Atualizado 11h41 Quarta, 21 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Tráfico "emprega" 16 mil pessoas na cidade do Rio

852 acessos - 0 comentários

Publicado em 28/11/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS E REVISTAS BRASILEIROS, DOMINGO, DIA 28 DE NOVEMBRO DE 2010.

Jornal do Brasil

O Rio em guerra: Hora da invasão
Traficantes da Mangueira ameaçam atirar no Maracanã (Págs. 1 e 10)

Negociador do Afro Reggae está jurado pelo tráfico (Págs. 1 e 4)

Bandidos disseram que desertores seriam mortos (Págs. 1 e 8)

Empregados viram patrões com a onda de franquias (Págs. 1 e Carreiras, 31)

O Globo

Prefeitura tem megaprojeto de reconstrução da Vila Cruzeiro
Serão investidos R$ 400 milhões com obras de urbanismo em favelas da Penha

O símbolo da retomada territorial do tráfico, a Vila Cruzeiro e as demais favelas da Penha serão objeto de um amplo projeto de intervenção urbanística e social da Prefeitura do Rio. Já nesta semana começa um processo de licitação da versão do programa Morar Carioca para a região. Será a maior de todas e a previsão de investimentos é de R$ 400 milhões. A primeira intervenção será de R$ 144,2 milhões, informa Ruben Berta. Vai ser a urbanização de uma área de 317 mil metros quadrados, conhecida como Parque Proletário da Penha, e começará em cerca de dois meses. Ao longo da Avenida Nossa Senhora da Penha – por onde a polícia invadiu o complexo, com o apoio de blindados da Marinha -, serão construídos um mercado popular com 47 lojas e dois quiosques, e uma praça com espaço voltado para a inclusão digital, com lan house pública, cinema e cursos de capacitação. A área atualmente é tomada por ambulantes e lojas degradadas. A estrada por onde traficantes foram flagrados pela TV fugindo, durante a ação da polícia, vai ganhar uma Clínica da Família. (Págs. 1 e 16)

Minha Casa, Minha Vida é alvo de fraude
Donos de imóveis e com renda familiar superior a R$ 4.900 deram falsas informações à CEF e compraram apartamentos pelo programa federal Minha Casa, Minha Vida. (Págs. 1 e 3)

Orçamento familiar sofre com inflação
O aumento dos aluguéis e dos alimentos está pressionando o orçamento das famílias. Enquanto a maioria dos reajustes salariais ficou perto de 5%, alguns preços subiram até 14%. (Págs. 1 e 39)
Foto legenda: Pós-guerra
Crianças, mulheres, adolescentes e homens que em comum têm a chance agora de reconstruir suas vidas, depois de escapar das balas dos fuzis, num território com sinais da guerra ao tráfico: cinzas, ruínas e buracos de tiros. Apesar da falta de água e luz, há esperança de que a presença da polícia signifique a volta do Estado e seus acessos à cidadania. (Págs. 1 e 18)
Polícia prende mulher do traficante Polegar
A Polícia Civil prendeu ontem Viviane Sampaio, mulher do traficante Alexander Mendes da Silva, o Polegar, acusado de ser chefe do Morro da Mangueira e de ter comandado a onda de violência nas ruas do Rio. Ela foi detida em seu apartamento na Barra. Durante a madrugada, quatro carros foram incendiados na Baixada Fluminense. No cerco do Complexo do Alemão, militares do Exército apreenderam uma mochila com R$ 30 mil. (Págs. 1 e 19)
Comando da maior facção do tráfico pode rachar com ocupação (Págs. 1 e 19)

Folha de S. Paulo

Tráfico tenta negociar antes de invasão policial
Confronto no Rio - PM dá ultimato e exige rendição dos criminosos no Complexo do Alemão

Cercados no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, por 800 soldados do Exército e outras centenas de policiais, traficantes começaram a falar em negociação. Eles enviaram mensagens ao mediador de conflitos e coordenador do AfroReggae, José Junior, para iniciar algum tipo de conversação antes da invasão da polícia.

O comandante da PM do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, exigia que os bandidos se entregassem. "Não vamos recuar, estamos chegando nos momentos finais para a retomada do Alemão. Temos toda a superioridade neste momento", afirmou.

