuldade até mesmo para contratação de motoristas. (Págs. 1 e 8)
Planos de saúde: Taxa extra de médico é liberada
Justiça derruba as restrições impostas pelo governo aos profissionais conveniados às seguradoras de saúde. Com a decisão, eles podem cobrar dos pacientes adicionais pelas consultas nos ambulatórios. Em alguns casos, o valor chega a R$ 60. (Págs. 1 e 10)

Valor Econômico

Consórcios voltam a ganhar espaço na venda de veículos
Enquanto as medidas de restrição ao crédito adotadas pelo governo desaceleraram o ritmo de crescimento do financiamento de veículos neste início de ano, os consórcios para compra de carros, motos e veículos pesados continuaram a exibir uma expansão vigorosa, em muitos casos figurando como substituto do crédito. O valor dos contratos fechados em consórcios representou praticamente metade do volume de financiamentos.

No primeiro trimestre, o valor negociado em novos consórcios atingiu R$ 12,8 bilhões, crescimento de 42,4% sobre igual período do ano passado. Enquanto isso, o financiamento de veículos para pessoas físicas cresceu apenas 11,2% e ficou em R$ 23,8 bilhões. No primeiro trimestre de 2010, os financiamentos de veículos haviam crescido 97,4% em relação ao mesmo período de 2009, enquanto os consórcios avançaram 49,5%. (Págs. 1 e C10)
Indústria e sindicatos buscam pacto
Empresários e sindicalistas fecharam um "pacto" para estimular a indústria. O projeto será apresentado na próxima semana ao governo federal e é assinado por Fiesp, CUT, Força Sindical e dois dos maiores sindicatos do país - dos metalúrgicos do ABC e de São Paulo, que representam juntos 505 mil trabalhadores. O pacto inclui uma lista de demandas, da redução dos juros do BNDES - já negativos, em termos reais - à criação de um banco de desenvolvimento para micro e pequenas empresas. "O país está se desindustrializando e o governo precisa prestar muita atenção nisso", diz um dos formuladores. (Págs. 1 e A4)

IFRS aumenta o número de retardatárias
Neste ano, por conta das exigências do novo padrão internacional de contabilidade (IFRS, na sigla em inglês), a lista de empresas que atrasaram a entrega do balanço do primeiro trimestre não tem apenas as retardatárias de sempre - em geral pequenas empresas em dificuldades financeiras -, mas inclui nomes como as elétricas Eletrobras, Ampla e Coelce, a empresa de investimentos GP, a fabricante de papel Melhoramentos e a indústria do setor de embalagens Dixie Toga. O prazo venceu no dia 16 de maio e a partir de 2012 será reduzido de 45 para 30 dias após o encerramento do período. A multa diária por atraso, conforme a Instrução nº 480 da CVM, é de R$ 500, dez vezes maior que o valor vigente até 2009. (págs. 1 e D1)

Cresce cultivo de commodities
O boom das commodities está ampliando a área cultivada de produtos como arroz, soja, milho e trigo em várias partes do mundo. Dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos mostram que, entre a safra 2007/08 e a prevista para 2011/12, o mundo elevou em 5% a área cultivada dessas commodities. Nas áreas de fronteira agrícola, no entanto, o ritmo de expansão foi, em média, de 11%.

No bloco formado pelas ex-repúblicas soviéticas e o Leste Europeu, o crescimento da área cultivada atingiu 12%. Na Ucrânia, o salto chegou a 26,2%. Entre os principais países africanos, a evolução foi de 9% nas últimas cinco safras. No Brasil, foi de 7%. (Págs. 1 e B11)

Europa rompe acordo verbal para indicar diretor do FMI
Na pressa de substituir Dominique Strauss-Kahn pela ministra da Economia da França, Christine Lagarde, no cargo de diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), a Europa atropela um entendimento informal que tinha com os países-membros da instituição. O próprio Strauss-Kahn chegou a mencionar que ele seria o último europeu a dirigir o Fundo. Paulo Nogueira Batista Junior, diretor-executivo do FMI pelo Brasil e outros oito paises, confirmou ao Valor que "havia esse compromisso verbal".

