Atualizado 12h12 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

"Parem de tratar o cidadão brasileiro como idiota"

830 acessos - 0 comentários

Publicado em 03/09/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, DIA 3 DE SETEMBRO DE 2010.

O Globo

PF investiga se sigilo foi violado também no BB

Governo não muda comando da Receita para preservar Dilma

Depois da quebra ilegal do sigilo fiscal de Verônica Serra na Receita, a Polícia Federal investiga agora se o Banco do Brasil também atuou na violação de contas bancárias do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge. A PF pediu que o BB forneça os dados do sistema de controle. O presidente Lula mandou que a PF apresse as investigações sobre o vazamento. Na Receita, é incômoda a situação do secretário Otacílio Cartaxo. Mas, para preservar a campanha de Dilma Rousseff (PT), o governo não mudou o comando do órgão. Ao comentar o caso, Dilma disse que houve "um malfeito" na Receita, negou envolvimento no crime e disse que o PSDB usa o episódio para tentar ganhar a eleição "no tapetão". O corregedor do TSE, Aldir Passarinho, arquivou o pedido do PSDB para cassar o registro da petista. Em seu programa de TV, José Serra (PSDB) atacou o PT e classificou o episódio de baixaria: "Isso não é política, é sujeira." Ele mostrou imagens de Fernando Collor em 1989 com a filha de Lula na TV, seguidas de cena, atuais de Collor pedindo votos para Dilma. (Págs. 1, 3 a 14 e editorial "Impunidade incentiva crime na política")

Mais um nome no escândalo

Responsável pela retirada de dados de Verônica Serra na Receita, Antonio Carlos Atella Ferreira deu o nome de quem o teria contratado: Ademir Cabral, um homem que tem contato com advogados e facilita a obtenção de documentos. A procuração de Verônica estaria em um lote de pedidos feitos por Cabral, que teria cobrado pressa no serviço. No escritório em que Cabral trabalha, uma colega disse à TV Globo que ele mal sabe escrever e atua como boy. (Págs. 1 e 3)

STF amplia liberdade à imprensa nas eleições

Numa decisão histórica, o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou ontem, por unanimidade, a decisão do ministro Ayres Britto que, semana passada, derrubara a censura ao humor nas eleições. O plenário foi além, deixando claro que a legislação não deve fazer restrições à liberdade de expressão, inclusive na propaganda eleitoral partidária. (Págs. 1 e 17)

Governo pode injetar R$ 100 bilhões na Petrobras

O governo já trabalha com a possibilidade de injetar R$ ]00 bilhões na Petrobras. Com isso, sua fatia na empresa poderia superar 50%. Para os acionistas acompanharem o aumento de capital, a estimativa é que precisem aplicar mais 60% do que têm hoje. Ontem, as PN subiram 2,11 % e as ON ficaram estáveis. (Págs. 1, 25 e 26 e editorial
"Ideologia atrapalha momento da Petrobras")

Burger King, agora é brasileiro

Depois da cerveja Budweiser, um ícone americano abocanhado pela brasileira InBev, agora foi a vez de os sócios da cervejaria comprarem a rede de fast-food americana Burger King por US$ 4 bilhões, através da empresa 3G Capital. (Págs. 1 e 27)

EUA: novo susto com explosão de plataforma

Causou preocupação ontem a explosão de nova plataforma de petróleo no Golfo do México perto do local onde ocorreu o maior desastre ambiental dos EUA. A Guarda Costeira anunciou a existência de uma mancha de 1.600 metros, mas depois desmentiu. (Págs. 1 e 33)

Promessa de diálogo quinzenal

Reunidos pela primeira vez nos EUA na gestão Obama, o premier de Israel, Benjamin Netanyahu, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, concordaram em ter encontros a cada 15 dias para avançar nas discussões sobre um acordo de paz. A previsão é que as negociações sejam concluídas em um ano. (Págs. 1, 31 e 32)

Folha de S. Paulo

Serra diz ter feito alerta a Lula sobre ataques a sua filha

Escândalo da Receita
Conversa teria ocorrido em janeiro, quando os dados dela já apareciam em blogs

O tucano José Serra tem dito a aliados que alertou o presidente Lula em janeiro sobre a hipótese de violação de sigilo de sua filha. O candidato mostrou textos de blogs de apoio ao PT que traziam dados de Veronica. Lula disse que nada tinha a ver com as publicações.

O programa do tucano na TV explorou o episódio da violação, acusando a campanha do PT. Dilma Rousseff retrucou, dizendo que o adversário está "querendo ganhar no tapetão", e anunciou ações do partido contra o PSDB no TSE e na Procuradoria-Geral da União.

A PF começou a periciar os computadores usados para acessar dados de pessoas ligadas ao PSDB.

Antônio Carlos Atella, que assinou a falsa procuração de Veronica, identificou Ademir Estevam Cabral como autor do pedido. Cabral nega. (Págs. 1 e A4 a A8)

Receita mandou lacrar máquina de servidora antes de sair em sua defesa (Págs. 1 e A8)

Fernando Barros e Silva
Governo se mostra insolente no episódio (Págs. 1 e A2)

Eliane Cantanhêde
Campanha é a mais violenta desde 1989 (Págs. 1 e A2)

Foto legenda: Novo encontro

Com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, ao meio, Binyamin Netanyahu e Mahmoud Abbas apertam as mãos na cúpula da paz, que chegou ao fim com promessas vagas e novas datas de reunião (Págs. 1 e A13)

Parte da União na Petrobras pode voltar a ser 50%

Projeções do mercado indicam que a participação da União na Petrobras, após a capitalização, pode passar de 39,8% para mais de 50%, percentual de 2000, quando o governo vendeu ações.

