Atualizado 19h56 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Oxi, a nova droga: o futuro previsível.

5708 acessos - 0 comentários

Publicado em 07/05/2011 pelo(a) Wiki Repórter JBWiki!, Rio de Janeiro - RJ



Pedra de oxi custa R$ 2, a de crack, R$ 10; não é difícil prever o futuro, escreve Drazio Varella. Em São Paulo, a primeira apreensão ocorreu em março deste ano. O Denarc (Departamento Estadual de Narcóticos) encontrou 60 kg de oxi. OUTROS DESTAQUES - “Estouro” da inflação: de 6,50% para 6,51%. Congresso se autocrítica por não votar união gay. Governo resiste a privatizar Galeão. Desarmamento: Realengo morreu no frágil discurso político. Código Florestal vai mudar o futuro de 8% do território. Voo 447: Todos os corpos serão resgatados. Al Qaeda reconhece a morte de Bin Laden. E promete vingança.


DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SÁBADO, 7 DE MAIO DE 2011.

Folha de S. Paulo

Inflação estoura a meta pela 1ª vez em seis anos
Índice de 6,51 % em 12 meses ultrapassa faixa de tolerância, de 6,5%; governo prevê desaceleração da taxa mensal em maio

Pela primeira vez desde 2005, o índice oficial de inflação ultrapassou a meta fixada pelo governo Dilma para o período de 12 meses. O IPCA ficou em 6,51% em abril, segundo o IBGE.

A meta do Banco Central é de 4,5% para 2011, com uma tolerância de até 6,5%. (Págs. 1 e Poder A4 e A6)
Foto legenda: Cobertor curto
Armas incineradas em Volta Redonda (RJ) no primeiro dia da 3ª campanha de desarmamento nacional; verba permite recolher no máximo 100 mil unidades, menos de 25% do resultado da 1ª edição (Págs. 1 e Cotidiano C6)
Congresso se autocrítica por não votar união gay
O dia seguinte à decisão que garantiu a união estável gay foi de autocríticas no Legislativo. "O STF fez o que o Congresso se recusou a fazer. Mais uma vez, foi atropelado, ficou para trás", disse o líder do DEM, senador Demóstenes Torres (GO).

Nos últimos 16 anos, foram apresentados mais de 20 projetos sobre gays; nenhum foi votado. Para o líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira (SP), o Congresso "dormiu no ponto" sobre um assunto de interesse nacional. (Págs. 1 e Cotidiano C8)
Al Qaeda reconhece a morte de Bin Laden
A rede terrorista AI Qaeda confirmou a morte de Osama bin Laden cinco dias depois do anúncio do presidente Barack Obama e prometeu novos ataques contra os EUA e seus aliados.

Pela internet, o grupo divulgou texto em que afirma que o sangue de Bin Laden "não foi vertido em vão". (Págs. 1 e Mundo A12 e A14)
Economia abre vagas, mas taxa de desemprego nos EUA cresce (Págs. 1 e Mundo A21)

Repressão síria mata mais 27 e Europa estuda impor sanções (Págs. 1 e Mundo A16)

Agência limita a 21% reajuste na migrarão de plano de saúde
A Agência Nacional de Saúde publicou resolução limitando a 20,59% o reajuste que as operadoras poderão cobrar dos portadores de planos anteriores a 1999 que queiram ter direito as coberturas obrigatórias dos contratos mais recentes.

Isso vai facilitar a migração para um plano novo ou a adaptação do antigo sem carência. (Págs. 1 e Cotidiano C1)

NOVA DROGA - Polícia Militar apreende 970 g de oxi na zona sul

A segunda apreensão em São Paulo de oxi, uma droga mais devastadora do que o crack, foi feita por policiais militares na noite da última quinta-feira, em Campo Limpo, na zona sul. O desempregado Cleyton Soares do Nascimento, 20, foi flagrado com 970 gramas da droga.
Segundo a Polícia Civil, a primeira apreensão ocorreu em março deste ano, na zona leste. O Denarc (Departamento Estadual de Narcóticos) encontrou 60 kg de oxi.

Drauzio Varella
Pedra de oxi custa R$ 2, a de crack, R$ 10; não é difícil prever o futuro.