Autoridades europeias, no entanto, alegam que a situação agora é diferente, por causa das enormes dificuldades de sua periferia, em países como Grécia, Irlanda e Portugal. Além disso, lembram que os europeus têm 30% dos votos no Fundo, enquanto os Estados Unidos, somente 17%. O Brasil deve apoiar o nome do turco Kemal Dervis, ex-ministro da Fazenda da Turquia e ex-vice-presidente do Banco Mundial, para o cargo. (Págs. 1 e A12)

Importação de celular sobe 240%
A importação de celulares disparou no primeiro quadrimestre e somou US$ 232 milhões, um salto de 148% na comparação com o mesmo período do ano passado. Em volumes, os aparelhos trazidos de outros países passaram de 853 mil para 2,9 milhões de unidades no período, um aumento de 240%.

O dólar barato e a demanda crescente estão entre as principais razões desse movimento. Aparelhos caros, como o iPhone e o BlackBerry, respondem por pequena parte das importações. O grosso das compras são de celulares mais baratos, trazidos por fabricantes pouco conhecidos, de marcas como ZTE, Huawei, Alcatel, Freecel e NavCity. (Págs. 1 e B3)

Obama apoia fronteiras de 1967 para palestinos (Págs. 1 e A12)

Chineses desafiam estaleiros europeus na construção de iates de luxo (Págs. 1 e D12)

Menos saneamento
Liberação de recursos federais aos municípios, para projetos de saneamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), teve uma queda de 12% nos primeiros quatro meses do ano. (Págs. 1 e A3)
Expansão de Paranaguá
A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, no litoral paranaense, elabora plano de investimentos de R$ 2 bilhões para os próximos quatro anos. Entre as metas está a construção de mais 12 berços de atracação, para um total de 32. (Págs. 1 e B1)
Superbid chega aos EUA
Criada há 12 anos, a brasileira Superbid, especializada na realização de leilões de ativos para empresas como Vale, Votorantim e Ambev, fecha parceria com a Hilco Trading para atuar nos EUA. (Págs. 1 e B2)
Alitalia retoma voo direto ao Rio
A Alitalia retomará, a partir de junho, as ligações diretas entre Roma e o Rio de Janeiro. Os voos para a capital fluminense foram interrompidos em 2001 e retornam agora com três frequências semanais. (Págs. 1 e B4)
Demanda nas alturas
A demanda por voos domésticos continuou aquecida em abril, apesar da baixa temporada. O aumento foi de 31,45% em relação ao mesmo período de 2010, 22º mês consecutivo de crescimento e o maior resultado mensal desde agosto. (Págs. 1 e B4
BO Packaging no Paraná
A chilena BO Packaging, fabricante de embalagens recicláveis como copos de papel para café e refrigerante, vai investir US$ 70 milhões na construção de uma fábrica em Ponta Grossa(PR). (Págs. 1 e B9
Takeda compra Nycomed
A forte presença da farmacêutica suíça Nycomed no Brasil foi decisiva para a decisão da gigante Takeda de comprar a empresa por € 9,6 bilhões. Com foco nos mercados asiático, europeu e americano, a japonesa não tinha operações na América Latina. (Págs. 1 e B9)
Ideias
Claudia Safatle
Governo tenta entender a forte entrada de dólares e há a possibilidade de novas medidas para fechar canais de ingresso. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Naercio Menezes Filho
Antes de pensar em elevar ainda mais os gastos públicos com saúde, é necessário racionalizar o sistema. (Págs. 1 e Al5)

Estado de Minas

Decreto barra ficha-suja no governo de Minas
Documento editado pelo governador Antonio Anastasia (PSDB) define impedimentos para nomeações no estado. Mais rigorosa que a Lei Ficha Limpa nacional, que veta os condenados em segunda instância judicial, a norma descarta também quem for obrigado a ressarcir os cofres públicos. Todos os dirigentes e ocupantes de cargos de confiança no governo estadual terão 30 dias para apresentar declaração de que estão dentro da regra. (Págs. 1, 3 e Editorial, 10)
Obras
União deixa de repassar ao estado R$ 11 bilhões. (Págs. 1 e 4)
Ônibus incendiados
Ataques foram organizados em presídio. (Págs. 1 e 21)
Oriente Médio
Obama defende estado palestino com fronteiras pré-1967. (Págs. 1 e 18)
Abuso sexual
Diretor do FMI renuncia e fiança é de US$ 1 milhão. (Págs. 1 e 19)
STJ manda julgar o primeiro de 8 acusados da chacina de Unaí (Págs. 1 e 12)

Aposentadoria
Novas regras podem vigorar já este ano. (Págs. 1 e 14)

Jornal do Commercio (PE)

