Atualizado 14h17 Quinta, 22 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Dilma anuncia sistema de alerta prometido por Lula em 2005

631 acessos - 1 comentários

Publicado em 18/01/2011 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2011.

Jornal do Brasil

Pedofilia, mais uma ameaça na Serra
Dezenas de crianças cujos pais desapareceram durante os temporais estão vulneráveis aos pedófilos, que costumam procurar órfãos em cenários de grandes catástrofes naturais. (Págs. 1, 3 e 4)

Bancada da bala quer dar a mais gente o direito de se armar (Págs. 1, 13 e 14)
Thereza Collor ganha 7 km de praia para construir resort (Págs. 1 e Anna Ramalho, 10 a 12)

O Globo

Brasil tem 5 milhões de pessoas em áreas de risco
Sistema nacional de alerta contra desastres só ficará pronto em 4 anos

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, informou que existem no pais 5 milhões de pessoas vivendo em cerca de 500 áreas com alto risco de deslizamento e 300 locais expostos a inundações, de acordo com estimativas enviadas por governos estaduais. O Estado do Rio, por exemplo, ainda não tem um levantamento do número de pessoas que vivem em áreas perigosas. Seis dias depois da maior tragédia do país, que provocou pelo menos 672 mortes na Região Serrana do Rio, o governo federal decidiu criar um sistema nacional de alerta e prevenção de desastres naturais, além de reestruturar a Defesa Civil brasileira. O projeto, porém, levará quatro anos para ser concluído, ou seja, só em 2015 o país estará mais preparado para enfrentar as catástrofes climáticas. As medidas foram discutidas ontem em reunião comandada pela presidente Dilma Rousseff, que cobrou maior participação das Forças Armadas e determinou que os ministros Jobim, Bezerra e José Eduardo Cardozo (Justiça) retornem hoje ao Rio. (Págs. 1 e 12 a 21)
Moradores em perigo serão retirados
Ministério Público determina a remoção em Friburgo

O Ministério Público estadual, a Defesa Civil e a prefeitura de Nova Friburgo decidiram retirar de casa todos os moradores que vivem em 18 áreas de alto risco na cidade, devido a possibilidade de novos deslizamentos. Quem não concordar em sair terá que fazê-lo por decisão judicial. As remoções devem começar a partir de hoje pelo bairro Alto Floresta, se o tempo permitir. Estima-se que 1.405 pessoas terão de abandonar suas casas, mas este número não é exato porque muitas já podem ter saído espontaneamente ou terem sido atingidas pelo temporal da semana passada. O promotor Vinicius Leal observou que quase toda a cidade pode ser considerada área de risco. (Págs. 1 e 13)
A onda de solidariedade
A corrente de solidariedade que se espalhou pelo Rio está conseguindo superar as falhas do poder público. Desde o temporal da semana passada, na Região Serrana, já foram arrecadadas 950 toneladas de alimentos. O auxílio não se limita às doações. No galpão de uma distribuidora de bebidas em Teresópolis, Carla Romano coordena a ajuda a 400 vítimas da enxurrada e é um exemplo de pessoas que deixam o conforto do lar para trabalhar como voluntários: "É um sentimento maravilhoso", diz ela. (Págs. 1 e 16)

Cinco cidades não fornecem número da conta, e dinheiro não chega (Págs. 1 e 13)


Gil Castelo Branco
Nos últimos 11 anos, de cada R$ 5 do orçamento, só R$ 1,15 foi efetivamente investido. (Págs. 1 e 6)
Responsável pelo Enem cai, e Sisu é prorrogado
Responsabilizado pelas falhas no Enem e pela lentidão nas inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o presidente do Inep, Joaquim Neto, deixará o cargo. O MEC prorrogou as inscrições no Sisu até quinta-feira, mas os problemas continuam. E houve outra falha grave: candidatos tiveram acesso às informações de concorrentes. (Págs. 1 e 3)
Dilma suspende escolha de caças da FAB
Depois de o ex-presidente Lula ter manifestado total preferência pelos franceses Rafale, a presidente Dilma suspendeu o processo de escolha dos caças da FAB. Outros fabricantes, como os russos, também poderão participar. (Págs. 1 e 11)

