Atualizado 14h17 Quinta, 22 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Quem quer ensinar crianças? (E o caso do “Garnisé”)

628 acessos - 0 comentários

Publicado em 02/02/2011 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, QUARTA-FEIRA, 2 DE FEVEREIRO DE 2011.

Jornal do Brasil

A fera acordou
Mubarak já é quase passado, mas a ascensão dos muçulmanos egípcios ao poder pode desequilibrar ainda mais o Oriente Médio. (Págs. 1, 3 e 4)
No STF, silêncio da presidente surpreende os magistrados (Págs. 1 e 8)

Cariocas criticam deputados no dia da posse (Págs. 1, 14 e 15)


Anna Ramalho
Brasília Fashion Week: Marta Suplicy supera Meryl Streep em ’O Diabo veste Prada’ no desfile de moda da posse no Congresso. (Págs. 1, 17 e 18)
Heloisa Tolipan
Ministra da Cultura diz que moda faz parte da política de Dilma. (Págs. 1 e 26 a 33)
Editorial
O Silvio Santos do banco quebrado é um, e o da TV é outro. (Págs. 1 e 2)


O Globo

Oposição nega saída honrosa a ditador egípcio e exige renúncia
Pressionado e aconselhado por Obama, Mubarak desiste de reeleição

Após os maiores protestos já realizados no Egito e uma mensagem do presidente Barack Obama, pressionando pela transição pacífica, o ditador Hosni Mubarak anunciou que não vai concorrer a seu sexto mandato, em setembro. Mas garantiu que não renuncia, como exige a oposição: "Este é meu país, onde vivi, lutei e defendi sua terra. Vou morrer neste território", disse ele. O Nobel da paz Mohamed ElBaradei deu um ultimato ate depois de amanhã para que ele saia. O pronunciamento de Mubarak desagradou e foi muito vaiado por manifestantes, que sacudiam sapatos no ar, prometendo nova marcha até o palácio presidencial, no que está sendo chamado de "sexta-feira da despedida". A família do ditador já deixou o país e está instalada em Londres. (Págs. 1, 28 a 31, Miriam Leitão e Merval Pereira)
PM ocupa Santa Teresa até 2ª feira
Ação em 9 favelas será o 1º passo para implantação de UPPs no bairro e em seus arredores

Até segunda-feira, a polícia vai ocupar nove favelas em Santa Teresa, Catumbi e Estácio, num primeiro passo para a instalação de mais três Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) na cidade. A pacificação da área vai fechar um cinturão de segurança, abrangendo Parte do Centro e do Estácio, e beneficiar diretamente 20 mil pessoas. As favelas ocupadas serão Mineira, São Carlos, Fallet, Escondidinho, Fogueteiro, Coroa, Zinco, Prazeres e Querosene. Animado com a queda dos índices de homicídios no Rio, o governador Sérgio Cabral anunciou que vai antecipar o pagamento em dobro das gratificações aos policiais que cumpriram as metas de combate ao crime no segundo semestre de 2010. A bonificação dobrada só seria depositada no fim deste semestre. (Págs. 1, 14 e editorial "O significado da violência em queda")
CEF oferece R$ 8 bilhões para novo PanAmericano
Sócio do PanAmericano, banco vendido por Silvio Santos ao BTG Pactual, a Caixa pôs a disposição da instituição um "cheque especial" de R$ 8 bilhões. Esse limite de crédito faz parte de um acordo com o novo controlador. O Fundo Garantidor de Crédito, que reúne os bancos do país, assumira a rombo de R$ 3,8 bilhões. (Págs. 1 e 21)
Em 2010, dívida pública cresceu R$ 200 bilhões
Puxada por aportes ao BNDES, a dívida pública federal subiu R$ 200 bi em 2010, atingindo R$ 1,694 trilhão - alta de 13%. O valor ficou na meta. O governo prevê aumento de até R$ 240 bi este ano. (Págs. 1 e 23)
O novo Congresso
Conduzido pela quarta vez pelo senador Jose Sarney, o novo Congresso tomou posse ontem elegendo o petista Marco Maia para presidir a Câmara. Entre estreantes e veteranos, assumiram Tiririca, Maluf, Romário, Jean (ex-BBB) e Garotinho. No Senado, o ex-cara-pintada Lindberg Farias, o presidente cassado Fernando Collor e o sucessor Itamar Franco se reencontraram 19 anos após o impeachment. (Págs. 1 e 3 a 11)

