Atualizado 19h36 Domingo, 18 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Indefinição jurídica atinge 1.248 candidatos na eleição

569 acessos - 0 comentários

Publicado em 02/10/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, SÁBADO, DIA 2 DE OUTUBRO DE 2010.

Jornal do Brasil


Natal antecipado preocupa a indústria
Importações quebram um recorde histórico
Forte aquecimento da economia brasileira, dólar em baixa e a antecipação das encomendas para o Natal levaram o Brasil a bater recorde histórico de importações em setembro - US$ 17,74 bilhões, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Foi o maior valor desde a criação do índice, em 2003, o que já provoca preocupação em setores da indústria nacional. Em relação ao mesmo período de 2009, o aumento foi de 35,9%. (Págs 1 e Economia, 13)
Candidatos gastam últimas energias antes da grande decisão
A menos de 48 horas para a eleição, os três candidatos à Presidência mais bem colocados nas pesquisas jogaram as últimas fichas na busca pelo apoio dos eleitores. Marina Silva criticou José Serra, que, por sua vez, atacou o PT. Já Dilma Rousseff se disse tranquila até para encarar um segundo turno. (Págs. 1 e País, 4)
O Globo
Destino dos votos dados a fichas-sujas ainda é incerto
TSE deve desfazer confusão 56 depois das eleições de amanhã

Os brasileiros que votarem amanhã em candidatos barrados pela Lei da Ficha Limpa ficarão sem saber para onde irão seus votos, já que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não decidiu o destino deles. É certo que serão considerados nulos até o julgamento final dos recursos dos fichas-sujas, mas ainda há outras polêmicas sem solução. Ficando em suspenso, os votos dados ao deputado Paulo Maluf (PP-SP), por exemplo, serão transferidos para o partido ou coligação para ajudar a eleger seus correligionários, ou simplesmente anulados? A decisão do TSE só deve sair depois da eleição. No caso de Anthony Garotinho, que tenta uma vaga de deputado federal com uma liminar já concedida contra sua inelegibilidade, os votos não são suspensos automaticamente. Mas, se a liminar for derrubada, Garotinho ficara de fora, e também não se sabe o que acontecerá com os candidatos que ele tiver ajudado a eleger. Ontem à noite, o TSE decidiu que os votos em candidatos com registro negado poderão ser divulgados na internet pelos TREs e pelo próprio TSE. No sistema eletrônico de apuração, no entanto, esses candidatos aparecerão com zero voto, pois a votação atribuída a eles é considerada nula. A situação será invertida se, em julgamento definitivo, o registro deles for concedido. A decisão da divulgação na internet foi tomada a pedido do PP, de Maluf. (Págs. 1 e 3)

Jorge Bastos Moreno

Após o debate, Dilma e Cabral ficaram meia hora perdidos de helicóptero na chuva. (Págs. 1 e 3)

Blog do Noblat

Presidência já pediu reforço de segurança para a "festa da vitória de Dilma" amanhã. (Pág. 1)

Carla Rodrigues

Dilma e Marina não se mostram identificadas com as causas feministas. (Págs. 1 e Prosa & Verso)

História

A Revolução de 30, que mudou a República, também foi num 3 de outubro. (Págs. 1 e 42)
Dilma vai à igreja, Marina canta e Serra dança
Um dia após o debate em que evitaram polêmicas, os principais presidenciáveis, proibidos de fazer campanha, investiram na imagem: Dilma (PT) foi ao batizado do neto; Serra (PSDB) chegou a dançar, ao som de seu jingle e Marina (PV) cantou o Hino Nacional ao fim de uma rápida caminhada. (Págs. 1, 10, 15 e 16 e Miriam Leitão)
Gasolina cara reforça capitalização da Petrobras
Se a Petrobras seguisse os preços em vigor hoje no mercado internacional, a gasolina na bomba teria que estar 12% mais barata, segundo estimativas do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). Ainda pelas contas da instituição, ao manter os preços de gasolina, diesel e gás de botijão defasados desde outubro de 2008 -, quando a cotação do barril do petróleo começou a cair no exterior -, a Petrobras conseguiu engordar o caixa em R$ 25,9 bilhões. Esse valor é mais da metade do que a estatal conseguiu com a capitalização da semana passada. A Petrobras alega que a sua política de preços é de longo do prazo. (Págs. 1 e 33)
Equador: golpe ou apenas revolta?
Um dia depois do caos em seu país, o presidente Rafael Correa prometeu punir os culpados pela tentativa de golpe. Mas os equatorianos duvidam de conspiração. (Págs. 1, 39 e editorial "Perigosa armadilha")
Folha de S. Paulo
Aliado de líder do governo joga pela janela R$ 100 mil
Voluntário da coligação de Jucá diz que PF o ’assustou’; senador nega envolvimento

