Atualizado 10h17 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

Escândalo da Receita - "O partido do polvo"

800 acessos - 1 comentários

Publicado em 05/09/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS E REVISTAS BRASILEIROS, DOMINGO, DIA 5 DE SETEMBRO DE 2010.


Jornal do Brasil - jb.com.br



Pedir demissão também é uma arte

O Globo



Ministros casam agendas com campanha de Dilma

Viagens oficiais pagas com verba pública incluem eventos políticos

Ministros do governo Lula estão fazendo agenda casada entre compromissos oficiais e eventos políticos da candidatura petista ao Planalto, Dilma Rousseff, ou de aliados. A máquina governista é acionada a partir da Secretaria de Relações Institucionais, informam Fábio Fabrini e Regina Alvarez. O ministro Alexandre Padilha e seus assessores aproveitam as viagens do PAC e do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, nas quais recebem diárias, para ir também a atos de campanha. Este ano, gastos da SRI com diárias cresceram 168% até julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Padilha recebeu em sete meses R$ 25,2 mil em diárias, 45% a mais que em 2009. O ministro das Cidades, Márcio Fortes, já fez nove agendas casadas com Dilma. (Páginas 3 e 4)


Consumo por impulso gera R$ 13,8 bilhões

Os brasileiros já movimentam R$ 13,8 bilhões por ano em compras feitas por impulso. Segundo a consultoria Nielsen, a cifra representa 7,4% do faturamento do varejo do país. Especialistas alertam pra os riscos de desequilíbrio financeiro do consumidor. (Pag. 29)

João Ubaldo Ribeiro

A Receita é soberana e o cidadão tem mais é que pagar e calar a boca. (Pág. 7)

Elio Gaspari

Sindicalistas ameaçam empresários com "o pessoal da Receita". (Pág. 18)

O drama dos sem-água

Ainda longe da universalização do abastecimento público de água, moradores do sertão pernambucano enfrentam as sequelas do consumo de água sem tratamento: o risco de doenças como diarreia é de 79% maior em casas sem cisterna. (Pág. 16)

Folha de S. Paulo

Consumidor de luz pagou R$ 1 bilhão por falha de Dilma

Auditoria do próprio governo constatou o erro e TCU notificou a então ministra três vezes.

Falhas no cálculo da chamada tarifa social de energia, criada no governo FHC, provocaram gastos indevidos de um fundo de consumidores de todo o país.
Segundo o Tribunal de Contas da União, o desperdício foi de R$ 989 milhões no tempo em que Dilma Rousseff era ministra de Minas e Energia (2003-2005).
O TCU alertou Dilma três vezes sobre o erro, mas ela não tomou providências.
Um dos critérios para definir o benefício era o baixo consumo, relata Rubens Valente. O TCU concluiu que o domicílio que gastava pouco não era necessariamente pobre. Podia ser uma casa de praia, por exemplo.
Em 2006, só depois de a ministra ir para a Casa Civil, houve providências. A lei mudou em 2010. Assessores dizem que, mesmo em outra pasta, Dilma conduziu a correção.

Brasil precisa mudar tributos para crescer, diz investidor

Mohamed El-Erian, presidente-executivo da Pimco, maior administradora de fundos de renda fixa do mundo, diz em entrevista a Érica Fraga que o Brasil precisa reformar o regime tributário para aumentar o investimento privado.
Para El-Erian, o país já é visto pelo mercado como país desenvolvido. "A distinção entre industrializados e emergentes está se tornando irrelevante". (Pag. B1)

Disputa interna inchou diretório do PT de Mauá

Disputa interna inchou o diretório do PT de Mauá, ao qual o falso procurador Antonio Carlos Atella Ferreira era filiado. O diretório está no escândalo da quebra do sigilo da filha de Serra. (Pág. 4)

Candidatos são acusados de usar máquina em MG

O tucano Antonio Anastasia assinou 3.545 convênios com 842 prefeituras em 33 dias. Hélio Costa (PMDB) é suspeito de usar os Correios com objetivo político. Eles negam fins eleitorais. (Pág. 8)