O oxi e o crack
Droga ilícita é como a moda: passa uma, vem outra.
Nos anos 1950, a classe média chamava a maconha de "droga de engraxate", com desprezo. Fumavam maconha apenas os marginais e a malandragem de rua; a burguesia endinheirada, jamais.
Na esteira do movimento hippie e da contracultura, a maconha se tornaria a droga preferida pela juventude, a partir da década de 1960. Os primeiros a aderir foram os universitários e os intelectuais, depois vieram os mais jovens e os iletrados, num processo insidioso e persistente que disseminou o uso em todas as camadas sociais.
Tradicionalmente mais cara do que a maconha, a cocaína foi considerada exclusiva dos mais abastados até o fim dos anos 1970. Na imaginação popular, o pó era consumido em reuniões, nos passeios de iate e nas festas em que os milionários faziam troca de casais.
A epidemia de Aids se encarregou de escancarar uma realidade menos fantasiosa.
Os primeiros casos da doença no Brasil foram diagnosticados a partir de 1982, exclusivamente entre homens homossexuais. Em seguida, começaram a surgir homens e mulheres heterossexuais dos bairros mais pobres, que haviam contraído o vírus ao compartilhar seringas e agulhas para injetar cocaína.
O acúmulo desses casos deixou claro que havia uma epidemia de cocaína injetável que se disseminava em silêncio na periferia das cidades grandes.
Quando cheguei ao Carandiru, em 1989, cansei de atender presos com as veias dos braços em petição de miséria, resultado das sucessivas picadas para injetar a droga nas condições mais precárias de assepsia que alguém possa imaginar.
Nesse ano, colhemos 1.492 amostras de sangue entre os que estavam inscritos no programa de visitas íntimas, com o objetivo de mostrar às autoridades do sistema prisional que era um absurdo a sociedade abrir as portas da cadeia para mais de mil parceiras sexuais daqueles homens, sem lhes oferecer qualquer tipo de informação nem lhes garantir acesso ao preservativo.
Os resultados mostraram que 17,3% dos presos eram HIV-positivos, quase todos infectados por seringas e agulhas. Estudo realizado mais tarde com as mesmas amostras revelou que 60% delas eram positivas para o vírus da hepatite C.
As mortes por Aids, a aparência física dos que chegavam ao estágio final de evolução e as campanhas educativas contra o uso de droga na veia acabaram com as injeções de cocaína no presídio, tendência que se espalharia pelas ruas da cidade.
Não havia motivo para comemoração, no entanto. A cocaína injetável foi imediatamente substituída pelo crack, preparação mais impura, mais barata e de uso compulsivo, que eliminava a necessidade da aplicação intravenosa.
A ausência completa de campanhas de esclarecimento nas escolas e nos meios de comunicação de massa, de estratégias de prevenção ao uso e de programas de saúde destinados a recuperar os usuários, permitiram que o crack se espalhasse feito praga e chegasse às cidades pequenas do país inteiro.
Quando uma das facções de prisioneiros assumiu a supremacia nas cadeias de São Paulo, seus líderes concluíram que o crack colocava o usuário num estado de insolvência financeira que prejudicava os interesses da organização. Como consequência, aconteceu o que eu jamais poderia imaginar, o crack foi banido das cadeias paulistas.
Nessa época, tive a esperança de que desaparecesse também das ruas, em analogia ao que acontecera com a cocaína injetável. Logo percebi a ingenuidade: é a droga que mais lucro dá ao traficante.
Agora, no auge da epidemia de crack, surge o oxi, preparação mais bruta ainda, resultado do tratamento da pasta de cocaína com querosene, cal e líquidos oxidantes, mais baratos do que o bicarbonato e o amoníaco usados na química do crack. Na cracolândia a pedra é vendida a R$ 2; a de crack custa R$ 10.
Caro leitor, é preciso ter curso de pós-graduação em drogas ilícitas para prever o que acontecerá?
Enquanto insistirmos em concentrar os esforços na "guerra contra as drogas", sem nos preocuparmos em reduzir o número de usuários que formam o mercado consumidor, iremos ao sabor da droga da moda, cada vez mais barata, compulsiva e destruidora. (Drauzio Varella)

(Págs. 1 e Ilustrada E12)
Editoriais
Leia "Salto à frente do STF", que aplaude decisão sobre união homossexual, e "O peso da especulação", sobre queda dos preços das commodities. (Págs. 1 e Opinião A2)

O Globo

Inflação estoura a meta pela 1ª vez desde 2005
Álcool, gasolina e transportes pressionaram o índice: 6,51 % em 12 meses