Segundo a PM, já estava até sendo montado um local no centro da favela para a rendição dos traficantes.

A ONG AfroReggae emprega ex-traficantes e ex-presidiários que atuam em favelas conflagradas para tentar minimizar efeitos de confrontos. (Págs. 1 e Cotidiano)

Foto legenda: Moradores do Complexo do Alemão, no Rio, em frente a blindado do Exército que participa de ação contra traficantes
Droga 'emprega' tanto quanto a Petrobras, afirma estudo
O tráfico "emprega" na cidade do Rio de Janeiro 16 mil pessoas, vende mais de 100 toneladas de drogas e arrecada ate R$ 633 milhões por ano, estima estudo que tenta dimensionar essa economia subterrânea.

Isso significa que ele gera tantos "empregos" no município quanto a Petrobras e arrecada o mesmo que o setor têxtil no Estado. (Págs. 1 e C4)

Dilma decide criar secretaria para cuidar da aviação civil (Págs. 1 e A15)
Natal paraguaio
Donos de ônibus clandestinos e agências que operam a rota do contrabando paraguaio estimam em 30% o crescimento das viagens de bate e volta a Ciudad del Este neste ano. A reportagem fez o trajeto com grupo de sacoleiros. (Págs. 1 e B10)
Mônica Bergamo
Consultora de imagem de Dilma usa método com base no aikido. (Págs. 1 e E2)
Artigo/Marcelo Freixo
Essa lógica de guerra prevalece no Brasil desde Canudos (Págs. 1 e A3)
Jânio de Freitas
Após confrontos, é preciso rever ações na sociedade (Págs. 1 e A14)
Análise/Joaquim Falcão
Imagem do tráfico em fuga foi a vitória desta semana (Págs. 1 e C6)

O Estado de S. Paulo

Polícia amplia ação no Rio e prende família de traficantes
Enquanto forças de segurança faziam o cerco ao Complexo do Alemão, Justiça autorizou prisão de mulheres de bandidos, acusadas de lavagem de dinheiro; comando da PM deu ultimato aos que quiserem se render

A polícia do Rio ampliou o cerco aos traficantes prendendo parentes de chefes do Comando Vermelho. Quatro mulheres de criminosos estão presas. Outros dois traficantes também foram detidos ontem. Segundo a polícia, eles seriam o segundo e terceiro na hierarquia do tráfico da Vila Cruzeiro. Na tentativa de fuga, eles estavam desarmados, mas outros homens que vinham em um carro atrás dispararam. Houve troca de tiros e a dupla ficou ferida. Ontem, o comandante-geral da Polícia Militar do Rio, coronel Mário Sérgio Duarte, deu um ultimato para que traficantes que estão no Complexo do Alemão se entregassem. O diretor executivo do Grupo AfroReggae, José Junior, foi chamado para ajudar na negociação. PMs e homens das Forças Armadas continuam fazendo contenções nas entradas das favelas. (Págs. 1 e Metrópole C1)

Ministros de Dilma poderão nomear 7 mil sem concurso
Levantamento feito pelo Estado mostra que os cargos que podem ser preenchidos sem concurso na Esplanada dos Ministérios, disputados por aliados do governo, chegam a 7.060. Somados, os salários devem atingir R$ 34 milhões por mês. No caso dos salários mais altos, de R$ 8.988 a R$ 11.179, não há normas - o que vale é a caneta dos ministros ou secretários. (Págs. 1 e Nacional A4)
Analistas preveem mais cinco meses de inflação alta
O brasileiro terá ao menos cinco meses de inflação alta pela frente. Estão previstos reajustes de mensalidades escolares, passagens de ônibus e aluguéis, numa faixa acima de 7%, além da forte pressão dos alimentos. (Págs. 1 e Economia B1)
Cidades médias são 'oásis' em crescimento no País (Págs. 1 e Vida A38)
Dados falsos legalizam até madeira retirada do mar (Págs. 1 e Vida A33)
Aliás: Padilha: 'Poder público lava as mãos há 30 anos'
Para o diretor de Tropa de Elite, os confrontos devem servir para “forçar” o governo federal a entrar de cabeça na luta contra o crime". (Pág. 1)
Análises
Mac Margolis