O contrato de cessão de barris do pré-sal pode ser revisto em quatro anos e os preços podem mudar em dois, diz a empresa. (Págs. 1 e B4)

PF prende alto executivo do estatal Banrisul

A PF prendeu o superintendente de marketing do Banrisul e dois executivos de duas agências de publicidade. Nas casas dos três havia mais de R$ 3 milhões.

Investigação estima desvio de mais de R$ 10 milhões em um ano e meio. A governadora Yeda Crusius (PSDB) tuítou que estranha a PF estar no caso. (Págs. 1 e A12)

Em MG, vantagem de Hélio Costa cai para cinco pontos

Em uma semana, a vantagem de Hélio Costa (PMDB) sobre Antonio Anastasia (PSDB), candidato de Aécio Neves na disputa pelo governo mineiro, recuou de 14 para 5 pontos percentuais.

O Datafolha mostra Costa com 40% e Anastasia com 35%. Eles tinham, respectivamente, 43% e 29%, na pesquisa anterior. (Págs. 1 e A10)

’Reis’ da cerveja agora são donos do Burger King

O fundo 3G, fundado por brasileiros, comprou a rede de fast food Burger King, segunda maior dos EUA, por US$ 4 bilhões (R$ 7 bilhões). Entre os investidores estão Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira, que também são acionistas da InBev. (Págs. 1 e B1)

Rede D’Or compra Hospital São Luiz por R$ 1 bilhão

O Hospital São Luiz vendeu seu controle acionário, de 70%, para a Rede D’Or, do Rio. A Folha apurou que o valor do negócio ficou em tomo de R$1 bilhão.

O faturamento anual da rede paulistana, que possui três hospitais, é de cerca de R$ 700 milhões. (Págs. 1 e C8)

STF confirma a liberação de piada com políticos em humorísticos (Págs. 1 e A9)

Editoriais

Leia "Iraque, ano zero", sobre futuro do país após retirada americana; e "A Copa em Itaquera", acerca do estádio de São Paulo no torneio de futebol. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Receita já suspeitava de violação política

Documento revela que Fisco considerava hipótese de motivação eleitoral para quebra de sigilo, mas versão oficial omitiu essa suspeita

Documento da Receita obtido pelo Estado revela que a Corregedoria do órgão já trabalhava desde o dia 20 de agosto com linha de investigação que apontava para violação político-eleitoral do sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do presidenciável José Serra, e de outros quatro tucanos. A suspeita, porém, foi "confinada" na Corregedoria enquanto a cúpula do Fisco e integrantes do governo unificaram um discurso público em direção contrária para despolitizar o caso e blindar a candidatura de Dilma Rousseff (PT). O documento mostra que, ao pedir para verificar se os dados fiscais de Verônica haviam sido violados, a comissão da Corregedoria mencionou demais tucanos alvos de quebra de sigilo e vinculou todos esses nomes a reportagens sobre o dossiê que foi parar na campanha de Dilma. (Págs.1 e Nacional A4)

Verônica Serra
Filha do candidato José Serra
"O que fizeram comigo foi uma violência e este crime deve ser investigado com rigor" Direto da Fonte (Págs. 1 e D2)

Contador diz que foram pedidas 18 declarações

O contador Antonio Carlos Attela Ferreira, que pediu os dados fiscais de Verônica Serra, disse que a encomenda lhe fora feita pelo colega Ademir Estevam Cabral, que teria dito tratar-se de serviço para "um pessoal de Brasília e de Minas". Seriam 18 declarações de renda. Cabral negou. (Págs.1 e Nacional A6)

Colunista Dora Kramer: Pernas curtas

Se a Receita é confiável, como diz Lula, é urgente que seus responsáveis parem de tratar o cidadão brasileiro como idiota. Dilma, que se diz parceira do presidente nas ações de governo, precisa parar de fazer de conta que não está entendendo o que se passa. (Págs.1 e Nacional A6)

Petrobras paga para ter áreas que já foram suas

A Petrobras aproveitou a negociação para a cessão onerosa de barris de petróleo, em seu processo de capitalização, para reaver áreas do pré-sal que já teve sob sua concessão e que devolvera ao governo por razões diversas. Segundo estudo feito para o Estado, os sete campos incluídos na cessão onerosa já estiveram mas mãos da estatal. Agora, a companhia pagará R$ 74 bilhões para tê-los de volta. (Págs. 1 e Economia B1)

3,1 bilhões de barris é a estimativa do campo de Franco, o principal da cessão onerosa

Foto legenda: Agenda da paz

Binyamin Netanyahu e Mahmoud Abbas em Washington, com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton: líderes israelense e palestino concordaram em realizar a primeira rodada de negociações de paz nos próximos dias 14 e 15. (Págs. 1 e Internacional A12)

Golfo tem novo vazamento

Uma plataforma de petróleo da companhia americana Mariner Energy explodiu ontem no Golfo do México, a 160 km da costa da Louisiana (EUA). Os 13 funcionários se salvaram. A empresa afirmou que não haverá vazamento similar ao da plataforma da British Petroleum - que fica a 128 km da que explodiu -, mas não mencionou que volume de petróleo está sendo derramado. As causas do incidente ainda são desconhecidas. (Págs. 1 e Vida A15)

Quércia e Tuma são hospitalizados

Candidatos ao Senado por PMDB e PTB estão no Sírio-Libanês. Família de Orestes Quércia não autorizou divulgação de boletim. Romeu Tuma está "afônico". (Págs. 1 e Nacional A8)

Notas & Informações: O responsável pela bandidagem

Lula fala em "bandidagem" na Receita. Para saber quem é o responsável, basta se olhar no espelho. (Págs. 1 e A3)

