Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

"Xô! Político profissional"

653 acessos - 0 comentários

Publicado em 16/05/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Projeto de iniciativa popular quer limitar em dois mandatos o tempo de parlamentares no Congresso Nacional. Se a regra valesse hoje, 35% dos deputados estariam fora da Legislatura. OUTROS DESTAQUES - MEC não vai recolher livro que aceita erro de português. Oposição cobra explicação de Palocci sobre imóveis. São Paulo tem 2.700 mortos na sua lista de procurados. Tentativa de extermínio contra oito mendigos em Minas. Aécio articula fusão de siglas de oposição para corrida de 2014. Mulheres são a maioria entre os "nomes sujos”. TST aceita pela 1ª vez redução de salários. Fronteiras de Israel têm 13 mortos no 'dia da catástrofe'. Prisão de diretor do FMI por abuso sexual choca a França.

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SEGUNDA-FEIRA, 16 DE MAIO DE 2011.

Correio Braziliense

Implosão falha duas vezes...... E o Mané resiste
Após as tentativas, com 250kg de explosivos, técnicos adiam a demolição do estádio. Houve interrupção na linha de detonadores, segundo um dos responsáveis pela operação. Nova data será divulgada depois que os especialistas avaliarem como ficou a estrutura das arquibancadas, que medem 27 metros de altura e pesam 11 mil toneladas. A área está isolada e é monitorada constantemente. As obras da arena de futebol, cotada como favorita para sediar o primeiro jogo da Copa de 2014, estão dentro do cronograma, apesar do imprevisto. (Págs. 1 e Super Esportes, 15)
217 mil desistem das provas dos Correios (Págs. 1 e 9)

Escândalo: Prisão de diretor do FMI por abuso sexual choca a França
Virtual candidato do Partido Socialista para enfrentar Nicolas Sarkozy nas eleições presidenciais francesas, em 2012, Dominique Strauss-Kahn, um brilhante economista que salvou o Fundo Monetário Internacional, contrata advogado de Michael Jackson para se defender da acusação de atacar uma camareira em Nova York. (Págs. 1 e 13)

Condomínios: MP cobra mais documentos e regulamentação vai demorar
Legalização do Lago Azul, na região do Grande Colorado, emperra com a exigência do Ministério Público de pedir papelada ligada aos conselhos de Planejamento e de Meio Ambiente do DF. Com isso, as 120 mil pessoas que também moram em áreas da União terão de esperar para conseguir os registros em cartórios. (Págs. 1 e 17)

Xô! Político profissional
Projeto de iniciativa popular quer limitar em dois mandatos o tempo de parlamentares no Congresso Nacional. Se a regra valesse hoje, 35% dos deputados estariam fora da Legislatura.

Cansados de esperar por uma reforma política que nunca chega, representantes dos movimentos sociais elaboram projeto de iniciativa popular propondo alterações nas regras eleitorais. A ideia é encaminhar o texto da reforma política nascido no berço da sociedade civil ao Congresso, a exemplo da Lei da Ficha Limpa. Uma das principais alterações pleiteada pelos movimentos sociais é o fim da política como profissão, limitando a dois mandatos o tempo máximo de permanência de um político no Congresso. A proposta é capitaneada pelo ativista social Chico Whitaker, organizador do Fórum Social Mundial e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), e tem o apoio da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, que faz parte da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

O “movimento por no máximo dois mandatos” é uma tentativa de mobilizar a sociedade a pressionar os políticos a aceitarem a regra “voluntariamente”, como forma de assumir compromisso de seriedade perante os eleitores. E os parlamentares que aceitassem o compromisso do “no máximo duas” estariam mostrando que não “veem a função política como meio de enriquecimento pessoal e poder, além de um emprego garantido”, resume o manifesto do ativista.

Os movimentos sociais argumentam que a perpetuação do poder representativo é uma das distorções no sistema representativo do país. Na pauta da reforma política proposta pela sociedade, as discussões sobre financiamento público de campanha, coligações partidárias e lista fechada estão diretamente ligadas à criação de regra que vetasse o tempo infinito de permanência no Poder Legislativo. “A desqualificação do Legislativo assim eleito abre então espaço para o mecanismo da ’compra’ de parlamentares para constituir as ditas maiorias, o que torna os parlamentos um lugar extremamente atrativo para pessoas com nenhuma outra intenção senão a de ’vender’, o mais caro que puderem, seu poder de votar leis e fiscalizar o Executivo”, pondera Whitaker.