A Polícia Federal de Boa Vista (RR) apreendeu R$ 100 mil em espécie jogados de um carro que acabara de sair do escritório de Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado e candidato à reeleição. O dinheiro estava com o empresário Amarildo da Rocha Freitas.
Freitas, voluntário da coligação de Jucá e irmão do deputado Urzeni Rocha (PSDB), disse a PF que recebeu um envelope do senador logo antes da chegada da polícia, sem saber o que ele continha -"assustado" pela abordagem, jogou o envelope para fora do carro.
Jucá, que já foi líder do governo Fernando Henrique Cardoso e ministro da Previdência de Lula, negou qualquer vínculo com o dinheiro. Segundo ele, a PF fez fiscalização de rotina, "motivada por denúncias infundadas da oposição", e não achou nada. (Págs. 1 e Esp. 1)
Marina ataca tucano e diz que ele recorre a ’vale-tudo’
Em seu mais duro ataque ao presidenciável José Serra (PSDB), a candidata do PV ao Planalto, Marina Silva, disse que o tucano desconstruiu sua imagem na campanha e vai "perder perdendo". Serra não respondeu.
"Ele tinha essa imagem de pessoa que prima pela gestão pública e descambou para o vale-tudo eleitoral", afirmou Marina, em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de voto. (Págs. 1 e Esp. 6)
Chefe de estatal pede a servidor que vote em Dilma
Fernando Tolentino, diretor-geral da Imprensa Nacional, órgão ligado à Casa Civil, distribuiu a servidores carta pedindo votos em Dilma Rousseff (PT), o que é proibido por lei. Tolentino confirma a autoria, mas nega a divulgação. (Págs. 1 e Esp. 10)
PF faz busca no gabinete de governador petista no Acre
A PF cumpriu mandados de apreensão no gabinete do governo do Acre, em órgãos estaduais e na Prefeitura de Rio Branco. A operação apura uso da máquina administrativa na campanha de Tião Viana (PT).
Foram recolhidos computadores e documentos. "A oposição esta descarregando denúncias", afirmou o governador Binho Marques (PT). Viana negou haver uso da máquina. (Págs. 1 e Esp. 3)
Leia os perfis dos três principais candidatos a vice-presidente (Págs. 1, Esp. 12 e Esp. 13)

Blogs favoráveis à família Sarney tentam intimidar repórter da Folha (Págs. 1 e Esp. 4)

Presidente do Equador diz que vai ’depurar’ a Polícia Nacional
O presidente Rafael Correa retomou o controle do Equador, reafirmou ter sido alvo de uma tentativa de golpe e prometeu uma "profunda depuração na Polícia Nacional", informa Flávia Marreiro, enviada a Quito.
Apontado como mentor dos distúrbios causados por policiais contrários a medidas de Correa, o ex-presidente Lucio Gutierrez negou envolvimento. (Págs. 1 e A14)
Poder
Ibama quer que urubus deixem instalação da Bienal de SP. (Págs. 1 e A11)
Foto legenda
Porto Alegre,RS
Dilma Rousseff (PT) durante o batizado do seu neto, Gabriel. (Pág. 1)

Osasco, SP
Alckmin e Serra fazem dança do ’Pânico’. (Pág. 1)

S.Paulo, SP
Marina (PV) anda pelo viaduto do Chá. (Pág. 1)
Mônica Bergamo
Se houver 2º turno, PSDB quer intervir na campanha de Serra. (Págs. 1 e E2)
Editoriais
Leia "Continuar crescendo", que discute desafios econômicos do país e propõe diretrizes para as ações do futuro presidente da República na área. (Págs. 1 e A2)
O Estado de S. Paulo
Indefinição jurídica atinge 1.248 candidatos na eleição
Casos não se limitam a fichas-sujas, e votos podem ser desconsiderados, criando situação de insegurança


Os números do Tribunal Superior Eleitoral mostram que, até a tarde de ontem, 1.248 dos 22.555 candidatos, considerando todos os cargos em disputa na eleição de amanhã, tiveram o registro negado e terão o voto neles registrado, mas podem ficar sem diplomação. Nem todos foram barrados pela Lei Ficha Limpa. Estão incluídos, por exemplo, casos de prestação de contas rejeitadas pelos tribunais. Até hoje, o TSE poderá analisar algumas situações pendentes. Entre os 172 candidatos a governador nos Estados, 15 estão em situação indefinida. Anteontem, o tribunal deu o seu aval a candidatura de Jackson Lago (PDT-MA) ao governo do Maranhão e a de Ronaldo Lessa (PDT-AL) ao governo de Alagoas, - que passaram a campanha toda classificados como "fichas-sujas". "O País está vivendo uma enorme insegurança jurídica", afirmou o deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP). (Págs. 1 e Nacional A4)
Não haverá perdão a rebelados, diz Rafael Correa
Um dia apos conflito que terminou com três mortos e 80 feridos, o presidente do Equador, Rafael Correa, disse em rede nacional de rádio e TV que "não haverá perdão nem esquecimento" aos setores da polícia e da Aeronáutica que se rebelaram, informa o enviado especial Ariel Palacios. Longe de um discurso conciliador, Correa disse haver muitos infiltrados de partidos políticos bem conhecidos". O comandante da polícia renunciou. (Págs. 1 e Internacional A33)
Próximo presidente terá um "abacaxi" fiscal, dizem analistas
O principal problema do próximo governo na área econômica será o equilíbrio das contas públicas, em meio as promessas de aumento de gastos, informa Patrícia Campos Mello. O cenário compromete a capacidade de investimento para a Copa em 2014 e a Olimpíada em 2016. (Págs. 1 e Nacional A18)