Justiça de SP aceita denúncia contra delegado acusado de agredir cadeirante
A Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público contra o delegado Damásio Marino, de São José dos Campos, a 97 km da capital paulista. Agora ele é réu num processo em que é acusado de agredir um cadeirante por causa de uma vaga de estacionamento. Com base no inquérito policial, a promotoria denunciou o delegado por injúria, ameaça e lesão corporal praticados contra o cadeirante Anatole Magalhães Macedo Morandini. O caso aconteceu no dia 17 de janeiro. O delegado ocupou uma vaga destinada a pessoas portadoras de necessidades especiais no estacionamento de um cartório. Segundo a denúncia, o cadeirante reclamou e o delegado o ameaçou de morte, além de agredí-lo com coronhadas na cabeça e no rosto. (...)



Folha de S. Paulo

Acuado pelas ruas, ditador egípcio quer prazo para sair
Mubarak promete ficar fora da eleição, mas anúncio não deve aplacar protestos; oposição vê manobra

Sob forte pressão interna e externa após oito dias de revolta popular, o ditador egípcio Hosni Mubarak, 82, anunciou, em rede nacional, que não tentará a reeleição, relata Samy AdgWrni.

Ele prometeu antecipar o pleito, marcado para setembro, mas não deve aplacar a rebelião. Parte da multidão, que viu por telão, reagiu exibindo a sola do sapato, ofensa no mundo árabe.

Mubarak nada disse sobre possível candidatura de seu filho e herdeiro político, Gamal. Mohamed ElBaradei e líderes da Irmandade Muçulmana denunciaram o gesto como uma manobra.

A onda de revolta no mundo árabe fez o rei da Jordânia, Abdullah 2º, nomear um novo premiê. Na Cisjordânia, a Autoridade Nacional Palestina anunciou que fará eleições locais. (Págs. 1 e Mundo)

Análise: Clovis Rossi
Ocidente precisa negociar com os líderes islâmicos. (Págs. 1 e Mundo A17)

Foto legenda: Manifestantes mostram sapatos sobre as cabeças, gesto ofensivo no mundo árabe, em ato contra o ditador Mubarak na tradicional praça Tharir (Cairo) (Pág. 1)
Dilma emplaca aliados para dirigir o Congresso
O PT e o PMDB, base de sustentação do governo Dilma, fizeram os presidentes do Senado e da Câmara para os próximos dois anos.

José Sarney (PMDB-AP), 80, foi eleito para presidir o Senado pela quarta vez. Recebeu 70 votos. Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) teve 8.
Com 375 votos, Marco Maia (PT-RS), 45, venceu na Câmara. Sandro Mabel (PRGO), Chico Alencar (PSOL-RJ) e Jair Bolsonaro (PP- RJ) tiveram 106, 16 e 9 votos.

