Atualizado 14h17 Quarta, 21 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

“Lula e o óbvio”

555 acessos - 0 comentários

Publicado em 03/12/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SEXTA-FEIRA, 3 DE DEZEMBRO DE 2010.

Jornal do Brasil

Tomada do Alemão já anima o comércio
Em Bonsucesso, previsão é de crescimento de 70% nos negócios

Duas empresas rivais de TV por assinatura já montaram suas tendas no principal acesso ao complexo do Alemão. Em um dia, só a loja da Sky de Madureira fechou 120 contratos. Apesar de o potencial econômico da comunidade ser desconhecido até para órgãos oficiais, a Associação Comercial e Industrial de Bonsucesso espera crescimento de 70% do comércio com a pacificação das favelas. (Págs. 1 e Economia, 13 a 15)
Estudantes dizem que Maré piorou com batalhão (Págs. 1 e Rio, 2 a 5)
Polícia usa novas tecnologias no complexo ocupado (Págs. 1 e Rio, 6)

O Globo

Exército quer ficar menos no Alemão por temer corrupção
Militares fazem documento para fixar o tempo de atuação nas favelas

Os comandantes militares das tropas que participam das operações policiais no Alemão preparam um documento a ser encaminhado ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, no qual estabelecem normas para a ação dos militares, fixando o tempo de atuação naquelas comunidades. Eles não querem ficar no local por mais sete meses, como pediu inicialmente o governador Sérgio Cabral, pois acham que quanta mais tempo na operação maior é o risco de os soldados serem "contaminados" por maus policiais, que assaltam moradores e colaboram com o tráfico. Os militares temem também a retaliação de traficantes contra os paraquedistas, já que boa parte dos 800 homens do Exército empregados nas ações mora no Rio, em regiões e comunidades pobres. (Págs. 1 e 14 a 20)
Alerta total contra fugitivos do cerco
A Secretaria de Segurança determinou ontem que todas as 13 UPPs do Rio entrem em alerta para impedir o acesso de fugitivos do Complexo do Alemão. A ordem veio depois da invasão, anteontem de madrugada, da casa de um perito da Polícia Federal, na Vista Chinesa, por criminosos que teriam escapado do cerco no Alemão, no fim de semana. (Págs. 1 e 18)
Roubos de carros têm redução de 63%
Uma semana após as operações policiais e militares na Vila Cruzeiro e no Alemão, os índices de roubos de veículos em todo o estado caíram 63%. Na Zona Norte, onde ficam as favelas ocupadas, a estimativa é que a queda ultrapasse o patamar de 90%. Outra bazuca foi encontrada ontem por PMs na área conhecida como Areal, no Alemão. (Págs. 1 e 17)
Royalties do Rio nas mãos de Lula agora
O presidente Lula deverá vetar, até 31 de dezembro, a Emenda Simon, que muda a atual distribuição da renda do petróleo e tira recursos de estados produtores, como Rio e Espírito Santo. O próximo governo deverá negociar com governadores uma alternativa para redividir essa riqueza. (Págs. 1, 29 a 31, Míriam Leitão, Merval Pereira e editorial "Veto em favor da unidade da Federação")
Dilma mantém feudo de Sarney no governo
Para acalmar o PMDB, a presidente Dilma Rousseff vai antecipar a indicação de Edison Lobão, aliado de José Sarney, para voltar ao Ministério de Minas e Energia. O PMDB quer cinco pastas. Pelo menos outros quatro ministros devem ser anunciados hoje. (Págs. 1, 3 e 4)
Cortesia
O governador Sérgio Cabral pediu ontem desculpas por ter anunciado o nome de seu secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, para o ministério de Dilma Rousseff. "A precipitação foi minha, errei", disse Cabral, em Buenos Aires. (Págs. 1 e 3)
Hillary: Irã vendeu armas à Venezuela
Em telegramas vazados pelo WikiLeaks, a secretária de Estado alertou 12 embaixadas na América Latina sobre a venda de armas do Irã à Venezuela, disfarçadas de material eletrônico. Ela diz temer a influência do Irã na região. (Págs. 1 e 37 a 39)

O óbvio ululante
Em balanço de governo, ou autocritica, o presidente Lula disse ontem que, em oito anos, só fez o “o óbvio": "Faça apenas o óbvio. Tudo o que você for tentar fazer de diferente será problemático. O óbvio é simples, mas nem todo mundo quer fazer." Ele também chamou a ação da oposição, na crise do mensalão, de tentativa de golpe. (Págs. 1 e 9)