Folha de S. Paulo

Plano de prevenção só estará pronto em 2014
Dilma recicla conjunto de ações que ficou no papel desde 2005; Rio tem 665 mortos

O governo anunciou a criação do Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais. O nome é novo, mas o grupo de medidas já era parte das ações de um órgão criado em 2005 com as mesmas funções.

Ainda assim, o sistema só deve funcionar a pleno vapor no final de 2014, informou Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), um dos seis ministros que participaram da reunião com a presidente Dilma Rousseff.

A implantação será progressiva, mas resultados, segundo ele, devem aparecer em 2012. O governo estima que 5 milhões vivam em áreas de risco no pais; 500 locais são sujeitos a deslizamento e 300, a inundações.

"A gente falou muito e fez muito pouco", disse Luiz Antonio Barreto de Castro, que até a semana passada presidiu grupo que discutia propostas para a área.

No Rio, o total de mortes chegou a 665. (Págs. 1 e Cotidiano)
Em São Paulo, risco ronda 115 mil
Mapeamento de áreas de risco da capital paulista constatou que ao menos 115 mil pessoas vivem em lugares com possibilidade "alta" ou
"muito alta" de enfrentar deslizamentos, alagamentos e outros acidentes.

O levantamento foi realizado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas a pedido da prefeitura. Dados se referem a 2010. Ao todo, foram apontadas 407 áreas de risco, com 134 mil construções em condição precária.
Das 31 subprefeituras do município, apenas 5 - Sé, Pinheiros, Mooca, Vila Mariana e Santo Amaro - não tem nenhuma área de risco. A zona sul concentra 43% das regiões com os maiores índices de perigo. (Págs. 1 e C5)
Voluntário cuida de bichos cujos donos morreram
Em Teresópolis, 40 voluntários se reuniram para resgatar animais cujos donos morreram na chuva ou estão em abrigos, onde os bichos não podem entrar.

Desde sexta, 200 cachorros e 100 gatos já foram levados para o abrigo; muitos estavam soterrados e estão sendo tratados de problemas como fraturas, desidratação e pneumonia. (Págs. 1 e C4)

Foto legenda: Bruno Rodrigues Bento, 11, que se tornou voluntário para dar água, ração e carinho a cães desalojados pela tragédia. (Pág. 1)

Fransciso Daudt: Surpresa ante a tragédia e ruptura do filtro da negação
Por acaso não sei que verões trazem enxurradas e riscos de morte? O mecanismo da negação nos permite viver e funcionar, mas pode ser exagerado. (Págs. 1 e Equilíbrio, 2)

Eliane Cantahêde
Desvio na saúde é quase equivalente a verba da catástrofe. (Págs. 1 e A2)

Ministros do TCU viajam para 'casa' com verba pública
Ministros do Tribunal de Contas da União, que fiscalizam o uso de recursos públicos, usam verba pública para viajar aos seus Estados, informa Rubens Valente.

Das passagens emitidas em 2010, 68% foram usadas em fins de semana e feriados. O tribunal se vale de resolução interna para permitir as viagens. Segundo o TCU, há "grande demanda" de compromissos nos Estados dos ministros. (Págs. 1 e A4)
Seleção que adota o Enem falha de novo e expõe alunos
Após travar no fim de semana, o Sistema de Seleção Unificada, que usa o Enem para matrícula em Instituições públicas, apresentou mais problemas ontem à noite. Quem acessava o Sisu podia ver dados de outros alunos, o que pode ser considerado como vazamento.