Jornal do Brasil

Só Marina Silva admite discutir droga

Serra e Dilma são contra descriminalizar

Em época de eleição, um tema que afugenta qualquer candidato é a droga. Mas, em algum momento da campanha, os três presidenciáveis mais bem colocados nas pesquisas e os principais postulantes ao governo do Rio revelaram suas posições. Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) são terminantemente contrários à descriminalização de qualquer tipo de entorpecente. Marina Silva (PV) admite um plebiscito nacional sobre a questão. Cabral, que já defendeu aqui no JB a liberação do consumo, desde que numa decisão conjunta com a Organização Mundial de Saúde, recuou, e Gabeira, ex-defensor da legalização da maconha, agora fala em fortalecer a polícia para depois rediscutir o tema. (Págs. 1 e País)

Espelho d’água reflete descaso e degradação na Lagoa

O JB voltou à Lagoa Rodrigo de Freitas quase um mês depois de denunciar o abandono de uma das mais lindas áreas de lazer do Rio. A surpresa foi que nada mudou, apesar de a prefeitura ter anunciado que gastaria R$ 290 mil em obras no local, relacionado como sede de competições na Olimpíada de 2016. (Págs. 1 e Rio)

Leitura do JB dobra na nova fase 100% digital

Na estreia do Jornal do Brasil exclusivamente digital, o número de acessos passou dos 340 mil da véspera a 650 mil. Leitores de todas as regiões do Brasil e de várias partes do mundo enviaram à redação centenas de comentários e elogios à audaciosa e pioneira mudança, que seguirá em aperfeiçoamento contínuo. (Págs. 1 e País)

Internacional

No primeiro dia de negociações de paz entre o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, em Washington, o Hamas ameaçou cometer novos atos terroristas. (Pág. 1)

Economia

Mesmo com a redução da carga tributária para 33,58% da renda nacional em 2009, segundo a Receita Federal, o brasileiro ainda trabalha 123 dias por ano só para pagar seus impostos. (Pág. 1)

Correio Braziliense

Greve no INSS deixa 500 mil sem salário

Paralisação dos médicos peritos completa 70 dias e impede trabalhadores de encerrar a licença-saúde e reassumir o emprego. Famílias enfrentam drama de pagar as contas com renda menor. Governo vai contatar serviço terceirizado. (Págs. 1 e 10)

Adriana vai para prisão domiciliar

A Justiça acatou parcialmente o pedido de habeas corpus de Adriana Villela. Ela cumprirá o restante da prisão temporária em casa e deverá seguir regras, como atender telefonemas do Tribunal do Juri em uma linha fixa no horário do expediente. À saída do presídio, às 20h30, Adriana abraçou parentes e disse: "Espero que isso tudo seja resolvido de uma vez por todas." (Págs. 1 e 39)

Eleições 2010: Nos maiores centros, Agnelo supera Roriz

Pesquisa do Instituto CB Data mostra que Agnelo Queiroz (PT) lidera a corrida ao Buriti em 10 das 19 regiões pesquisadas. Joaquim Roriz (PSC) aparece em primeiro em oito. O levantamento revela que o petista supera o adversário nos maiores colégios eleitorais do DF: Ceilândia, Brasília, Taguatinga e Gama. (Págs. 1, 35 e 36)

TSE barra Abadia

Por cinco votos a dois, tribunal nega o registro da candidata ao Senado com base na Lei da Ficha Limpa. (Págs. 1 e 36)

No sufoco

Ar seco de Brasília é o mais sujo do país, diz estudo do IBGE. (Págs. 1 e 8)

Homenagem ao nascimento de uma Nação

Os Diários Associados celebraram ontem o início da Semana da Pátria com cerimônia que já virou tradição. Bandeira de 240m² foi colocada na fachada do prédio do Correio. (Págs. 1 e 48)

Briga de sanduíche grande

Fundo controlado por brasileiros compra o Burger King, a segunda maior rede de fast food do mundo, por US$ 4 bilhões, e promete acirrar a concorrência. (Págs. 1 e 14)

Valor Econômico

Megaoferta da Petrobras atinge até R$ 128 bilhões

A oferta de ações da Petrobras será de R$ 111 bilhões, a preços de mercado de ontem, e poderá atingir R$ 128 bilhões, em caso de demanda extra pelos papéis. Assim, o aumento da capitalização da estatal será de 42% a 49%. A companhia encerrou o pregão de ontem valendo R$ 260 bilhões na bolsa.

O total de recursos que a Petrobras levantará depende do preço que será fixado pelos investidores durante a oferta. Serão emitidas 2,174 bilhões de ações ordinárias e 1,585 bilhão de preferenciais. A operação será ampliada em até 15%, conforme o apetite do mercado. Do total de papéis a serem emitidos, 80% serão reservados a quem já é acionista da empresa. O restante será oferecido ao varejo e a preferência será dada a funcionários da estatal. Os empregados que fizerem o investimento receberão benefício de 15% sobre o valor que aplicarem. (Págs. 1, D1, D2 e D4)

Importados dominam a Zona Franca

Criado para fortalecer a produção nacional com incentivos fiscais, o polo industrial de Manaus está substituindo insumos regionais e nacionais por importados. Os insumos vindos do exterior, que de janeiro a junho de 2008 somaram 48,6% do total comprado pela indústria local, passaram no primeiro semestre deste ano a 59%. O fornecimento doméstico perdeu dez pontos de participação, com a parcela regional caindo de 27,6% para 22%, e a nacional, de 23,8% para 19%. As compras de peças, componentes e matérias-primas no mercado brasileiro perderam espaço no faturamento. Em 2008, cada R$ 100 de vendas das empresas do polo industrial geraram encomendas de R$ 26,20 entre os fornecedores regionais e nacionais. Nos primeiros seis meses deste ano foram R$ 20,50. (Págs. 1, A7 e A8)

O novo rumo do Burger King ’brasileiro’

A Burger King, segunda maior rede de lanchonetes do mundo, com 12 mil lojas, fechou ontem acordo para ser vendida, numa operação que pode chegar a US$ 4 bilhões e será concluída até o fim do ano. Os compradores são os três bilionários brasileiros Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Hermann Telles, por meio do fundo de investimentos 3G Capital Management.