Plano Diretor tira 23 mil táxis das ruas
Emenda prevê um veículo para cada 700 habitantes; novas permissões estão suspensas

Com atraso de oito anos, a Câmara dos Vereadores aprovou ontem o novo Plano Diretor do Rio. Uma das emendas, que irá à sanção de Paes, prevê um táxi para cada 700 habitantes. Segundo o Censo de 2010, como o Rio tem 6,3 milhões de habitantes, isso equivaleria a 9.032 veículos. Já que a frota é de 32 mil veículos, será necessário retirar 23 mil táxis das ruas. Segundo a lei, novas permissões estão suspensas por tempo indeterminado. (Págs. 1 e 22)

Folha de S. Paulo

Exército terá poder de polícia em favela do RJ
Ideia é patrulhar Alemão e Vila Cruzeiro nos moldes do que o Brasil faz no Haiti

As favelas do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro, no Rio, dominadas pelo tráfico até a semana passada, passarão a ser patrulhadas pelo Exército nos moldes do que ocorre no Haiti.
"[A diferença é que] aqui é no Brasil, lá é outro país", disse Enzo Peri, comandante do Exército. Prevê-se usar a "força de paz" na segunda etapa da operação, o que pode ocorrer ainda em 2010.
Esse emprego da Força com poder de polícia será o primeiro desde a redemocratização no Brasil. "Já fizemos ações policiais, mas com essa magnitude será a primeira vez", afirmou Peri.
Pesquisa feita pelo Ibope mostra que 88% no Estado do Rio aprovam as ações policiais contra o tráfico e 93% são favoráveis a participação das Forças Armadas nessas operações. (Págs. 1 e Cotidiano)
Lula rejeitou dar guarida a presos de Guantánamo
Há ao menos cinco anos o governo do Brasil se recusa a dar refúgio a pessoas detidas em Guantánamo, prisão localizada em Cuba, mas gerida pelos EUA, mostram telegramas obtidos pelo WikiLeaks. (Págs. 1 e A14)
Lobão e Rossi inauguram cota peemedebista no ministério
A presidente eleita, Dilma Rousseff, convidou os dois primeiros nomes do PMDB para compor seu ministério. Edison Lobão volta para Minas e Energia e Wagner Rossi continua na Agricultura.
O partido pode ficar com Cidades e manter a pasta da Saúde, alvo de polêmica após o governador Sérgio Cabral ter anunciado Sérgio Cortes sem consultar outros líderes da legenda. (Págs. 1 e A4)
Futuro governo já expõe briga entre PMDB e PMDB (Págs. 1 e A2)
Nova divisão de royalties do pré-sal sofrerá veto do governo
O governo Lula vetará a nova distribuição de royalties do petróleo e o artigo que determina a União compensar Estados e municípios produtores, sobretudo o Rio, por eventuais perdas.
Segundo a Folha apurou, Lula já tomou a decisão do veto. Prefere fazê-lo ainda em seu governo, mas analisa também a hipótese de deixá-lo à presidente eleita, Dilma Rousseff. (Págs. 1 e B4)
Folha fez cobertura mais critica das eleições, diz estudo
Estudo do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Uerj sobre a cobertura da campanha eleitoral revela que a Folha foi o grande jornal brasileiro mais crítico em relação aos dois principais candidatos a Presidência, Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). (Págs. 1 e A10)
Alckmin resgata Saulo para os Transportes
Secretário de Segurança na gestão anterior de Geraldo Alckmin como governador de São Paulo, Saulo de Castro vai retornar para o primeiro escalão da administração estadual. Agora, na pasta dos Transportes.
Também de volta, Jurandir Fernandes conduzirá mais uma vez a Secretaria de Transportes Metropolitanos. O vice-governador paulista eleito, Guilherme Afif (DEM), ocupará a pasta de Desenvolvimento. (Págs. 1 e A12)

O Estado de S. Paulo

Lula propõe pré-sal com novo rateio de royalties
Presidente vetará modelo aprovado na Câmara e vai oferecer compensação aos Estados produtores

