Atualizado 23h22 Quarta, 21 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Brasileiros têm plano de fuga da Líbia. Ditador diz que só sai morto

766 acessos - 0 comentários

Publicado em 23/02/2011 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, QUARTA-FEIRA, 23 DE FEVEREIRO DE 2011.

Folha de S. Paulo

Ditador líbio diz que só sai morto
Gaddafi vai à TV e conclama aliados a atacar os “rebeldes” dentro das casas; opositores dominam o leste do país

Em discurso pela TV, o ditador líbio, Muammar Gaddafi, disse que não deixará o país e que morrerá como “mártir”, se for necessário.

No poder desde 1969, Gaddafi conclamou partidários a resistir aos “ratos e mercenários” que tentam derruba-la. “Muammar não é presidente para renunciar, Muammar é o líder da revolução para sempre”, disse. (pág. 1 e Mundo)

Barco para resgatar brasileiros chega até amanhã à Líbia. (pág. 1 e Mundo, pág. A18)

Câmara realiza sessão pelos 90 anos da Folha
A defesa da liberdade de imprensa marcou a sessão especial da Câmara que celebrou os 90 anos do jornal.

“A Folha estabeleceu-se como paradigma da melhor imprensa, mesmo que por vezes discordemos de sua linha editorial”, disse o presidente da Casa, Marco Maia. (pág. 1 e Poder, pág. A7)
'Contrabando' não invalida garantia para importados
O turista que traz ao país produto acima de US$ 500 sem declaração na Receita comete crime tributário, mas isso não invalida o direito à garantia dada no exterior nem a relação de consumo com o vendedor.

O juiz Hamid Charaf Bdine, da 8ª Vara Cível de SP, deu ganho de causa a um consumidor, mas o denunciou à Receita. (pág. 1 e Mercado, pág. B3)
Bairros de SP ficaram mais de 26 horas sem luz
Cortes de energia afetaram ontem e anteontem ao menos nove bairros, como Moema, Liberdade e Santana. Em alguns, a interrupção durou mais de 26 horas.

Na quarta, SP teve 2.264 raios, recorde desde o início dos registros. (pág. 1 e Cotidiano, pág. C3)
Procuradoria militar do Rio reabre caso de 4 desaparecidos (pág. 1 e Poder, pág. A4)
Foto-legenda: Devastação
Equipe de resgate procura vítimas em prédio danificado por terremoto em Christchurch (Nova Zelândia); abalo de 6,3 graus matou mais de 70 (pág. 1 e Mundo, pág. A20)
Boa notícia
Universidade no PR combate obesidade em adolescente (pág. 1 e Saúde, pág. C12)
Kenneth Maxwell
EUA se tornaram os retardatários entre industrializados. (pág. 1 e Opinião, pág. A2)
Mercado
Embraer é a empresa de jatos executivos que mais cresceu no mundo em 2010. (págs. 1 e B5)
Editoriais
Leia “A vez de Gaddafi”, sobre a revolta na Líbia e suas consequências; e “Voto distrital”, acerca de propostas em discussão para a reforma política. (pág. 1 e Opinião, pág. A2)

O Globo

Ainda mais isolado, diz que só deixa poder morto
Rebeldes ampliam controle sobre cidades do Leste; petrolíferas suspendem produção

Apesar de ter sofrido novas baixas em seu governo, com a renúncia de seus ministros da Defesa, do Interior e do chefe de Gabinete, o ditador Muamar Kadafi desafiou os líbios ao garantir que prefere morrer como mártir a deixar o poder. Kadafi manteve o tom ameaçador, advertindo que “limparia a Líbia casa por casa” se os manifestantes não recuassem. Metade da costa líbia já estaria sob o domínio de rebeldes. Opositores controlam várias cidades do Leste e vigiam terminais e oleodutos contra a ação de vândalos. A petrolífera italiana Eni suspendeu parte de suas atividades no país, incluindo o gasoduto responsável por 10% do gás natural que a Itália consome. A empresa, que produz um terço do 1,5 milhão de barris diários da Líbia, assegurou, no entanto, que conseguirá atender aos clientes. Já a espanhola Repsol suspendeu todas as suas atividades. (págs. 1, 27 e 32 a 35)

Brasileiros têm plano de fuga
Saída pelo mar é negociada com rebeldes de Benghazi

