Atualizado 08h41 Quarta, 21 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

"Alemão dominado no Rio. Mas, e agora?"

775 acessos - 0 comentários

Publicado em 29/11/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SEGUNDA-FEIRA, 29 DE NOVEMBRO DE 2010.

Jornal do Brasil

Não deu nem para resistir
O Rio em guerra
Numa ação avassaladora, forças de segurança invadiram o complexo do Alemão. Cinqüenta bandidos foram presos, e três morreram. Os outros pouco resistiram antes de fugir. Agora, o desafio é manter a ocupação. (Págs. 1 e Rio, 2 a 16)

Foto legenda: Vitória – PMs comemoram e acenam para um helicóptero ao chegarem ao alto do morro do Alemão.

O Globo

O Rio mostrou que é possível
Cidade comemora a libertação do Alemão e a maior vitória sobre o tráfico

Após três dias de tensão e medo de que ocorresse um banho de sangue no Complexo do Alemão, o Rio respirou aliviado e comemorou a maior vitória das forças de segurança sobre o crime organizado. Em pouco mais de uma hora, a polícia retomou o território que durante pelo menos três décadas foi uma das principais fortalezas do tráfico, controlada por bandidos truculentos e munidos de armas de guerra. O sinal da conquista, que ficará para sempre marcada na História da cidade, estava nas bandeiras do Brasil e do Estado do Rio de Janeiro tremulando numa plataforma do teleférico do complexo. “O Alemão era o coração do mal”, disse o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. Sem ferir um inocente sequer, os 2.600 policiais e militares fizeram uma operação exemplar, com três mortes do lado inimigo. Houve cerca de 20 presos, mas há rumores de que bandidos tenham escapado ao cerco do Exército e fugido até por tubulações de água pluvial. Disfarçado de mata-mosquito, um dos traficantes conseguiu furar o bloqueio, mas foi detido depois na casa de uma tia. Pela primeira vez desde 1994, o Exército vai policiar o Complexo do Alemão. O governador Sérgio Cabral pediu ao Ministério da Defesa que ocupe o conjunto de favelas até que o estado forme novos policiais que vão atuar na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da favela. (Págs. 1 e Caderno Especial)

O Rio é nosso
“Que beleza ver as bandeiras do Rio e do Brasil sendo hasteadas!”
Gloria Perez, escritora, no Twitter

“O grande mérito é que isso está sendo feito com serenidade”
Cacá Diegues, cineasta

“Eu estou torcendo, como todo carioca, para que o Rio encontre a paz”
Zeca Pagodinho, cantor

Foto legenda: Policiais ocupam a plataforma do teleférico do Complexo do Alemão, onde hastearam a Bandeira do Brasil logo após chegarem ao alto do morro
Foto legenda: Deu praia no Alemão
Meninos brincam na piscina da casa do bandido Polegar, um dos chefões do tráfico, que escapou. A imagem é símbolo da recuperação do Alemão para os seus verdadeiros donos. (Págs. 1 e Caderno Especial)
Ação policial deixa bandidos em pânico
Na véspera da invasão das forças de segurança, traficantes do Alemão, que costumavam aterrorizar o asfalto, estavam em pânico. Um deles, o assassino de Tim Lopes, urinou nas calças na hora da prisão. (Págs. 1 e Caderno Especial)
Moradores ajudaram até com gestos e sinais
Os moradores do Alemão foram as principais fontes das informações que chegaram ao Disque-Denúncia. Pelo telefone, os relatos apontavam os esconderijos. Pessoalmente, eles ajudavam policiais com gestos e sinais. (Págs. 1 e Caderno Especial)
Foto legenda
Hipermercado: Foi tanta droga apreendida que até ontem não havia números oficiais. A estimativa é de 40 toneladas e cerca de 50 fuzis. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Folha de S. Paulo

Polícia ocupa morro do Alemão
Confronto no Rio Ação prende 20 e apreende 50 fuzis e 40 t de maconha; vamos ao Vidigal e à Rocinha, diz secretário

A ocupação policial do Complexo do Alemão, conjunto de favelas na zona norte do Rio de Janeiro, terminou na manha de ontem, em menos de duas horas, sem resistência dos traficantes - muitos fugiram.

