Atualizado 10h17 Sexta, 16 de agosto de 2013   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Deu no papel

"Quando a oposição perde, apita: PRIiiiiii!"

521 acessos - 0 comentários

Publicado em 01/09/2010 pelo(a) Wiki Repórter BrasilWiki!, São Paulo - SP



DESTAQUES DE JORNAIS BRASILEIROS, TERÇA-FEIRA, DIA 1º DE SETEMBRO DE 2010.


JORNAL DO BRASIL - JB.COM.BR

Presidente Lula saúda ousadia do Jornal do Brasil 100% digital 
 
Em artigo na pioneira edição do Jornal do Brasil ( www.jb.com.br ) como primeiro jornal 100% digital do País, nesta quarta-feira (1/9/2010), o presidente Lula
destaca "histórico de inovações do JB". Lula enfatiza que "Brasil precisa de bons jornais. Não importa se impressos ou em plataformas eletrônicas". Para Lula, "a partir de hoje, Jornal do Brasil inicia nova fase de ousadia".
 
    Leia abaixo a íntegra do artigo publicado na primeira edição do JB
100% digital.
 
Jornal do Brasil: Um novo desafio para um jornal desbravador

   
Em mais de um século de existência, o Jornal do Brasil foi marcado
por um histórico de inovações. Com poucos anos de fundação, teve a
ousadia de lançar uma proposta editorial voltada para as
reivindicações populares. Nos anos 1950, revolucionou a imprensa
brasileira, com uma reforma editorial e gráfica que estabeleceu um
novo paradigma, dando novos rumos a todos os jornais da época. Nos
anos 1970, foi pioneiro na cobertura cotidiana do movimento sindical
e das greves dos metalúrgicos do ABC paulista. E eu fui testemunha
disso. Na última década do século passado, foi o primeiro jornal do
país a publicar notícias na internet.


A partir de hoje, o JB inicia uma nova fase de ousadia. Torna-se o
primeiro dos tradicionais periódicos brasileiros a abdicar da
distribuição do jornal impresso. Continuará sendo publicado em
formato digital, com noticiário acessível na internet mediante
assinatura paga. Trata-se de um novo modelo de negócios, voltado para
uma nova era da tecnologia e do conhecimento.

Como desbravador de um terreno ainda desconhecido pela imprensa
brasileira, o Jornal do Brasil terá um imenso desafio pela frente:
encontrar um formato que equilibre a agilidade e portabilidade das
novas mídias digitais com a organização e ordenação hierárquica das
informações e acontecimentos a serem compartilhados pelos cidadãos em
suas relações sociais. Um formato que possa, simultaneamente,
beneficiar-se de um custo de produção menor, mas que seja capaz de
manter e superar o patamar de qualidade e credibilidade dos
concorrentes impressos. O grande segredo dessa aventura é encontrar a
fórmula de financiamento adequada ao novo empreendimento e, ao mesmo
tempo, estabelecer um vínculo de cumplicidade participativa dos
leitores, consolidando uma relação de confiança e fidelidade.

O jornalismo impresso está vivendo um momento de grande incerteza no
mundo inteiro. Essa experiência estará sendo observada com muita
atenção não só por acadêmicos, mas por proprietários e jornalistas de
inúmeras publicações tradicionais do país e do exterior. Torço
profundamente para que o Jornal do Brasil consiga encontrar o seu
caminho e volte a ser uma publicação de referência mundial e de
grande destaque na formação da opinião pública brasileira.

O Brasil precisa de bons jornais. Não importa se impressos ou em
plataformas eletrônicas. O importante é que tenham qualidade e
estejam comprometidos em levar a seus leitores boa informação e debate
de idéias qualificado.

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República.