135,6%

foi o quanto cresceu o gasto público entre 1997 e 2010. (Pág. 1)

36% do PIB brasileiro é o peso da atual carga tributaria. (Pág. 1)
Dilma perde votos entre evangélicos
Em meio à polêmica sobre sua posição a respeito do aborto, a candidata do PT perdeu 7 pontos porcentuais em duas semanas entre os evangélicos, diz o Ibope. (Págs. 1 e Nacional A15)
Foto legenda: Av. Paulista
Geraldo Alckmin (PSDB) cumprimenta eleitores; em Osasco, com Serra, dançou na rua. (Págs. 1 e Nacional A10).

Foto legenda: Praça da Sé

Aloizio Mercadante (PT) faz caminhada com a mulher, Maria Regina. Hoje, vai ao ABC. (Págs. 1 e Nacional A10)
Miguel Reale Júnior
’Nos somos a opinião pública’

Longe do Planalto, Lula poderá, talvez, confrontar-se com Dilma presidente. O risco de um autoritarismo populista remanesce duplicado. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)
Celso Ming
A grande ausência

A política econômica foi o maior cabo eleitoral do governo nestas eleições, mas foi a principal ausência dos debates entre os candidatos. (Págs. 1 e Economia B2)
Notas & Informações
Motim no Equador

Ficou claro que a malta fardada quis derrubar não o chefe do governo, mas decreto do Executivo. (Págs. 1 e A3)
Correio Braziliense
TRE decide hoje se Weslian é candidata
Os desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral realizam neste sábado uma sessão decisiva para as eleições do Distrito Federal. Às 9h, eles definem se o registro da candidatura de Weslian Roriz é válido ou não. O Ministério Público sustenta que a mulher do ex-governador é inelegível porque foi alçada à condição de candidata fora do prazo estabelecido por lei. O presidente do TRE, João Mariosi, explicou ontem como a legislação trata esses casos. Se o registro de Weslian for negado, o tribunal proclamará em caráter provisório Agnelo Queiroz, líder nas pesquisas, governador do Distrito Federal. Os votos da candidata do PSC seriam retirados da contagem, de forma a conceder ao petista a vitória no primeiro turno. Weslian Roriz poderia ainda recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. (Págs. 1 e 29)
Indefinição nas urnas
Pesquisa do CB Data aponta Agnelo Queiroz na liderança, com 41% dos votos válidos, mas não é possível assegurar vitória no primeiro turno. Cristovam e Rollemberg seguem à frente para o Senado. (Págs. 1, 30 e 31)
Crime da 113 sul: Adriana Villela responderá por morte dos pais
A Justiça acatou ontem denúncia do Ministério Público e a arquiteta será ré no processo que investiga o triplo homicídio ocorrido em 2009. A filha do casal assassinado - a empregada da família foi a outra vítima - terá de apresentar defesa, mas continuará em liberdade. (Págs. 1 e 39)
Crise no Equador: Correa culpa a oposição pelos tumultos
Depois de demitir o chefe da Polícia Nacional por causa do motim da corporação, o presidente equatoriano acusou os oposicionistas de apoiarem o levante para tentar um golpe de Estado. Duas pessoas morreram e 193 ficaram feridas nos confrontos. (Págs. 1, 24 e Visão do Correio, 22)
Estado de Minas
Vantagem de Anastasia sobe para 12 pontos
Nova pesquisa do Instituto EMData mostra o governador Antonio Anastasia (PSDB) com 43% das intenções de voto, contra 31% de Hélio Costa (PMDB). O tucano ganhou três pontos em relação à sondagem anterior, em 19 e 20 de setembro, e seria reeleito amanhã, com 55% dos votos válidos. O peemedebista oscilou negativamente dois pontos. Para o Senado, Aécio Neves (PSDB), com 65%, e Itamar Franco (PPS), com 40%, lideram. Fernando Pimentel (PT) tem 32%.

