Atualizado 08h41 Quarta, 21 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Eles querem lei de responsabilidade menos rígidas

864 acessos - 0 comentários

Publicado em 22/02/2011 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, 22 DE FEVEREIRO DE 2011.

Valor Econômico

Descompasso no ritmo de obras atrasa transposição
As obras da transposição do São Francisco correm o risco de ter que passar por manutenção e reparos antes mesmo de os canais começarem a jorrar água no sertão nordestino por causa do descompasso entre as várias etapas do projeto.

O orçamento estimado para as obras da transposição também passam por revisão - e substancial. O governo acaba de reconhecer que o custo, inicialmente previsto em R$ 5 bilhões, poderá chegar a R$ 7 bilhões. O balanço mais recente, divulgado no fim de dezembro, aponta que, entre 2007 e 2010, foram investidos R$ 2,1 bilhões. Foram executadas 80% das obras dos lotes 1 e 2 do Eixo Norte (de um total de 8 lotes) e toda a extensão do Eixo Leste.

Desde o início das obras, em 2007, o governo concentrou boa parte dos esforços na construção dos canais de acesso, os longos corredores de cimento que vão transportar a água, mas outras obras de maior complexidade, como a construção das estações de bombeamento, não obedeceram o mesmo ritmo. Essa situação gerou um descompasso entre os diferentes tipos de estruturas que vão apoiar a transposição.

Um exemplo é o que ocorre nas margens do São Francisco, em Cabrobó (PE). É ali que começa o chamado Eixo Norte, um canal de 402 km que cortará os Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Boa parte dos canais desse eixo já está concluída. Mas no local que vai receber a primeira estação de bombeamento só há uma montanha de terra e pedras. A obra da estação sequer foi licitada.
"Esse é o calcanhar de aquiles do projeto", diz o coronel Marcelo Guedon, comandante do batalhão de Engenharia do Exército que toca a construção do Eixo Norte. "Vamos cumprir o prazo de nossas obras, mas sem essa primeira estação de bombeamento, todo o eixo não poderá funcionar".

O Ministério da Integração Nacional informou que a licitação da estação de bombeamento em Cabrobó será feita em abril. Apesar do tempo médio de três anos para a obra ser concluída, o governo garante que o Eixo Norte será entregue em 2013. (Págs. 1 e A16)
CVM identifica problemas nos balanços
Levantamento feito pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) com os balanços das empresas mais importantes do mercado encontrou "desvios recorrentes" no nível de informação de pontos considerados críticos.

O principal problema identificado é a "omissão de informações relevantes" nas notas explicativas para que os leitores dos balanços possam tirar conclusões sobre as empresas. As companhias em que os desvios foram verificados já foram comunicadas pela CVM. Por conta da abrangência dos problemas, nos próximos dias será enviado um alerta a todo o mercado para que os problemas não se repitam neste ano. (Págs. 1 e D1)
"Folha" faz 90 anos com acervo digital
Com um coquetel para cerca de 1.400 convidados, um ato multirreligioso e um concerto da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, foi comemorado ontem o aniversário de 90 anos da "Folha de S. Paulo". Também fez parte das comemorações o lançamento do Acervo Folha, uma versão digitalizada de seu conteúdo impresso desde 1921. Da adoção do sistema de fotocomposição, em 2001, ao lançamento, no ano passado, de uma versão do jornal para o iPad, a "Folha" chega aos 90 anos repleta de exemplos pioneiros que mostram como os jornais podem se adaptar aos novos tempos sem deixar de ser relevantes para a sociedade. Em seu discurso, a presidente Dilma Rousseff disse que a comemoração da "Folha" era, também, "uma celebração da liberdade de imprensa". (Págs. 1 e A3)
Foto legenda: Política de compensações
O governo vai adotar uma política de valorização dos aposentados, com corte nos preços de remédios, disse o secretário-geral da Presidência, ministro Gilberto Carvalho. Ele reconheceu que o governo teve de conter o salário mínimo porque gastou demais nos últimos dois anos. (Págs. 1 e A6)
Essentium negocia com W. Torre e Bertin
O grupo espanhol Essentium, que fatura € 500 milhões e tem foco na área de infraestrutura, está próximo de concretizar seu primeiro investimento no Brasil. Depois de mais de seis meses de negociações, seu controlador, Valentín Monje Tuñon, deve adquirir 50% da divisão de engenharia da W. Torre. A transação deve ser fechada até o fim da semana. O empresário espanhol, no entanto, tem planos mais ambiciosos para o Brasil e, segundo o Valor apurou, também negocia a compra de ativos do grupo Bertin no setor de infraestrutura.