O Globo

Lula deixa para o sucessor orçamento com mais gastos

Proposta para 2011 diminui esforço fiscal e prevê mínimo sem aumento real

O sucessor ou a sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva herdará um Orçamento, em seu primeiro ano de governo, com previsão maior de recursos para investimentos e redução do esforço fiscal. A previsão do superávit primário (economia para pagar juros), que inicialmente era de 3,3% do PIB, caiu para 3,22%. Enquanto isso, os recursos para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), por exemplo, cresceram 36,8%: de R$ 31,8 bilhões este ano para R$ 43,5 bilhões em 2011. A proposta não prevê aumento real de salário mínimo, que foi fixado em R$ 538,15, mas o governo admite negociar. (Págs. 1 e 3)

Foto legenda: A pegadinha de Gabeira

Numa visita surpresa, candidato Fernando Gabeira (PV) flagra a superlotação no Hospital Carlos Chaga. Ele havia anunciado visita a outro hospital - onde estava sendo aguardado por assessores da Secretaria de Saúde. (Págs. 1 e 16)

Dilma recusa debate com leitores e colunistas do GLOBO

A candidata do PT ao Planalto, Dilma Rousseff, recusou o convite para debater, com colunistas leitores do GLOBO e internautas, seu projeto de governo e os problemas nacionais. Os candidatos Marina Silva (PV) e José Serra (PSDB) confirmaram presença em suas sabatinas nos dias 9 e 10 de setembro. As entrevistas serão transmitidas em tempo real para o site. (Págs. 1 e 11)

Filha de Serra teve dados fiscais abertos

O esquema usado para devassar dados fiscais de 140 pessoas serviu também para abrir declarações de renda de Verônica Serra, filha do candidato tucano ao Planalto, José Serra. Segundo a Corregedoria da Receita, o grupo acessou e pode ter vazado os dados de Verônica. (Págs. 1 e 14)

Elio Gaspari

Oposição dá grito de advertência contra o perigo do regime de partido único (de fato) no Brasil. (Págs. 1 e 6)

Roberto DaMatta

Só fomos ideológicos, com Lula, para trazer de volta um personalismo que deve eleger a mãe do Brasil. (Págs. 1 e 7)

Iraque: Obama põe fim a combate sem cantar vitória

Cauteloso e sem cantar vitória, o presidente Barack Obama anunciou, em cadeia nacional, o fim da missão de combates no Iraque. Ainda ficam no país 50 mil dos 144 mil militares, para treinar forças iraquianas. "É hora de virar a página", disse o presidente, enfatizando a mudança da natureza da operação americana no país. Pressionado pelas eleições legislativas em novembro e pela queda da popularidade, afirmou ter cumprido uma promessa de campanha. (Págs. 1 e 33)

A culpa é do Fidel

Líder cubano assume responsabilidade por homofobia na ilha

Num inusitado rompante de autocrítica, o ex-presidente cubano Fidel Castro confessou numa entrevista ter sido o responsável pela perseguição aos homossexuais implementada logo após a vitória da revolução. E se desculpou. (Págs. 1 e 34)

Governo pode usar fundo na Petrobras

Para elevar sua fatia na Petrobras, o governo editou MP que libera a participação do Fundo Soberano do Brasil, que tem R$ 15 bilhões, na capitalização da estatal. A petrolífera perdeu para a Vale o posto de empresa mais negociada na Bolsa. (Págs. 1, 25 e 26)

A morte e a morte do JB

Após 119 anos de existência, o "Jornal do Brasil" circulou ontem pela última vez e terá agora apenas uma versão na Internet. Sob o comando da família Nascimento Brito, o jornal atravessou décadas de sucessivas crises financeiras. Há nove anos, estava nas mãos de Nelson Tanure. (Págs. 1, 30 e 31 e Míriam Leitão)

Espanha desmonta rede de prostituição masculina com brasileiros (Págs. 1 e 18)

Tráfico joga bomba em bar e mata oito em Cancún (Págs. 1 e 34)

Folha de S. Paulo

Dado da filha de Serra foi acessado na Receita

Servidora diz ter feito consulta a pedido da empresária, que não quis se manifestar

A empresária Verônica Serra, filha do candidato do PSDB à Presidência, também teve dados fiscais acessados na mesma agência da Receita Federal em que outras pessoas ligadas ao partido tiveram o sigilo violado.

A informação foi confirmada por Lúcia Milan, analista da agência de Mauá que realizou o acesso, que diz ter consultado o IR da filha de José Serra a pedido dela própria e que registrou a solicitação em cartório.