Pela primeira vez desde julho de 2005, a inflação oficial, medida pelo IPCA, estourou o teto fixado pelo governo. O centro da meta é de 4,5%, com tolerância de dois pontos para baixo ou para cima. Ou seja, 6,5%. Com os 0,77% registrados em abril, a inflação acumulou 6,51 % nos últimos 12 meses. Na realidade, o custo de vida ate desacelerou um pouco no mês passado em comparação com março, quando tinha ficado em 0,79%. O grande vilão continua sendo o combustível. As maiores altas foram de etanol e gasolina em abril. Agora, a grande dúvida dos analistas é se, nos próximos meses, a inflação, dará trégua para fechar o ano nos 6,5%. O ministro Guido Mantega disse que o pior já passou. (Págs. 1, 29 e Miriam Leitão)
Governo resiste a privatizar Galeão
O governo decidiu tirar, por enquanto, da lista de concessão à iniciativa privada os aeroportos do Galeão (Tom Jobim) e de Confins (Belo Horizonte). No caso do Galeão, como o problema não é de infraestrutura (ele tem capacidade ociosa), é possível que a Infraero seja convocada para fazer as reformas. (Págs. 1 e 30)
No Rio, milícia já controla o Minha Casa
Uma milícia chefiada por um ex-PM do Rio que está em presídio de segurança máxima de Mato Grosso dominou 11 conjuntos habitacionais do programa federal Minha Casa Minha Vida na Zona Oeste e vem cobrando taxas dos cerca de dez mil moradores. (Págs. 1 e 19)
Entrega de armas agora tem garantia de anonimato (Págs. 1 e 21)

Foto legenda: Orgulho americano
Barack Obama cumprimenta soldados em Fort Campbell, onde teve o quarto encontro com forças policiais e militares desde a morte de Bin Laden, reconhecida ontem pela Al-Qaeda. "Cortamos a cabeça da a1-Qaeda", disse o presidente. Numa solenidade privada, agradeceu aos Navy Seals que mataram o terrorista. Os EUA se apressam em analisar o material apreendido na casa onde Bin Laden foi morto. (Págs. 1 e 37)
Foto legenda: Orgulho gay
Um casal homossexual comemora a decisão de anteontem do STF na Praia de Ipanema, em frente à Farme de Amoedo. Parlamentares acham que o resultado do julgamento deverá forçar o Congresso a votar projetos como o que torna crime a homofobia. (Págs. 1 e 3 a 10)
Doações a candidatos sob apuração
Mais de R$ 214 milhões doados às campanhas eleitorais no ano passado estão acima do limite legal e serão investigados. O TSE identificou 15.921 pessoas físicas e 3.996 pessoas jurídicas que, aparentemente, excederam os limites da lei. (Págs. 1 e 12)
Iphan aprova projeto de Eike para a Marina (Págs. 1 e 16)

Após lucro recorde, Vale corta US$ 4 bi em projetos (Págs. 1 e 33)

O Estado de S. Paulo

Preços do governo fazem inflação romper teto da meta
IPCA acumulado em 12 meses chegou a 6,51%, mas índice de abril ficou abaixo das expectativas do mercado

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu 0,77% em abril. No acumulado de 12 meses, o índice chegou a 6,51%, acima do teto da meta do governo de 6,5%. Os combustíveis, que tem os preços vigiados pelo governo, puxaram a alta - no ano passado, os vilões haviam sido os alimentos. Além disso, pesam no índice os reajustes de transporte público, energia elétrica e água, informou o IBGE. O Banco Central diz, porém, que a inflação vai baixar nos próximos meses e que a meta só vale para o período de janeiro a dezembro e não leva em conta variações além da primeira casa decimal depois da vírgula - ou seja, a inflação ainda estaria dentro da meta. Além disso, o índice surpreendeu o mercado ao desacelerar levemente em abril, após subir 0,79% em março. A notícia animou os analistas, que previam uma inflação maior. As taxas de juros caíram ontem no mercado futuro. (Págs. 1 e Economia B1, B3 e B4)

Análise: Celso Ming

Inflação é consequência da disparada das despesas públicas e da tolerância a alta de preços. (Págs. 1 e Economia B2)
Após decisão do STF, direito dos gays se torna intocável
Os direitos garantidos aos homossexuais pelo Supremo Tribunal Federal anteontem se tornaram intocáveis pelo Congresso. Pelos termos da decisão do Supremo, uma lei que eventualmente seja aprovada para impedir a adoção de crianças por casais do mesmo sexo, por exemplo, será considerada inconstitucional, conforme ministros do STF consultados pelo Estado. (Págs. 1 e Vida A20)
Al-Qaeda confirma morte de Bin Laden e jura vingança
Cinco dias após o anúncio feito pelo governo dos EUA, a Al-Qaeda confirmou ontem a morte de seu líder, Osama bin Laden, e prometeu vingança contra os americanos e seus aliados, incluindo o Paquistão. Em resposta, a Casa Branca disse que está em estado de "vigilância extrema". A Al-Qaeda informou que em breve divulgará mensagem inédita de Bin Laden. (Págs. 1 e Internacional A10)
Estrangeiros advertidos
Autoridades do Paquistão deram ultimato para que estrangeiros deixem Abbottabad, a cidade onde estava Bin Laden, informa Adriana Carranca, enviada especial. Militares impediram o trabalho da imprensa. (Págs. 1 e Internacional A10)
PMDB quer voo solo em 2014, diz Raupp
Presidente do partido, o senador Valdir Raupp (RO) diz ao Estado que a sigla pode entrar na disputa com Dilma Rousseff e prepara os nomes de Michel Temer e Sérgio Cabral. (Págs. 1 e Nacional A4)
França decide resgatar todos os corpos do 447 (Págs. 1 e Cidades C5)