Benesses desafiam a lei

Inauguração de obras, repasses de verba e até troca de geladeiras velhas por novas. Candidatos a governador abusam de práticas ilegais país afora, usando a máquina pública para conquistar votos, apesar dos riscos jurídicos. (Págs. 1, 3, 5, 6 e 7)
Equador: Correa diz que não negocia com rebeldes
Rebelião deixou oito mortos. Presidente destituiu o chefe da Polícia Nacional. País continuará quatro dias em estado de exceção. (Págs. 1, 19 e Editorial 12)
Aeroportos
Webjet volta a operar voos normalmente (Págs. 1 e 15)

Foto legenda: Dor e homenagens
Uma multidão acompanhou ontem em Sardoá, no Vale do Rio Doce, a chegada do corpo de Hermínio Cardoso Soares. Ele e Juliard Aires Fernandes foram assassinados por narcotraficantes no México quando tentavam entrar clandestinamente nos EUA. O corpo de Juliard foi levado para Santa Efigênia, outra cidade da região. O enterro dos dois está marcado para hoje. (Págs. 1 e 24)
Jornal do Commercio (PE)
Sem controle
Foi registrada, em Igarassu, a 25ª investida do ano contra caixas eletrônicos no Estado. Foi o sétimo caso com uso de explosivos. Teto do BB desabou e a parede da igreja vizinha rachou. No Recife, em Casa Forte, agência do Itaú foi assaltada. (Pág.1)
PF apreende carga de remédios tarja preta que iria para detentos (Pág. 1)

Dia calmo no Equador após revolta militar e ataque ao presidente (Pág. 1)

Corpos de brasileiros mortos no México chegam ao Brasil (Pág. 1)

Campanha deixa um rastro de promessas (Pág.1)

Zero Hora (RS)
As últimas cenas antes da urna
Dilma no batizado do neto ontem na Capital.

Serra em caminhada em Osasco (SP).(Págs. 1 e Jornal da Eleição)

Ibope indica Tarso no 1º turno
Ana Amélia e Paim empatados.

A lista dos candidatos do RS. (Págs. 1 e Jornal da Eleição)
Tropas tentam pacificar Equador após rebelião
Enviado de Zero Hora descreve a tensão em Quito no dia seguinte ao confronto que atingiu Rafael Correa. (Págs. 1 e 22)
Real valorizado: O impacto da queda do dólar
Moeda americana chega à menor cotação desde o início da crise global de 2008. (Págs. 1 e 12)

DESTAQUES DE SEXTA-FEIRA, DIA 1º DE OUTUBRO DE 2010.
O Globo
Para votar, eleitor só precisa de um documento com foto
Título de eleitor passa a ser dispensável, segundo decisão do Supremo Tribunal

0 Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou ontem, a apenas três dias da eleição, a norma que obrigava o eleitor a apresentar o título eleitoral e um documento oficial com foto para votar. Pela decisão do STF, aprovada por oito votos a dois, só será obrigatória agora a apresentação de um documento oficial com foto, sem necessidade de se levar o título de eleitor. Apenas com o título, será impossível votar. A decisão foi tomada no julgamento de uma ação do PT, que no passado tinha sido a favor da obrigatoriedade do título e de um documento com foto, mas agora, às vésperas da eleição, voltou atrás. Os dois ministros que votaram contra a medida aprovada ontem foram Gilmar Mendes e Cezar Peluso, este presidente da Corte. 0 TSE disse que fará campanha de esclarecimento à população. (Págs. 1, 3, 4, 18 e 19)

Ficha Limpa: Roriz tentou afastar ministro do STF

Ameaçado de ter a candidatura negada pela Lei da Ficha Limpa, o ex-governador Joaquim Roriz tentou contratar um advogado que é genro do ministro Ayres Britto, do STF. Seu objetivo era afastar Ayres Britto do julgamento, para tentar obter decisão favorável no tribunal. A negociação, que chegaria a R$ 4,5 milhões, foi gravada em vídeo pelo próprio Roriz. (Págs. 1 e 16)

Correa denuncia tentativa de golpe e decreta exceção
Rebelião de policiais e militares mergulha Equador no caos, e presidente, sitiado em hospital, ameaça dissolver o Congresso

Em sua pior crise política desde que assumiu a Presidência do Equador, Rafael Correa declarou estado de exceção por cinco dias para conter protestos de milhares de policiais e militares que saíram às ruas contra uma nova lei que limitaria benefícios ao setor, mergulhando o país no caos. Aeroportos foram fechados, houve saques e confrontos violentos. O próprio presidente, com máscara antigás, foi atingido por manifestantes com garrafas e bombas de gás lacrimogêneo, e teve que ser levado a um hospital, onde ficou sitiado, sem poder sair, cercado pelos rebeldes. Ele ameaça dissolver o Congresso, poder que lhe é conferido pela Constituição. Presidentes sul-americanos saíram em defesa de Correa e convocaram reunião da Unasul em Buenos Aires. (Págs. 1 e 39 a 41)