A operação começou pouco antes das 8h, com 2.700 homens, e o apoio da Marinha e do Exército.

Poucos minutos após as 9h, o comandante-geral da PM, Mário Sérgio Duarte, anunciou: “Vencemos”.

Policiais hastearam uma bandeira do Brasil e outra da Polícia Civil - depois trocada pela do Estado do Rio.

Foram apreendidos 50 fuzis e 40 toneladas de maconha. Vinte homens foram presos. Um deles é Elizeu Ferreira de Souza, o Zeu, condenado pela morte do jornalista Tim Lopes.

"Se se chegou ao Alemão, também vamos chegar ao Vidigal e a Rocinha", disse o secretário de Segurança, José Beltrame. (Págs. 1 e Cotidiano)

Foto legenda: Após ocupação da polícia, crianças brincam na piscina da casa de um dos chefes do tráfico no Complexo do Alemão, no Rio

Foto legenda: Bandeiras do Brasil e da Policia Civil, hasteadas no morro
Tráfico estava arrasado, conta mediador de ONG
O coordenador do AfroReggae, José Júnior, disse a Plínio Fraga que encontrou os traficantes "arrasados emocionalmente" quando foi pedir sua rendição. "O governo cansou os caras."

Alguns dos criminosos já haviam pedido a morte de José Júnior antes. "Não queria que os bandidos morressem", afirmou ele. (Págs. 1 e C5)
Análise/Nelson de Sá
TVs Globo e Record se engajaram no discurso oficial (Págs. 1 e C6)

Ruy Castro
Após ter seu 11/9, só resta ao carioca reocupar as ruas (Págs. 1 e A2)

Brasil disfarçou luta antiterror, dizem EUA
O site WikiLeaks publicou documentos sigilosos indicando que, para os EUA, o Brasil disfarça a prisão de terroristas.

O relato foi feito em 2008 pelo então embaixador em Brasília, Clifford Sobel, e consta de lote de 1.947 telegramas da diplomacia americana na última década.

A Folha teve acesso exclusivo a seis telegramas. Tratam de ações de ativistas de origem árabe no país, mas não listam suspeitos de terrorismo detidos no Brasil.

São mais de 250 mil telegramas, de 1966 a fevereiro de 2010. Julian Assange, editor do site, diz que há provas de infiltrações políticas dos EUA em vários países. (Págs. 1 e A4)
Casa Branca espionou a ONU , revela WikiLeaks
Documentos divulgados pelo site mostram que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, foi espionado pelos EUA. (Págs. 1 e A15)
Planalto negocia a aquisição de avião para Dilma
Apesar do cenário de corte de gastos para 2011, o governo negocia a compra de um avião maior e mais caro para Dilma Rousseff (PT) e seus sucessores, informa Igor Gielow. (Págs. 1 e A12)
Editoriais
Leia "Inflação à vista", sobre os riscos de uma escalada de preços; e "Com moderação", acerca do combate ao abuso do álcool em São Paulo. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Polícia ocupa Alemão; traficantes fogem
Forças de segurança chegam ao ponto alto do complexo no Rio, sem enfrentar resistência, mas não prendem líderes do tráfico