Acordo prevê que Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) comande a Câmara daqui a dois anos. (Págs. 1 e Poder)

Alexandre Schwartsman
Mágica contábil põe estatísticas fiscais em descrédito. (Págs. 1 e Mercado B8)

Fernando Rodrigues
No Legislativo, só o 1º ano do mandato é de fato útil (Págs. 1 e Opinião A2)
Foto legenda: BBB+Bola
Calouros em Brasília, o ex-BBB Jean Wyllys e o tetracampeão Romário foram alvo de tietagem explícita dos colegas deputados durante a posse na Câmara. (Págs. 1 e Poder A6)
Ciência
Salário igual e burocracia fazem cientistas desistir do Brasil. (Págs. 1 e Ciência)
Indicado para o Supremo, carioca Luiz Fux será o 1º judeu na corte (Págs. 1 e Poder A12)

Elio Gaspari - A Espanha deporta? Deportemos

Nunca é demais repetir: ao tempo em que os europeus exportavam sua gente para outras terras, a Espanha mandou para o Brasil perto de 1 milhão de imigrantes. (A Itália mandou 1,5 milhão.) Passou o tempo, e a polícia espanhola continua perseguindo brasileiros que desembarcam em Madri.
Há três anos, uma física que estava a caminho de um congresso em Lisboa foi detida por 53 horas e embarcada de volta. Há poucos dias, Denise Severo, pesquisadora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da Universidade de Brasília, foi detida por 15 horas pela meganha do aeroporto de Barajas e deportada. Retornou sem a bagagem. Denise Severo botou seu trombone na internet: "Havia cerca de dez pessoas presas nesta situação e todas elas eram latinas e/ou negros da África!!! Ou seja, é xenofobia pura!!!! Mas xenofobia contra latinos e negros!!!! Puro preconceito !!! (...) Vou recorrer ao Itamaraty, vou fazer uma queixa oficial na Embaixada da Espanha no Brasil, vou à Secretaria de Política para Mulheres e Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, vou a todos os órgãos que puder para lutar contra esta arbitrariedade!!!" (...) O embaixador da Espanha em Brasília, Carlos Alonso Zaldivar pode procurar no arquivo alguns casos anteriores e verá que sua turma só mudou (um pouco) o tratamento dado aos brasileiros depois que a Polícia Federal, em muito boa hora, começou a deportar seus patrícios.
Em março de 2008, foram devolvidos oito, com os mesmos argumentos oferecidos aos brasileiros em Madri. (...) Em pelo menos um caso de exercício da xenofobia, um governo europeu recuou quando soube que o Brasil estava disposto a discutir uma agenda ampla, negociando inclusive a suspensão da reciprocidade da isenção de vistos de turista. Seria o caso de o chanceler Antonio Patriota perguntar ao embaixador Zaldivar se o seu governo pretende mudar as regras do jogo.


Boa notícia
Jovens aprendem restauração em obras de igreja de Olinda (Págs. 1 e Cotidiano C3)
Cotidiano

Furto de 5 galinhas chega ao STF após 8 anos e 3 instâncias (Págs. 1 e C7)

Furto de 5 galinhas e 2 sacos de ração vai parar no STF

Caso de 2002 se arrastou por oito anos até ser analisado pelo Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte do país

Galinhas e a ração, avaliados em R$ 280, foram devolvidas antes que o processo entrasse na fila do Judiciário (Por Frederico Vasconcelos)

No dia 30 de setembro de 2002, um caseiro gaúcho conhecido como "Garnisé" aproveitou a pouca vigilância do patrão e furtou da propriedade, em Porto Alegre, cinco galinhas e dois sacos de ração. Embora tenha devolvido as aves e a ração furtadas, nos oito anos seguintes o fato mobilizou o moroso Judiciário brasileiro.
"Garnisé", então com 26 anos, foi denunciado em 2006 sob a acusação de "subtrair coisa alheia móvel" (artigo 155 do Código Penal). O crime é passível de pena de um a quatro anos de prisão e multa. A ação penal contra ele somente veio a ser trancada em novembro último pelo Supremo Tribunal Federal.
Contrariando parecer do Procurador-geral da República, a 2ª Turma do STF acompanhou, por unanimidade, o voto do ministro Ayres Britto do STF, que reconheceu a "inexpressividade econômica e social" do furto. E mais: ressaltou que a coisa furtada já havia sido devolvida.
Ayres Britto entendeu que não era o caso de "se mobilizar a máquina custosa, delicada e ao mesmo tempo complexa" do Judiciário, para, afinal, "não ter o que substancialmente proteger ou tutelar", pois as penosas e a ração haviam sido restituídas.