Na TV, Serra canta e Dilma exibe Lula
Na despedida do horário eleitoral, o programa de Dilma Rousseff voltou a mostrar o presidente Lula como principal avalista político da candidatura dela. José Serra buscou um tom emotivo: mostrou a família, rezou e cantou. Ele e Marina Silva pediram pela chance do 2º turno. (Págs. 1 e 17)
Nos estados, influência reduzida de Lula (Págs. 1 e 20)

Erenice: CGU confirma fraude em contratos (Págs. 1 e 9)

Rio: arrastões e eleições levam a reforço policial (Págs. 1 e 23)

Foto legenda: Ilegal e daí?:
Em Murici, no interior de Alagoas, castigada pelas chuvas em junho, obras do Minha Casa, Minha Vida recebem o nome do presidente Lula e de Olavo Calheiros, irmão de Renan e candidato a deputado estadual. (Págs. 1 e 15)
Folha de S. Paulo
TSE vai considerar nulo voto dado a fichas-sujas
Quadro de eleitos pode ter reviravolta se barrados conseguirem vitória judicial depois

O Tribunal Superior Eleitoral esclareceu em nota que os votos dados a candidatos enquadrados pela Lei da Ficha Limpa serão considerados nulos no domingo. Isso significa que também não serão levados em conta no cálculo das bancadas. A indefinição traz instabilidade, pois o resultado está sujeito a mudança posterior.

Se algum campeão de votos impugnado receber sentença favorável mais tarde, sua votação passa a valer e pode causar reviravolta na composição do Congresso.

Na eleição passada, os 740 mil votos obtidos pelo ex-prefeito Paulo Maluf, cuja candidatura está barrada, garantiram a seu partido, o PP, mais dois deputados.

Levantamento da Folha mostra que 224 candidaturas fora indeferidas nos tribunais regionais eleitorais com base na Lei da Ficha Limpa. (Págs. 1 e Esp. 1)

Análise

Confusão deixa aos juizes 0 papel de "eleitores finais" em alguns casos, escreve Joaquim Falcão. (Págs. 1 e Esp. 3)
Rebelião policial coloca Equador em estado de exceção
A rebelião de um grupo da Polícia Nacional do Equador, apoiada por pelo menos uma facção militar, levou o governo equatoriano a decretar estado de exceção no país por cinco dias.

Os rebeldes tomaram quarteis, aeroportos e a Assembleia Nacional. Houve saques ria capital, Quito.

Ao menos uma pessoa morreu, diz o governo. Alvejado com bombas de gás, o presidente Rafael Correa acusou tentativa de golpe.

À noite, houve confronto entre a polícia e militares que levavam Correa do hospital onde estava. Ele voltou ao palácio e prometeu punição aos rebeldes. (Págs. 1 e A10)

Clóvis Rossi

Brasil quer evitar que crise leve a situaçao similar a de Honduras. (Págs. 1 e A12)
Roriz negociou contratar genro de Ayres Britto, do Supremo
O ex-governador Joaquim Roriz (PSC-DF) negociou a contratação do advogado Adriano Borges, genro de Carlos Ayres Britto, do STF.
O objetivo era forçar o ministro a se declarar impedido de votar o Ficha Limpa, que relatou. "Eu não tenho nada com isso", declarou o ministro. (Págs. 1 e Esp.4)

STF decide que será necessário documento com foto para votar
Por 8 votos a 2, 0 STF decidiu que o eleitor terá de apresentar um documento oficial com foto para votar. Ao contrário de anos anteriores, não será possível levar só o título de eleitor.
A ação foi do PT, que temia que a exigência de dois documentos prejudicasse Dilma Rousseff. (Págs. 1 e Esp.5)
Em eventual 2º turno, 51% dos votos em Marina iriam para Serra (Págs. 1 e Esp. 6)

Foto legenda: Na retranca
Observados por Marina Silva (PV), Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) cumprimentam-se antes de debate na Globo, o último antes do 1º turno; petista e tucano evitaram embate, e só resposta de Serra a Marina desfez clima morno. (Págs. 1 e Esp. 8)


PF volta a emitir passaporte, mas serviço é lento e mostra falhas (Págs. 1 e C5)

Editoriais
Leia "Política externa", que defende correção de rumo do Itamaraty sob futuro presidente; e Mais segurança, que traça metas para a área. (Págs. 1 e A2)
O Estado de S. Paulo
Supremo cancela exigência de 2 documentos para votar
STF julga ação do PT e decide que eleitor não precisa levar o título, apenas documento com foto