O Essentium atua em várias áreas, de construção e energia elétrica a clínicas de estética, mas um de seus principais negócios são equipamentos para infraestrutura. No ano passado, a empresa comprou uma cimenteira na Turquia. A divisão de engenharia da W. Torre estaria avaliada em cerca de R$ 250 milhões. (Págs. 1 e B1)
Violência na Líbia agora afeta petróleo
Mais uma semana, mais uma revolução. Muamar Gadafi, da Líbia, poderá tornar-se o terceiro líder árabe a ser varrido do poder em pouco mais de um mês.

Até poucos anos atrás, sua derrubada teria sido recebida com alegria nas capitais ocidentais. Mas, nos últimos anos, o líder líbio foi recaracterizado como sendo um pecador arrependido, aliado na "guerra ao terror" e valioso parceiro de negócios. Suas agruras atuais deveriam ser justa causa de constrangimento - inclusive em Londres, uma vez que o Reino Unido colocou-se à frente da tentativa de reabilitação do coronel Gadafi.

É verdade que seu comportamento tornou-se menos ameaçador para o Ocidente nos últimos tempos, mas o líder líbio continuou sendo um déspota brutal. A Líbia nunca permitiu sequer uma fachada de democracia e oposição - que foram toleradas no Egito. A adesão a um partido político é punida com a morte. Recentemente, a Freedom House, entidade que monitora as liberdades civis e políticas, classificou a Líbia como o país mais despótico no Oriente Médio.

Além de Gadafi, a riqueza resultante do petróleo líbio deu destaque ao país. Ontem, petroleiras estrangeiras que atuam no país começaram a suspender a produção e o preço do barril chegou a superar os US$ 105, a maior cotação em dois anos e meio. As bolsas de valores também foram afetadas em todo o mundo. (Págs. A12, A13, C2 e D2)
Controlada por fundos de pensão, Invepar foca o trem-bala (Págs. 1 e B7)
Receita mira fraudes em funções
A Receita Federal vai enviar ao Congresso projeto de lei com mudanças na legislação tributária de funções e aquisições. O objetivo é coibir o uso de planejamentos tributários considerados fraudulentos pelo fisco. (Págs. 1 e A5)
LG terá center próprio
A LG Eletronics vai investir R$ 15 milhões para montar sua própria central de atendimento ao cliente no Brasil. O serviço era terceirizado desde 2006. (Pàgs. 1 e B4)
O caminho das pedras
Interesse de empresas americanas pelo mercado brasileiro fez disparar a procura pelo serviço de apoio oferecido pelo departamento de comércio do consulado americano em São Paulo. (Págs. 1 e B5)
Fraudes eletrônicas
No ano passado, as fraudes eletrônicas causaram prejuízo de R$ 942 milhões aos bancos brasileiro. Quase metade desse total (49%) envolveu cartões de crédito e 22%, o internet banking. (Págs. 1 e C1).
OAB adere à Ficha Limpa
O Conselho Federal da OAB aprovou para as eleições de seus dirigentes os mesmos princípios da Lei da Ficha Limpa. Os candidatos não poderão ter condenação criminal ou por infração disciplinar. (Págs. 1 e E1)
Ideias: Delfim Netto
Uma política segura e inteligente é o único instrumento independente que está inteiramente nas mãos do governo. (Págs. 1 e A 2)