Com sede em Miami, a Burger King enfrenta dificuldades por causa da crise e da concentração de vendas nos EUA e Canadá (69%) e tem planos de expansão na Ásia, Europa e América Latina. Seu faturamento, de US$ 2,5 bilhões no mundo, representa um décimo do obtido pelo rival McDonald’s. No Brasil, o grupo opera há cinco anos e tem apenas 93 lanchonetes.

Foto legenda: O brasileiro Bernardo Hees, ex-ALL, será o principal executivo mundial da Burger King: objetivo é expandir operações fora da América do Norte

Governo potiguar poderá ser último bastião do DEM

Oriunda de um clã que há gerações se destaca na política e casada com um ex-deputado cuja família é ainda mais ligada à atividade, a senadora Rosalba Ciarlini poderá ser a única candidata do DEM a vencer uma eleição estadual em outubro, como indicam as pesquisas de intenção de voto.

A senadora usa sua história familiar e sua origem, de Mossoró, cidade com padrão de vida acima da média do interior do Nordeste, como trunfos. Seu marido é neto de Jerônimo Rosado, antigo cacique político da cidade. Rosalba prefere não comentar sobre qual rumo dará a sua carreira caso se torne a única governadora do DEM. "Não pensei sobre isso. Sei que como prefeita de Mossoró jamais fui discriminada por Lula". (Págs. 1 e A14)

Violência preocupa as empresas brasileiras instaladas no México

Executivos de empresas brasileiras com filiais no México dizem que a violência começa a pôr em risco seus negócios no país - e em alguns casos a eles mesmos e seus clientes. Paulo Andrade, diretor da Marcopolo, explica que muitos ônibus são forçados a circular acompanhados por seguranças. "Esse clima gera dúvidas sobre se as empresas continuarão investindo na compra de veículos".

No caso da Via Uno, marca de calçados brasileira com 19 lojas no país, a violência afeta os negócios em áreas como a Cidade do México e Puerto Vallarda. "As vendas caíram por conta da queda do turismo", diz o diretor Elias Perin. Um executivo de outra empresa, que pediu para não ser identificado, tem recebido telefonemas com ameaças e tentativas de extorsão. (Págs. 1 e A17)

Rede D’Or, do BTG Pactual, compra o hospital São Luiz (Págs. 1 e B4)

HP vence disputa com a Dell e leva a 3par Inc. por US$ 2,1 bilhões (Págs. 1 e B9)

SocialSmart busca negócios no país

A SocialSmart, empresa americana de capital de risco nas áreas de software e serviços de internet, busca novas oportunidades de investimento no Brasil. A empresa já tem participações na Compra3 e Amanaiê. (Págs. 1 e B3)

Ingleses no varejo

A gestora de fundos de investimento britânica Actis assumiu participação minoritária na Companhia Sulamericana de Distribuição (CSD), rede varejista com 28 lojas no Paraná e Mato Grosso do Sul. (Págs. 1 e B4)

Mercatto entra no Forno de Minas

O fundo de investimentos Mercatto comprou 29,3% da Forno de Minas. Foi a segunda aquisição na área de alimentos em menos de uma semana e outra deve ser anunciada em até 15 dias. (Págs. 1 e B6)

Schmidt luta para sobreviver

Em recuperação judicial desde 2008 e ainda em sérias dificuldades financeiras, a fabricante de porcelana Schmidt avalia propostas de compradores. (Págs. 1 e B7)

Eletrobras e Suez juntas no exterior

A Eletrobras e o grupo franco-belga GDF Suez fecharam acordo para atuação conjunta nas áreas de transmissão e geração de energia no exterior. A prioridade será a América Latina. (Págs. 1 e B8)

Negócios do pré-sal

De olho nos negócios do pré-sal, a MPE Projetos Especiais vai investir R$ 200 milhões na construção de um estaleiro destinado a reparos e manutenção de plataformas de exploração de petróleo. (Págs. 1 e B8)

BP e Cerradinho perto de acordo

A British Petroleum está próxima de fechar negócio para assumir uma participação acionária no grupo sucroalcooleiro Cerradinho, ampliando sua presença no setor. (Págs. 1 e B12)

Caramuru segue o biodiesel

A Caramuru Alimentos inaugura hoje sua segunda unidade de produção de biodiesel, em Goiás. A estratégia é acompanhar o crescimento da mistura do combustível ao diesel que subiu a 5% desde janeiro. (Págs. 1 e B12)

Campinas atrai executivos

Empresas de seleção de executivos montam escritórios em Campinas (SP) para atender a demanda por gerentes e diretores para sustentar o crescimento da região, com novas empresas de tecnologia, serviços, e consumo. Eduardo Dias, diretor da distribuidora de aço GGD, muda-se no fim do ano. (Págs. 1 e D14)

Ideias

Claudia Safatle

Autoridades se omitem e providências anunciadas são desproporcionais à gravidade do caso da quebra dos sigilos fiscais. (Págs. 1 e A2)

Ideias

Pedro Ferreira e Renato Fragelli

Brasil tende a se tornar uma economia de serviços, mas é justamente nesse setor que a produtividade está quase estagnada. (Págs. 1 e A13)

Estado de Minas

Gás descoberto em Minas equivale a ’meia Bolívia’

O governo de Minas informou ontem que a vazão de gás natural da reserva descoberta na Bacia do São Francisco é estimada em metade do que a Bolívia tem condições de fornecer diariamente ao Brasil, ou 15 milhões de metros cúbicos por dia. O combustível foi encontrado pelo consórcio liderado pela Orteng, em Morada Nova de Minas, na Região Central do estado. O volume total da jazida ainda está em avaliação. (Págs. 1 e 14)

Ações da Petrobras: Vale a pena comprar?