Se a regra do “no máximo duas” estivesse valendo, 181 deputados, 35% do total, estariam fora da legislatura. Levantamento do número de mandatos dos parlamentares em exercício realizado pelo Correio mostra que a repetição infinita do poder é regra na Câmara. O deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) está na mesma cadeira há mais de 40 anos e renovou o mandato de quatro anos 11 vezes. Doze colegas do peemedebista estão na Casa desde o período de redemocratização e 54 superaram os 20 anos de mandato. No Senado, Casa em que mandatos duram oito anos, existe maior rotatividade. Da atual legislatura, seis parlamentares — ou 7,4% dos 81 senadores — têm mais de dois mandatos. Os mais “antigos” do Senado são Eduardo Suplicy (PT-SP), Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), Garibaldi Alves (PMDB-RN), com três mandatos, José Agripino (DEM-RN) e Pedro Simon (PMDB-RS), com quatro, e o recordista, José Sarney (PMDB-AP), que registra cinco mandatos.

O secretário executivo da Comissão Brasileira Justiça e Paz, Pedro Gontijo, explica que além da proposta de colocar fim na prática da política como profissão, os movimentos sociais também pretendem formar uma “assembléia constituinte” permanente, que funcionaria como órgão de representação popular para atuar paralelamente ao Congresso, recolhendo pleitos e manifestações da sociedade quando o povo não se sentisse representado pelo parlamento. “A ideia é criar uma assembleia constituinte popular, pois o Congresso não tem se mostrado representativo. A assembleia teria mais facilidade de articulação para organizar os projetos de iniciativa popular, como a proposta de limitação de mandato que tem como perspectiva garantir maior rotatividade. A função de representação se transformou em profissão de algumas figuras, pessoas encasteladas ali, como se fosse uma representação para a vida toda”, critica Gontijo. (Por Josie Jerônimo)
(Págs. 1 e 2)


Doze mortes na fronteira de Israel
A tensão é grande depois que o Exército israelense matou palestinos que protestavam contra a criação do Estado judeu. (Págs. 1 e 12)

O Globo

MEC não vai recolher livro que aceita erro de português
Já educadores criticam duramente obra que admite 'nós pega o peixe'

Apesar das críticas de educadores e escritores, o Ministério da Educação não pretende retirar das escolas o livro com graves erros gramaticais distribuído pelo Programa Nacional do Livro Didático. Ao todo, 485 mil estudantes jovens e adultos receberam a publicação
"Por uma vida melhor", de Heloísa Ramos, que defende o usa da linguagem popular e, por isso, contém frases com graves erros como "nós pega o peixe". "Não somos o Ministério da Verdade", disse um assessor do ministro Fernando Haddad. "Não tem que se fazer livros com erros", contestou a professora Mirian Paura, da Uerj. O problema é ainda mais grave num país que tem alunos copistas. (Págs. 1, 4 e 5)

Prisão de diretor do FMI abre crise na Europa
A detenção do diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, por crime sexual contra uma camareira em Nova York muda o quadro político na França, onde ele liderava pesquisas como possível candidato socialista à Presidência. A prisão também causou apreensão na economia europeia, já que Strauss-Kahn era fundamental na ajuda do FMI a países em crise, como Portugal e Grécia. (Págs. 1 e 21)

Freio no crescimento do Pavãozinho
Para desestimular novos puxadinhos no Pavão-Pavaozinho, o prefeito Eduardo Paes assina esta semana decreto com regras de uso e ocupação do solo no complexo de favelas de Copacabana. A novidade vai permitir a regularização de mais da metade das construções, mas só receberá o habite-se quem respeitar o gabarito máximo de três andares. Ontem, os seis meses da pacificação do Complexo do Alemão foram comemorados com o Desafio da Paz, corrida de cinco quilômetros que reuniu cerca de mil atletas profissionais e amadores, entre eles o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, que usou uma camisa do Bope. (Págs. 1, 10 e 15)

Foto legenda: Novas tempos nas favelas

Participantes do Desafio da Paz percorrem a trilha que foi usada pelos bandidos em fuga na ocupação policial da Vila Cruzeiro.