Os 123 funcionários da construtora Queiroz Galvão que estão retidos na cidade de Benghazi, um dos principais focos dos protestos na Líbia, serão resgatados por mar até amanhã. A solução foi alcançada após uma negociação com os rebeldes que tomaram a cidade. E, embora a embaixada tenha citado Itália, Grécia e Turquia como possíveis destinos da embarcação, o Itamaraty informou que o navio seguirá para Malta. Outros brasileiros em Tripoli também serão retirados por um navio até o fim de semana. A França ofereceu ajuda ao Brasil no regaste de brasileiros. (págs. 1 e 33)


Foto-legenda: Protesto segregado

Na maior manifestação já realizada no Bahrein, homens e mulheres protestam separados contra a monarquia. O rei fez concessões e prometeu soltar presos. (págs. 1 e 35)

Miriam Leitão: A Europa teme pelo petróleo. A Arábia tem medo do que acontece no Bahrein. E o mundo prende a respiração... (págs. 1 e 26)
Governo distribui cargos a PMDB para garantir mínimo
Líder confirma reajuste de 4,5% na tabela do IR depois da votação de hoje no Senado

Na véspera da votação do mínimo de R$ 545 no Senado, o governo deu ontem sinais aos aliados, em especial ao PMDB, de que será ágil na distribuição dos cargos de segundo escalão. O ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio, confirmou que será enviada ao Congresso a MP que reajusta a tabela do IR em 4,5%.

O engenheiro Aluizio Meyer de Gouvêa Costa, apadrinhado do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi afastado ontem da direção de três empresas que têm Furnas como acionista. (págs. 1, 3 e 4)
Aeroportos: improviso para Copa no Brasil
O Comitê Organizador da Copa de 2014 desistiu de esperar as reformas nos aeroportos brasileiros para o evento. Ontem, o diretor do órgão, Ricardo Trade, disse que prepara, com o Ministério do Esporte, um projeto alternativo de atendimento aos torcedores no Mundial: “Posso fazer uma estrutura temporária, não precisa ser uma intervenção definitiva.” (pág. 1 e Caderno Esportes)
O inferno astral do fiel parceiro do governo
Depois de crescer com as bênçãos do governo, o grupo Bertin está negociando a entrada de sócios em projetos de infraestrutura e revendo investimentos em energia. Em março, precisa depositar R$ 370 milhões ou terá que abrir mão do Rodoanel paulista. (págs. 1 e 25)
Lucro do Itaú Unibanco bate recorde e atinge R$ 13,3 bilhões em 2010 (págs. 1 e 29)

O Estado de S. Paulo

Oposição avança e Kadafi promete ’morrer como mártir’
Ditador líbio acusa ’ratos’ pela crise; ministro do Interior sai e pede apoio militar a rebeldes

Em meio ao avanço de forças opositoras, o ditador da Líbia, Muamar Kadafi, foi à TV garantir que ainda estava no país e esmagaria os “ratos e mercenários” que abalaram seu regime - ele mandou bombardear os opositores. “Não abandonarei esta terra. Morrerei aqui como mártir”, afirmou. O ministro do Interior, general Abdul Fatah Yunis, renunciou ao governo e convocou o restante das Forças Armadas a segui-lo. Na fronteira com a Tunísia, os sinais são de que o Estado líbio desmoronou, relata o enviado especial à região, Andrei Netto. Saifal-Islam, filho de Kadafi, afirmou que pelo menos 300 pessoas morreram em uma semana de distúrbios, incluindo 58 militares. Já os dissidentes falam em mais de 500 mortos. (pág. 1 e Internacional, págs. A10 a A14)
Petróleo já preocupa
A crise líbia fez o petróleo superar US$ 108 o barril, levando analistas a prever freio na recuperação econômica mundial. A Opep garantiu o fornecimento, e o FMI disse que ainda não vê razão para mudar sua expectativa de crescimento, mas a tensão derrubou as bolsas. (Págs. 1 e Economia B1, B4 e B5)

Brasileiros tentam sair em segurança
O clima entre os cerca de 600 brasileiros que vivem na Líbia é de muita apreensão. Desde que os choques começaram, eles vivem a tensão de conseguir sair do país. “Aqui, a oposição já tomou conta”, relatou ao Estado Jórbelin da Silva Serqueira, técnico da construtora Queiroz Galvão que está em Benghazi, uma das cidades conflagradas. (Págs. 1 e Internacional A12)