O prazo de inscrição no Sisu foi estendido até as 23h59 de quinta. O Inep, que aplica o Enem, vai ter mudar a presidência. (Págs. 1 e C6)
Exportador deixa dólar no exterior e ganha com câmbio
Em 2010, a quantidade de dólares de exportadores depositados fora do país triplicou - de US$ 8 bilhões para US$ 24,7 bilhões. A entrada de dinheiro no Brasil pelas exportações ficou 12,5% abaixo do valor exportado.

Segundo analistas, com o dólar em queda no Brasil, as empresas preferem aplicar o dinheiro no exterior. (Págs. 1 e B5)
Poder: Jornais estão fora de novo marco da mídia, diz ministro (Págs. 1 e A8)
Editoriais
Leia "Revolução de Jasmim", sobre a turbulência na Tunísia; e
"Cargos e mais cargos", acerca do excesso de vagas de livre nomeação no Brasil. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Dilma anuncia sistema de alerta prometido em 2005
Prevenção de tragédias como a do Rio constava de compromisso assumido por Lula

O governo federal anunciou ontem a criação de um Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais, como resposta à catástrofe no Rio, em que chuvas causaram a morte de ao menos 665 pessoas. Trata-se de promessa antiga: já em 2005, o governo Lula firmou compromisso internacional para criar esse sistema. “Não entendo como um país pode levar quatro anos para ter um sistema de alerta em funcionamento". disse Debarati Guha-Sapir, consultora externa da ONU e diretora do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres. A ideia, agora, é reduzir em 80% o número de vítimas dessas tragédias até o final do governo de Dilma Rousseff. Levantamento mostra que há 500 áreas sob risco de deslizamento e outras 300 ameaçadas de inundações no Brasil. Documento entregue a Dilma sugere a participação das Forças Armadas na prevenção. (Págs. 1 e Cidades C1)

Ajuda vira 'guerra de egos', diz entidade
Voluntários da Cruz Vermelha acusaram a Prefeitura de Teresópolis (RJ) de complicar a entrega de donativos. O prefeito defendeu o "comando centralizado". (Págs. 1 e Cidades C5)
Temporal mudou até o curso dos rios
As chuvas em Friburgo (RJ) foram tão intensas que mudaram o curso dos rios da região. Segundo o governo do Estado, será necessário refazer os mapas. (Págs. 1 e Cidades C4)

Vereadores usam brecha e aumentam o próprio salário
Com base numa brecha criada há 19 atrás, os 55 vereadores de São Paulo vão receber, já a partir de março, o aumento salarial aprovado no fim do ano passado para deputados estaduais e federais. Cada parlamentar que hoje ganha R$ 9.288 passará a receber R$ 15.013. Pela regra prevista no artigo 29 da Constituição, o aumento concedido aos deputados só será replicado nas Câmaras municipais a partir da próxima legislatura, com início em 2013. Em São Paulo, porém, o decreto de 1992 garante a repasse automático. (Págs. 1 e Cidades C7)
PMDB negocia apoio de Dilma a Renan
O PMDB cobrará um preço para compensar a perda de poder no setor elétrico: a candidatura única de José Sarney à presidência do Senado, a devolução da Eletronorte à legenda e o apoio do governo no processo de reabilitação de Renan Calheiros. Por essa estratégia, Sarney comandará o Senado até 2012 e Renan lhe sucederá, com o apoio do Planalto e do PT. A presidente Dilma Rousseff decidiu nomear técnicos no setor e vai substituir o presidente da Eletrobrás, apadrinhado de Sarney. (Págs. 1 e Nacional A4)
Falha faz MEC estender seleção pelo Enem
Depois de dois dias com problemas de acesso ao site, as inscrições no Sistema de Seleção Unificado (Sisu) foram prorrogadas, ontem, por ordem judicial. Os estudantes terão até a próxima quinta-feira, às 23h59, para tentar uma das 83 mil vagas disponíveis em 83 instituições. As matrículas passaram para o período de 27 a 31 de janeiro. Outras duas chamadas serão abertas, nos dias 4 e 13 de fevereiro. O Ministério da Educação decidiu ainda adiar o início das inscrições para o ProUni. (Págs. 1 e Vida A14)
Aliados de Baby Doc visitam o ex-ditador em Porto Príncipe
Antigos aliados e funcionários de Baby Doc foram em cortejo visitar o ex-ditador haitiano num hotel em Porto Príncipe, relata o enviado especial Roberto Simon. “Ele veio ajudar", disse um ex-embaixador de Baby Doc, que voltou ao país após exílio de 25 anos em Paris. (Págs. 1 e Internacional A10)
Celso Ming
Contra a inflação