Verônica Serra não quis se manifestar sobre o caso.

Ontem, Milan e Ana Maria Caroto Cano, servidora ligada ao Serpro, foram incluídas na lista de servidores investigados pela corregedoria por violar sigilo.

O Ministério da Fazenda disse que não houve quebra de sigilo de Verônica e que há procuração dela autorizando o acesso. A Folha revelou em junho o vazamento de dados do dirigente tucano Eduardo Jorge. (Págs. 1 e A4)

Despachante e advogado eram intermediários

As servidoras da Receita Federal suspeitas de participar de esquema de violação de dados de contribuintes tinham como intermediário um grupo formado por despachante, contador e advogado para a venda de informações fiscais, aponta a corregedoria do órgão em São Paulo. (Págs. 1 e A7)

Eleições 2010: TSE barra Roriz, no DF, com base na Ficha Limpa

Com base na Lei da Ficha Limpa, o Tribunal Superior Eleitoral confirmou por 6 votos a 1 que o candidato ao governo do Distrito Federal Joaquim Roriz (PSC) não pode concorrer neste ano. Ainda cabe recurso no Supremo Tribunal Federal. (Págs. 1 e A8)

Foto legenda: Outro boicote

Garoto com arma de brinquedo na faixa de Gaza em comemoração a ataque que matou quatro israelenses; ação foi na véspera de rodada de paz (Págs. 1 e A11)

Ataque atribuído a cartel mata oito em bar de Cancún

Um ataque com coquetéis molotov matou oito pessoas em bar localizado em bairro afastado de Cancún (México). O local, que não era frequentado por turistas, oferecia shows com strippers.

As autoridades atribuem o ataque a uma vingança. O dono do estabelecimento teria se recusado a pagar por proteção oferecida pelo tráfico de drogas. (Págs. 1 e A14)

Chegou a hora de virar a página no Iraque, diz Obama (Págs. 1 e A12)

Espanha prende nove brasileiros por prostituição

A polícia espanhola prendeu 14 pessoas -nove brasileiros - sob a acusação de integrarem rede de prostituição masculina. Os rapazes tinham conhecimento da atividade que exerceriam na Espanha, país que apertou o cerco contra ilegais.

Para trabalhar mais, recebiam drogas e Viagra e cobravam € 60 (R$ 130) por programa realizado. (Págs. 1 e C1)

Salário mínimo deve subir para R$ 538 em janeiro (Págs. 1 e B1)

ARTIGO

Quando a oposição perde, apita: PRIiiiiii!

ELIO GASPARI

Quando a oposição brasileira é devastada pelo resultado eleitoral, alguém apita: "PRIiii!". É um grito de advertência contra o perigo da instalação de um regime de partido único (de fato) no Brasil. Algo parecido com a coligação de políticos, burocratas, sindicalistas e cleptocratas que governou o México de 1926 a 2000, boa parte do tempo sob a sigla do Partido da Revolução Institucionalizada (PRI).

O apito de PRI costumava soar depois da eleição. Agora ele veio antes, com um inoportuno componente de derrotismo. Ele soou em 1970, quando a popularidade do general Médici e os camburões da polícia esmagaram o MDB. A oposição ficou com 87 das 310 cadeiras da Câmara, perdendo até o terço necessário para requerer uma CPI. O governo elegeu 42 senadores, perdendo apenas no Rio de Janeiro e na antiga Guanabara. Era o PRI. Quatro anos depois, o MDB elegeu os senadores em 16 dos 22 estados. Não se falou mais em PRI.

Em 1986, cavalgando o Plano Cruzado, o PMDB de José Sarney elegeu 22 governadores, 36 senadores e a maioria dos deputados. Novamente: PRI! Três anos depois Fernando Collor de Mello elegeu-se presidente da República e, desde então, o apito calou-se, para voltar a ser ouvido agora.

Falar em PRI no Brasil quando o PSDB caminha para completar 20 anos consecutivos de poder em São Paulo é, no mínimo, uma trapaça. Sabendo-se que o PT conformou-se com uma posição subsidiária nas eleições para governadores, o espantalho torna-se risível.