Na avaliação de analistas, quem estiver autorizado deve usar o FGTS para adquirir papéis da estatal. (Págs. 1 e 13)

Clientes da Tim reclamam de celulares

Telefones ficam mudos, usuários se queixam do serviço, mas a empresa diz desconhecer o problema. (Págs. 1 e 16)

Foto Legenda: Um aperto de mão que pode tornar o mundo mais seguro

Dos dois lados, extremistas vão bombardear as negociações. O grande desafio do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, e do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, é não permitir que ações do terror minem o diálogo que pode levar à paz entre os dois povos. Foi esse o compromisso que assumiram ontem diante da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton. Eles prometeram não se abalar com as provocações dos radicais. (Págs. 1 e 18)

Eleições 2010

Ministro elogia Anastasia na TV

O pedetista Carlos Lupi, titular da pasta de Trabalho, declara apoio a tucano no programa eleitoral. (Págs. 1 e 8)

Patrus fala em duelo de projetos

Vice de Hélio Costa diz que propôs disputa de projetos, e não de popularidade, entre Lula e Aécio. (Págs. 1 e 9)

Mortes no México: Famílias enviam papéis para liberar corpos

Parentes dos dois mineiros assassinados assinaram autorizações para a emissão dos atestados de óbito, necessários para o traslado. (Págs. 1 e 24)

Uma invasão no caminho da Copa

MP quer a apresentação de um plano de remoção das famílias que ocupam as margens do Anel Rodoviário, antes da licitação para a reforma da via. A exigência pode inviabilizar a execução da obra a tempo do Mundial. (Págs. 1 e 21)

Ciência: Nova droga pode curar malária com dose única (Págs. 1 e 20)

Jornal do Commercio (PE)

Gangue das bombas volta a atacar

Segundo policiais, provavelmente a mesma quadrilha que na véspera explodiu caixas eletrônicos das agências do Banco do Brasil de Frei Miguelito e Taquaritinga usou de expediente semelhante; ontem, para assaltar bancos em Machados e Ferreiros. (Pág. 1)

Prefeitura do Cabo lança concurso para 1.288 vagas (Pág. 1)

Serra usa o guia na TV para criticar o vazamento de dados (Pág. 1)

Zero Hora

Banrisul é vítima de quadrilha, diz a PF

A um mês da eleição, força-tarefa aponta suposto desvio no banco do Estado envolvendo agências de publicidade, prende três suspeitos e apreende mais de R$ 3 milhões. (Págs. 1, 4 A 6, Rosane de Oliveira (24), Maria Isabel Hammes (32) e Editorial (26)

Foto Legenda: O superintendente Gasparetto afirma que estatal foi lesada com superfaturamento de contratos

Vazamento na Receita

"Meu adversário está desesperado"

"PT e governo estão blindando a Dilma"

Dilma, em campanha no Estado, rebateu acusações de Serra de que estaria por trás da quebra de sigilo de pessoas ligadas ao tucano. (Págs. 1, 9 e 10)

Risco ambiental: Novo acidente no Golfo do México

Menos de cinco meses após desastre, outra plataforma explode, desta vez sem espalhar petróleo. (Págs. 1 e 36)

DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, DIA 2 DE SETEMBRO DE 2010.

O Globo

Fraudes em série levam à quebra do sigilo fiscal da filha de Serra

Procuração aceita pela Receita é forjada; tucanos pedem inelegibilidade de Dilma

Com uma procuração falsa, um contador retirou em 2009, na delegacia da Receita Federal em Santo André (SP), declarações de renda protegidas por sigilo de Verônica Serra, filha de José Serra, candidato do PSDS à Presidência, que teriam ido parar num suposto dossiê do PT contra tucanos. Um dia após afirmar que o acesso às declarações de Verônica fora legal, a Receita ontem teve de admitir a falsificação e pediu investigação do MP em Brasília, em vez de pedir a São Paulo, onde o caso aconteceu. Outras quatro pessoas ligadas a Serra também tiveram os dados devassados na Receita pelo "balcão de venda de sigilos" admitido pelo órgão. O contador Antonio Carlos Atella Ferreira não disse quem o contratou e afirmou que era fácil obter os dados: "Eram 15, 20 encomendas por dia." Para o secretário da Receita, Otacílio Cartaxo, a fraude não era aparente, e por isso a servidora entregou as declarações. O cartório, porém, apontou cinco indícios de falsificação. A PF vai apurar o caso, que lembra os "aloprados" de 2006, quando petistas foram detidos com dinheiro para comprar um dossiê contra tucanos. Serra acusou Dilma Rousseff e a campanha petista. O PSDS entrou no TSE com representação contra Dilma, pedindo que ela fique inelegível. Para Dilma, Serra faz acusações levianas com fins eleitorais. (Págs. 1 e 3 a 13)

Merval Pereira
A face mais dura do aparelhamento do Estado brasileiro é revelada neste episódio. (Págs. 1 e 4)

Ricardo Noblat
A única preocupação do governo é afastar a sombra do crime da campanha de Dilma. (Págs. 1 e 4)

Míriam Leitão
O Estado não pode ser usado na guerra eleitoral do partido que está no poder. (Págs. 1 e 24)