A simples perspectiva de novo ciclo de alta dos juros dispara uma enormidade de críticas ao BC, mas ainda não acharam mecanismo melhor. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações
O bom início do governo Dilma

As intenções da presidente representam, em alguns casos, uma virada de página. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Carro desvaloriza, mas IPVA não cai
A maioria dos contribuintes brasilienses – 57% do total – vai pagar o mesmo valor do IPVA cobrado em 2010, apesar da desvalorização dos carros no período de um ano. O Governo do Distrito Federal alega que utilizou as tabelas de mercado para definir o imposto de 2011. “Não é a secretaria que calcula o valor do mercado. Estamos usando preços de tabelas oficiais”, justifica o subsecretário de Receita do DF, Francisco Moreira. Segundo a Secretaria de Fazenda, as estimativas indicavam uma taxa de IPVA superior à recolhida no ano passado, mas o governo estabeleceu um teto para não sobrecarregar os proprietários de veículos. O pagamento do tributo começa em abril, sem desconto para quem optar pela cota única. (Págs. 1 e 35)
Reação na UnB
Professores pedem rigor contra festas no câmpus (Págs. 1 e 32)
Sucesso também no iPad
Lançada no fim de semana, a versão do Correio para o iPad lidera o ranking dos aplicativos mais baixados na categoria Notícias da App Store Brasil. “Vai facilitar a minha vida”, disse o governador Agnelo Queiroz, usuário do tablet. O humorista Ricardo Pipo também aprova: “É muito mais cômodo”. (Págs. 1 e 16)
Tem ladrão de mala no JK
Nos primeiros 14 dias do ano, 26 bagagens foram furtadas no Aeroporto de Brasília. O passageiro pode pedir indenização às empresas aéreas, mas tem recebido apenas R$ 39 por quilo desaparecido. (Págs. 1 e 28)
Disputa pelo dinheiro dos impostos
O GDF e a União travam uma guerra pelos recursos arrecadados com o Imposto de Renda e com a previdência pagos pelos policiais militares, civis e bombeiros da cidade. O total chega a R$ 7 bilhões. (Págs. 1 e 2)
Planalto é quem paga os salários
A Presidência da República bloqueou a verba de pagamento de uma empresa acusada de irregularidade e fez o repasse direto para os trabalhadores. Mesmo assim, há benefícios atrasados. (Págs. 1 e 12)