O presidente Lula deverá vetar o dispositivo da nova lei do pré-sal, aprovada anteontem, que distribui o dinheiro dos royalties pela exploração do petróleo a todos os Estados e municípios. O Planalto entende que, da forma como esta, o modelo tira dinheiro destinado a investimentos em educação e ciência e tecnologia para gastá-lo com custeio da administração. O governo já tem em mãos uma proposta alternativa, a ser encaminhada ao Congresso em 2011. A nova fórmula garante mais dinheiro para os Estados e municípios que pouco ou nada recebem atualmente, sem comprometer o padrão de ganho das regiões ligadas diretamente à produção de petróleo. Uma das novidades é a redução gradual, ao longo de 10 anos, da parcela de recursos destinada aos cofres dos produtores. Essa diminuição, entretanto, será compensada pelo aumento da produção dos poços de petróleo. (Págs. 1 e Economia B3 e B4)
Cabral diz que errou ao anunciar ministro da Saúde
O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), pediu "desculpas" por sua “precipitação" em anunciar o nome de seu secretário Sergio Luiz Côrtes como ministro da Saúde - atitude que causou rebelião entre peemedebistas.
A presidente eleita Dilma Rousseff deverá anunciar hoje três ministros do PMDB - Edison Lobão, Wagner Rossi e Nelson Jobim -, além de outras pastas, como Relações Exteriores e Comunicações. (Págs. 1 e Nacional A4 e A6)
Exército vai atuar no Rio como força do Haiti (Págs. 1 e Cidades C4)
Líder do WikiLeaks pode estar na Grã-Bretanha (Págs. 1 e Internacional A20)
Itaú tomou US$ 7,1 bilhões do Fed de 2008 a 2010 (Págs. 1 e Economia B9)
Washington Novaes
Entre a cruz e a caldeirinha

Em meio à cautela dos participantes, como chegar a acordos relevantes sobre o clima se as convenções da ONU exigem consenso? (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Celso Ming
Previsibilidade

A disparada da despesa pública nos dois últimos anos da administração Lula, principalmente em 2010, tirou a previsibilidade da economia. (Págs. 1 e Economia B2)
Dora Kramer
Coisa de amador

Celebrado como profissional no ramo da ocupação de espaços políticos e administrativos, o PMDB não tem feito jus à fama. (Págs. 1 e Nacional A6)
Notas & Informações
A crise dos segredos abertos

Cedo ou tarde, o vazamento de documentos causaria mais que constrangimento aos EUA. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Caos na saúde leva Agnelo a pedir ajuda
Hospital Regional de Ceilândia terá o centro cirúrgico interditado porque ala está infestada de piolhos de pombo e mosquitos. Pacientes serão encaminhados para outras unidades de atendimento. Enquanto o GDF negocia a dívida das UTIs particulares, governador eleito busca apoio do ministro Temporão e do governo de Goiás. (Págs. 1, 27, 28 e 39)
Novo governo: Cardozo fecha a cota de Dilma
A presidente eleita escolheu o deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), um dos coordenadores da campanha, para o Ministério da Justiça. Já o PMDB emplacou Edison Lobão em Minas e Energia, e Wagner Rossi na Agricultura. (Págs. 1 e 2)
Inflação: Duelo entre Mantega e Meirelles
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, travam um duelo sobre o combate à disparada dos preços. Uma das saídas pode ser o aumento do compulsório para os bancos. (Págs. 1 e 14)
Guerra carioca: Os mortos que convêm às polícias
A megaoperação nas favelas do Alemão e da Penha teve 17 ou 37 mortos, dependendo da contagem realizada pelas polícias Civil e Militar do Rio. Denúncias nas comunidades sugerem que a matança foi ainda maior. (Págs. 1 e 11)