Governo fixa preço alto para barril

União injetará R$ 75 bi na capitalização da estatal. Operação pode ser questionada na Justiça

Em decisão que beneficia a União, o governo anunciou que o preço da maior parte dos até 5 bilhões de barris cedidos para a Petrobras custará US$ 9,04. O valor médio ficará em US$ 8,51, fazendo da cessão um contrato de US$ 42,5 bilhões (R$ 74,808 bilhões), equivalente à metade dos R$ 150 bilhões aprovados para a capitalização da estatal, marcada para dia 30 de setembro. Com isso, a fatia do governo na empresa pode crescer. Segundo advogados, o aumento de capital ocorre em clima de insegurança jurídica, e a capitalização pode ser questionada na Justiça por acionistas minoritários e até pela população, o que levaria a seu adiamento. (Págs. 1 e 23 a 26)

Foto legenda: Mais segurança para crianças

Um policial vistoria se o carro tem cadeirinha para as crianças, que estavam sendo levadas dentro das normas, na Ponte. Foi o primeiro dia da fiscalização. (Págs. 1 e 22)

Cade aplica multa recorde por cartel

A White Martins recebeu a maior multa da história do Cade, de R$ 2,218 bilhões, por formação de cartel com quatro outras empresas de gases hospitalares e industriais. No total, as multas atingiram R$ 2,94 bilhões. (Págs. 1 e 29)

Folha de S. Paulo

Sigilo fiscal da filha de Serra foi violado com procuração falsa

Documento tem ao menos seis adulterações; PT representa "lado do crime", acusa tucano

A Receita quebrou o sigilo fiscal da filha do candidato tucano José Serra com base em uma procuração com seis adulterações grosseiras. Veronica Serra não foi a autora do pedido de consulta e é falsa a assinatura a ela atribuída no documento.

O secretário do fisco, Otacílio Cartaxo, admitiu a falsidade, mas isentou de culpa a servidora responsável pelo acesso, Lúcia Milan, da agência de Santo André.

José Serra acusou o PT e a candidatura de Dilma Rousseff de representar o "lado da calúnia, da fraude e do crime que se está cometendo contra a Constituição".

O PSDB vai levar o assunto ao ’horário eleitoral gratuito no rádio e na TV.

Dilma negou participação, chamou a acusação de leviana e se declarou vitima de calúnia. O presidente Lula disse confiar na seriedade da Receita. (Págs. 1 e A4 a A10)

Foto legenda: O secretário da Receita, Otacílio Cartaxo, fala sobre a quebra de sigilo de Veronica Serra

Jânio de Freitas
Gravidade do caso talvez seja a maior depois de Collor

A venda de dados pessoais de contribuintes está tratada como uma irregularidade a mais no país dos escândalos. Mas a sua gravidade talvez exceda a das grandes irregularidades depois das que derrubaram Fernando Collor. (Págs. 1 e A6)

Autor do pedido nega ter agido a mando político

O contador Antônio Carlos Atella, autor do pedido de quebra de sigilo de Veronica Serra, afirma que atendeu a cliente do qual não se lembra o nome e nega ter agido por mando político.

Com quatro CPFs cancelados e 16 processos, ele se diz um office-boy de luxo e eleitor de José Serra. (Págs. 1 e A6)

Pré-sal terá barril em US$ 8,51

O governo fixou o preço médio do barril do petróleo do pré-sal em US$ 8,51. Com o valor, o aporte da União na capitalização da Petrobras será de R$ 74,8 bilhões (4,999 bilhões de barris).

A estatal e os acionistas minoritários, que defendiam um preço em torno de US$ 6, saíram derrotados. Lula sempre sustentou um valor maior, mais próximo de US$ 10 por unidade.

Com a definição, a capitalização da petroleira deve sair em duas semanas, ao contrário do que desejava o Planalto, que já havia pedido novo adiamento para depois das eleições. (Págs. 1 e B1)

Grupo rouba caminhão com 2,35 toneladas de explosivos

Cinco criminosos roubaram um caminhão com 2,35 toneladas de explosivos. O veículo foi levado em um trecho da rodovia Fernão Dias entre a zonas norte e leste de São Paulo.

Além da PM e da Polícia Civil, setores do Exército também foram acionados para tentar recuperar a carga. O material pertence a uma Indústria química com sede no Paraná. (Págs. 1 e C3)

TSE usa Ficha Limpa para vetar Jader Barbalho (Págs. 1 e A11)

Advogado é o 1º condenado pelo mensalão (Págs. 1 e A13)

Editoriais

Leia "Descalabro", sobre a quebra de sigilos no âmbito da Receita; e
"O preço da saúde", acerca de resultados de políticas públicas antitabagistas. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Receita tentou abafar violação do sigilo fiscal da filha de Serra

PSDB pede investigação de possível crime eleitoral praticado pela campanha do PT

Embora tenha suspeitado de que houve fraude na violação do sigilo fiscal de Verônica Serra, filha do candidato José Serra (PSDB), o comando da Receita Federal montou uma operação para abafar o escândalo e evitar impacto político na campanha de Dilma Rousseff (PT). A revelação de que os dados de Verônica foram quebrados com base em uma procuração falsa levou o PSDB a protocolar ontem no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) um pedido de investigação judicial. O objetivo é levar a Corregedoria Eleitoral a apurar um possível abuso de poder e uso da máquina pública pela campanha de Dilma contra o candidato Serra. Além de Verônica, também há suspeita de quebra de sigilo fiscal de mais cinco pessoas ligadas ao PSDB. O presidente Lula orientou ontem a candidata Dilma Rousseff a não entrar na polêmica envolvendo a quebra de sigilo fiscal dos tucanos. (Págs. 1 e Nacional A4)