Pontos polêmicos
Dois pontos polêmicos provocaram a longa tramitação. Inicialmente, uma juíza gaúcha recebeu a denúncia. Depois, outra magistrada, após interrogar "Garnisé", rejeitou a denúncia, com base no princípio da insignificância (ou seja, seria um crime de bagatela, fato que não constitui infração penal).
O Ministério Público apelou, pois entendeu que a juíza não poderia ter antecipado a absolvição. O Tribunal de Justiça gaúcho anulou a decisão da juíza.
A Defensoria impetrou habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça. No entanto, a 5ª Turma considerou que a conduta de "Garnisé" não poderia ser considerada irrelevante para o direito penal.
Os dois sacos de ração e as cinco galinhas foram avaliados em R$ 286. O STJ decidiu que, no caso de furto, "não se pode confundir bem de pequeno valor com o de valor insignificante".
Ou seja, o furto cometido por "Garnisé" não poderia ser considerado bagatela.
Essa controvérsia foi dirimida pelo ministro Ayres Britto. Ele viu na conduta do caseiro "muito mais a extrema carência material do paciente do que indícios de um estilo de vida em franca aproximação da delituosidade".

Editoriais
Leia "Violência em queda", sobre dados da segurança pública em São Paulo e no Rio de Janeiro; e "Mercosul paralisado", acerca do futuro do bloco. (Págs. 1 e Opinião A2)

O Estado de S. Paulo

Mubarak aceita sair após eleição, mas pressão continua
Sem apoio dos EUA, ditador egípcio propõe transição até setembro; manifestantes exigem sua queda já

Pressionado por milhares de manifestantes nas ruas e sem o apoio do Exército egípcio e do governo dos EUA, o ditador Hosni Mubarak foi à TV ontem para anunciar que não concorrerá a mais um mandato nas eleições presidenciais de setembro. Mas ele se recusou a deixar imediatamente o poder, como exige a oposição, e garantiu que morrerá no Egito. “A História me julgará", declarou. O discurso provocou a ira dos manifestantes e dos partidos de oposição, que querem a saída imediata de Mubarak. Um grupo de personalidades, lideradas pelo Nobel da Paz Mohamed ElBaradei, já negocia a formação de governo de transição e exige Mubarak fora do país até sexta. (Págs. 1 e Internacional A9 e A10)

Turbulência na Jordânia
Em meio a crescentes manifestações em Amã e outras cidades do país, o rei Abdullah demitiu o primeiro-ministro. (Págs. 1 e Internacional A11)
Foto legenda: Estreia
Tiririca faz registro da sua digital no painel de votação da Câmara. (Págs. 1 e Nacional A4)
Novos líderes já querem ampliar gastos
No mesmo dia em que os novos congressistas tomaram posse e os líderes passaram a reverberar agenda “gastadora", a presidente Dilma Rousseff escalou governistas para combater a tentação de aprovar projetos que possam comprometer a meta de ajuste fiscal do governo. Entre esses projetos estão o que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas, o que propõe um salário mínimo acima de R$ 545 e o que corrige a tabela do Imposto de Renda em índices superiores a 4,5%. (Págs. 1 e Nacional A4)
Sarney faz 'sacrifício pessoal' e é reeleito
José Sarney (PMDB-AP) foi reeleito com 70 votos para sua quarta gestão na presidência do Senado. No discurso de posse, repetiu que parte mais uma vez para o “sacrifício pessoal". Ele evitou falar de escândalos. (Págs. 1 e Nacional A8)