Enfrentar o crime exige ceder soberania local. (Págs. 1 e C8)
Análises
Sérgio Augusto

O maniqueísmo tem lá suas virtudes. (Págs. 1 e C5)
Dora Kramer: Agora é que são eles
O PMDB tem duas preocupações: assegurar posições "qualificadas" no governo e encaminhar as negociações sem pressões ruidosas. (Págs. 1 e Nacional A14)
Jim O'Neill: Desafios para o euro
Se a elite europeia quiser evitar mais confusão do ponto de vista econômico e político, tem de tomar medidas para que a área do euro tenha sucesso. (Págs. 1 e Economia B17)
Notas & Informações: Mantega ataca de novo
Ele propõe nova trapalhada: usar um índice especial de inflação para baixar os juros. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

Cidade sob fogo cruzado
Depois de troca de tiros e rendições, polícia do Rio dá ultimato aos traficantes

O Rio de Janeiro viveu mais um dia tenso. Depois de troca de tiros entre policiais e bandidos e uma negociação intermediada por um emissário – José Junior, do Afroreggae -, alguns dos traficantes no Complexo do Alemão se entregaram, sem armas, à polícia. No entanto, até a noite, o comando da PM mantinha a ameaça de invadir o morro se não houvesse um número expressivo de rendições. Oitocentos militares da tropa de elite do Exército e a Polícia Militar (PM) fluminense – com suporte de policiais federais e apoio de helicópteros da Aeronáutica e da Polícia Civil – se prepararam para entrar no conjunto de favelas que é tido como o mais violento e importante para o narcotráfico no Rio. Durante o dia, soldados do Exército fizeram inspeção em ruas e vielas que cruzam a Estrada do Itararé. (Pág. 1 e 12 a 17)
Abuso na ocupação causa revolta na Vila Cruzeiro
Os enviados especiais do Correio Renata Mariz e Iano Andrade mostram que a ocupação da polícia na comunidade deixou um rastro de abusos. Moradores revoltados denunciam roubos e até assassinatos de inocentes. Isabel Jennerjhan conta que a casa da sobrinha foi revirada durante a operação. (Págs. 1 e 12 a 17)
Gastos com segurança no estado caíram pela metade em 10 anos (Págs. 1 e 12 a 17)

Deputado repete cena de Tropa de Elite 2 para evitar banho de sangue (Págs. 1 e 12 a 17)

Artrose é cada vez mais comum entre jovens (Págs. 1 e 31)
Cartão pode custar até 898% ao ano
Quem recorre ao rotativo e faz saques é quem mais paga pelo uso do dinheiro de plástico. A exagerada cobrança de encargos faz com que essa seja a modalidade de crédito com maior índice de inadimplência. (Págs. 1, 22 e 23)

Estado de Minas

Anastasia só vai aceitar secretário ficha-limpa
Projeto na Assembleia, com o aval do governador, impede a ocupação de cargos de chefia no estado por quem tenha ficado inelegível devido a condenações judiciais (Págs. 1, 3 e 4)
R$ 20 mil por mês e ninguém quer?
Empresas estão dispostas a pagar o polpudo salário a trabalhadores experientes para funções como inspetor de solda. Mas está difícil encontrá-los. Há vagas abertas e bem remuneradas para pelo menos 10 profissões. (Págs. 1, 16 e 17)
Boa hora para ir à luta
Além das vagas temporárias de fim de ano, economia aquecida aumenta as chances de contratação efetiva. Priscila Angelita da Silva conseguiu seu primeiro emprego como caixa numa loja. (Pág. 1)
Guerra no Rio: Ultimato para rendição dos traficantes
Com o apoio de blindados e armamento pesado no cerco ao Complexo do Alemão, forças de segurança intimaram os aproximadamente 500 bandidos entrincheirados a se entregar, ameaçando invadir o local e partir para o confronto. (Págs. 1 e 11 a 13)
Alencar
Vice-presidente reage bem a mais uma cirurgia (Págs. 1 e 6)
Ministério
Fernando Pimentel vai para o Desenvolvimento (Págs. 1 e 8)

Jornal do Commercio (PE)