Sete toneladas de maconha foram encontradas, além de armas

Varredura nas casas deve durar dias

Em apenas 1 hora e meia, 2.700 policiais e soldados ocuparam ontem o Complexo do Alemão, zona norte do Rio, sem enfrentar resistência. “Vencemos. Trouxemos a liberdade pata a população do Alemão", disse o comandante da Polícia Militar, Mario Sergio Duarte. A maioria dos cerca de 500 criminosos que a polícia esperava enfrentar fugiu, como os chefes do tráfico no Alemão e na Vila Cruzeiro, ou se escondeu na casa de moradores. Mais de 30 pessoas foram presas, entre elas um condenado pela morte do jornalista Tim Lopes e a líder do tráfico no Complexo do Borel, Sandra Maciel. Os moradores mostraram apoio a operação policial, mas cobraram a permanência do poder público nas favelas do complexo. O governador Sérgio Cabral (PMDB) indicou que as Forças Armadas devem manter o apoio a operações de retomada de territórios dominados pelos traficantes. O novo capítulo da guerra contra o crime na cidade teve destaque internacional - o papa Bento XVI disse acompanhar "com profunda mágoa" os episódios de violência. (Págs. 1 e Cidades C1)

Etapa
José Mariano Beltrame
Secretário de Segurança Pública
"Não vencemos a guerra, mas vencemos a mais importante e difícil batalha."

Foto legenda: Droga na laje. A ação dos policiais e das Forças Armadas começou pouco antes das 8 horas e apreendeu toneladas de maconha no complexo

Foto legenda: Vida boa
Crianças brincam na casa de 3 andares do traficante Polegar, com vista para teleférico. Polícia invadiu 'mansões' do tráfico e encontrou banheiras de hidromassagem e artigos de luxo.

A invasão
O resultado da ocupação das forças de segurança no Complexo do Alemão:
2.700 policiais
32 presos
7t de droga aprendidas
Negociação: Mediador encontra dupla que quis matá-lo
José Júnior, líder do AfroReggae, viveu situação delicada: debater alternativas para a invasão do Alemão com dois traficantes que tiveram cartas interceptadas pela polícia nas quais eles solicitavam autorização do Comando Vermelho para assassiná-lo. (Págs. 1 e Cidades C1)
Análise: João Ubaldo Ribeiro
É triste ver o Rio transfigurado em Bagdá à beira-mar. As causas vão de desigualdades sociais a equívocos na questão das drogas, problemas que seriam minorados se governantes adotassem políticas racionais. (Págs. 1 e Cidades C1)
WikiLeaks abala diplomacia dos EUA
Vazamento de 250 mil documentos que mostra desde planos para atacar o Irã a instruções para espionagem já é chamado de "11 de setembro dos diplomatas". (Págs. 1 e Internacional A11)
Candidatos querem anular eleição no Haiti
Haitianos tiveram ontem dificuldade para encontrar locais de votação, relata o enviado Gustavo Chacra. Houve protesto e pedido de anulação de votos. (Págs. 1 e Internacional A16)
Europa socorre Irlanda com € 85 bilhões (Págs. 1 e Economia B1)
Jobim vai permanecer como ministro da Defesa (Págs. 1 e Nacional A14)
Carlos A. Sardenberg: Por que não colocam na lei?
Não aceitar a autonomia legal do BC é indício de querer guardar na manga a carta da intervenção. Má vontade com o governo? Não, realismo. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações: A questão quilombola
A polêmica resulta da “liberalidade” com que Lula regulamentou o preceito constitucional. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Está dominado. Mas, e agora?
Com o Complexo do Alemão ocupado pela polícia, os 400 mil moradores querem saber qual o próximo passo

Debaixo de bala, um contigente de cerca de 12 mil militares invadiu, na manhã de ontem, as vielas íngremes e confusas do conjunto de 13 favelas há 30 anos dominado pelo tráfico. No entanto, bastou uma hora de tiroteio para que os bandidos deixassem de resistir. De acordo com o chefe do Estado Maior da PM do Rio de Janeiro, a quantidade de drogas, armas e munições apreendidas é o maior sinal do sucesso da operação. Mas, com a ocupação, moradores e especialistas em segurança pública se preocupam com o futuro. Garantir serviços públicos, mesmo os básicos, e conter a fome das milícias são alguns dos desafios, dificultados pela densidade demográfica da área e pela urbanização quase inexistente. (Págs. 1 e 5 a 9)