Cai interesse por ensinar crianças
O número de formandos nos cursos que preparam docentes para os primeiros anos da educação básica, como Pedagogia e Normal Superior, caiu 50%, de 103 mil para 52 mil, entre 2005 e 2009, segundo censo do MEC, informa a repórter Luciana Alvarez. Também houve queda – de 77 mil para 64 mil - no número de graduandos em licenciaturas, que atuarão no ensino médio e nos últimos anos do fundamental. O número dos que estão em sala de aula sem diploma cresceu. Eles somam 636 mil nos níveis infantil, fundamental e médio, cerca de 30% do total. (Págs. 1 e Vida A14)

Silvio só vendeu banco após telefonema do BC (Págs. 1 e Economia B1)

Bruno Covas quer ampliar Porto de Santos (Págs. 1 e Vida A16)

Dora Kramer
Por água abaixo

PSDB e DEM afagam os respectivos umbigos, ignorando os 43 milhões que atribuíram à oposição a tarefa de denunciar erros e propor correções. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
O estilo Dilma no Argentina

A viagem foi a reafirmação de uma parceria relevante para os dois países e para a América do Sul. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Ação do Planalto dá vitória folgada a Maia
Estratégia governista é bem-sucedida e deputado do PT conquista 375 votos na disputa pela presidência da Câmara. Partidos da base vão unir esforços para aprovar o salário mínimo de R$ 545, defendido por Dilma Rousseff. Resultado mostra a força da articulação entre aliados, mas não evita desgastes com setores do PMDB. (Págs. 1 e 2 a 10)
Foto legenda: Egípcios exigem saída imediata de Mubarak
Uma multidão ocupou a praça Tahrir, no Cairo, em uma manifestação sem precedentes contra o regime de Hosni Mubarak, há 30 anos no poder. Ontem à noite, o presidente anunciou em rede nacional de televisão que não disputará as eleições marcadas para setembro. A promessa causou mais revolta à população, que exige a renúncia imediata. Mohammed ElBaradei, prêmio Nobel da Paz e líder da oposição, expressou o ultimato: “O presidente Hosni Mubarak deve abandonar o poder até sexta-feira”. (Págs. 1, 18 e 19)
UnB: Trote pode. Festa também. Mas com limite
Após novas denúncias de brincadeiras humilhantes e violentas com calouros, Universidade de Brasília estabelece normas para eventos nos câmpus. Mas os alunos poderão sugerir mudanças. (Págs. 1 e 28)
Em crise, FTB terá que transferir seus alunos
MEC descredencia a Faculdade da Terra de Brasília por irregularidades. Haverá o monitoramento das matrículas dos 1,2 mil estudantes em outras instituições. (Págs. 1 e 28)
99 vagas para a Infraero
Edital do concurso será lançado este mês e Brasília terá 32 postos de trabalho na estatal. O salário passa dos R$ 7 mil. (Págs. 1 e 14)
Distritais: Saúde tem pressa para contratar profissionais
O governador Agnelo Queiroz enviou à Câmara cinco projetos de lei criando 10.205 cargos no setor, considerado prioridade pelo petista. Um dos concursos previstos — com 2,5 mil vagas no Hospital de Santa Maria — já tem edital pronto e aguarda apenas a aprovação dos deputados. A ampliação total do quadro termina em 2013. (Págs. 1, 23 e 24)