Oposição cobra explicação de Palocci sobre imóveis
Líderes da oposição cobraram ontem explicações do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, sobre o aumento patrimonial, registrado com a compra de dois imóveis em São Paulo no total de R$ 7,4 milhões, em 2010. Em nota, o ministro disse que os bens foram comprados com recursos de sua empresa de consultoria e que tudo foi declarado à Receita. (Págs. 1 e 9)

Foto legenda: Protesto e morte nas fronteiras de Israel
Palestinos tentam escapar de tiros de soldados israelenses, na fronteira entre Líbano e Israel. Quatorze palestinos morreram em protestos nas zonas de fronteira. (Págs. 1 e 22)

Folha de S. Paulo

SP tem 2.700 mortos na sua lista de procurados
Mais 3.000 são buscados por crimes prescritos; governo não se manifesta

Há pelo menos 2.700 mortos na lista de 152 mil procurados de São Paulo, de acordo com um levantamento feito pela própria polícia.
Outros 3.000 mandados de prisão perderam validade porque os crimes prescreveram (ocorreram há tanto tempo que a pena foi extinta), informam Rogério Pagnan e Estevão Bertoni. Mesmo encontrado, o criminoso não seria preso.

A Folha descobriu o caso de um médico, morto em 1968, entre os procurados. Nos arquivos da polícia, há dois mandados de prisão "a cumprir" contra ele.

A justiça diz que o número de madados com problema é pequeno diante do total e culpa a polícia e a burocracia por mortos constarem da lista. A Secretaria de Segurança Pública não se manifestou. (Págs. 1 e Cotidiano)

Foto legenda: Correria da paz
Vista da corrida realizada entre a Vila Cruzeiro e o Morro do Alemão (RJ) no trecho onde, há seis meses; traficantes em fuga foram filmados (Págs. 1 e Cotidiano C4)

Aécio articula fusão de siglas de oposição para corrida de 2014
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) planeja criar um novo partido para representar a oposição na disputa presidencial de 2014.

A sigla, fruto da fusão de PSDB, DEM e PPS, seria anunciada em 2013, depois das eleições municipais de 2012, informa Catia Seabra. (Págs. 1 e Poder A4)

Oposição e OAB cobram Palocci sobre aumento do patrimônio (Págs. 1 e Poder A8)

Mulheres são a maioria entre os "nomes sujos”
Entre os inadimplentes do comércio, 60% são mulheres, mostra o Serviço de Proteção ao Crédito. Elas também são maioria nos "nomes sujos": 55%.

As dívidas dos homens, porém, têm valores mais elevados, mostra o estudo do SPC. (Págs. 1 e Folhainvest B3)

Fronteiras de Israel têm 13 mortos no 'dia da catástrofe'
Milhares de palestinos na Síria, no Líbano e na faixa de Gaza se dirigiram ontem às fronteiras de Israel. Houve tentativas de invasão, e soldados israelenses dispararam contra os manifestantes, deixando 13 mortos.

Os protestos, inspirados pelas revoltas árabes, marcam 'a "nakba" (catástrofe, como eles se referem à criação de Israel). (Págs. 1 e Mundo A14)

Foto legenda: Manifestantes pró-Palestina feridos na fronteira de Israel com o Líbano, após confrontos

Preso, diretor do FMI nega acusações de ataque sexual
O diretor-gerente do FMI, o francês Dominique Strauss-Kahn, negou ontem ter atacado sexualmente uma camareira de hotel.