Orçamento
Relatores promovem poucas alterações no projeto do Executivo para 2011. Previsão é de mais dinheiro para saúde e educação. Recursos próprios para segurança devem sofrer cortes. (Págs. 1 e 21)
Arquivos abertos
Site torna públicos 251 mil documentos secretos do governo dos EUA. E promete mais para os próximos dias. (Págs. 1 e 16)
Contra o câncer
Pesquisa feita pela UFMG consegue reduzir efeitos colaterais de remédio usado no tratamento da doença. (Págs. 1 e 20)
Valor Econômico
Megaoferta de gás reativa investimento em térmicas
A grande oferta de gás natural que o Brasil terá nos próximos anos está abrindo caminho para que o governo federal volte a licitar usinas termelétricas. Em apenas cinco anos, a oferta do combustível vai praticamente dobrar se levadas em conta as bacias que já estão sendo exploradas pela Petrobras e as novas descobertas feitas nos Estados de Minas Gerais e Maranhão. Nessas contas não estão incluídas as descobertas do pré-sal.

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, prevê a volta das térmicas no Plano Decenal de Energia e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já fala em leilões de termelétricas que operem na base, ou seja, que gerem energia durante boa parte do ano e não somente em períodos emergenciais. (Págs. 1 e B1)
Combate ao crime exige mais medidas
A ocupação do Complexo do Alemão, tomado ontem pela Polícia Militar do Rio de Janeiro com apoio das Forças Armadas, após oito dias de embates com membros do Comando Vermelho, ainda não representa o controle do crime organizado na cidade.

Para especialistas, é necessária uma segunda etapa de combate, contra outras facções e milícias, que exigirá novas estratégias, além da instalação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). O sociólogo Gláucio Ary Dillon Soares sugere a adoção no Brasil de mecanismos semelhantes aos utilizados pelo governo de Álvaro Uribe (2002-2010) na Colômbia para a desmobilização de grupos criminosos. Juristas defendem o cumprimento da legislação existente para evitar a articulação de criminosos presos com comparsas que estão em liberdade. (Págs. 1 e A4)

Após atrasos, Transnordestina deslancha
O presidente Lula vai deixar o Planalto sem realizar seu sonho de inaugurar a Transnordestina, a ferrovia de 1.728 km que ligará os portos de Suape (PE) e Pecém (CE) ao município de Eliseu Martins (PI). No dia 10, ele vai conseguir cortar a fita apenas do primeiro trecho de 100 km, ligando Salgueiro (PE) a Missão Velha (CE).

Inúmeros contratempos atrasaram o projeto, iniciado em 2006 e orçado em R$ 5,4 bilhões. Mas agora as obras deslancharam e alcançaram seu pico de atividade, com 11,3 mil operários e 1,6 mil máquinas em 20 frentes de trabalho. "Vamos manter esse ritmo até o início de 2012", diz o engenheiro Paulo Falcão, diretor do contrato entre a construtora Odebrecht e a Transnordestina Logística, dona do empreendimento, ligada à CSN.

O Valor visitou Salgueiro, no sertão pernambucano, principal canteiro de obras da ferrovia, que está produzindo os quase 3 milhões de dormentes que sustentarão os trilhos. Na última semana, a fábrica de dormentes parou de operar por dois dias por falta de cimento, em parte importado da China e do Vietnã. Problemas como esse podem atrasar ainda mais a obra, cuja conclusão está prevista para o início de 2013. (Págs. 1 e A16)

Foto legenda: O engenheiro Paulo Falcão, da Odebrecht , diretor do contrato de construção da ferrovia Transnordestina, em Salgueiro: ritmo da obra será mantido
Perda de exportações diminui o ritmo de produção da indústria
A queda no volume de exportação das indústrias é uma das causas da desaceleração recente no ritmo de produção. É o que mostra o cruzamento de dados de produção física com vendas ao exterior. Segundo a Funcex, no terceiro trimestre, a exportação de manufaturados foi 17% inferior à registrada no mesmo período de 2008, quando a economia mundial ainda não havia entrado em crise. Na mesma comparação, dados do IBGE mostram que houve queda de 0,96% na produção física total da indústria, embora as vendas do comércio varejista tenham crescido 17%.