É nessa hora que se deve olhar para o espantalho. Ele não é o que quer o tucanato abichornado, mas o paralelo histórico tem algo a informar. O PRI surgiu depois de uma revolução durante a qual mataram-se três presidentes e desterraram-se outros dois. Seu criador não foi Emiliano Zapata, muitos menos Pancho Villa (ambos passados nas armas), mas um general amigo dos sindicatos e dos movimentos sociais. Chamava-se Plutarco Elias Calles, assumiu em 1924, saiu em 28 e governou até 1935 por meio de prepostos, fazendo-se chamar de "Jefe Máximo". Esse período da história mexicana é conhecido como "Maximato". A boa notícia para quem flerta com um Lulato é que Calles parece-se com Nosso Guia na política voltada para o andar de baixo e até mesmo fisionomicamente, sem barba.

A má notícia vai para a turma do mensalão. Um dia "El Jefe Máximo" teve uma ideia e decidiu entregar o poder ao companheiro de armas Lázaro Cárdenas. Encurtando a história, Cárdenas dobrou à esquerda, exilou meia dúzia de larápios do "Maximato", inclusive um ex-presidente e, em 1936, despachou o próprio Calles, que ralou cinco anos de exílio.

O que está aí para todo mundo ver é o Lulato, com Nosso Guia pedindo votos para sua candidata e uma grande parte do eleitorado, consciente e satisfeita, dizendo que atenderá com muito gosto ao seu pedido. Um país com a sofisticação econômica do Brasil, com a qualidade da sua burocracia e com o vigor de suas instituições democráticas não cai nas mãos de um PRI qualquer. Apitando-se, faz-se barulho, e só. O problema da oposição brasileira, com sua vertente demófoba, chama-se Lula, "El Jefe Máximo", que o embaixador Celso Amorim chamou de Nosso Guia, e Dilma Rousseff qualificou como o "grande mestre, ele nos ensinou o caminho".



Boa notícia: Consumo de sacola plástica apresenta queda desde 2007 (Págs. 1 e B2)

Editoriais

Leia "Lula e a imprensa", sobre a função democrática do jornalismo critico; e "Clima transparente", acerca de controles para evitar desvios da ciência. (Págs. 1 e A2)

O Estado de S. Paulo

Governo usa ’truques’ para garantir meta de contas públicas

Manobras visam a elevar o superávit primário ante o crescimento dos gastos

Com o crescimento descontrolado dos gastos públicos, o governo começou a fazer manobras para elevar o superávit primário - a economia para pagamento dos juros da dívida. A aquisição pelo BNDES de R$ 1,4 bilhão de crédito da União referente à participação de capital da Eletrobrás e a primeira de uma série de medidas que deverão ser tomadas até o fim do ano para reforçar as receitas do Tesouro. A Caixa Econômica Federal também antecipou este mês, para o Tesouro, o pagamento de R$ 958,48 milhões em dividendos. A proposta de Orçamento de 2011 prevê mais folga nas contas públicas. (Págs. 1 e Economia B1 e B3)

Salário mínimo de R$ 538,15

O valor está no Orçamento de 2011. Mas Paulo Bernardo (Planejamento) disse que, se "alguém no Congresso propuser arredondar para R$ 540, é sensato". (Págs. 1 e Economia B1)

Caderno especial: Desafios do novo presidente

A sangria do capital verde

0 terceiro caderno da série sobre os desafios para o próximo presidente aborda a questão ambiental. Especialistas comentam o pouco espaço que os candidatos dão a temas como as queimadas no Cerrado e os riscos do pré-sal.