Notas & Informações
A decisão exemplar do STF

O reconhecimento da união entre homossexuais contribui para o avanço do processo civilizatório. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Inflação supera meta, mas governo desdenha
Os números oficiais comprovam o que o brasileiro há algum tempo tem sentido no bolso. Os preços estão subindo de forma acelerada e o poder de compra dos trabalhadores diminuiu. Ontem, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos 12 meses chegou a 6,51%, percentual acima do previsto pelo Banco Central.
A expectativa é que a barreira dos 6,5% fosse quebrada somente no fim do primeiro semestre de 2011. Os alimentos e o etanol foram os vilões da alta generalizada, mas roupas e remédios também sofreram reajustes consideráveis. Apesar do cenário, há quem esteja otimista. “O pior momento da inflação já passou”, acredita o ministro da Fazenda, Guido Mantega, escalado para tentar tranquilizar o mercado. A equipe econômica celebra a desaceleração do IPCA mensal, que em março era de 0,79% e caiu para 0,77% em abril. (Págs. 1 e 14)
Eles comemoram...
O presidente dos Estados Unidos,Barack Obama, foi ontem a uma base aérea no Kentucky condecorar os participantes da operação que resultou na morte de Osama bin Laden. “Cortamos a cabeça deles”, festejou, diante de 2,3 mil soldados, alguns recém-chegados do Afeganistão. “Ainda somos a América que faz coisas difíceis, que faz coisas grandes”, disse. (Págs. 1 e 23)
...Eles ameaçam
No outro lado do planeta, extremistas se reuniram em Quetta, no Paquistão, para protestar contra a morte do terrorista, assumida oficialmente pela Al-Qaeda. A organização voltou a intimidar e a amaldiçoar o povo norte-americano, prometendo persegui-lo dentro e fora do país. A Casa Branca anunciou “vigilância extrema” para evitar mais atentados. (Págs. 1 e 22)
Gays já buscam seus direitos
Um dia depois de o STF reconhecer a união estável entre os homossexuais, cartórios do DF e de São Paulo receberam consultas sobre o processo para o registro civil dos casais. (Págs. 1 e 10)
Decoro: Perícia descarta fraude no vídeo de Jaqueline
Laudo do Instituto de Criminalística da Polícia Federal, ao qual o Correio teve acesso, atesta que a gravação de 2’50’’ em que a deputada federal aparece recebendo dinheiro de Durval Barbosa não foi editada ou manipulada. “O material examinado apresenta-se contínuo, conexo e com coerência entre o áudio e a imagem”, afirmam os peritos. (Págs. 1 e 27)
Desarmamento: Realengo morreu no frágil discurso político
O assassinato de 12 crianças numa escola do Rio de Janeiro deflagrou uma onda de indignação no Congresso contra o comércio de armas. Até mesmo a realização de um plebiscito voltou a ser discutida. Hoje, o tema parece morto entre os parlamentares. De prático, no país, só a antecipação da campanha do desarmamento, que teve início ontem. (Págs. 1 e 12)
Enem faz do candidato o seu "revisor"
Alunos terão 15 minutos antes da prova para achar eventuais erros. A medida deve gerar nova polêmica. (Págs. 1 e 11)
Meio ambiente: Código vai mudar o futuro de 8% do território
Pelo menos 71 milhões de hectares, território 123 vezes maior que o Distrito Federal, são motivo de polêmica no projeto em tramitação na Câmara dos Deputados. Essas terras estão em reservas legais e áreas de preservação permanente, e são o principal ponto de atrito entre ambientalistas e ruralistas. O embate será levado ao plenário na terça-feira. (Págs. 1 e 2)

Estado de Minas

Um título que não queríamos ter conquistado
BR-381 – A campeã em mortes nas rodovias