Alguns segmentos, porém, estão com produção física muito abaixo da média. É o caso da indústria de produtos de metal, setor que teve queda de 23,6% nos volumes exportados e cuja produção física caiu 4,1%. Em máquinas e equipamentos houve redução maior na produção, com queda de 6,5%. No mesmo período, as exportações caíram 22,8%. Houve recuo na produção física até mesmo em segmentos em que o coeficiente de exportação é menor. No de vestuário e acessórios, a produção caiu 2,8%. No de calçados, 3,31%. A redução do volume embarcado foi de 28,3% e de 11,6%, respectivamente.

Fábio Silveira, sócio da RC Consultores, diz que a queda das exportações explica parte do recuo na produção de alguns segmentos. "O Brasil não recuperou os mesmos volumes em manufaturados e o crescimento do mercado doméstico nem sempre consegue suprir a lacuna das exportações". Além disso, explica, há a concorrência com os importados. (Págs. 1 e A3)
PMDB decide sufocar seus dissidentes
Cobrado pela presidente eleita Dilma Rousseff, seu vice-presidente, Michel Temer, decidiu sufocar e punir os dissidentes do PMDB que não se engajarem no apoio ao governo. A cúpula pemedebista considera que o partido sempre foi "leniente e complacente" com as divergências porque nunca conseguiu ter unidade nem na própria Executiva Nacional. Agora, porém, o grupo de comando entende que chegou a hora de fazer valer o estatuto, que prevê democracia interna e direito de formação de correntes de opinião, mas também exige disciplina partidária para assegurar a unidade de ação programática. Terão de ser acatadas as decisões tomadas em convenções, na Executiva e, no caso de parlamentar, também nas respectivas bancadas. Quem não se sujeitar a essas decisões poderá se desligar do partido, sem que este lhe exija o mandato de volta. (Págs. 1 e A7)
Meirelles pode ficar com novo ministério que cuidará de portos e aeroportos (Págs. 1 e A6)
Wikileaks expõe ações da diplomacia americana (Págs. 1 e A13)
Premiê irlandês, Brian Cowen, descarta calote e comemora o socorro da EU (Págs. 1 e A13)
Mudanças climáticas
Na CoP-16, em Cancún, a CNI vai propor a criação de um espaço formal para a indústria nos fóruns sabre mudanças climáticas. Também aproveitará sua presença na delegação brasileira para pleitear benefícios fiscais para redução de emissões. (Págs. 1 e A3)
Orçamento pode ficar para 2011
O Planalto avalia deixar a votação do Orçamento de 2011 para a próximo ano, a fim de reduzir a pressão contra o contingenciamento de emendas individuais e evitar manobras para criar gastos adicionais. (Págs. 1 e A6)
Especial/Seguros
Grandes obras de infraestrutura previstas para o país nos próximos anos como hidrelétricas e trem-bala, e para eventos como a Copa do Mundo e a Olimpíada agitam o mercado segurador. Só em seguros garantia, prêmios devem chegar a R$ 2 bilhões até 2013, diz Luiz Alberto Pestana. (Pág. 1)
Faltam mudas para plantio de café
O mercado mundial de café atravessa um momento tão favorável - alta de 47,3% em Nova York desde o início do ano - que já é difícil encontrar mudas no Brasil. (Págs. 1 e B11)
Venda de créditos de carbono
A Agroceres PIC, braço de genética suína da empresa, vai entrar no mercado internacional de créditos de carbono e espera obter até € 260 mil por ano. (Págs. 1 e B12)
Controles insuficientes
Relatório entregue ao BC pelo comitê de auditoria do PanAmericano, referente ao balanço de 2009, alertava sobre a necessidade de aperfeiçoamento no sistema de controle interno do banco. (Págs. 1 e D1)
Estratégia defensiva
A renda fixa não é a única forma de se proteger da inflação em alta. Ações de empresas que tem preços indexados também são alternativa, como concessionárias de rodovias, energia elétrica e construtoras. (Págs. 1 e D2)
Executivos sob medida
Crescimento dos investimentos de fundos de “private equity" e "venture capital" no Brasil movimenta o mercado de trabalho para executivos do setor, que demanda habilidades específicas. (Págs. 1 e D10)
Ideias
Gino Olivares
Gasto público elevado e indicadores de produtividade ruins são os verdadeiros inimigos do Brasil na guerra cambial. (Págs. 1 e A15)
Ideias
Marcelo Carvalho
Apesar das incertezas, o cenário para a economia global parece favorável aos países emergentes, como a Brasil. (Págs. 1 e A15)
Estado de Minas
Polícia toma refúgio de traficantes no Rio
Policiais civis e militares, com o apoio de soldados das Forças Armadas, invadiram as favelas do Complexo do Alemão, onde se estimava haver mais de 500 traficantes entrincheirados, depois da tomada do vizinho Conjunto da Penha. Após intenso tiroteio, os bandidos abandonaram os pontos de resistência e se esconderam, misturando-se aos moradores. Cerca de 30 suspeitos foram presos e apreendidas aproximadamente 40 toneladas de drogas, principalmente maconha, além de dezenas de armas, incluindo fuzis e metralhadoras. As forças de segurança farão varredura nas casas em busca dos fugitivos. (Págs. 1, 8 e 9)