Obras são ameaça para Encontro das Águas. (Págs. 1, X8 e X9)

Fogo destrói 90% do Parque Nacional das Emas em 2 dias

O Parque Nacional das Emas, em Goiás, teve 90% de sua área devastada por incêndio. É a maior perda da temporada de queimadas no País, segundo o Ministério do Meio Ambiente. 0 fogo começou no dia 13 e destruiu o parque em menos de 48 horas. Ontem havia focos de incêndio não controlados em 13 unidades de proteção ambiental. (Págs. 1 e Vida A18)

Planeta: Indústria planeja carros mais leves

Empresas brasileiras começam a desenvolver protótipos de carros mais leves, com carrocerias e motores feitos de materiais como o alumínio. (Págs. 1 e Vida A20)

Foto Legenda: Com cadeirinha e sem carona

A técnica de alimentos Katia Ramos acomoda quadrigêmeos no carro: fiscalização das novas regras para a transporte de crianças começa hoje em SP. A maior parte dos pais já comprou cadeirinhas e boosters e sabe como agir, mas reconhece que haverá dificuldade quando os filhos estiverem no carro de parentes e amigos. (Págs. 1 e Cidades C1)

Atentado mata 8 em Cancún

Oito pessoas morreram em um ataque com coquetéis molotov contra um bar no balneário mexicano de Cancún. O atentado ocorreu horas depois da prisão de um dos narcotraficantes mais procurados do México, Edgar Valdez, chamado dc "La Barbie". A polícia suspeita de Los Zetas, grupo tido como responsável pelo massacre de 72 imigrantes ilegais. (Págs. 1 e Internacional A14)

Ataque leva tensão a encontro de líderes

Atentado na Cisjordânia matou quatro colonos judeus na antevéspera do encontro entre israelense e palestino, nos EUA. (Págs. 1 e Internacional A16)

Sigilo: Receita acusa mais duas servidoras

Já são quatro as funcionárias acusadas no caso de violação de dados fiscais de tucanos. Governo quer manter a investigação em sigilo. (Págs. 1 e Nacional A6)

Espanha prende garotos de programa brasileiros (Págs. 1 e Cidades C3)

Jair Nicolau

Pesquisas e divergências

O problema do debate sobre divergências técnicas entre institutos de pesquisas e que ele descamba para acusações de favorecimento a candidatos. (Págs. 1 e Nacional A9)

José Nêumanne

Instituições fortes contra devassa

Só o fortalecimento das instituições nos salvará de mais quebras impunes de sigilo, como aconteceu com quatro tucanos na Receita. (Págs. 1 e Espaço Aberto A2)

Notas & Informações

Preconceito contra estrangeiros

A limitação da venda de terras para empresas controladas por estrangeiros não interessa ao País. (Págs. 1 e A3)

Correio Braziliense

TSE também nega registro a Roriz

Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral confirmou a inelegibilidade de Joaquim Roriz, candidato a governador do Distrito Federal pelo PSC. Os ministros rejeitaram o recurso apresentado pelos advogados de defesa e reiteraram a decisão do TRE de enquadrar Roriz com base na Lei da Ficha Limpa. Com o veredicto de ontem, a Justiça Eleitoral concluiu seu entendimento acerca do ex-governador, que renunciou em 2007 para fugir de um processo de cassação no Senado. Uma nova apreciação do caso, desta vez sob o ponto de vista constitucional, só poderá ocorrer no Supremo Tribunal Federal. Votaram contra Roriz os ministros Arnaldo Versiani (relator), Henrique Neves, Cármen Lúcia, Aldir Passarinho Júnior, Hamilton Carvalhido e Ricardo Lewandowski, presidente do TSE. O voto divergente foi de Marco Aurélio Mello. (Págs. 1, 23 e 24)

Bancando Dilma/Evento patrocinado pela Secretaria de Política para Mulheres vira ato político em favor da candidata à Presidência. Encontro custa R$ 160 mil aos cofres públicos. (Págs. 1 e 2)

CPI sob avaliação/Distritais querem reler o texto final da Comissão de Inquérito da Codeplan, que pediu o indiciamento de 22 citados na Caixa de Pandora (Págs. 1 e 25)

O que vem por aí em 2011

40.549 novas vagas no serviço público por concurso// R$ 2,8 bilhões para reajustes salariais do funcionalismo// R$ 538,15 de salário mínimo