Mulher do presidente do TCU ganha cargo do PR
Maria Lenir Ávila Zymler, mulher do presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Benjamin Zymler, foi nomeada assessora do PR no Senado. O PR é o partido do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. A pasta é a que tem o maior número de obras com irregularidades graves apontadas pelo TCU. Após ser procurado pelo Estado, Zymler combinou com a mulher que ela não tomaria posse. (Págs. 1 e Nacional A4)
Planalto cobra Orlando Silva
O ministro Orlando Silva (Esporte), depois de cobrança do Planalto, informou que abrirá sindicância para apurar irregularidades no projeto Segundo Tempo, reveladas pelo Estado. (Págs. 1 e Nacional A8)
Embargado gasoduto na Serra do Mar
A construção de um dos maiores gasodutos da Petrobrás no País foi embargada pela Companhia Ambiental de São Paulo na Serra do Mar. A área de várzea do Ribeirão da Estiva, em Rio Grande da Serra, estava sendo drenada pela obra. O córrego abastece parte da Grande São Paulo. (Págs. 1 e Cidades C1)

Produção de transgênico cresce 19% no Brasil (Págs. 1 e Vida A17)

Nova regra encarece contas de luz em R$1 bilhão (Págs. 1 e Economia B9)

Celso Ming
A inflação assusta

A inflação vai ficando mais virulenta e, pior que isso, a expectativa do mercado se deteriora, tornando ainda mais difícil o seu combate. (Págs. 1 e Economia B2)

Dora Kramer
Só para constar

A pretexto de fazer a reforma política “possível” em tempo célere, os parlamentares deixarão de fora os temas polêmicos. (Págs. 1 e Nacional A6)

Visão global
Acordo ameaçado

A chamada “paz fria” de Israel com o Egito parece mais fria a cada dia que passa, escrevem Edmund Sanders e Batsheva Sobelman. (Págs. 1 e Internacional A16)

Notas e informações
Dilma e a imprensa livre

É com otimismo que se constata que a beligerância do poder contra a imprensa livre é página virada. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Kadafi resiste e ONU faz apelo
Ditador da Líbia ameaça opositores de morte

No primeiro pronunciamento após oito dias de protesto na Líbia, Muamar Kadafi anunciou que está disposto a lutar “até a última gota de sangue” para se manter no poder. O ditador chamou os opositores de “ratos”, disse que pode intensificar a repressão e que os rebeldes serão punidos com a morte. O discurso ameaçador de Kadafi trouxe mais apreensão à comunidade internacional, que já avalia adotar sanções contra o governo líbio. O Conselho de Segurança da ONU, presidido neste mês pelo Brasil, condenou “a violência e o uso da força contra civis” e pediu para o mandatário líbio cumprir o dever de proteger os cidadãos. Os confrontos na Líbia mataram mais de 400 pessoas, segundo fontes não oficiais. O Itamaraty avançou nas negociações para resgatar os brasileiros. Há uma chance de os 123 reféns saírem de barco da cidade de Benghazi. (págs. 1, 20 e 21)

Mínimo: Primeiro os R$ 545 e depois a tabela do Leão
Parlamentares da base e da oposição apostam que o “rolo compressor” do governo aprovará hoje no Senado o projeto do novo salário. Em meio às negociações, o Planalto confirmou que enviará em breve a proposta de correção do Imposto de Renda em 4,5%. (págs. 1, 2 e 3)
CPMF: Gestão na saúde vem antes de novo imposto
A presidente Dilma Rousseff só aceita discutir a volta da contribuição após o ministro Alexandre Padilha melhorar a administração dos recursos do SUS. Um dos procedimentos é a realização de auditoria na Fundação Nacional de Saúde. (págs. 1, 5 e Visão do Correio, pág. 18)
Foto-legenda: Tragédia e protestos
Moradores de Valparaíso fecharam ontem uma das pistas da BR-040 após um acidente que provocou a morte de uma mulher de 26 anos e deixou a filha dela, de 9, gravemente ferida. Elas foram atropeladas por uma carreta quando estavam na parada de ônibus. Revoltados com a insegurança do trânsito, os manifestantes provocaram um engarrafamento de 7 quilômetros. (págs. 1 e 32)
Emagrecedores: Médicos vão à luta contra a Anvisa
Entidades ligadas a profissionais de diversas especialidades tentam, em Brasília, convencer a Vigilância Sanitária a suspender a proibição da venda de inibidores de apetite. Elas defendem o maior controle na prescrição e na venda, e não o banimento total dos produtos. (págs. 1, 8 e 9)
Copa 2014: Um estádio e muitos sonhos
De olho na abertura do Mundial e na Copa das Confederações, o projeto original para 70 mil pessoas deve ser mantido. (págs. 1, 10, 11 e Super Esportes)