A Bulgária dos Rousseff

Se o Quênia festejou a vitória de Barack Obama, que tem pai queniano, a Bulgária quer festejar a possível eleição de Dilma, "uma búlgara, para presidir a sétima economia do mundo".
Pétar Russév fugiu do país em 1929, relata Vaguinaldo Marinheiro. Deixou a primeira mulher grávida de Luben. O pai morreu em 1962; o filho, em 2007. Nunca se viram. (Eleições pág. 10)

Elio Gaspari

Comissariado da Receita dirá quem sai da boca do Leão. (Pág. A12)

José Simão

Escândalo é a cara do programa do Serra: o povo não entende! (Eleições Pág. 9)

O Estado de S. Paulo

Investigação de violação de sigilo na Receita blinda Dilma

Ministério da Fazenda, o próprio Fisco e a PF vêm atuando para não apontar culpados antes da eleição.

Só na quinta-feira, 59 dias após a Polícia Federal instaurar um inquérito para investigar a violação do sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, o presidente Lula reconheceu que precisava dar uma satisfação pública sobre o caso. Por telefone, determinou ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, "uma investigação rápida, para mostrar ao País o culpado". Apesar disso, a Fazenda, a Corregedoria da Receita e a PF mostram que esse processo está pautado pelo ritmo eleitoral. A preocupação é blindar a candidatura presidencial de Dilma Rousseff (PT) até outubro. "Não há empenho em investigar", diz o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante Jr. (Nacional/Pág. A4)


Indústria pede mais barreiras para enfrentar importações

O forte crescimento das importações, que atingiu 45% de janeiro a agosto, está desencadeando uma onda protecionista na indústria brasileira. Fabricantes de eletroeletrônicos e máquinas pediram à Fazenda que aumentasse as tarifas de importação de alguns produtos. O setor químico estuda fazer o mesmo pleito. E a Usiminas solicitou a abertura de investigação de dumping com a China. (Economia/Págs. B1, B3 e B4)

Krugman alerta para euforia com Brasil

Prêmio Nobel de Economia, Paul Krugman disse a Leandro Modé que vê perigo no fato de o Brasil ser o atual "queridinho" do mercado internacional: "É algo para deixar nervoso." O risco é a complacência dos governos. (Economia/Pág. B6)

Silêncio protege rede de imigração ilegal

A morte de um brasileiro no México trouxe à tona um esquema de emigração clandestina de Minas para os EUA, que inclui assassinatos, sequestros e corrupção. (Internacional/Pág. A16)

Clima de eleições ainda está longe das ruas (Nacional/Pág. A10)

Fernando Henrique

Democracia Virtual

O edifício da democracia está feito no Brasil, mas quando se bate à porta, as formas institucionais se desfazem num eco que indica estar a casa vazia. (Espaço aberto/Pág. A2)

Dora Kramer

Às favas com os direitos

A ética foi enterrada como indigente. Sem choro nem vela. À grande maioria pouco se lhe dá se o Estado aumenta seu poder discricionário. (Nacional/Pág. A7)


Correio Braziliense

Fracassa o combate às mortes no parto

As maternidades brasileiras convivem com um drama silencioso: segundo o Ministério da Saúde, cerca de 1,5 mil mulheres morreram em 2009 por complicações na gestação, no parto ou em até 42 dias após o nascimento do filho. Desde 1996, o governo não consegue reduzir os índices de mortalidade materna, uma das oito metas traçadas entre o país e a ONU. A taxa supera em quatro vezes o número de óbitos maternos considerado tolerável pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). Para profissionais de saúde, a tragédia poderia ter sido evitada na maioria dos casos - entre 90% e 98% dos registros. Na primeira parte de uma série de três reportagens, o Correio relata histórias de sonhos interrompidas pelo descaso no atendimento médico. (Págs. 10 e 12)

A jogada política das Ongs

Entidades fazem campanha para candidatos que as beneficiaram com emendas parlamentares. (Pág. 2)

Jornal do Commercio (PE)

Kombeiros fazem festa pela liberdade



Zero Hora (RS)


Espionagem Eleitoral


Como o vazamento da Receita impacta no Planalto e na campanha de Serra.