Ao julgar urna ação movida pelo PT no início da semana, o Supremo Tribunal Federal decidiu apenas ontem, por 8 votos a 2, que o eleitor não pode ser impedido de votar caso não disponha do título de eleitor. A exigência havia sido aprovada no Congresso e sancionada pelo presidente Lula. Na sessão do STF, o ministro Gilmar Mendes negou que tenha recebido um telefonema do candidato presidencial José Serra (PSDB) antes de interromper o julgamento do caso, anteontem. Para o tucano, a PT "deve achar que o voto menos controlado o favorece". Já a candidata petista, Dilma Rousseff, considerou que o STF eliminou urna "restrição" que "ia causar muita confusão" para o e1eitor. (Págs. 1 e Nacional A4)

Só título de eleitor não vale

O eleitor poderá votar no domingo portando apenas um documento oficial com foto. Assim, quem apresentar somente o título de eleitor não poderá votar. (págs. 1 e Nacional A4)

Confusão sobre Ficha Limpa afeta 76 candidatos

Pelo menos 76 candidatos vão participar das eleições de domingo sem a certeza jurídica de que, se eleitos, vão assumir de fato os cargos que disputaram. (Págs. 1 e Nacional A12)

Dilma interrompe queda, diz pesquisa do Datafolha

O levantamento indica que a petista esta com 52% dos votos válidos a dois dia da eleição. Pela margem de erro, não e passível dizer se haveria segundo turno. (Págs. 1 e Nacional A6)
Rebelião leva o Equador a estado de exceção
O presidente do Equador, Rafael Correa, denunciou "tentativa de golpe de Estado" e decretou estado de exceção no país após crise iniciada com urna rebelião de policiais militares, descontentes com lei que corta benefícios da categoria. 0 governo acusa a oposição de insuflar o movimento. Tropas tomaram os principais regimentos, o aeroporto de Quito e o Congresso. A cúpula militar anunciou fidelidade a Correa. A OEA aprovou resolução de "repúdio a qualquer tentativa de rompimento da ordem institucional". (Págs. 1 e Internacional A21 a A23)

BC espera menos inflação, mas vê risco em salário e crédito
Relatório trimestral do Banco Central reduziu suas previsões para o IPCA de 2010 e 2011 e já vê a inflação ligeiramente abaixo da meta de 4,5% até o terceiro trimestre de 2012. Apesar da expectativa mais favorável, o BC alertou que existem dais riscos importantes para a concretização desse cenário: reajustes exagerados de salários e o mercado de crédito aquecido. (Págs. 1 e Economia B1)

4,6% - É a estimativa do BC para a inflação medida pelo IPCA em 2011. (Pág. 1)
’Estado’ é premiado por revelar fraude
A denúncia do vazamento da prova do Enem deu ao Estado o Premio Ayrton Senna de Jornalismo. Um ano após a fraude, acusados não foram ouvidos pe1a Justiça. (Págs. 1 e Vida A26)
Pane na PF acaba, mas passaporte ainda é difícil (Págs. 1 e Cidades C4)

Dora Kramer
Atos erráticos

Entre Gilmar Mendes e José Serra, impassível decidir quem teve o pior desempenho no caso da votação envolvendo título de eleitor. (Págs. 1 e Nacional A6)

Visão global
Democracia conta

É importante conter a onda antidemocrática no mundo, diz Roger Cohen. (Págs. 1 e Internacional A25)
Correio Braziliense
STF libera documento único e atende ao PT
O Supremo Tribunal Federal definiu, a três dias da eleição, que basta uma carteira de identidade para votar. Pelo placar de 8 a 2, o STF concedeu liminar em favor do Partido dos Trabalhadores e suspendeu a obrigatoriedade de dois documentos imposta pela minirreforma eleitoral.Na avaliação dos petistas, a exigência de duas identificações prejudicaria eleitores beneficiados pelo Bolsa Família e de regiões mais carentes do país, onde o acesso à informação é restrito. A decisão do STF tornou inútil a corrida dos brasileiros para os cartórios, a fim de retirar a segunda via do Título de Eleitor. Uma nova campanha de esclarecimento será veiculada para explicar o fim da exigência dos dois documentos. No último debate entre os presidenciáveis na televisão, em tom morno, os adversários de Dilma concentraram os ataques nas falhas do governo Lula. (Págs. 1, 2, 3 e 6)
Nó jurídico no DF
Para o Tribunal Superior Eleitoral, a eleição no Distrito Federal se resume ao desempenho de um único candidato. Se o registro de Weslian Roriz for negado, a Justiça pode declarar Agnelo Queiroz governador porque o petista, favorito nas pesquisas, teria a maioria dos votos válidos. A partir de hoje, a campanha será no corpo a corpo com o eleitor. Conforme a legislação, os candidatos estão proibidos de fazer comícios ou propaganda no rádio e na TV. Caminhadas e carreatas são permitidas até amanhã. Agnelo percorre hoje Taguatinga e Plano Piloto; Weslian pretende pedir voto na Estrutural, em Samambaia e no Riacho Fundo. (Págs. 1, 25 e 26)
Para votar sem erro
Cartilha apresenta dicas sobre voto em trânsito, justificativa por ausência na eleição e outros pontos. O guia traz também uma "cola" para o eleitor anotar o número do candidato a ser digitado na urna. (Págs. 1 e Suplemento especial)
Equador em pé de guerra
O país está em estado de exceção por causa de um motim de policiais.O presidente Rafael Correa denunciou a tentativa de golpe contra seu governo, após ser atacado com bombas de gás lacrimogêneo num quartel, em Quito. (Págs. 1, 18 e 19)
Valor Econômico