Valor Econômico

Mercados temem efeitos da escalada do petróleo
As cotações do petróleo começam a ficar nervosas à medida que os protestos se alastram na Líbia e chegam perigosamente perto da Arábia Saudita, o maior produtor mundial e o único com capacidade de suprir quantias suficientes de óleo no caso de interrupções no fornecimento pelos países vizinhos. A temperatura dos preços subiu a ponto de criar expectativas de que o limite em que é capaz de causar estragos na economia global pode não estar longe, embora para isso seja necessário algo impensável até há pouco: que a Arábia Saudita mergulhe em uma onda de insatisfação popular.

Com a iminente queda do ditador Muamar Gadafi, na Líbia, que patrocina massacres para se manter no poder, e a persistência de manifestações de descontentamento no Iêmen, Bahrein, Argélia e Marrocos, a crise das autocracias árabes mudou de qualidade, avalia Mohamed El-Erian, CEO da Pimco, maior gestora de fundos de renda fixa do mundo. Para ele, os acontecimentos do fim de semana foram um “ponto de inflexão”. “No curto prazo, os acontecimentos na região serão estagflacionários para a economia mundial”, afirma em artigo ao “FT” reproduzido pelo Valor. A alta do petróleo elevará os custos de produção, a maior estocagem preventiva em todo o mundo intensificará a pressão sobre as commodities como um todo, agravando o impacto de desequilíbrios entre oferta e demanda, e a região será um mercado menor para as exportações de outros países. (págs. 1, A12 e A13)
Bancos aumentam margens no crédito
As margens dos bancos nos empréstímos, que já haviam subido em dezembro, deverão continuar em alta ao longo de 2011, impulsionadas pelo aumento dos depósitos compulsórios, que encareceu as captações, e pela maior exigência de capital para crédito de longo prazo a pessoas físicas. Bancos de varejo projetam um crescimento do spread este ano em ritmo superior à expansão das carteiras de crédito, indicando aumento dos juros para o consumidor final.

O Bradesco estima um aumento da margem financeira de juro entre 18% e 22% em 2011, ante uma expansão do saldo de crédito de 15% a 19%. Domingos Figueiredo de Abreu, vice-presidente executivo do banco, já observa esse movimento de recomposição de spreads nas linhas de financiamento para veículos. “O mercado todo está repondo, o que nos permite fazer isso também”, disse, em teleconferência a analistas. No Banco do Brasil, a previsão é de ampliação da carteira entre 17% e 20%, e de 16% a 20% para o spread, que em 2010 cresceu 9,7%. No Itaú Unibanco, a margem financeira das operações sensíveis a spreads realizadas com clientes atingiu R$ 9,3 bilhões no fim de dezembro, com alta de 6,2% frente a setembro. (págs. 1 e C1)
Libra prepara expansão na América Latina
O grupo Libra, uma das maiores gestoras de terminais portuários de contêineres do país, planeja expandir-se também para o exterior, particularmente na América Latina. A curto prazo, diz o presidente da holding, Marcelo Araújo, a companhia têm fôlego para dar conta das ampliações já anunciadas: duplicação da capacidade dos terminais em Santos e no Rio de Janeiro e a construção de um empreendimento em Imbituba (SC). (págs. 1 e B10)
BC terá mais um duro teste pela frente
O Banco Central corre o risco de ser fortemente testado em meados do ano, quando a inflação em 12 meses atingir 7%. No terceiro trimestre, a inflação acumulada perderá o bônus da variação zero e tudo indica que romperá o teto estabelecido pelo regime de metas. Essa perspectiva exigirá empenho antecipado do BC, porque elevará o grau de ansiedade nos mercados.