Valor Econômico

Tesouro cortará os subsídios de juros ao BNDES
A redução de verbas do Tesouro para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) começará pelo corte das subvenções aos encargos financeiros cobrados nos empréstimos do banco ao setor privado. O Tesouro não manterá, em 2011, o subsídio à taxa de juros cobrada pelo banco no financiamento para aquisição de máquinas e equipamentos.
A informação prestada pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, revela que o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) não será mantido a partir do segundo trimestre do próximo ano. "Não é nossa intenção prorrogar", disse Mantega, ao esclarecer que a transferência de recursos para o BNDES será reduzida em 50%. Em 2009 e 2010, o repasse foi de aproximadamente R$ 110 bilhões - o que indica uma intenção de repassar ao banco a metade desse valor em 2011. (Págs. 1 e A3)
China arma grande salto tecnológico
Imbatível na produção de vastos segmentos de produtos baratos, a China planeja um grande salto em direção à alta tecnologia. A Índia, outro competidor cada vez mais poderoso, colocou como objetivo avançar na industrialização do país utilizando o modelo chinês de zonas econômicas especiais, com isenção de impostos. A posição exportadora do Brasil estará ameaçada no futuro tanto nos bens de alto como nos de médio valor agregado.
A China prepara um plano de investimentos de até US$ 1,5 trilhão durante cinco anos em sete setores estratégicos para acelerar a transição do país da condição de fornecedor de produtos baratos ao mundo para provedor líder de tecnologia de alto valor. Entre os setores prioritários estão fontes energéticas alternativas, biotecnologia, tecnologia da informação de nova geração, equipamentos industriais de alta tecnologia, materiais avançados, carros movidos a combustíveis alternativos e tecnologias para poupar energia e não agressivas ao ambiente. O valor adicionado total desses setores é de 2% do PIB. O governo chinês pretende que eles passem a gerar 8% do PIB em 2015 e 15% até 2020. (Págs. 1 e A13)
Pré-sal abre nova guerra por royalties
A emenda que prevê uma nova forma de distribuição dos royalties do pré-sal, aprovada na madrugada de ontem na Câmara dos Deputados, pôs em pé de guerra governadores e prefeitos. Beneficiados pela medida, os Estados não produtores comemoraram o resultado da votação. Os governadores eleitos dos principais Estados produtores - Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo;- reagiram. Sérgio Cabral, do Rio, classificou a medida como uma "barbaridade". Reunidos em Belo Horizonte para um encontro da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), lideres dos municípios se dividiram quanto às novas regras. A distribuição mais igualitária dos royalties, que englobaria até a produção em andamento, fora do pré-sal, devera ser vetada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. (Págs. 1, A6 e A8)
Femsa vê bons negócios na produção de geladeiras
O negócio principal da mexicana Femsa é engarrafar e distribuir os refrigerantes Coca-Cola. Mas, verticalizada, faz tudo, desde a extração e beneficiamento de areia para fabricar garrafas de vidro até os refrigeradores que gelam as bebidas nos pontos de venda. A empresa tem agora sua primeira fábrica de geladeiras no Brasil, a Imbera, em Itu (SP), com capacidade inicial para produzir 80 mil unidades por ano.
A demanda por refrigeradores nos bares e outros pontos do varejo é crescente. Só a Coca-Cola tem 400 mil deles espalhados pelo país e planeja chegar a 1 milhão nos próximos dez anos. "Temos um grande mercado pela frente", diz Mariano Monteiro, diretor-geral da Imbera. "Podemos e vamos vender para outras companhias de alimentos e bebidas”, diz. "Nosso objetivo é atender nossos clientes e desenvolver novas categorias de produtos", completa Sérgio Saenz Garza, diretor-geral da Femsa Insumos Estratégicos, divisão que controla a Imbera. (Pág. 1 e B4)
Empresa que abre o capital deve pensar no 'dia seguinte'
Não estruturar bem os processos internos e as equipes são os erros mais frequentes de empresas que abriram capital nos últimos anos, segundo levantamento da Ernest & Young Terco. Roberto Lacerda, sócio da E&Y, sugere que as pequenas e médias empresas que planejam ter acesso ao mercado de capitais se preparem com antecedência não só para o lançamento de ações como para o “dia seguinte" como companhia aberta. Lacerda participou ontem, em São Paulo, do seminário "Mercado de Capitais e o Crescimento das Empresas", promovido pelo Valor em parceria com a BM&FBovespa.
O diretor do Bradesco BBI, Renato Ejnisman, previu que os bons fundamentos da economia brasileira devem fazer com que o país dispute com a China a preferência do investidor estrangeiro, o que vai favorecer as empresas que buscam recursos para crescer. (Págs. 1 e D9)
Débito da MasterCard fica mais caro
Apesar dos benefícios para o varejo com a abertura do mercado de cartões, neste Natal pelo menos uma conta vai ficar mais cara: a taxa do cartão de débito da MasterCard. Desde 12 de outubro, a bandeira estabeleceu uma tabela para o intercâmbio - a parcela descontada por transação que vai para o banco emissor - por categoria econômica, como já fazia no crédito. Para as grandes redes, o aumento chega a 80% na taxa cobrada pelas credenciadoras, passando de 0,50% do valor da venda para 0,90%. A C&A ensaiou um boicote e ficou quase duas semanas sem aceitar cartões da bandeira, mas recuou.
Num momento em que o varejo passou a ter mais poder de barganha, as conversas não tem sido fáceis, segundo o presidente da Redecard, Roberto Medeiros. (Págs. 1 e C1)
A Comissão de Agricultura da Câmara aprova subsídio de R$ 500 por hectare (Págs. 1 e B14)
Guerra do pó de arroz
Fabricantes nacionais de maquiagem, como Natura, Boticário, Farmaervas e Vult, sofisticam seus produtos para enfrentar o avanço dos importados no mercado brasileiro. (Págs. 1 e B6)
Vale aposta no cobre
Até 2015, a Vale pretende alcançar a produção de 1 milhão de toneladas de cobre por ano, tornando-se uma das quatro maiores fornecedoras da matéria-prima. (Págs. 1 e B7)