Guerra no Rio: O ultimato
Até as 20h30 de ontem, pressão da polícia era para que os traficantes se rendessem, antes do ataque. Braço direito do chefe do tráfico do Alemão já se entregou. Cerco aos parentes dos líderes dos bandidos foi reforçado, com novas prisões. (Pág. 1)

Prefeituras inchadas e sem dinheiro (Pág. 1)
José Alencar (Pág. 1)
“Estou pronto para 2012”
O prefeito de Recife, João da Costa, recebeu a imprensa em São Paulo, onde se recupera do transplante de rim e falou dos planos de reeleição. Mas o presidente da Câmara, Múcio Magalhães, do mesmo partido do prefeito, defende que o PT busque outro nome. (Pág. 1)

Zero Hora (RS)

O ultimato ao tráfico
Depois da ação histórica que sitiou traficantes, desafio da PM é a tomada do Complexo do Alemão (Págs. 1 e 4 a 13)

O relato dos enviados à guerra do Rio

O gaúcho no comando da ofensiva

Por que a polícia ganha apoio popular

A análise do “Capitão Nascimento”

Velho terminal socorre o novo Salgado Filho
Mesmo com obra atrasada, Infraero programa reabertura de aeroporto antigo para reduzir a ameaça de caos no fim de ano. (Págs. 1 e 30)
Dinheiro
As idéias do gaúcho Tombini para o BC (Págs. 1 e Encartado nesta edição)
Sair ou ficar: O dilema brasileiro no Haiti
Desgaste leva missão de paz a rediscutir presença no Caribe. (Págs. 1, 24 e 25)
Despedida no Piratini: O plano de Yeda: fazer as malas
Em entrevista a ZH, governadora faz balanço do governo e projeta viagem de férias da política. (Págs. 1, 14 e 15)

REVISTAS SEMANAIS – DATAS DE CAPA

Veja, 1°/12/2010.

Rio de Janeiro, 25 de novembro de 2010
O dia em que o Brasil começou a vencer o crime (Pág. 1)
Especial EUA
Novas potências mundiais eclipsam a hegemonia do império americano (Pág. 1)

Época, 29/11/2010.

Vamos vencer o tráfico
A guerra ainda não acabou. Mas a ação da polícia, com apoio da população, mostra que é possível livrar o Rio de Janeiro – e todo o Brasil – desta chaga (Pág. 1)

ISTOÉ, 1°/12/2010.

O Rio é maior que o crime
O Estado enfrenta com força inédita a escalada de atentados e mostra que a sociedade não se curva mais diante das ameaças do tráfico

Por dentro do QG de inteligência que orienta as operações policiais

Como a polícia pacificadora está vencendo a guerra nos morros e conquistando o apoio da população

O inimigo oculto no consumidor, que compra drogas e financia quadrilhas (Pág. 1)

Exclusivo
Os planos de Battisti após a prisão (Pág. 1)

ISTOÉ Dinheiro, 1°/12/2010.

O xerife da caixa-forte
Quem é, o que pensa e como vai atuar Alexandre Tombini, o novo presidente do Banco Central. De saída ele tem dois desafios: inflação e contas externas (Pág. 1)

“A minha autonomia é total”
Alexandre Tombini, presidente do Banco Central
Carlos Wizard: Como ele se tornou um magnata da educação (Pág. 1)

CartaCapital, 1°/12/2010.

Finalmente
A saída de Henrique Meirelles encerra a era das prima-donas no BC. É tempo de menos ideologia e mais racionalidade (Pág. 1)

Mantega exclusivo: “Tombini não deve vassalagem aos mercados”

Rio de Janeiro
O tráfico unido desafia as autoridades (Pág. 1)

EXAME, 1°/12/2010 (Quinzenal).

Uma história de cinema
Aos 26 anos, Mark Zuckerberg está à frente do maior fenômeno da internet na tualidade, o Facebook. Genial, polêmico e ambicioso, ele falou a Exame sobre os rumos da empresa que já conecta 500 milhões de pessoas (Pág. 1)
Economia – O Brasil corre o risco da desindustrialização? (Pág. 1)
Negócios
Todos os homens do Silvio Santos (Pág. 1)

FONTES: RADIOBRAS-BRASILWIKI!

Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br