Valor Econômico

Cesp busca sanear passivo de R$ 7 bilhões
A Campanha Energética de São Paulo (Cesp) terá de encontrar uma solução para um passivo de R$ 7,3 bilhões referente a questionamentos judiciais e processos administrativos. Desse total, somente R$ 1,6 bilhão foi provisionado ou depositado judicialmente. "Temos que fazer uma limpa, parque isso derruba a balanço da empresa", diz o economista José Aníbal, político com mais de 20 anos de atuação no PSDB, partido do qual foi presidente, e atual secretário de Energia do Estado de São Paulo.
Aníbal evita discutir qualquer coisa relacionada a “privatização". Para ele, a prioridade é resolver com o governo federal a questão da caducidade das concessões das usinas hidrelétricas e só depois avaliar alternativas para a Cesp. Esses planos não incluem nenhum projeto de investimento em expansão. Por isso, as medidas de saneamento da empresa parecem ser uma preparação para o processo de venda. (Págs. 1 e B1)
PanAmericano terá suporte bilionário
Antes um banco à beira da quebra, o PanAmericana sai da operação de resgate no último fim de semana como uma nova potência do varejo bancário no país. Apoiado por dois dos maiores bancos brasileiros - a agressiva BTG Pactual e a Caixa Econômica Federal -, a instituição fundada pelo empresário Silvio Santos deve, agora, decolar.
O banco poderá ter ativos de até R$ 40 bilhões em três a quatro anos. Para sustentar suas operações, o novo PanAmericano contará com uma estrutura de captação de recursos reforçada. A Caixa comprometeu-se a fornecer até R$ 10 bilhões em funding ao longo dos próximos anos, por meia da compra de recebíveis e operações no interbancária. O BTG Pactual fornecerá outros R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões. (Págs. 1, C1 e C2)
Os dois focos do novo Banco Central
O Banco Central aumentou sua caixa de ferramentas para lidar com um mundo que escapou da normalidade. No cenário internacional, à excessiva liquidez associa-se a risco real de estagnação em algumas economias européias. E há países com regime de câmbio inflexível, como a China. Internamente, a taxa de câmbio descolou dos fundamentas e são fortes as pressões inflacionárias. A variação do IPCA em 12 meses será elevada durante todo o primeiro semestre, ajudando a piorar as expectativas. Só a partir daí é que a inflação deve começar a ceder.
Frente a esses novos problemas, a BC tem o faca em dois objetivos: preservar a estabilidade monetária e a estabilidade financeira. Para manter a inflação sob controle, continuará usando a taxa básica de juros. O Copom elevou a Selic para 11,25% ao ano em janeiro, dando início ao ciclo de aperto monetário. Para assegurar a estabilidade financeira, prosseguirá com medidas macroprudenciais.(Págs. 1 e C10)
Kimberly vai abrir primeira fábrica no NE
A Kimberly-Clark vai abrir sua primeira fábrica no Nordeste para produzir todas as linhas de higiene e bem-estar da empresa, dona de marcas como Kleenex, Intimus e Scott. A companhia quer ficar perto do mercado que mais cresce no país e reduzir custos de logística e distribuição. A nova unidade será também a primeira fábrica do setor na região. As negociações com governos locais sobre incentivos fiscais acontecem há pelo menos três meses. O Valor apurou que Pernambuco e Ceará têm interesse no projeto. "Esse projeto integra um plano de investimentos de US$ 250 milhões no país até 2014", diz João Luiz Damato, presidente da Kimberly-Clark no Brasil. (Págs. 1 e B7)
Governo pode cortar 'sobra' de R$ 5 bilhões para salários
O Orçamento da União deste ano prevê RS 5 bilhões para promoções, reajustes salariais e contratação de quase 35 mil funcionários públicos. De forma mais ampla, os gastos previstos com o funcionalismo federal no Orçamento deste ano somam R$ 199,5 bilhões, quase 9% mais que o gasta efetivo em 2010 - considerando o pagamento da contribuição patronal, dado não contabilizada pela Tesouro Nacional na divulgação das despesas consolidadas do governo central na última sexta-feira.
A maior parte dos quase R$ 200 bilhões já está contratada para compromissos com salários e encargos sociais dos mais de 2 milhões de servidores do Executivo, Legislativo e Judiciário. Mas o Anexo V do Projeto de Lei Orçamentária Anual informa que o governo separou R$ 5,062 bilhões dos gastos com pessoal para promoções, reajustes salariais e quase 35 mil contratações. (Págs. 1 e A6)
Multidões vão às ruas, mas Mubarak diz que ficará
Em uma das maiores manifestações da história recente do Egito, um milhão de pessoas foram às ruas do Cairo e das principais cidades do país exigir a saida do presidente Hosni Mubarak. Após as manifestações de repúdio a seu governo, Mubarak anunciou o que praticamente já se sabia: ele não concorrerá as eleições de setembro, mas ficara no cargo até lá, depois de exercer o poder por 30 anos. O presidente afirmou que pedirá ao Congresso que reforme a Constituição para retirar os entraves à apresentação de candidaturas independentes e impor um limite ao número de reeleições, duas das principais reivindicações da oposição.
Vários movimentos de aposição se aglutinaram em um Comitê Nacional, entre eles a Irmandade Muçulmana, a mais organizada força política do país, e a grupo de Mohamed ElBaradei. Em seu primeiro manifesto, eles afirmaram que só iniciarão diálogo com os militares sobre um período de transição após Mubarak deixar o poder. (Págs. 1 e A11)
BM&FBovespa terá plataforma para negociação de grandes (Págs. 1 e C10)