Voto sugere continuidade e reformas
Os quatro principais institutos de pesquisa do país convergem para a tendência de definição da eleição presidencial em primeiro turno. No cenário mais apertado, do último Datafolha, Dilma Rousseff (PT) tem 52% dos votos válidos, o que a colocaria quatro pontos percentuais além da soma de seus adversários. José Serra (PSDB) tem 31%, Marina Silva (PV), 15% e os demais, 2%.
A decisão de ontem do Supremo Tribunal Federal (STF) de flexibilizar a obrigatoriedade de dois documentos para a votação tende a beneficiar a candidata petista, cuja base eleitoral seria mais afetada pela exigência. O debate de ontem na TV Globo marcou a última grande chance de Serra e Marina tentarem levar a disputa para o segundo turno. (Págs. 1, A9 a A21 e A26)

Dilma foi ’criada’ no vácuo da oposição. (Págs. 1 e A12)

Onde investem os candidatos. (Págs. 1 e D1)

SP e RJ devem ter decisão no domingo. (Págs. 1 e A14)

Armadilhas ameaçam contas públicas e Delfim prevê problemas externos (Págs. 1 e Eu & Fm de Semana)

Economia da Venezuela começa a se recuperar
Com preços do petróleo estáveis e produção estagnada, a economia venezuelana sofreu os efeitos da recessão global e do racionamento de energia elétrica. 0 PIB deve cair cerca de 2% neste ano, mas iniciou uma tímida recuperação no segundo trimestre. A dúvida é se as taxas de crescimento de 2005 a 2009, quando economia avançou a um ritmo médio de 6%, poderão voltar. (Págs. 1 e A23)
Camargo Corrêa vai investir R$ 3,6 bilhões em cimento
O grupo Camargo Correa vai investir RS 3,6 bilhões entre 2011 e 2016 para expandir e construir fábricas de cimento, diante do cenário de crescimento sustentado da demanda. A intenção é fazer com que a Camargo Correa Cimentos aumente a produção em 75%. "Há muita obra de infraestrutura a ser realizada no país, demanda por obras industriais, comercias e continuidade da demanda por moradias", explica Humberto Junqueira de Farias, presidente da empresa.
Com esse investimento, a companhia pretende entrar de vez nos mercados do Nordeste - a região onde o consumo de cimento mais cresce - e Norte. Está prevista uma grande fábrica em cada região. Cada unidade industrial será integrada - desde a extração de calcaria, principal matéria-prima do cimento. Instalações desse tipo geralmente são desenhadas para produzir pelo menos 1 milhão de toneladas/ano e requer investimentos de no mínimo US$ 250 milhões. (Págs. 1 e B1)
Estrangeiros criticam modelo de banda larga
O modelo de compras de equipamentos para o plano de banda larga da Telebrás, que dá preferência às soluções com tecnologia desenvolvida no país, recebe críticas das empresas estrangeiras. 0 modelo é "destrutivo" e desestimula a produção no Brasil, diz Aluízio Byrro, da Nokia Siemens. "Afasta empresas que estão no país há anos investindo", afirma Jônio Foigel, da Alcatel-Lucent (Págs. 1 e B2)
A todo vapor
Resultado do crescimento da massa salarial e da maior oferta de crédito, o aumento do consumo reduziu a sazonalidade da atividade industrial em alguns segmentos neste ano. (Págs. 1 e A5)
Carne para os EUA
Estados Unidos sinalizam a liberação de importações de carne suína e bovina de Santa Catarina até 20 de outubro, antes das eleições legislativas de 2 de novembro.(Págs. 1 e B11)
Commodities em alta
Demanda aquecida, puxada pelos emergentes, e problemas climáticos sustentam os preços das commodities agrícolas, movimento reforçado pela fraqueza do dólar e pela ação dos fundos de investimentos. (Págs. 1 e B12)
Boom segurador
Seguradoras e resseguradoras preparam-se para explosão de negócios no Brasil na próxima década, com obras da Copa, Olimpíadas, PAC e pré-sal. Prêmios deverão somar US$ 5,5 bilhões. (Págs. 1 e C1)
Crédito bem explicado
Balanços terão de informar às micro e pequenas empresas o Custo Efetivo Total das operações de crédito e arrendamento mercantil, discriminando informações como juros, taxa de administração e impostos. (Págs. 1 e C8)
’Xerife’ da magistratura
Primeira mulher a ocupar uma vaga no Superior Tribunal de Justiça, a ministra Eliana Calmon, que acaba de deixar a Corte para assumir a cargo de corregedora nacional de Justiça, quer "tolerância zero" com a corrupção no Judiciário e rigor nas corregedorias estaduais. (Págs. 1 e E1)
Em meio a protestos violentos de policiais, Equador declara estado de exceção (Págs. 1 e A22)