Presidente aceita discutir alternativas à LRF
Com as finanças estaduais comprometidas, alguns governadores presentes ontem ao encontro com a presidente Dilma Rousseff aproveitaram a ocasião para solicitar uma espécie de flexibilização da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Apesar de rejeitar qualquer alteração nas regras atuais, Dilma teria se comprometido a discutir alternativas para dar fôlego financeiro a esses Estados, segundo informou o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT).
Estados como Paraíba e Rio Grande do Norte, por exemplo, estão com mais de 50% da receita corrente líquida comprometida com a folha de pagamento, acima do limite estabelecido pela LRF, que é de 49%. O caso mais grave é o da Paraíba, do recém-empossado governador Ricardo Coutinho (PSB). Apesar dos cortes de gastos realizados recentemente, o Estado ainda está com 54% da receita comprometida e corre o risco de ter congelados os repasses federais.
Por esse motivo, Coutinho fez um apelo à Dilma. Segundo Déda, a presidente "não se mostrou impermeável ao debate, mas reafirmou que considera muito difícil alterar os princípios contidos na lei". Favorável às mudanças, o governador de Sergipe, disse que Dilma sinalizou com a possibilidade de que os Estados possam substituir suas dívidas com operações de crédito que aumentem a capacidade de investimento.
"A Lei de Responsabilidade Fiscal foi escrita em uma determinada conjuntura. Naquele momento, algumas obrigações criadas pela lei pareciam estar devidamente adequadas. De lá para cá, uma década passou e o conjunto dos Estados têm advogado alguma solução que reveja certos limites, sobretudo naquilo que constrange o espaço fiscal", disse o governador de Sergipe.

Ideias Fernando Ferrari e Marcelo Resende
Para evitarmos os erros do passado, câmbio administrativo e regulação dos fluxos de capitais são imprescindíveis. (Págs. 1 e A14)

O Globo

Kadafi bombardeia civis nas ruas e diplomatas se asilam

Missão líbia na ONU acusa ditador de genocídio e pede sua renúncia

Numa violenta tentativa de conter protestos que exigem sua renúncia, o ditador líbio, Muamar Kadafi, ordenou o bombardeio, com aviões militares, de civis em Trípoli. O ataque mais forte ao ditador veio de sua missão na ONU, onde o vice-embaixador Ibrahim Dabbashi pediu sua renúncia: “Kadafi declarou guerra ao povo e está cometendo genocídio.” Embaixadores líbios na Índia, na China e na Liga Árabe deixaram o cargo e pediram asilo. O ministro da Justiça renunciou.

Dois pilotos de caças aterrissaram em Malta e desertaram. Segundo testemunhas, a capital foi bombardeada várias vezes, e haveria pelo menos 61 mortos desde a madrugada. A sede do Parlamento, a rádio e a TV estatal teriam sido incendiadas e saqueadas. Isolado pela comunidade internacional, após condenações em massa, o ditador apareceu na TV e declarou: “Estou em Trípoli, e não na Venezuela.
Não acreditem nos canais que pertencem a esses cachorros vira-latas.” (Págs. 1 e 23 a 25)

Foto Legenda: Policiais vigiam um dos dois caças Mirage da Força Aérea da Líbia que aterrissaram em Malta: pilotos desertaram após se recusar a cumprir ordens de bombardear civis

Brasileiros ainda não saíram

O Itamaraty informou estar trabalhando com três empresas — Queiroz Galvão, Andrade Gutierrez e Odebrecht — para retirar o quanto antes até 600 brasileiros que ainda estão na Líbia. Um avião que faria o resgate não conseguiu entrar no espaço aéreo do país.(Págs. 1 e 24)

Petróleo volta aos níveis de 2008

Com os protestos na Líbia, o barril do petróleo negociado em Londres subiu 5,6%, para US$108,03. Já em Nova York, a alta foi de 6,3%. Os preços voltaram ao nível de antes do agravamento da crise global, em 2008. A disparada preocupa porque puxa a inflação. (Págs. 1 e 17)

Crise suspende GP de Fórmula-1

A instabilidade política no Bahrein chegou às pistas de Fórmula-1. Ontem, os organizadores do GP, marcado para o próximo dia 13, cancelaram a prova alegando que o país precisa se preocupar com assuntos mais importantes que a promoção da corrida. (Pág. 1 e Caderno Esportes)
Petrobras: MP aponta conflito de interesses
O Ministério Público do Trabalho afirma que a Petrobras cometeu ilegalidade ao contratar a Bureau Veritas como fornecedora de mão de obra terceirizada, pois a empresa também é certificadora junto à Agência Nacional de Petróleo.

O presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, diz que não há irregularidades nas contratações. (Págs. 1 e 3)

Governadores pedem LRF menos rígida
Reunidos pela primeira vez com a presidente Dilma Rousseff, os governadores do Nordeste pediram flexibilização da Lei de Responsabilidade Fiscal. Os governadores deram ainda sinal verde à presidente para criar a nova CPMF. (Págs. 1 e 9 )

Oposição e PT reagem a Serra
Em reação às críticas de José Serra ao governo Dilma, o presidente do PT, José Eduardo Dutra, disse que “o fracasso lhe subiu à cabeça”.
Líderes da oposição elogiaram o tucano, mas, nos bastidores, alguns desaprovaram os ataques. (Págs. 1 e 4)

Folha de S. Paulo

Gaddafi massacra líbios, e parte do governo já deserta

Repressão fez ao menos 400 mortos, segundo estimativas, mas opositores dominam áreas do país

Após seis dias de uma revolta que deixou ao menos 400 mortos e paralisa até Trípoli, a capital, o governo do ditador líbio Muammar Gaddafi – há 42 anos no poder – dá sinais de implosão.

Mesmo usando bombardeios e metralhadora contra civis, o regime perdeu o controle de áreas inteiras do território, como Benghazi, a segunda maior cidade do país.

Gaddafi já enfrenta deserções de ministros, chanceleres, Forças Armadas e até de tribos que o apoiavam.

Há relatos sobre fuga do ditador para a Venezuela. Diplomatas líbios e o governo Hugo Cháves negaram.

Em SP, o ministro Antonio Patriota (Relações Exteriores) declarou que “[as autoridades líbias] alcançaram um padrão de violência absolutamente inaceitável”.

Desde sábado, o Itamaraty tenta retirar 123 brasileiros de Benghazi em um avião fretado. Segundo o governo, cerca de 600 brasileiros vivem na Líbia, 400 deles em Trípoli. (Págs. 1 e Mundo)

Região vive caminho sem volta, diz chefe da Liga Árabe (Págs. 1 e Mundo A17)

Barril bate US$ 105; petroleiras resolvem parar produção (Págs. 1 e Mundo, A13)

Marrocos confirma ao menos 5 mortos em protestos (Págs 1 e Mundo A16)
Foto legenda: Folha, 90
Dilma Rousseff discursa na Sala São Paulo durante evento que reuniu 1.200 convidados para celebrar o aniversário do jornal; a presidente afirmou que uma imprensa livre, pluralista e investigativa é imprescindível. (Págs. 1 e Poder A7)
Governo quer permitir 'bico' de policial na Copa
O governo federal quer permitir que policiais de folga possam trabalhar como seguranças particulares na Copa do Mundo de 2014 e na Olimpíada do Rio em 2016.

O Ministério da Justiça escalou um grupo que vai sugerir mudança na legislação para autorizar o “bico”. (Págs. 1 e Esporte D4 e D5)
John Carlin
Ideia da Fifa de deixar organização do Mundial de 2022 ao Qatar é insana (Págs. 1 e Esporte D9)
Eliane Cantanhêde
Passado o carnaval, logo aí, tanto Dilma como Lula entrarão numa nova fase (Págs. 1 e Opinião A2)
Burocracia atrasa pesquisa com pacientes no país
O Brasil sedia só 1,5% dos estudos clínicos do mundo feitos com pacientes, apesar da qualificação dos cientistas e da diversidade racial que fazem o país ser procurado por multinacionais.

O tempo para aprovar um estudo é o dobro do de outros países. Para comissão de ética, falta adequação aos projetos. (Págs. 1 e Saúde C10)
Governo debate nova forma para financiar saúde
A presidente Dilma Rousseff afimrou, em reunião fechada com os governadores do Nordeste, que o governo discute formas de aumentar os recursos para a saúde.

O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse, em São Paulo, que a CPMF, extinta em 2007, pode voltar com novo nome. (Págs. 1 e Poder, A4)
Editoriais
Leia “Choque ambiental”, sobre mudanças nas regras de licenças para obras; e “Democracia ao contrário”, acerca de futuro referendo no Equador. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Dissidentes líbios são bombardeados
Pior dia da repressão a opositores de Kadafi inclui ataques aéreos; ONGs falam em 300 mortos