O próximo presidente da República vai assumir, em janeiro, com um orçamento de R$ 1,9 trilhão nas mãos. O Projeto de Lei Orçamentária (Ploa), elaborado pelo governo Lula, foi enviado ontem ao Congresso. A contratação de servidores, o aumento para o funcionalismo e a correção do salário mínimo estão previstos na proposta. E caso Dilma Rousseff seja eleita, a petista vai encontrar recursos para suas promessas de campanha, como a continuidade do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que receberá R$ 43,5 bilhões. (Págs. 1, 11 e 12)

Foto legenda: Queimadas devastam até áreas de proteção

O Parque Nacional das Emas, no sudoeste de Goiás, está com mais de 90% da área destruída por incêndios. Os danos provocados tornam-se devastadores em Alto Paraíso, São Jorge e outras localidades da Chapada dos Veadeiros que não contam com um Corpo de Bombeiros. Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 12,2 mil focos de queimadas foram registrados de janeiro a agosto em unidades de conservação. O número já supera todos os casos de 2009. Ontem também houve ocorrências em Brazlândia e no Lago Oeste. (Págs. 1, 8 e 31)

Brasileiros prostituídos na Espanha

Uma quadrilha de exploração sexual que recrutou cerca de 80 rapazes no Brasil, a maioria no Maranhão, foi desmontada pela polícia espanhola. (Págs. 1 e 18)

Obama põe fim à guerra no Iraque

Presidente anuncia que as missões de combate dos EUA naquele país estão encerradas. Cerca de 4,4 mil militares americanos morreram em combate desde 2003. (Págs. 1 e 19)

Formandos sem diploma na UnB

Por causa da greve dos servidores, a universidade deve atrasar a emissão dos certificados de conclusão de curso para mais de 1,5 mil graduados. (Págs. 1 e 32)

Valor Econômico

Vendas ao McDonald’s abrem mercados da Ásia à Marfrig

Com 40 aquisições desde 2006, a Marfrig Alimentos avançou nos últimos anos sem evitar apostas de risco. A última compra, a da americana Keystone Foods, em junho, foi certamente uma das mais arrojadas. E também a que mais caracteriza a estratégia que a empresa decidiu perseguir.

Com a Keystone, maior fornecedora de processados de carne para o McDonald’s no mundo, 30% da receita global da Marfrig virá das operações com a rede americana de fast-food. A forte dependência assusta à primeira vista. Mas a Marfrig aposta nas frentes de oportunidades abertas pela companhia americana. (Págs. 1 e B14)

Carrefour leva drogaria para as ruas

Alojadas no interior de seus hipermercados, as drogarias da rede francesa Carrefour vão ganhar as ruas. A divisão, com 145 farmácias, vive nova fase de expansão, que pode contar com aquisições.

O Brasil foi o primeiro país a ter uma drogaria Carrefour, há cinco anos, experiência repetida na Argentina e Colômbia. As regiões com melhor desempenho são Goiás e Nordeste, diz Oscar Basto Júnior, diretor de drogarias do Carrefour Brasil. Muito pulverizado, o setor de farmácias, que movimenta R$ 32 bilhões anuais, passa por uma consolidação. As unidades em super e hipermercados vendem apenas 3% desse total, uma fatia que tende a crescer agora. Carrefour e Pão de Açúcar, que tem 149 drogarias, já travam disputa em torno dos genéricos. A rede francesa oferece até 75% de desconto, em dez vezes sem juros no cartão da loja. O Pão de Açúcar oferece até 90%. (Págs. 1 e B1)

Contabilidade pública será modificada

Em ritual semelhante ao das empresas privadas, o setor público terá de adequar suas normas de contabilidade ao padrão internacional. Ao tirar o foco do resultado fiscal, o novo padrão dará maior visibilidade à situação patrimonial da União, Estados e municípios.