Brasil tem tudo para entrar na onda do carro elétrico, diz Ghosn, da Renault (Págs. 1 e B8)

Ideias
Claudia Safatle

Opção inicial do governo, em um leque de medidas para deter valorização do real, é o aumento da alíquota do IOF. (Págs. 1 e A2)
Ideias
Maria Cristina Fernandes

Oito em cada dez eleitores que vão às urnas no domingo nunca foram privados do direito de escolher os dirigentes do país. (Págs. 1 e A10)
Estado de Minas
Anastasia e Hélio dão volta ao mundo em busca de votos
Na briga para conquistar o eleitor mineiro, tucano percorreu 41.062 km, mais que a circunferência da Terra, enquanto o peemedebista peregrinou por 29.121 km

Nos últimos dias da campanha, Antonio Anastasia (PSDB) decidiu concentrar esforços na Grande BH para tentar consolidar a vantagem apontada nas pesquisas, que lhe daria a vitória no primeiro turno. Já Hélio Costa (PMDB)
acredita que o jogo eleitoral não está definido e convoca a militância a investir no voto dos indecisos. (Págs. 1, 3, 4, 8, 9 e 10)

Eleições 2010: Cai exigência de dois documentos para votar

Supremo decide que basta apresentar um documento de identidade com foto, mas só o título de eleitor não é suficiente. (Págs. 1, 3, 4, 8, 9 e 10)

Tensão no equador
Comunidade internacional condena rebelião e convoca reuniões para discutir crise. Revoltados com corte de benefícios, militares tomam quartéis, fecham aeroporto e ocupam Congresso. Atacado com bomba de gás lacrimogêneo, o presidente Rafael Correa decretou estado de emergência no país. (Págs. 1, 22 e 23)
Planos de saúde: Consulta básica terá de ser feita em até sete dias
Determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar é para coibir abusos de operadoras e evitar que segurados fiquem até sete meses na fila à espera de um exame médico. A ANS fixou novas regras para o setor que devem entrar em vigor no ano que vem. (Págs. 1, 18 e Editorial, 6)

 

Pela primeira vez em dois anos, dólar fecha abaixo de R$ 1,70
Moeda americana recua 1,78% e encerra o dia cotada a R$ 1,692. Em setembro, o dólar recuou 3,52%. Queda preocupa indústria porque encarece as exportações. (Págs. 1 e 16)
Jornal do Commercio (PE)
Eleitor só precisa de um documento com foto
O Supremo Tribunal Federal acatou ação do PT e decidiu, por 8 votos a 2, acabar com a exigência do título de eleitor na hora de votar. Nova campanha nacional será veiculada para informar, até domingo, as mudanças à população. (Pág. 1)

Votos dos fichas-sujas serão zerados na primeira lista. (Pág. 1)
Nenhuma novidade no debate final
Números dos candidatos ainda atrapalham. (Pág. 1)
Revolta militar sacode o Equador (Pág. 1)

Pernambuco perde Cid Sampaio (Pág. 1)

Planos de saúde terão menos prazo para marcar consulta (Pág. 1)
Zero Hora (RS)
Rebelião põe em convulsão o Equador
Atingido por gás lacrimogêneo lançado por policiais que reclamavam da perda de benefícios, Rafael Correa denuncia tentativa de golpe. (Págs. 1, 38 e 39)


O embate pela presidência
Serra, Marina, Dilma e Plínio expuseram divergências no último debate, que se estendeu até 0h23min na RBS TV. (Págs. 1, 4, 5, 8, 12, 18, 26, 28 e Rosane de Oliveira, 14)
Decisão do Supremo: Documento com foto é o que vai valer para votar
STF dispensa título, mas exige do eleitor que leve um documento oficial com foto.

Dez dicas para não vacilar na eleição.

Os jovens que ainda buscam candidato. (Págs. 1, 4, 5, 8, 12, 18, 26, 28 e Rosane de Oliveira, 14)

Fontes: Radiobras - BrasilWiki!


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br