As manifestações na Líbia contra os 42 anos de ditadura do coronel Muamar Kadafi enfrentaram ontem o mais sangrento dia de repressão. Em uma jornada caótica, o governo teria ordenado à Aeronáutica que bombardeasse os dissidentes nas ruas da capital, Trípoli, para onde centenas de milhares de líbios estariam marchando para protestar contra o coronel. O ministro da Justiça renunciou em protesto pelo uso excessivo da força na repressão. Embaixadores líbios abandonaram seus postos, e dois pilotos da Força Aérea desertaram, refugiando-se em Malta. Organizações internacionais falam em mais de 300 mortos. Ao longo do dia, os rumores sobre a partida de Kadafi rumo ao sul do país se multiplicaram, mas não foram confirmados. Ataques contra prédios públicos, como o Congresso Geral do Povo, o Parlamento líbio e o Ministério da Justiça, se multiplicaram. Postos de polícia, comitês governamentais e emissoras de TV e rádio estatais também foram destruídos. (Págs. 1 e Internacional A9)

Diplomatas do país denunciam Kadafi

Diplomatas da missão líbia na ONU repudiraram a repressão empreendida por Muamar Kadafi e romperam com o regime. Ibrahim Dabbaashi disse a jornalistas: "Certamente o que está ocorrendo agora na Líbia é um crime contra a humanidade". (Págs. 1 e Internacional A12)
Tribunais burlam regra sobre carros oficiais
Mais de um ano e meio depois de o Conselho Nacional de Justiça ter determinado a publicação periódica da lista de veículos oficiais a serviço do Judiciário, a maioria dos tribunais estaduais ainda oculta suas frotas ou dificulta o acesso aos dados sobre elas, relata o repórter Daniel Bramatti. Levantamento do Estado constatou a existência de pelo menos 1.270 carros modelos Corolla, Vectra, Astra e assemelhados à disposição de juízes e desembargadores em 18 Tribunais de Justiça. Nove dos 27 tribunais não apresentaram os dados solicitados. Entre os que fizeram, apenas dez divulgaram as listas de carros na internet, como determinou o CNJ. (Págs. 1 e Nacional A4)


R$ 33,6 milhões
foi o total gasto pelo TJ-SP com veículos oficiais nos últimos anos.
MEC: 160 mil estão em curso tecnológico ruim
Entre 2003 e 2009, as matrículas em cursos tecnológicos no Brasil cresceram 324%. Em 2000, havia apenas 364 cursos registrados, ante 4.449 em 2009, alta de 1.122%. A qualidade desses cursos, no entanto, só começou a ser avaliada nos últimos três anos. Até agora, apenas 38% deles passaram por algum tipo de avaliação do Ministério da Educação. O resultado não é bom: cerca de 160 mil estudantes estão hoje em um curso superior de qualidade ruim. (Págs. 1 e Vida A18)
Bate-boca - 'Morra', diz prefeito
O prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, discutiu com a moradora de uma área de risco. “A gente está aqui porque não tem moradia digna”, disse ela. Mendes retrucou: “Minha filha, então morra”. O bate-boca foi gravado pela TV. (Págs. 1 e Cidades C3)
Tarifas aeroportuárias vão subir até 309% (Págs. 1 e Cidades C1)
Embraer abre fábrica nos Estados Unidos (Págs. 1 e Economia B12)
Brasil pode ser o 1º país a usar vacina antidengue (Págs. 1 e Vida A20)
Notas & Informações
O disparate do 'distritão'

Se é para adotar o 'sistema eleitoral Tiririca', é melhor deixar tudo como está (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Líbia entra em convulsão
Kadafi joga bombas sobre o povo, é acusado de genocídio e vê o regime desmoronar

Há 41 anos no poder, o ditador Muamar Kadafi protagoniza na Líbia uma das mais sangrentas repressões desde o início dos levantes em países árabes. Militares atiraram bombas sobre a multidão na capital, Trípoli, e a polícia descarregou metralhadoras contra os manifestantes. Organizações humanitárias já falam em pelo menos 400 mortos. O ministro da Justiça, Mustafá Yalil, entregou o cargo em repúdio ao "uso excessivo da força militar". Dois coronéis da Força Aérea local pousaram na Ilha de Malta e pediram asilo político após se recusarem a atacar civis. Na ONU, a representação diplomática líbia rompeu com o Estado. O vice-embaixador Ibrahim Al-Dabbashi acusou Kadafi de promover um genocídio no país. O mandatário fez uma breve aparição na TV por volta de 2h (21h em Brasília). Sentado no banco de passageiro de um carro, Kadafi disse ainda comandar o país. "Estou em Trípoli e não na Venezuela." (Pág. 1)