Ele foi reconhecido, entretanto, pela suposta vítima quando colocado ao lado de outros cinco homens. O francês foi preso anteontem, acusado de tentativa de estupro, abuso sexual e cárcere privado. (Págs. 1 e Mundo A11)

Maria Inês Dolci
Consumo em alta leva a piora no atendimento (Págs. 1 e Mercado B8)

Editoriais
Leia "O valor do professor", que comenta o aumento de salários em SP, e "Nem profetas nem vilões", sobre a disputa entre Google e Facebook. (Págs. 1 e Opinião A2)

O Estado de S. Paulo

Série de protestos contra Israel deixa pelo menos 15 mortos
Confrontos com manifestantes contrários ao Estado israelense ocorreram nas divisas com Líbano, Síria e Gaza

Uma onda de protestos sem precedentes nas fronteiras israelenses com a Líbia, o Líbano e a Faixa de Gaza deixou pelo menos 15 mortos e dezenas de feridos, segundo a agência Reuters. Forças israelenses abriram fogo para impedir que multidões de manifestantes cruzassem as fronteiras no “Dia da Catástrofe", forma como os palestinos se referem à criação do Estado de Israel. O premiê israelense, Binyamin Netanyahu, afirmou na TV que "Israel está determinado a defender seu território e sua soberania", alegando que os protestos "não são apenas pelo retorno às fronteiras de 1967, mas também pela destruição de Israel". O presidente palestino, Mahmoud Abbas, disse, também em discurso televisionado, que o "sangue dos mortos nos confrontos não foi derramado em vão". (Págs. 1 e Internacional A11)

Prisão de diretor do FMI abala oposição a Sarkosy
Strauss-Kahn, diretor-gerente do FMI, abalou as pretensões eleitorais do Partido Socialista nas eleições presidenciais de 2012 na França, contra Nicolas Sarkozy. Líder das pesquisas, Strauss-Kahn era celebrado por militantes de esquerda como o homem capaz de tornar viável o sonho de retomada do poder no país. (Págs. 1 e Internacional A10)

Crime se infiltra para fraudar licitações, diz novo chefe da PF
O superintendente regional da Polícia Federal em São Paulo, delegado Roberto Troncon Filho, disse em entrevista a Fausto Macedo e Marcelo Godoy que servidores cooptados por organizações criminosas se infiltram em setores da administração e colaboram em esquemas de desvio de recursos públicos. Segundo ele, nas eleições municipais de 2012 será montado um esquema especial de fiscalização para coibir o caixa 2. (Págs. 1 e Nacional A4)

Apreensão de carros dobra em estradas de SP
A apreensão de carros em estradas paulistas mais que dobrou desde que a Polícia Rodoviária passou a usar radar que denuncia veículos com licenciamento atrasado. (Págs. 1 e Cidades C3)

Uma enxurrada de novos produtos
A industria brasileira de bens de consumo lançou 15,8 mil itens em 2010, um crescimento de 60% em quatro anos. Mas falta espaço para todos nos supermercados. (Págs. 1 e Negócios)

Governo propõe desonerar exportações brasileiras (Págs. 1 e Economia B1)

Montadoras levam cliente para test drive no exterior (Págs. 1 e Economia B12)

José Roberto de Toledo
Dilma e as eleições de 2012

O cenário externo não ajuda a presidente a manter a economia acelerada e poderá diminuir sua influência na eleição de prefeitos e vereadores. (Págs. 1 e Nacional A8)

Notas & Informações
A frágil lealdade da base

Ela é frágil por ser artificial, um aglomerado unido pelos costumeiros cálculos de conveniência. (Págs. 1 e A3)

Valor Econômico

'Tolerância' provoca perda de mercado na Argentina
O Brasil perdeu espaço na Argentina para mercadorias de outros países em 22 de 24 setores industriais e agrícolas entre os anos de 2003 e 2010. As vendas de produtos brasileiros se multiplicaram por quatro, mas caíram como proporção do total importado pelo mercado argentino. Ou seja, fornecedores de fora do Mercosul avançaram em território antes dominado por exportadores brasileiros e se tornaram os principais beneficiados pela explosão de consumo que a Argentina viveu no período, com crescimento médio da economia superior a 7% ao ano.

Isso é o que mostra estudo feito, a pedido do Valor, pela consultoria portenha Abeceb. As exportações saltaram de US$ 4,5 bilhões para US$ 18,5 bilhões nos últimos oito anos. Mas dos 24 setores pesquisados, só o de autopeças ampliou participação no mercado, enquanto o de papel manteve a mesma fatia de 2003. Nos demais, houve queda. As maiores reduções foram nos setores de calçados, têxteis e vestuário, materiais de transporte e bens de informática e de tecnologia.(Págs. 1 e A4)

G-20 define pacote sobre commodities
Começa a tomar corpo o documento que os ministros de agricultura do G-20 deverão anunciar durante seu encontro, nos dias 22 e 23 de junho, em Paris. Ele conterá um conjunto de medidas para aumentar a produção e reduzir a forte volatilidade dos preços dos alimentos, que tem causado turbulências políticas em vários países.