Valor Econômico

Crescem pressões por alta mais acentuada dos juros
A piora considerável do cenário inflacionário nas últimas semanas amplia o peso da decisão que será tomada amanhã pelo Comitê de Política Monetária (Copom), em sua primeira reunião no governo Dilma e com o Banco Central (BC) sob o comando de Alexandre Tombini. O relatório Focus já aponta previsão de um IPCA de 5,42% neste ano, acima do centro da meta de 4,5%.
Há consenso no mercado de que o BC deve elevar o juro básico amanhã de 10,75% ao ano para 11,25% ao ano. Mas cresce o número de economistas que defendem um aperto maior, de até 2,75 pontos ao longo do ano. A curva de juros futuros, que responde mais rapidamente aos dados conjunturais, já projeta um aperto monetário maior, com alta de 0,75 em março. (Págs. 1, C1, C2, A5 e B8)
Ofertas na Bovespa já vão a R$1,7 bi
O ano começou com grande movimentação de ofertas de ações, em que três companhias, todas ligadas ao varejo, poderão captar um total de RS 1,7 bilhão. Arezzo, de calçados, e Sonae Sierra, de shopping centers, estréiam na Bolsa de Valores de São Paulo nos primeiros dias de fevereiro. Vulcabras Azaleia, também do segmento de calçados, deverá anunciar nesta semana sua operação, que a levará ao Novo Mercado da BM&FBovespa.
A oferta da Sonae poderá alcançar até R$ 777 milhões, considerando do o topo da faixa de preço sugerida, de R$ 26,50, e os lotes extra e adicional de ações, que serão colocados dependendo da demanda pelos papeis. Já a operação da Arezzo poderá atingir até R$ 565 milhões. Essa oferta e a da Vulcabras têm auxiliado a puxar a alta de outros papeis do setor na bolsa. Desde o dia 11 de janeiro até ontem, as ações ordinárias da Grendene acumulam alta de 8,15% e as preferenciais da Alpargatas sobem 9,45%. (Págs. 1 e D9)

As receitas de Blumenau contra cheias
Blumenau, parcialmente destruída por uma enchente do rio Itajaí em novembro de 2008, acompanhou nos dois últimos anos a demolição de 600 residências localizadas em áreas de risco. Foi uma decisão dramática adotada pela prefeitura depois que 135 pessoas morreram e mais de 33 mil ficaram desabrigadas no Estado de Santa Catarina. E as autoridades já decidiram que serão postas abaixo mais 2 mil casas que ainda oferecem riscos a população, segundo o secretário da Defesa Civil do município, major Aldo Baptista Neto.
A demolição de tantas moradias resume as transformações adotadas pelo governo municipal na área de defesa civil após a tragédia de dois anos atrás - o mapeamento do risco cresceu, ações preventivas foram adotadas, mas a cidade ainda espera um sistema de monitoramento das cheias do rio em tempo real, em substituição ao controle manual feito hoje. Apesar do drama sofrido durante as inundações de 2008, há resistência de moradores em deixar casas em área de risco, relata o major Baptista. (Págs. 1 e A4)

Projeto chinês para laranja assusta Flórida
A Flórida, Estado americano grande produtor de suco de laranja, esta preocupada com a concorrência da China, que toca projeto para se tornar potência em frutas cítricas. A meta é cultivar 2 milhões de hectares de citros até 2015, área dez vezes maior que a da Flórida, e produzir 30 milhões de toneladas, mais que a oferta combinada de São Paulo e Flórida.
A comissão de citros da Flórida encomendou uma investigação técnica sobre o projeto chinês. Para o professor Zhifeng Gao, que lidera o projeto na Universidade da Flórida, o plano pode afetar o mercado mundial de citros e também o Brasil. Com produções concentradas nos Estados de São Paulo e da Flórida, respectivamente, Brasil e EUA lideram o mercado mundial há décadas. (Págs. 1 e B12)
A primeira condenação na Operação Suíça
A Justiça Federal divulgou ontem a primeira sentença dada em uma das ações penais abertas contra doleiros, representantes de bancos suíços no Brasil e seus clientes desde que a Polícia Federal passou a investigar a participação das instituições em operações de câmbio ilegal. Ex-funcionários e colaboradores dos escritórios de representação do Credit Suisse, UBS, Clariden Leu e AIG no país respondem por evasão de divisas e lavagem de dinheiro desde 2007. A única condenada até agora é a doleira Claudine Spiero. Beneficiada com redução de pena por ter aderido a um acordo de delação premiada, ela confirmou que trabalhava para bancos suíços e era indicada por eles para fazer operações de dó1ar- cabo para clientes interessados em escapar do crivo do Fisco e do Banco Central. (Págs. 1 e C8)
Empresa dos fundos Tarpon e Pincus adquirem PCHs e projetos eólicos (Págs. 1 e B7)