Marina Silva: Marina quer controle do gasto para derrubar juro

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, defendeu o controle dos gastos do governo ao participar ontem de sabatina promovida pelo Estado. Para ela, esse seria um caminho para reduzir os juros no País. A fórmula defendida pela candidata é limitar o crescimento dos gastos à metade da variação do Produto Interno Bruto (PIB). Com isso, as despesas públicas cairiam proporcionalmente ao tamanho da economia brasileira. (Págs. 1 e Nacional A8 e A9)

Foto legenda: Só mulheres. Candidata sonha com 2º turno com Dilma Rousseff (PT)

IBGE: Cerrado perdeu metade da vegetação

O estudo Indicadores de Desenvolvimento Sustentável, do IBGE, alerta para o risco de extinção do Cerrado "em pouco tempo" caso não sejam tomadas "medidas urgentes" nos Estados onde o ritmo de desmatamento é mais acelerado, como Maranhão, Bahia e Mato Grosso. O trabalho mostra que a cobertura original do bioma perdeu 48,37% de sua área até 2008. (Págs. 1 e Vida A2)

Encontro das Águas

Uma área de 30 km² no entorno do Encontro das Águas dos Rios Negro e Solimões deve ser tombada como patrimônio histórico. (Págs. 1 e Vida A30)

Santos dispensa intermediação do Brasil

Em sua primeira viagem oficial ao exterior, o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse à repórter Patrícia Campos Mello que não precisa da intermediação do Brasil nas negociações com as Farc e a Venezuela, que abrigaria acampamentos do grupo. "(Hugo) Chávez disse 11 vezes que não permitirá a presença de grupos terroristas em seu território e nós queremos acreditar nele", disse. (Págs. 1 e Internacional A20)

Juan Manuel Santos
Presidente da Colômbia
"Se quisermos ajuda do Brasil, pediremos. Neste momento, queremos respeito à nossa soberania"

Decisão do STF deve libertar traficantes

O Supremo Tribunal Federal concluiu que é inconstitucional um artigo da nova Lei das Drogas que proibiu os condenados por tráfico de terem direito à conversão da pena privativa de liberdade em pena alternativa. A decisão, que beneficia um traficante de cocaína, abre precedente para que outros condenados também peçam na Justiça o mesmo benefício. (Págs. 1 e Cidades C1)

Visão Global: Obama tem coragem

Ele assumiu "missões impossíveis" no Oriente Médio, escreve Thomas Friedman. (Págs. 1 e Internacional A24)

Dora Kramer: Culpa no cartório

Quanto mais o governo tenta esconder, mais claro fica o motivo da quebra de sigilos. (Págs. 1 e Nacional A6)

Notas & Informações: Ilusionismo nas contas públicas

O governo decidiu apelar para o método Chacrinha - "eu vim para confundir, não para explicar". (Págs. 1 e A3)

Jornal do Brasil

Estado do Rio recicla apenas 3% do seu lixo

Por mês, 200 mil toneladas não são tratadas

É difícil acreditar, mas depois de tantas campanhas pela reciclagem de lixo, o estado do Rio trata apenas 3% das cerca de 200 mil toneladas reaproveitáveis produzidas mensalmente. Na capital, o desempenho é ainda pior: só 1% das 120 mil toneladas. Os governantes alegam que o processo é caro - cada tonelada reciclada custa R$ 700, segundo a Comlurb. A coleta seletiva na cidade, que hoje chega a 41 dos 160 bairros, no entanto, será ampliada. Com a limitada ação do poder público, cooperativas de catadores ganham força, incentivadas por empresas privadas. (Págs. 1 e Rio)

Indecisão de Lula no STF pode liberar ficha suja

A palavra final do Supremo Tribunal Federal sobre a Lei da Ficha Limpa poderá ficar para 2011 se o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não nomear, até o fim de seu mandato, o 11º ministro da Corte. Um exemplo: caso a votação do processo do ex-governador Joaquim Roriz empate em 5 votos a 5, ele poderá concorrer, o que não impede que seja cassado se o voto de minerva lhe for contrário. (Págs. 1 e País)

Novas guerras esperam Obama

Após retirar suas tropas do Iraque, o presidente dos EUA terá que enfrentar a oposição em seu próprio território e os afegãos do outro lado do planeta. (Págs. 1 e Internacional)

Economia

Pesquisa divulgada pelo IBGE mostra que o PIB per capita cresceu 21,7% entre 1995 e 2009 no país. No entanto, a taxa de homicídios subiu 32% e as moradias inadequadas chegam a 43%. (Pág. 1)

Correio Braziliense

Agnelo lidera corrida ao Buriti

Petista está à frente nas pesquisas espontânea e estimulada, segundo o Instituto CB Data

O candidato Agnelo Queiroz está em vantagem na corrida ao Buriti. Pesquisa realizada pelo Instituto CB Data, exlusiva para o Correio, revela que o petista tem 40% das intenções de voto. Joaquim Roriz vem em segundo lugar, com 34%. Esses dados foram obtidos na modalidade estimulada, em que os entrevistados declaram o voto numa lista de concorrentes. Agnelo também lidera no levantamento espontâneo. Acumula 31% da preferência do eleitorado, enquanto Roriz alcança 25%. Para as duas cadeiras no Senado, Cristovam Buarque acumula 49% das intenções de voto, seguido por Rodrigo Rollemberg (31%). Maria de Lourdes Abadia (26%) e Alberto Fraga (10%). O CB Data ouviu 1.100 eleitores entre 29 e 31 de agosto. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais. (Págs. 1, 31 e 32)