O pacote inclui a criação de um Sistema de Informação dos Mercados Financeiros (AMIS, na sigla em inglês), com sistemas de alerta e de um grupo de resposta rápida a ser acionado em épocas de crise, para tentar frear a volatilidade. (Págs. 1 e B12)

Telebrás assume rede de fibra óptica da Petrobras
A Telebrás assinou acordo definitivo com a Petrobras para utilizar a malha de fibra óptica da petroleira no Plano Nacional de Banda Larga para a região Sudeste. A cobertura dessa malha, que percorre os gasodutos da estatal, alcança São Paulo, Rio, Brasília e Belo Horizonte. Outros dois acordos deverão ser assinados em breve para o Nordeste e o Sul.

No Sudeste, o potencial de municípios que poderão ser atendidos é de 700 cidades localizadas a até 100 quilômetros da rede da Petrobras. A Telebrás terá de pagar mensalmente à petroleira R$ 94,9 por quilômetro e par de fibras utilizadas. O preço total do pacote, no entanto, está em aberto. A Telebrás analisa a possibilidade de prestar serviços de telecomunicações à Petrobras. Em contrapartida, a estatal do petróleo reduziria o valor cobrado pelo uso de sua rede de internet. Segundo o contrato, a Telebrás tem carência de seis meses para começar a pagar a fatura. (Págs. 1 e B3)

Foto legenda: Novo desenho
Hans Wijers, CEO mundial da companhia holandesa AkzoNobel, fabricante das tintas Coral, mira receita de R$ 4 bilhões e anuncia "redesenho" do comando da empresa no país. (Págs. 1 e B9)

TST aceita pela 1ª vez redução de salários
O Tribunal Superior do Trabalho (TST) aceitou a ampliação de jornada de um trabalhador dos Correios que não teve, em contrapartida, aumento salarial. Os ministros entenderam que o princípio da proteção do emprego deveria prevalecer. Com o fim da função de operador telegráfico, o trabalhador passou a atuar como atendente comercial. Sua jornada diária passou de seis para oito horas, sem reajuste salarial. A decisão do TST, a primeira nesse sentido, também abre precedente para que empresas possam justificar redução salarial em situações especiais, como de crise financeira. (Págs. 1 e E1)

CVM vê desvios em 87% das propostas para assembleias
Levantamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) identificou
"desvios" em 87% das propostas que as empresas com ações listadas em bolsa enviaram para as assembleias gerais ordinárias de acionistas.
Esses documentos devem conter informações para que os investidores possam votar temas relevantes, como as contas do ano anterior, a proposta de destinação do lucro, remuneração dos administradores, eleição de conselheiros de administração e o orçamento de capital.

A análise foi feita com 72 companhias listadas, seguindo o modelo de supervisão baseada em risco da autarquia, que privilegia a fiscalização de empresas mais relevantes e sensíveis para o mercado. Embora com bases e pontos de observação diferentes, o índice de 87% é exatamente o mesmo verificado no ano passado, primeiro ano em que as informações passaram a ser exigidas. As correções são mais frequentes nos itens que tratam de remuneração e nos comentários dos diretores sobre a empresa. (Págs. 1 e D1)

EMS e Medley brigam por liderança
Depois de ocupar desde 2007 a liderança da indústria farmacêutica, a EMS Pharma viu seu reinado acabar em março, quando foi ultrapassada em vendas pela Medley, do grupo francês Sanofi-Aventis. Em abril, porém, a EMS Pharma já teria retomado a liderança.