O Valor entrevistou nove credenciados economistas e a maioria vê com preocupação o fato de o BC privilegiar a inflação corrente, colocando as expectativas em posição secundária. Eles entendem que as expectativas inflacionárias não foram desancoradas por capricho do mercado, mas por uma sucessão de eventos que tiveram o BC como protagonista no ano passado. (págs. 1 e C12)
Foto-legenda: Pressão regulatória
O presidente mundial da PwC, Dennis Nally, mostra-se cético quanto à decisão da Europa de regular as auditorias. “Temos que perguntar se as medidas vão melhorar a qualidade do serviço”. (págs. 1 e D7)
Empresas em recuperação ganham Refis
Apesar de as empresas em recuperação judicial terem direito a um parcelamento para dívidas tributárias, até hoje a regulamentação dessa norma não foi aprovada pelo Congresso Nacional. Por isso, muitas companhias têm recorrido ao Judiciário e obtido a inserção em programas como o Refis federal ou mesmo estaduais, ainda que o prazo de adesão tenha expirado ou que a empresa tenha sido excluída por falta de pagamento. Em um caso recente, a justiça de São Paulo permitiu que uma companhia de Campinas dividisse o pagamento de seus débitos fiscais com o Estado em 180 meses, nos moldes do Refis.

Atualmente, o prazo máximo concedido pela Fazenda paulista é de 36 meses. Em situação semelhante, uma companhia do Rio Grande do Sul conseguiu ser incluída no parcelamento de ICMS do Estado dividindo seu débito em 12 anos. O prazo para inscrição no programa estadual já estava encerrado. (págs. 1 e E1)
GM troca de novo o comando no país
A saída de Denise Johnson da presidência da General Motors do Brasil, depois de apenas oito meses no cargo, coincide com uma fase em que a participação de mercado da montadora americana caiu para um de seus menores patamares nos últimos tempos. A companhia saiu de uma fatia próxima a 22% no segmento de automóveis e comerciais leves em janeiro de 2010 para 17,7% na primeira quinzena deste mês, e o ritmo de queda se acelerou em dezembro.

A notícia do pedido de demissão, por razões pessoais, surpreendeu. É tradição no setor automotivo que as mudanças no comando das empresas sejam anunciadas com antecedência de pelo menos seis meses. Denise, a primeira mulher a ser presidente de uma montadora no Brasil e também a que ficou menos tempo no cargo, deixa não apenas o país mas também a companhia. Ela fez carreira inicialmente como engenheira na área de manufatura em fábricas da própria GM, em Michigan, sua terra natal e berço da companhia. (págs. 1 e B8)
Em dez anos, golpes no estilo 'pirâmide' causaram prejuízo de R$ 4 bilhões no país (págs. 1, D1 e D3)
Fox para mulheres
A partir de 1º de março a Fox Latin America lança no Brasil seu 13º canal na televisão paga, o Bem Simples, voltado ao público feminino, com 24 horas de programação em português sobre moda, estilo de vida, culinária etc. (págs. 1 e B2)
Estratégia antigenéricos
A unidade brasileira da Bayer Schering Pharma vai dobrar o valor investido em pesquisas neste ano. Além de cinco lançamentos, vai focar sua estratégia no relacionamento com a classe médica, principalmente no interior do país. (págs. 1 e B9)
Termômetros imobiliários
Em menos de duas semanas, o setor imobiliário ganhou dois novos índices de preço de imóveis e há pelo menos mais três em estudo, inclusive um indicador oficial, que será elaborado pelo IBGE e a Caixa. (págs. 1 e B9)
Investimentos ferroviários
As concessionárias de ferrovias no país investiram R$ 3 bilhões no ano passado, uma alta de 19,4%, segundo a associação do setor. Desde a desestatização, em 1997, os investimentos totais somaram R$ 24,03 bilhões. (págs. 1 e B10)
Crise da pecuária argentina
As disputas entre o governo dos Kirchner e os pecuaristas tiveram reflexos profundos no país. Produção, consumo e exportações de carne caíram, enquanto países vizinhos avançam no setor. (págs. 1 e B13)
Avanços dos transgênicos
A área cultivada com produtos transgênicos no mundo cresceu 10% em 2010. O Brasil foi responsável por 30% do aumento total, consolidando-se como o segundo maior produtor. (págs. 1 e B14)
Ideias: Cristiano Romero
O governo pode definir quais serviços postais pretende manter universalizados e abrir os demais à competiçao. (págs. 1 e A2)
Ideias: Antonio Corrêa de Lacerda
É hora de um debate mais qualificado e mais honesto sobre os riscos de manter o real sobrevalorizado. (págs. 1 e A14)
Estado de Minas
Execuções na serra provocam pressão pelo fim do Rotam
Deputados e especialistas em segurança pública defendem extinção do batalhão envolvido nos assassinatos.