Foto legenda: De guarda-chuva e sentado no banco de um carro, Kadafi desafia manifestantes: protestos e supostas imagens de confronto na Líbia repercutem em todo o mundo e ilustram o terremoto político nos países árabes
Governadores pedem a Dilma a volta da CPMF (Pág. 4 )
Mordida do Leão: Governo já calculou a tabela do IR
Segundo o secretário da Receita Federal, Carlos Alberto Barreto, os estudos para a correção estão prontos, seja qual for o percentual determinado pela presidente Dilma Rousseff. A expectativa é de que o índice chegue a 4,5%, o que implica renúncia fiscal de R$ 2,2 bilhões. (Págs. 1 e 14)
Queda de luz: Apagões no DF expõem a crise na CEB
Em 2010, cerca de 60% das cidades ficaram sem energia por mais tempo que o tolerado pela Aneel, agência que regulamenta o setor.

Especialistas dizem que os poucos investimentos e a má gestão são as principais causas da queda de qualidade dos serviços. (Págs. 1, 25 e 26)
Médicos se mobilizam contra planos de saúde (Págs. 1 e 15)

Estado de Minas

Corrupção policial por trás de mortes na serra
Desavenças na cobrança de propina para permitir o tráfico de drogas levaram ao assassinato de dois inocentes no Aglomerado da Serra. É o que estão denunciando testemunhas e moradores que ontem fizeram protestos na capital. Os quatro PMs envolvidos estão afastados, e o governo estadual promete apuração rápida. O esquema de milícia envolveria mais policiais, com outros assassinatos, e está sendo investigado. As vítimas teriam sido mortas por engano. Uma fonte da Polícia Civil afirma que a versão dos PMs de que foram recebidos a bala é fantasiosa.

Tiros no sonho de um menino

Estudante, auxiliar de padeiro, DJ, jogador de futebol. Morte de Jeferson Coelho da Silva, de 17 anos, uma das vítimas dos PMs, revoltou a comunidade. "Era o filho que todo pai queria ter", diz um amigo. (págs. 1 e 21 a 23)
Previdência denuncia golpe em aposentados
Advogados e despachantes estariam adiando propositalmente a aposentadoria de clientes em BH para engordar o primeiro benefício, que recebem dos inativos como pagamento pelo serviço prestado. (Págs. 1 e A13)
Diplomata acusa Kadafi de genocídio
Aviões lançaram bombas contra manifestantes. Polícia acionou metralhadoras. Pelo menos 250 pessoas morreram. Embaixador negocia saída de brasileiros do país. (Págs. 1, 18 e 19)
Deputados têm casa e recebem auxílio-moradia
A verba extra de R$ 2.250 mensais deveria ser paga apenas a parlamentares estaduais que não possuem casa em BH. Mas 26 dos 77 deputados que recebem o benefício têm imóvel na capital, conforme declararam ao TRE. (Págs. 1 e 5)

Jornal do Commercio (PE)

Dilma promete manter verbas do Nordeste (Págs. 1)
Obras: Duplicação do viaduto Capitão Temudo deve se arrastar até maio (Pág. 1)
Governo da Líbia usa aviões para atacar manifestantes (Pag. 1)
Leão atento (Pág.1)

Zero Hora (RS)

Repressão na Líbia assombra o mundo
Pressionado pela revolta, regime de Kadafi estremece e lança as forças armadas contra manifestantes, levando líderes mundiais a pedir fim do “banho de sangue.”

Pilotos se negam a bombardear o povo

Embaixador tenta retirar brasileiros

As manias e crenças do ditador acuado

Foto-legenda: Reprodução de vídeo amador, uma das imagens que furaram bloqueio do regime, mostra prédio da polícia em chamas em Tobruk. (Págs. 1, 4, 5, 8 e Editorial (16)
6,3 graus: Terremoto na Nova Zelândia causa mortes e destruição
Tremores foram sentidos na região de Christchurch, segunda maior cidade do país da Oceania. (Págs. 1 e 37)
Contratos bilionários: Estado e indústrias cortejam Petrobras
Piratini e empresários propõem ampliar negócios, relata a colunista Maria Isabel Hammes. (Págs. 1 e 26)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br