Porto do Recife volta a crescer
Após dois anos de queda na movimentação de cargas, o porto do Recife – que chegou a ter a desativação anunciada por conta da expansão de Suape - volta a crescer e a receber investimentos. (Págs. 1 e B10)
Bunge reativa fábrica no Paraná
Em troca de incentivos fiscais, a Bunge vai reativar sua unidade de processamento de soja em Ponta Grossa(PR), paralisada há pouco mais de um ano. A retomada da operação está prevista para fevereiro. (Págs. 1 e B14)
Camera foca em industrializados
A Camera, uma das maiores processadoras e comercializadoras de soja do Rio Grande do Sul investe nos industrializados, que deverão responder pela maior parte da receita já em 2011. (Págs. 1 e B14)
Distorções da concentração
Bastante concentrado em poucos papeis de commodities, o reultado do Ibovespa no ano, com alta de apenas 1,37%,seria muito diferente excluindo-se Petrobras e Gerdau. O ganho ficaria ao redor de 10%. (Págs. 1 e D2)
Advogados avaliam mal a Justiça
A imagem da Justiça brasileira não é boa nem entre os advogados. Pesquisa feita no Estado de São Paulo aponta que o índice de confiança da categoria no Judiciário, numa escala de zero a cem, é de apenas 34,68. (Págs. 1 e E1)
Ideias
Cláudia Safatle

Nos últimos dez anos, o Brasil teve uma inflação estrutural de 3% ao ano, mais acentuada em alimentos e bebidas. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Pedro Ferreira e Renato Fragelli

O caminho para se reverter a combinação de juros altos e câmbio valorizado é elevar a poupança doméstica. (Págs. 1 e A15)

Estado de Minas

O Haiti é aqui
Exército vai fazer em favelas do Rio operações semelhante às realizadas naquele país

As tropas ocuparão o interior dos complexos do Alemão e da Penha. Os militares farão patrulhamento nas ruas e, se necessário, poderão vasculhar as casas. Mas os blindados vão sair para aliviar o tráfego nas favelas. Pesquisa do Ibope, divulgada ontem, mostra que 88% da população fluminense apóiam as medidas que estão sendo tomadas no combate aos traficantes de drogas no estado e que 70% acreditam que o Rio será mais seguro no fim das operações.(Págs. 1, 11, 12 e 24)

Os novos ministros de Dilma
José Eduardo Cardozo deve ir para a Justiça e Wagner Rossi para a Agricultura. Lobão volta às Minas e Energia. (Págs. 1 e 3)
Burocracia: Serviço de táxi em Confins na mão da Justiça
Problema envolvendo o processo de licitação para atender o Aeroporto Internacional Tancredo Neves pode reduzir em um terço o serviço a partir de 1º de janeiro. (Págs. 1, 21 e 22)
O que o Brasil deve fazer para escapar dessa fila
Se o governo fizer o dever de casa, a crise que assusta países europeus como a Espanha, com taxa de desemprego de 20% e filas em busca de uma vaga, não deve chegar ao Brasil. Mas especialistas alertam: é preciso aumentar os investimentos e controlar os gastos públicos e a inflação. (Págs. 1, 13 a 15 e o Editorial ’Um pacote em gestação’, 8)
Mais uma ação contra o Enem
Defensoria Pública da União em Minas pede na Justiça a reaplicação de provas para todos os candidatos que se sentiram prejudicados devido à inversão de gabaritos. (Págs. 1 e 23)

Jornal do Commercio (PE)

Número de homicídios cai 39,22% no Recife
Pela primeira vez, o Pacto pela Vida conseguiu reduzir os assassinatos no Estado durante 24 meses consecutivos e a estatística da capital foi a mais expressiva. Estudo do Ipea mostra que nove em cada dez brasileiros têm medo da violência. (Pág. 1)
Ministério Público apura denúncias contra Fudarpe (Pág. 1)

Zero Hora (RS)

Descoberta nova forma de vida
Encontrada pela Nasa em lago da Califórnia, bactéria que se nutre de elemento tóxico revoluciona conceitos científicos.

Incentivo à busca por extraterrestres.

Seres vivos podem ter outros ancestrais. (Págs. 1 e 4 a 6)
BR-101 terá limite de velocidade de 110 km/h no RS
Com duplicação da estrada, autoridades de trânsito estabelecem novo parâmetro para trecho gaúcho. (Págs. 1 e 39)

Fontes: Radiobras – BrasilWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br