Na realidade, a disputa está aquecida no setor e a distância entre as líderes é pequena. Números obtidos pelo Valor mostram que a Medley encerrou março com 7,4% do mercado e faturou R$ 262,2 milhões, em comparação com 7,1% da EMS Pharma, que faturou R$ 250,6 milhões no período. (Págs. 1 e B1)

Diretor do FMI, Strauss-Kahn, é acusado de crime sexual (Págs. 1 e A11)

OS EUA devem atingir hoje seu limite de endividamento (Págs. 1 e A10)

Começa julgamento da disputa por dividendos de Steinbruch com ex-diretor da CSN (Págs. 1 e B10)

PC Chinês reaquece os músculos
Após um breve período de maior tolerância, o Partido Comunista Chinês reorganiza o Estado policial no país em seu pior ataque à liberdade de expressão e ao ativismo político pacífico em mais de uma década. (Págs. 1 e Al4)

Tributos não afastam mineradoras
Líder global de mineração da PriceWaterhouseCoopers, Tim Goldsmith não acredita que as discussões sobre um novo marco regulatório para a atividade no Brasil vão afastar os investidores. "Os tributos são uma coisa que se olha, mas o mais importante, francamente, é a geologia". (Págs. 1 e B9)

Máquinas a todo o vapor
Aquecimento nos setores de infraestrutura e mineração leva a Tracbel, uma das maiores distribuidoras de máquinas e equipamentos pesados do país, a ampliar investimentos e projetar receita recorde de até R$ 1 bilhão neste ano. (Págs. 1 e B10)

Banco privado avança no campo
Distantes do campo até o fim dos anos 90, os bancos privados ampliaram sua participação nos financiamentos concedidos a produtores e cooperativas
rurais na década passada. No ano passado, já representaram 38,8% do crédito total ao setor. (Págs. 1 e B12)

Surra injustificada
O receio de que a alta dos juros e as medidas macroprudenciais adotadas pelo governo para controlar a inflação afetem o crédito prejudicou as ações de bancos e construtoras, mas analistas acreditam que as quedas podem ter sido exageradas. (Págs. 1 e D2)

IBM reúne 'tropa de elite' no Brasil
A oportunidade de fazer parte da equipe do novo laboratório de pesquisas da IBM no Brasil está atraindo tanto acadêmicos como Ph.D. e especialistas com pós-doutorado no Brasil e no exterior. O grupo poderá reunir cem pessoas em cinco anos. (Págs. 1 e D10)

Ideias
Renato Janine Ribeiro

A ideia de que com novos Estados as regiões mais pobres se desenvolverão é uma grande falácia. (Págs. 1 e A8)

Ideias
Álvaro J. Cabrini Jr.

O Brasil deve assumir um papel de liderança e de relação ganha-ganha com os vizinhos sul-americanos. (Págs. 1 e A12)

Estado de Minas

A festa é azul (Págs. 1 e Super Esportes)

Tentativa de extermínio contra oito mendigos
Os moradores de rua, que viviam na Praça Iron Marra, no Bairro Santa Amélia, se envenenaram ao tomar cachaça misturada com produto para matar ratos. Vizinhos chamaram o Samu para socorrê-los. Eles foram hospitalizados e estão em observação. A polícia investiga quem deixou no local a garrafa com a mistura. (Págs. 1 e 19)

Abuso sexual: Prisão de chefe do FMI choca os franceses
Preso em Nova York no sábado, acusado de crime sexual e tentativa de estupro contra uma camareira de hotel, o diretor-gerente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, vê ruir sua pré-candidatura à Presidência da França, onde a notícia caiu como uma bomba. Ele se diz inocente. E sua mulher diz acreditar nele. (Págs. 1 e 14)

Lei não coíbe saidinha de banco, e BH fica refém (Págs. 1, 17 e 18)

Qualificação: Governo tira ONG suspeita do Programa Projovem (Págs. 1 e 5)

Hospedagem: Motéis investem de olho no lucro durante a Copa (Págs. 1 e 11)

Jornal do Commercio (PE)

Ressurreição Tricolor (Págs. 1)

Zero Hora (RS)

Inter é campeão (Págs. 1 e Caderno de Esportes)

Frustração no Interior: Petistas exigem mais cargos no Estado
Em e-mails, dirigentes municipais criticam espaço dado a outros partidos. (Págs. 1, 6 e 10)

Mistério em Brochier: Polícia reforça buscas a padre desaparecido
Equipes dos vales do Caí e do Sinos procuram o sacerdote Jacinto Allebrandt, 57 anos. (Págs. 1 e 30)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br