Foto legenda: A Bandeira do Brasil hasteada no alto do Alemão simbolizou a ocupação da favela
Lanche de vereador custará 36 vezes mais que merenda escolar
Câmara de BH fornecerá lanche aos vereadores, embora a alimentação deles já seja coberta pela verba indenizatória. Gastará por ano R$ 2.560 por parlamentar. No ano passado, o município aplicou R$ 71 na merenda de cada aluno de sua rede de ensino. (Págs. 1 e 5)
Dengue dá prejuízo de R$ 135 mi a Minas (Págs. 1, 19 e 20)
Negócios: Brasileiro mais empreendedor
País já é o sexto mais empreendedor. De cada 100 pessoas da população economicamente ativa, 15 têm seus próprios negócios. Em 2008, o percentual era de 12%. (Págs. 1 e 12)
Câncer: UFMG aprimora medicamento
Com a ajuda da nanotecnologia, pesquisa da Faculdade de Farmácia consegue que quimioterápico atinja apenas as células do tumor, reduzindo os efeitos colaterais. (Págs. 1 e 18)

Jornal do Commercio (PE)

Esperança e glória
As bandeiras do Brasil e do Rio de Janeiro, no topo do Morro do Alemão, viram símbolos da retomada, pelo Estado, do território antes ocupado pelos traficantes

Dia para ficar na história

Os traficantes e seus luxos

Morador apoia e quer mais (Pág. 1
)

Zero Hora (RS)

A tomada do Rio
Enviados Especiais de ZH narram como foi a subida das forças policiais ao Morro do Alemão, onde a bandeira do Brasil tremula como símbolo da vitória contra o crime.

Como a polícia planeja manter a ordem
O luxo na casa dos traficantes

(Págs. 1, 4 a 15 - Marcelo Rech, Editorial, Paulo Brossard e Cláudio Brito (Artigos) e Paulo Sant’ana)

Site expõe segredos da diplomacia dos EUA
Revelações vazadas via internet podem afetar relações com ONU e aliados e abalar projetos estratégicos. (Págs. 1 e 27)
Menos decolagens: Problemas na TAM afetam Salgado Filho
Mais de 30% dos voos da empresa no país atrasaram ou foram cancelados. (Págs. 1 e 25)
Governo Tarso: Disputa por cargos no segundo escalão
Partidos aliados estão de olho em 42 órgãos, como Corsan e Daer. (Págs. 1 e 16)

Fontes: Radiobras – BrasilWiki!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br