Transgênicos ocupam 75% da área de plantio de soja no país (Págs. 1 e B11)

Nova Serrana cresce
Cidade mineira com o maior crescimento populacional, Nova Serrana começa a mudar o perfil da sua única atividade econômica, a indústria de calçados, que emprega 70% da mão de obra. (Págs. 1 e A12)
R$ 1 bi para gastar
Com R$ 1 bilhão em caixa, a Anhanguera é uma das instituições de ensino cotadas para puxar a retomada da consolidação do setor de educação que deve acontecer em 2011. (Págs. 1 e B1)
A volta da Hang Ten
A Hang Ten, marca de surfwear que foi sucesso nos anos 70 e 80, volta ao país. A Supermarcas, empresa de licenciamento e gestão, compensa os direitos para atuar aqui, no Uruguai, Paraguai e Chile. (Págs. 1 e B6)
Logística do açúcar
A Rumo Logística, da Cosan, e o grupo São Martinho, do setor sucroalcooleiro, fecharam contrato que prevê serviços em armazenagem e transporte de açúcar. (Págs. 1 e B7)
Mudança na Mangels
A fabricante de rodas de alumínio Mangels vai parar a produção de peças para o mercado de reposição e se concentrar no atendimento direto às montadoras. (Págs. 1 e B8)
Aperto de crédito europeu
As empresas dos países mais atingidos pela crise de dívida pública na Europa terão um forte aperto no crédito ("credit crunch"), prevê o economista-chefe da Coface, Yves Zlotawski. (Págs. 1 e C3)
Interesse por Petrobras
Desprezada pelo mercado em 2010 por conta das dúvidas com o processo de capitalização, a Petrobras é destaque entre as sugestões dos analistas neste ano para a Carreira Valor Longo Prazo. (Págs. 1 e D1)
Ideias
Antonio Delfim Netto

A resistência do desemprego nos EUA talvez se deva à incapacidade de Obama de reconquistar a confiança do setor produtivo. (Págs. 1 e A2)
Ideias
José Eli Veiga

É preciso evitar que a fixação da ’linha de pobreza’ seja determinado somente pela insuficiência de renda. (Págs. 1 e A11)

Editorial
(...) “O Brasil está na lista dos países que melhoraram indicadores nas últimas décadas, mas perderam vidas para as chuvas, os tornados e as secas. O aumento dos desastres naturais expõe a absoluta incompetência dos governos federal, estaduais e municipais para lidar com os fenômenos que ocorrem no presente, preço cobrado por um passado em que a ocupação do território foi feita de forma irresponsável e a vida dos brasileiros, principalmente dos mais pobres, tratada como algo descartável”. (...)

Estado de Minas

Minas quer R$ 250 milhões para consertar danos da chuva
O governo estadual requisitou ao Ministério da Integração Nacional a liberação imediata da verba. São 33 municípios com situação de emergência decretada, mais 30 em análise e 1,2 milhão de pessoas atingidas. Dos recursos solicitados, R$ 100 milhões serão destinados à recuperação de 5 mil quilômetros de rodovias e o restante, para a reconstrução das cidades. As regiões mais afetadas são Sul, Zona da Mata, Vale do Rio Doce e Campo das Vertentes. (Págs. 1, 19 e 20)
Mais 4 anos de tragédias
Diante da catástrofe no Rio, o governo federal anunciou a criação de um sistema nacional de prevenção e alerta contra desastres naturais. Mas o projeto levará quatro anos para ser implantado. Depende da ampliação da cobertura de satélites, radares e equipamentos meteorológicos, além do mapeamento das áreas de risco. O número de mortos na Região Serrana fluminense passava de 670 ontem. E as buscas aos desaparecidos continuam, com a ajuda do Exército. Em áreas isoladas,moradores enterram seus mortos nos quintais.
(Págs. 1, 8 e 9)