Os ativos, muitas vezes registrados por preços irrisórios, passarão a ser contabilizados por um valor mais próximo da realidade. Os passivos, como compromissos atuariais com regimes próprios de previdência, também terão de ser calculados e registrados no balanço, o que poderá revelar rombos ainda ocultos. A adoção obrigatória das normas internacionais começará em 2012 para a União e Estados e em 2013 para municípios, mas alguns entes federativos poderão antecipá-la para 2011. (Págs. 1 e A4)

Foto legenda: Sócios executivos

O Itaú Unibanco vai implantar política de remuneração por meio de ações preferenciais a um grupo de cerca de 30 executivos. "O papel de sócio cria uma atitude de dono entre os executivos", diz Cândido Bracher, diretor da holding do Itaú e presidente do Itaú BBA. (Págs. 1 e C8)

Rede Zacharias faz pedido de recuperação judicial

Com uma dívida que pode chegar a R$ 12 milhões, o Grupo Zacharias, dono da Rede Zacharias de Pneus, revendedora que chegou a ter 92 lojas nos anos 80, entrou na sexta-feira com pedido de recuperação judicial na 1ª Vara de Falências da Justiça de São Paulo.

Há uma década a empresa passa por dificuldades que, de acordo com o advogado Cláudio Daólio, do escritório Moraes Pitombo e Pedroso, envolvem tragédias familiares, má gestão e negócios enganosos. (Págs. 1 e B4)

Escândalos fazem MT ter 32% de eleitores indecisos

Em menos de três meses, dez magistrados foram aposentados compulsoriamente, o presidente da Assembleia Legislativa foi cassado e o Executivo estadual mergulhou em uma série de denúncias de superfaturamento.

Os escândalos políticos que atingiram o Mato Grosso não impediram que os envolvidos estejam hoje prestes a ser chancelados pelas urnas, mas os eleitores não ficaram imunes à crise: o Estado tem mais de 32% de indecisos, o maior índice do Brasil. (Págs. 1 e A16)

AES Tietê vai vender 1,2 mil MW no mercado livre nos próximos cinco anos (Págs. 1 e B10)

Barreira argentina afeta celulares

O "imposto tecnológico" adotado em dezembro pela Argentina sobre produtos eletroeletrônicos importados derrubou as vendas de celulares brasileiros para o país vizinho. (Págs. 1 e A3)

Expansão da Accenture

De olho no mercado de serviços de tecnologia no Brasil, a Accenture amplia sua estrutura no país com novos escritórios no Sul e Nordeste e centros de referência global nas áreas de energia e agronegócio. (Págs. 1 e B2)

Repressão ao crime digital

Levantamento da Febraban mostra que os prejuízos causados por crimes cometidos pela internet contra correntistas de bancos caíram à metade no primeiro semestre deste ano em relação a igual período de 2009. (Págs. 1 e B3)

MPF investigará montadoras

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro vai instaurar inquérito civil para aputar práticas anticoncorrenciais das três maiores montadoras do país no mercado de reposição de peças de estamparia. (Págs. 1 e B9)

Santos precisa de R$10,5 bi

Estudo da Secretaria dos Portos mostra que o porto de Santos precisa de R$ 10,5 bilhões, entre investimentos públicos e privados, para atender a demanda esperada para a próxima década. (Págs. 1 e B10)

Aposentadorias em risco

Swiss Reafirma que mais de US$ 17 trilhões de ativos de fundos de pensão no mundo estão expostos a "riscos de longevidade" que ameaçam pagamentos futuros. (Págs. 1 e C1)

Giro do real

O mercado de câmbio no Brasil mais que dobrou de 2007 a 2010, passando de US$ 5,8 bilhões a US$ 14,2 bilhões por dia. Ainda assim, representa apenas 0,3% do mercado mundial de moedas. (Págs. 1 e C1)

Mais fôlego para o BNDES

Depois da recente transferência de ações da Petrobras e da CEF, o BNDES vai receber mais R$ 1,4 bilhão em dívidas da Eletrobras com o Tesouro. (Págs. 1 e C3)

Ideias

Martin Wolf

Política econômica de Barack Obama contra a crise tinha de ser extremamente agressiva, mas infelizmente não foi. (Págs. 1 e A15)

Ideias

Rosângela Bittar

Estratégia da campanha de Dilma Rousseff é não tocar nas reformas constitucionais, que não rendem voto. (Págs. 1 e A6)