Atella, o pivô do escândalo. (Págs. 4 a 6)


Dinheiro

Quem ganha e quem perde sob o real valorizado

O avanço de 45,7% nas importações no país preocupa setores como o do vinho.

Ibope

Tarso está 18 pontos à frente de Fogaça

Terceira pesquisa mostra ampliação da vantagem na corrida ao governo do Estado. (Págs. 10, 12 e 13)

Klécio Santos

As consequências da quebra do sigilo

Escândalo é a boia na qual Serra se segura para tentar chegar ao segundo turno. (Pág. 11)


REVISTAS SEMANAIS BRASILEIRAS - DATAS DE CAPA



Veja, 8/9/2010.

O partido do polvo

A quebra do sigilo fiscal da filha de José Serra é sintoma do avanço tentacular de interesses partidários e ideológicos sobre o estado brasileiro.

Época, 6/9/2010.

A cartada de Serra

Em queda nas pesquisas, o tucano vai ao ataque e explora o crime cometido contra sua filha para tentar chegar ao segundo turno.

ISTOÉ, 8/9/2010.

Sonhos

Como usá-los na vida real

As mais novas descobertas da ciência revelam que sonhar melhora o aprendizado, pode resolver conflitos emocionais e nos prepara para enfrentar os desafios do dia a dia.

Entrevista exclusiva

"A campanha de Serra não está sintonizada com o País", diz FHC

ISTOÉ Dinheiro, 8/9/2010.

Agora, ele é o rei do hambúrguer

Como o brasileiro Jorge Paulo Lemann, que já dominava o mercado global de cerveja, desde a compra da Budweiser, surpreendeu o mundo ao adquirir o Burger King por US$ 4 bilhões. Aos 71 anos e com uma fortuna de US$ 11,5 bilhões, ele se trasnforma de vez num protagonista da economia mundial.

Petrobras: O efeito da capitalização nas ações.

O efeito da capitalização nas ações. A definição sobre a capitalização da Petrobras deve fazer cotações recuperarem as perdas recentes, mas prognósticos futuros ainda são incertos. (Pág. 96)

Eleição: Os CEOS entrevistam José Serra.

O candidato do PSDB à Presidência deixa de lado a postura cautelosa e faz duras críticas ao governo, em resposta às perguntas de grandes empresários.

Copa 2014: Odebrecht sai na frente na disputa pelas grandes obras

Marcelo Odebrecht, CEO da maior empreiteira do País, vai erguer a maioria dos estádios do Mundial de 2014 e fez sua aposta mais ousada ao assumir o compromisso de levantar a futura arena do Corinthians, a pedido do presidente Lula. (Pág. 59)

CartaCapital, 8/9/2010.

O império vacila

The Economist: Como os EUA vão exercer o poder bélico após a retirada do Iraque?

Quebra de sigilos

Serra acusa Dilma. Mas e as provas? (Pág.1)

EXAME, 8/9/2010 (Quinzenal)

Quanto você vale

A remuneração paga por 256 empresas a seus principais executivos. E a comparação dos ganhos por cargo e setor de atuação.
O crescimento da economia e a nova política de bônus.
Por que as empresas abertas pagam melhor.

Impostos

Cinco ideias para o próximo presidente resolver o caos tributário.

Fontes: Radiobras-BrasilWiki!


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Comentários
01
Reporte abuso
luizsorrab
são bernardo do campo 05/09/2010

Pô não edito. Gostaria que a manchete fosse por exemplo. "Serra acusa Dilma, mas e as provas?". So para compensar o PIG (IPartido da Imprensa Golpista).


Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br