Nestlé compra farmacêutica britânica e aposta em alimentos medicinais (Págs. 1 e B11)

MG muda licenciamento ambiental
O governo de Minas Gerais vai criar uma subsecretaria para centralizar a concessão de licenciamentos ambientais no Estado, hoje dispersa por três entidades. Intenção é dar mais agilidade ao processo. (Págs. 1 e A2)
Hailo terá fábrica no Brasil
A alemã Hailo, fabricante de escadas de alumínio para fins industriais e uso doméstico, vai construir em Jaguariúna (SC) sua primeira fábrica nas Américas. O alvo inicial é a setor de energia eólica. (Págs. 1 e B9)
Negócios do petróleo
A decisão do governo de incentivar a nacionalização de equipamentos na exploração do pré-sal fez o setor registrar recorde de fusões e aquisições no país em 2010. (Págs. 1 e B10)
Sorgo avança no rastro do milho
A disparada das cotações do milho trouxe a reboque os preços do sorgo, o que estimulou o plantio em substituição ao feijão no sudeste da Bahia, afetado por problemas climáticos nas últimas temporadas. (Págs. 1 e Bl5)
Exportações de frango
O Mercosul modificou sua proposta conjunta para exportações de frango à União Europeia. O novo pedido admite a política de cotas, mas com tarifa zero e volumes maiores. (Págs. 1 e B16)
JMallucelli põe energia na bolsa
O grupo JMalucelli, dono de 62 empresas, entre elas a Paraná Banco, prepara o lançamento de ações da JMalucelli Energia. BTG Pactual e J.P.Morgan serão os coordenadores da operação. (Págs. 1 e D5)
Ideias
Cristiano Romero

Deterioração das expectativas de inflação agora é mais acentuada do que no primeiro semestre de 2008. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Martin Wolf

A crise financeira acelerou a chegada do futuro e, mesmo para os vencedores, esse é um choque muito grande. (Págs. 1 e A15)

Estado de Minas

Sob pressão, sai pacote emergencial para anel rodoviário
Trecho crítico terá mais sete radares, e comitê gestor se reunirá quinzenalmente

Depois de dias de impasse, órgãos responsáveis pela manutenção e fiscalização do Anel anunciaram as primeiras medidas concretas para evitar novas tragédias como a que matou cinco pessoas sexta-feira. O Dnit promete instalar até o fim do mês mais quatro radares fixos na descida entre os bairros Olhos D’Água e das Indústrias, onde já existe um. Enquanto isso, a PM Rodoviária começa a operar três radares móveis. BHTrans e Polícia Rodoviária Federal intensificarão o monitoramento nos principais acessos à via. E será criado um comitê gestor que fará reuniões de duas em duas semanas. Ontem, técnicos do Dnit e policiais rodoviários vistoriaram pontos da rodovia. (Págs. 1, 25 e 26)
Juntos na oposição
Os senadores Aécio Neves (PSDB) e Itamar Franco (PPS) tomaram posse ontem prometendo independência em relação ao governo Dilma Rousseff. O tucano defendeu uma “agenda corajosa” de reformas, mais investimentos em segurança pública e novo pacto federativo, com fortalecimento de estados e municípios. Já o ex-presidente disse que lutará por um salário mínimo de R$ 600. José Sarney (PMDB-AP) reassumiu a Presidência do Senado.