Estado de Minas

Mineiros ameaçados pelos coiotes devem ter proteção federal

O pedido será feito pelo Ministério Público Federal. Os beneficiados são parentes dos dois jovens mineiros assassinados por narcotraficantes, no México, quando tentavam ingressar ilegalmente nos Estados Unidos. No total, bandidos executaram 72 imigrantes. Agora, familiares dos dois - que vivem em Sardoá e Santa Efigênia de Minas, no Vale do Rio Doce - estão sendo ameaçados por telefone por pessoas ligadas à máfia da emigração. O governo mexicano, que decidiu bancar o traslado dos corpos das vítimas para o Brasil, anunciou a prisão de Edgar "La Barbie" Valdez, um dos principais chefes do tráfico no país. (Págs. 1, 21 e 22)

Grupo fura poço e acha gás no São Francisco

Consórcio liderado pela Orteng informou ter encontrado o combustível na Bacia do São Francisco, em Morada Nova de Minas, na Região Central. O volume localizado ainda está em análise. (Págs. 1 e 16)

Eleições 2010

Patrus quer Lula na campanha

Vice na chapa de Hélio Costa (PMDB) pede maior empenho do presidente Lula e da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, em Minas. Objetivo é conter o avanço de Anastasia.

Tucanos batem em ’ditadura’

Antonio Anastasia, candidato ao governo de Minas, e Aécio Neves, ao Senado, afirmam que proposta de Hélio Costa de alinhamento ao governo federal é característica da ditadura.

Marina busca voto feminino

Conquistar as mulheres, que são 51,8% do eleitorado, é tática da candidata do PV ao Planalto para chegar ao segundo turno. (Págs. 1, 3, 4 e 9)

Oriente Médio: Hamas fuzila negociação de paz entre Israel e palestinos

Braço armado do grupo islâmico assume atentado que matou quatro colonos judeus na Cisjordânia, dois dias antes da retomada das negociações entre israelenses e palestinos nos EUA. As vítimas, entre elas uma mulher grávida, foram fuziladas quando estavam dentro de um carro. (Págs. 1 e 19)

Salário mínimo: Proposta do orçamento de 2011 prevê valor de R$ 538 (Págs. 1 e 14)

Prostituição: Espanha desmonta rede que explorava 80 jovens brasileiros (Págs. 1 e 18)

Serra da canastra: Controlado incêndio que destruiu 40% de reserva (Págs. 1 e 25)

Jornal do Commercio

Manchete: Clonagem de cartões bancava vida de luxo

Quatro jovens da classe média alta do Recife e um taxista foram presos por estelionato. Com o dinheiro obtido nos golpes com cartões de crédito e cobranças indevidas em faturas bancárias, grupo pagava farras em boates, viagens e carros. (Pág. 1)

Promotor quer acareação entre testemunhas (Pág. 1)

Comércio de Caruaru deve contratar 4 mil temporários este ano (Pág. 1)

Reforma do presídio Aníbal Bruno fica pronta até novembro (Pág. 1)

Obrigatoriedade da cadeirinha em carros começa a valer hoje (Pág. 1)

Eleições (Pág. 1)


Zero Hora

Manchete: Candidatos a vice são escalados para elevar o tom da campanha

A pouco mais de um mês da eleição, companheiros de chapa de Fogaça e de Yeda aumentam críticas ao adversário, em busca de garantir lugar no segundo turno.

Eleições 2010

Filha de Serra também teve dados acessados.

Lula e Dilma cancelam comício no Estado. (Págs. 1, 6, 8 e Rosane de Oliveira, 10)

7 anos depois: Obama celebra fim de combate no Iraque

Presidente americano oficializa a retirada de milhares de militares do Golfo Pérsico. (Págs. 1 e 39)

Crianças no carro: Cadeirinha passa a ser exigida

Punição prevê multa de R$ 191,54. (Págs. 1 e 46)

Fontes: Radiobras-BrasilWiki!


Reporte abuso COMPARTILHE No Twitter No Facebook

Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
BrasilWiki!
São Paulo - SP



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2013. Brasil Mídia Digital

jb.com.br