Mais cinco militares são suspeitos de receber propina de traficantes.

Medo de represálias leva moradores a abandonar aglomerado.

Secretário reconhece ausência do Estado no morro.

Governador se reúne com promotores e pede investigação rigorosa do caso. (págs. 1 e 29 a 31)
Moradia: Deputados não se entendem sobre auxílio
A concessão do benefício a quem têm casa em BH, conforme denúncia do Estado de Minas, divide parlamentares estaduais. Alguns defendem a extinção do auxílio, outros dizem que pagamento está previsto em lei. (págs. 1 e 19)
Farmácias: PF faz cerco à venda ilegal de anfetamina
Policiais federais prendem no Leste de Minas cinco acusados de tráfico da substância usada para emagrecer. Operação se estendeu ao Espírito Santo. Esquema envolve brasileiros que moram nos EUA. (págs. 1 e 32)
Imposto: Tabela do IR será corrigida em 4,5%
Governo enviará proposta como índice ao Congresso após a votação do mínimo no Senado. Na declaração de 2013, relativa ao ano-base de 2012, contribuintes não poderão mais abater INSS de empregado doméstico. (págs. 1, 3, 4 e 23)
Educação: Professor fica sem receber por Enem
Além de todos os problemas com o exame, um dos responsáveis por corrigir as provas se queixa por não ter recebido pelo serviço. Os responsáveis pelos testes não responderam à reportagem até o fechamento da edição. (págs. 1 e 33)
Múmia líbia assombra o mundo
Isolado, ditador Muamar Kadafi diz que só sai morto do poder. Mundo condena matança de civis. Preço do petróleo sobe e derruba bolsas. Brasileiros devem deixar o país em navio. (págs. 1, 26 e 27)
Carnaval ameaçado
Só quatro das 12 escolas de BH confirmam que vão desfilar. (págs. 1 e 34)
Vai um expresso aí?
Mineiros querem vender café à China sem atravessadores. (págs. 1 e 24)
Ciência
Coração virtual da UFJF pode ajudar a salvar vidas. (págs. 1 e 28)

Jornal do Commercio (PE)

Membros do PCC capturados no sertão
PF e PM prenderam, em Salgueiro, 13 acusados de tráfico que seriam integrantes da facção criminosa paulista. Cocaína enviada de São Paulo para a cidade pernambucana era distribuída, através de caminhões, no Piauí, Ceará e Bahia. (pág. 1)
Kadafi prefere morrer com mártir à rendição (pág. 1)

Terremoto (pág. 1)

Zero Hora

A fúria do ditador
Kadafi vai à TV, recusa-se a deixar poder, incita aliados a atacar os manifestantes e perde ainda mais sustentação internacional.

“Morrerei como um mártir na terra de meus ancestrais. Vou lutar até a última gota do meu sangue.”

“Capturem os ratos. Tirem-nos de suas casas e acabem com eles, onde quer que estejam.”

Diplomacia líbia sofre deserções em massa.

Retirada de brasileiros será por navio.

Cotação do petróleo é a maior desde 2008.

Petrobras garante que vai segurar os preços. (págs. 1, 4, 5, 8, 10, Indicadores, pág. 28 e Paulo Sant’Ana, pág. 55)
Piso regional: RS propõe cerca de 10% para mínimo
Piratini ouve sindicalistas e empresários e anuncia hoje proposta. (págs. 1 e 22)
Terremoto: Gaúcho relata o pavor na Nova Zelândia
“Eu olhava ao redor as casas balançando”, conta André Nunes. (págs. 1 e 30)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br