Obama defende Estado Palestino
Em discurso histórico, presidente dos EUA foi o primeiro no cargo a propor saída para conflitos com base nas fronteiras anteriores às anexações territoriais da guerra de 1967. Posição irritou Israel. (Págs. 1, 13 e 14)
Trégua da chuva foi bem curta
Mesmo com limpeza de canais e galerias realizada pela prefeitura, ruas do Recife voltaram a ficar alagadas. (Págs. 1 e Cidades 4 a 6)
Contrato da Via Mangue será firmado hoje
Prefeito João da Costa e Caixa assinam financiamento para construção dos sistema viário. Obra do Viaduto Capitão Temudo entra na reta final. (Págs. 1 e Cidades 1)
Auditores e técnicos do TCE em disputa interna (Págs. 1 e 3)

Aluno é morto dentro do campus da USP
Assassinato do jovem de 24 anos causou comoção, suspendeu aulas e abriu debate sobre a segurança na instituição. (Págs. 1 e 9)
Caminho livre para a Marcha da Maconha
Ministério Público decidiu não entrar com ação para proibir o ato, mas reduziu horário. (Págs. 1 e Cidades 3)

Zero Hora

Brasil aceita trégua e libera carros argentinos
Diante da garantia do país vizinho de agilizar o ingresso de produtos como pneus e calçados, o governo brasileiro permite a entrada gradativa de veículos. (Págs. 1 e 20)
Governo Tarso: Conselhão nega aval à reforma da Previdência
Grupo consultivo do Piratini desaprova aumento de alíquotas e fundo para futuros servidores. (Págs. 1 e 8)
Oriente Médio: Obama apoia criar Estado palestino com mapa pré-1967
Proposta americana foi recebida com resistência por Israel. (Págs. 1 e 28)
Sob cerco
Oposição tenta furar proteção a Palocci. (Págs. 1, 14 e Rosane de Oliveira, 10)
O que já andou no PAC do crack (Págs. 1, 4 e 5)

Entrevista: Meta de cortes será atingida, diz ministra
Miriam Belchior diz que economia terá ritmo reduzido, mas sem abdicar do crescimento. (Págs. 1 e 18)

Brasil Econômico

Atlético Paranaense lidera ranking financeiro da elite do Brasileirão
Levantamento inédito feito pelo BRASIL ECONÔMICO classifica os clubes de futebol com base no cruzamento de indicadores econômicos com desempenho nos gramados

O Clube Atlético Paranaense foi a agremiação com melhor desempenho financeiro-futebolístico ao longo do ano passado. Na sequência, aparecem Atlético Mineiro e Corinthians. O Figueirense apresentou o menor custo por vitória, R$ 1,36 milhão, no Brasileirão 2010. O Flamengo ocupou a lanterninha, com R$ 18,25 milhões. Os balanços mostram inconsistências contábeis e alto endividamento, mas cresce a transparência dos clubes. (págs. 1 e Especial)
Biodiversidade vira ativo da cosmética
Grandes fabricantes mundiais têm interesse no mercado nacional, que movimenta R$ 65 bi, e também nos ativos naturais usados por concorrentes locais. (Págs. 1 e P4)

Estatais lucram com lixo e dejetos suínos
Itaipu, Cemig, Celesc, Copel e SCGás desenvolvem projetos com material orgânico que reduzem a emissão de poluentes e ainda são mais econômicos. (Págs. 1 e P18)
Ações reagem às trocas de comando
Mudança de presidentes de empresas abertas, como Vale e Oi, reflete-se em volatilidade em bolsa, ansiedade sobre sucessor e necessidade de transparência. (Págs. 1 e P30)
Analistas em cima do muro
Mercado questiona se há limite para a desvalorização do Ibovespa, que, ontem, voltou ao patamar de julho de 2010. (Págs. 1 e P34)
A Costa Cruzeiros deve trazer ao país nove transatlânticos na temporada 2011/2012, a maior operação já feita pela empresa na América do Sul, diz Renê Hermann (Págs. 1 e P24)

Laboratório farmacêutico japonês Takeda paga R$ 22 bilhões pela Nycomed, que fabrica os remédios Neosaldina e Dramin (Págs. 1 e P21)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Comentários
01
Reporte abuso
nois é
nois-sp 20/05/2011

Jesus voltou a operar o milagre dos pães--só resta saber sobre a partilha por Palocci--é dando que se recebe--UAUUUUUUUUU! da-lhe (PT) vocês são cracks nessa operação-SUINA--vai sobrar dinheiro e faltar porcos!!


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br