A BR-381, entre BH e a divisa com o Espírito Santo, conhecida como Rodovia da Morte, teve 116 acidentes com perda de vidas em 2010, número mais alto do país. Em todo o percurso mineiro da 381, foram 334 mortes, um quarto do total (1.344) registrado no estado no ano passado. No trecho da BR-040 em Minas, terceiro mais violento do Brasil, morreram 217 pessoas. As duas estradas juntas responderam por 41% das vítimas nas BRs no estado. (Págs. 1, 21, 22 e o Editorial ’Torneio macabro’, 10)

Acidente paralisa BR 040 na saída para o Rio (Págs. 1 e 22)
O sopro do dragão
O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), inflação oficial do Brasil, avançou 0,77%, maior variação para abril desde 2005. O acumulado em 12 meses chegou a 6,51%, rompendo o teto da meta estipulado pelo Banco Central, de 6,5%. Em BH, houve recuo de 0,88% em março para 0,50% no mês passado. Veja como driblar a alta de preços. (Págs. 1, 12 e 13)
Alerta máximo na Casa Branca
Mensagem da Al-Qaeda em fóruns de radicais islâmicos na internet confirma a morte de seu líder, Osama bin Laden, e promete executar novos ataques terroristas aos EUA como vingança. A ameaça levou o governo americano ao estado de “vigilância extrema”. (Págs. 1, 17, 18 e 20)
Voo 447: Todos os corpos serão resgatados
Um segundo corpo foi recuperado “com toda a dignidade”, e o comando francês da operação decidiu buscar todos os restos mortais possíveis.
(Págs. 1 e 8)
Desarmamento: Furto de armas marca campanha
Ladrões levam revólveres, pistolas e munição da casa de inspetor da PRF, em Nova Lima, no dia do lançamento de nova tentativa do governo de desarmar população. (Págs. 1 e 23)
Ficha Limpa
Câmara de BH vota lei mais rigorosa que a nacional. (Págs. 1 e 6)
Enem
Dez federais de MG também vão elaborar provas. (Págs. 1 e 23)

Jornal do Commercio (PE)

Manchete: Alagamentos até com sol
Apesar do dia bonito, ribeirinhos seguiram ilhados e trânsito parou em trechos inundados. No interior, cenário é desolador. (Págs. 1 e Cidades 1 a 6)
Foto legenda: Drama e transtorno
Desabrigados ocupam igreja em Barreiros. Cidade foi uma das mais atingidas na Mata Sul e falta de tudo para as vítimas. No Recife, segue a dura rotina de alagamentos e trânsito ruim. (Pág. 1)
Inflação supera meta proposta pelo governo
Pela primeira vez desde 2003, índice foi ultrapassado. Indicador ficou em 6,51% quando o máximo seria 6,5%. (Págs. 1 e Economia 1 a 3)
Campanha pelo desarmamento ganha força
SDS adere à campanha nacional e lança o slogan “Arma, nem de brinquedo”, com foco em Santo Amaro. (Págs. 1, 9 e Cidades, 8)
Estado anuncia pacote para conter violência
No aniversário do Pacto da Vida, foram definidas ações contra a alta nos homicídios, como mais equipes e câmeras. (Págs. 1 e Cidades 8)
Interferência de plano em laudo cria polêmica
Médico receita produto importado a criança, mas plano insiste que o nacional é suficiente e causa briga judicial. (Págs. 1 e Economia 5)
Pinga-fogo - Ana Lúcia Andrade
Dilema tucano

Recondução de Guerra à presidência do PSDB é certa. Mas disputa entre Aécio e Serra parece sem fim. (Págs. 1 e 7)
Cidades
Vacina contra aids pode vir do macaco

Gene presente nos animais deve ajudar cientistas no combate à doença. (Págs. 1 e 10)
Al-Qaeda confirma morte de Bin Laden e promete vingança (Págs. 1 e 12)

Outra criança morre deixada dentro de carro
Pai foi com bebê de 7 meses ao médico, passou no trabalho antes de levá-la à creche e acabou esquecendo. (Págs. 1 e 10)

Zero Hora (RS)

Manchete: Gasolina e carne fazem inflação romper teto de 6,5% em 12 meses
IPCA acumula 6,51%, e o ministro da Fazenda reconhece os preços altos mas afirma que os índices a partir de agora vão mudar “para baixo”. (Págs. 1, 18 e 20)
Casamento gay
O que muda com a decisão do STF. (Págs. 1, 4, 5 e Editorial, 16)
Retaliação: Al-Qaeda ameaça com atentados
Ao reconhecer a morte de Bin Laden, organização promete mais terror. (Págs. 1 e 24 a 26)

Fontes: Radiobras-JBWiki

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
JBWiki!
Rio de Janeiro - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br