Visão do Correio

Na eventualidade de Roriz ser eleito e só depois o STF confirmar que estava inelegível, o Distrito Federal poderá mergulhar em nova crise. Urge, pois, assegurar que aquele que vier a ser ungido pelas urnas esteja apto a assumir e a cumprir quatro anos de mandato. A decisão não pode ser protelada. Impõem-se, pois, que o STF julgue o recurso antes das eleições. (Págs. 1 e 24)

PT: Lula na eleição custa R$ 2,5 milhões

O Partido dos Trabalhadores reservou R$ 2,5 milhões para custear a participação de Lula na campanha de Dilma Rousseff. Além de bancar as viagens do presidente a comícios, o dinheiro paga as multas cobradas pela Justiça Eleitoral. Do total previsto, o PT desembolsou R$ 392 mil em julho. (Págs. 1 e 2)

Crime da 113: Justiça analisa hoje a soltura de Adriana

Os desembargadores da Primeira Turma Criminal do TJDFT votam esta tarde o pedido de habeas corpus para a filha do casal Villela, presa por supostamente atrapalhar a investigação do assassinato dos pais e de uma empregada da família. O Ministério Público já emitiu parecer contrário à liberdade da arquiteta. (Págs. 1 e 39)

No Park Way: Contador foi morto por um viciado em crack

Um jovem de 18 anos confessou ontem o assassinato de Gesley Nogueira Amaral, de 42 anos, morador da Quadra 5, morto a facadas dentro de casa. Denilson Silva morava a 200 metros da vítima, na Colônia Agrícola de Águas Claras, e era foragido do Ciago, onde cumpria medidas socioeducativas. (Págs. 1 e 38)

CEF emitirá títulos para financiar a casa própria (Págs. 1 e 17)

Detran adia até o dia 8 blitzes das cadeirinhas (Págs. 1 e 41)

Valor Econômico

Importação do país cresce mais que a da China

O Brasil lidera a corrida às importações entre os grandes países do comércio internacional. Dados da Organização Mundial do Comércio (OMC) mostram que as compras externas brasileiras cresceram 56% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. O aumento superou o da China, que ampliou suas importações em 44% no período. Enquanto isso, as exportações chinesas cresceram 41% e as brasileiras, 29%.

O aumento das importações brasileiras ocorre num cenário de real valorizado - ontem a cotação do dólar fechou pela primeira vez abaixo de R$ 1,75 desde maio -, que barateia as importações e dificulta as exportações. Na China, o yuan continua subvalorizado, o que torna as mercadorias chinesas mais baratas. (Págs. 1 e A3)

Aporte à Petrobras é de US$ 42,5 bi

A União pretende capitalizar a Petrobras com o equivalente a US$ 42,5 bilhões (R$ 74,8 bilhões) para que a estatal possa explorar o pré-sal. Ontem, um ano após o anúncio da operação, foi definido o preço do petróleo que corresponderá à cessão onerosa de 5 bilhões de barris da União para a empresa. Foram considerados preços distintos para sete áreas de exploração que comporão o total, que variaram de US$ 5,82 a US$ 9,04. O preço médio foi de US$ 8,51. A Petrobras não divulgou o valor total da operação, mas pelo tamanho do aporte é possível que seja utilizado todo o limite do capital autorizado, ou seja, a oferta poderá atingir aproximadamente R$ 150 bilhões.

A Petrobras deverá publicar detalhes da oferta na sexta-feira, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O cronograma da operação foi mantido e ela deverá ser concluída até 30 de setembro. (Págs. 1 e D1)

Garantias da PDVSA atrasam refinaria em PE

A parceria da Petrobras com a estatal venezuelana PDVSA para a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, enfrenta mais uma dificuldade, dez meses depois que o acordo entre as duas companhias foi assinado. O principal problema está nas garantias que a PDVSA precisa oferecer ao BNDES para assumir sua parcela de 40% - ou R$ 3,9 bilhões - no empréstimo de R$ 9,8 bilhões concedido ao projeto. "O banco não está se sentindo confortável com as garantias que a PDVSA está oferecendo", disse ao Valor uma fonte próxima às negociações. Procurado, o BNDES informou apenas que as negociações estão em andamento e que não pode informar mais detalhes sobre operações que ainda não foram fechadas. A PDVSA não respondeu ao pedido de informações. O Valor apurou que o BNDES está pedindo as mesmas condições acordadas com a Petrobras para o empréstimo original, que incluem garantias bancárias. (Págs. 1 e B7)

Empresas mudam a forma de sugerir preços ao varejo

Ferramenta de vendas usada pela indústria desde meados da década, a etiqueta estampada na própria embalagem de muitos produtos de grande consumo popular com a expressão "preço sugerido" está sendo substituída por alguns fabricantes, em parte por causa de atritos com varejistas. A Procter & Gamble vai lançar um novo tipo de fraldas em que a embalagem trará uma mensagem diferente: "a partir de R$..." (o preço varia de acordo com a região). "A gente sabe que varejo não gosta muito disso [da sugestão do valor]. Com o ’a partir de’, deixamos claro um piso de preço possível, e não um único valor como referência", explica Fernando Bueno, gerente da P&G.

As divergências entre indústria e varejo sobre o "preço sugerido" nos casos em que o comerciante cobra mais ou menos do que a proposta do fabricante já levaram a uma demanda maior nos escritórios de advocacia por serviços de consultoria. (Págs. 1 e B1)

Copom mantém taxa básica de juros em 10,75% ao ano (Págs. 1 e A2)

CPFL está perto de fechar acordo para comprar a Elektro (Págs. 1 e D9)

Montadoras festejam agosto

Em agosto, as montadoras voltaram a celebrar um recorde mensal de vendas, com 312,8 mil veículos licenciados. A média diária só é inferior á de março, último mês do IPI reduzido. (Pág


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br