Deputados: Câmara gasta R$ 10,8 milhões com férias
O valor será desembolsado para cobrir despesas dos deputados federais em janeiro, mesmo em recesso, segundo levantamento da ONG Contas Abertas. Os maiores gastos são com divulgação de atividade parlamentar, transporte, passagens aéreas, serviços postais e consultorias. (Págs. 1 e 4)
Centro de BH: PF faz maior apreensão DE LSD em Minas
Um universitário e um piloto de avião foram presos com 14.860 pontos da droga, que seria distribuída em boates e festas rave e está avaliada em cerca de R$ 600 mil. O aviador desembarcou em Confins, vindo da Holanda, e foi seguido por policiais até um hotel no Centro de BH, onde ocorreu o flagrante. (Págs. 1 e 23)
Inflação na ponta do lápis
Os gastos do consumidor de Belo Horizonte com educação subiram acima da média nacional pelo terceiro ano consecutivo. O item “Educação e seus componentes” no país ficou em 6,22% no acumulado em 2010. Em BH, a variação foi de 6,54%, segundo o IPCA, medido pelo IBGE. A assistente social Alice Motta lamentou os altos preços ao comprar o material da filha Maria Luiza. (Págs. 1 e 12)
Juros básicos
Mercado aposta em alta de meio ponto na taxa (Págs. 1 e 13)

Jornal do Commercio (PE)

MEC prorroga inscrição para universidades
Congestionamento no site do Sisu, sistema de ingresso na educação superior com nota do Enem, fez governo ampliar prazo para quinta-feira. Até o meio-dia de ontem, só 15% dos vestibulandos se cadastraram. Procura pela UFRPE é alta. (Pág. 1)
País terá sistema de alerta com áreas de risco (Pág. 1)
Força de Paz da ONU manda Baby Doc cumprir a lei no Haiti (Pág. 1)

Zero Hora (RS)

Banco de dados do crime ligará Polícia e Judiciário
Ferramenta online permitirá atualização rápida de informações, evitando discrepâncias e erros, como a prisão de pessoas com mandados vencidos. (Págs. 1 e 38)
Produção: Milho gaúcho já é 65% transgênico
Terceira safra da semente modificada mostra avanço mais rápido do que o da soja. (Págs. 1 e 22)
Foto legenda: Roteiro diferente no Litoral
ZH percorreu as dunas de areias finas da Praia das Cabras, entre Cidreira e Tramandaí, que se estendem por 10 quilômetros (Págs. 1 e 30)

NA INTERNET

CONTAS ABERTAS – 17/1/2011- Governo deixou de investir R$ 1,8 bi na prevenção de enchentes em sete anos. Por Amanda Costa. O Ministério da Integração Nacional deixou de investir, nos últimos sete anos, quase R$ 1,8 bilhão na prevenção de danos e prejuízos provocados por desastres naturais em todo o país. O valor é a diferença entre o orçamento autorizado para o programa de “prevenção e preparação para desastres” e o que foi, de fato, desembolsado. Entre 2004 e 2010, o programa registrou dotação autorizada de R$ 2,3 bilhões, dos quais apenas R$ 539,8 milhões (23%) foram aplicados. Assim, de cada R$ 4 previstos em orçamento, menos de R$ 1 foi aplicado em prevenção. (...)

Fontes: Radiobras – JBWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
nois é
nois 19/01/2011

"Governo promessão"---promete-promete mas na hora de cumprir em"cumpadi" toma umas e outras e o povo---lixe-se--2005 para 2020 fazendo contas á grosso modo+15 anos de sofrimento---e tome gracejos-- coitado do verdadeiro (Tiririca)---no quesito palhaço...perdeu feio! Outra piadinha chula do Mercadante---funcionar á todo vapor--onde??quando?? o bicho é esperto--sabe muito bem de nossa curta-memória---então começa a esbanjar coisas tetricas--fantasiosas,bem tipico dos petralhas!


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br