Maia preside Câmara

O petista Marco Maia (RS) foi reeleito com ampla maioria (375 votos) presidente da Câmara dos Deputados. Na posse da nova legislatura, Francisco Everardo Oliveira (PR-SP), o Tiririca, foi o mais festejado pelos colegas. Romário (PSB-RJ) também centralizou atenções.

Assembleia popular

Eleito em chapa única, Dinis Pinheiro (PSDB) assumiu a Presidência da Assembleia Legislativa de Minas com discurso de aproximar o Parlamento da sociedade. Dos 77 deputados empossados ontem, 54 são da base do governador Antonio Anastasia e 23, de oposição. (Págs. 1, 3 a 7, 11 a 13 e Editorial, 8)
Ditador tenta ganhar tempo
Enquanto milhões de pessoas lotavam as ruas do Cairo, Alexandria, Suez e outras cidades do Egito exigindo a renúncia do presidente Hosni Mubarak, que está há 30 anos no poder, o líder fez pronunciamento na TV, ignorando o apelo popular e afirmando que pretende garantir uma transição tranquila. Para isso, anunciou que não cogita se candidatar nas próximas eleições, em setembro. A oposição insiste que ele deixe o cargo até sexta-feira. (Págs. 1, 22 e 23)
Exportações: Minas fica mais dependente de vendas à China
Chineses compraram do estado US$ 9,2 bilhões em 2010, US$ 3,6 bilhões a mais que em 2009, 90% em minério de ferro. E responderam por quase 30% do que Minas exportou. (Págs. 1 e 17)
Material de construção tem alta de até 13,5% (Págs. 1 e 18)

Entrada forçada
Prefeitura achou focos de dengue em 51% dos imóveis (Págs. 1 e 30)
Delegado é réu
Justiça aceita denúncia contra acusado de agredir paraplégico. (Págs. 1 e 16)

Jornal do Commercio (PE)


Congresso prioriza a reforma política
Pesquisa realizada com deputados federais e senadores empossados ontem revela que 65% deles consideram as mudanças o principal tema de discussão do semestre. Comando das casas, incluindo o da Assembleia estadual, segue inalterado. (Pág. 1)
Foto Legenda: Egito (Pág. 1)

Internet grátis nas escolas (Pág. 1)

TJPE apura negligência de juíza (Pág. 1)

Em 13 meses, 65 policiais foram expulsos (Pág. 1)

Zero Hora (RS)

Planalto garante vitória do gaúcho Marco Maia
Com 375 votos, deputado petista derrota três concorrentes e se elege presidente da Câmara no primeiro turno. (Págs. 1, 4 a 6 e Rosane de Oliveira, 10)
Sarney vai para o quarto mandato à frente do Senado (Págs. 1, 4 a 6 e Rosane de Oliveira,10)

Foto legenda: Rebelião no Egito
Multidão abrevia ditadura

Manifestação que tomou o Cairo levou Mubarak a anunciar desistência de concorrer à reeleição.(Págs. 1, 20, 21 e Editorial,12)

Enviado de ZH descreve cenas de desespero

No Cairo, Luiz Antônio Araujo narra a angústia das pessoas que tentam sair do convulsionado país árabe. (Págs. 1, 20, 21 e Editorial,12)
Recuperação: Indústria dá salto de 8,7% no Estado
Expansão de crédito, emprego e renda dá o ritmo para a retomada da produção no RS. (Págs. 1 e 14)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br