Warning: getimagesize(fotos/noticia_41084.png) [function.getimagesize]: failed to open stream: No such file or directory in /home/storage/6/ed/3b/jbwiki/public_html/noticia.php on line 72
Atualizado 11h40 Quarta, 16 de abril de 2014   |   Política de privacidade   |   Anuncie   |   Quem somos   |  
Logo JBWiki Logo JB Publicar Conteudo


O JBWiki! é um jornal online participativo, quem escreve é você!

Como funciona
1 Se você já tem cadastro, sua matéria é publicada na hora em pendentes
Cadastre-se
2 Se você não tem cadastro e quer enviar uma matéria, ela só é publicada depois de aprovação
Enviar matéria sem cadastro

Posts com vídeos

Tatuagem (Chico Buarque)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Guantanamera (Los Sabandeños)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
O Artista (Trailer Legendado)
Publicado em 28/02/2012 pelo(a) wiki repórter Júlio Ferreira, Recife-PE
Cotidiano

Atirador mata alunos a sangue frio no Rio e se suicida

842 acessos - 0 comentários

Publicado em 07/04/2011 pelo(a) Wiki Repórter TIAGOSOUZA, São Gonçalo - RJ





- - Foto: Reprodução da Internet
Uma tragédia abalou o Rio de Janeiro e surpreendeu o Brasil.


Wellington Menezes de 23 anos, chegou na escola Tasso da Silveira por volta das 8h desta quinta (07). Ele disparou diversas vezes contra os alunos com dois revólveres. Esta é a primeira vez que uma escola do Brasil vira cenário de um ataque dessa proporção.


A escola Tasso da Silveira fica no bairro de Realengo, zona oeste do Rio, e cerca de 400 alunos estavam nas salas de aula. Ele já começou atirando no pátio da instituição, usando dois revólveres e carregadores rápidos.

Duas crianças conseguiram fugir, mesmo feridas, e pediram ajuda ao sargento PM Alves, que entrou na escola, achou o atirador e disparou em sua perna. Ferido, o atirador se matou.

Houve pânico e os alunos saíram em debandada pelas ruas. Os que estavam nos andares de cima se esconderam nas salas. Seis das crianças atingidas foram levadas para o hospital por um pai de aluno, numa picape acompanhada pelos bombeiros.

As vítimas foram encaminhadas primeiro para o hospital Albert Schweitzer, próximo à escola. Depois foram usados seis helicópteros para transportar as vítimas para outros hospitais da cidade, o corpo de Wellington foi retirado por volta das 12h20, segundo os bombeiros. De acordo com polícia, Wellington não tinha antecedentes criminais. Existem mais 22 pessoas feridas, entre alunos, professores e funcionários.

A BandNews localizou a irmã adotiva do atirador. Ela disse que Wellington era muito estranho, não tinha amigos, não saía de casa, passando o dia na internet, em sites sobre islamismo e terrorismo. Nos últimos meses, deixou a barba crescer e mudou de casa.


Em entrevista à Globo News, o coronel Djalma Beltrame, comandante do 14º BPM (Bangu), confirmou que Oliveira deixou uma carta que indica que ele tinha intenção de se matar. " Foi um ato premeditado", disse Beltrame.

Segundo o coronel, a carta era “confusa” e apresenta conteúdo “fundamentalista islâmico”.
O ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que o episódio é uma “tragédia sem precedentes” e que este é um “dia de luto” para a educação brasileira.
Segundo o Corpo de Bombeiros, há oito carros de bombeiros e diversos helicópteros atuando no local, que foi isolado. Há uma multidão ao redor da escola, principalmente de pais em busca de informações.

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse que o massacre poderia ter sido maior, se um terceiro sargento da Polícia Militar não tivesse interferido. Segundo o governador, o sargento Alves, que cumpria uma operação na região, foi avisado por dois estudantes feridos que fugiram da escola no momento do massacre.
“Ele estava participando de uma operação a dois quarterões da escola e foi avisado por dois meninos que fugiram”, disse. Cabral afirmou que o sargento atingiu o atirador na perna quando ele estava no terceiro andar, quando ele já havia atirando contra os alunos e se preparava para atacar mais crianças. “Sem dúvida nenhuma a atuação dele [o sargento] foi fundamental. Ele já estava preparado para mais disparos."


O policial lamentou não ter chegado cinco minutos antes no local do crime para evitar a tragédia. “Estou com o dever cumprido por ter evitado que ele chegasse ao terceiro andar, onde poderia matar mais crianças”, afirmou Alves. “Mas se tivesse chegado cinco minutos antes, teria evitado outras mortes.” Segundo ele, Wellington usava uma espécie de cinturão com munição.

O policial contou que depois que Wellington se matou, fez uma busca no prédio do colégio para verificar se havia outros atiradores na área.


A sociedade brasileira esta revoltada com esta notícia. A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de 3 dias pela tragédia. Ela se emocionou muito em seu pronunciamento em Brasília- DF.

O que mais chocou neste massacre foi o crime sem propósito, com crianças inocentes. Não sabemos como este rapaz estava com a vida mental, uma psicose ou qualquer outra doença a nível mental. Será que as pessoas que estavam ao redor dele, não notaram nada de diferente ou não viram as armas por ele utilizadas. São perguntas que não sabemos se haverão respostas.


Todos deste(a) repórter

Publicado pelo(a) Wiki Repórter
TIAGOSOUZA
São Gonçalo - RJ



Faça seu comentário - nome e cidade são obrigatórios
 caracteres restantes
Digite o código para validar o formulario

Trocar imagem
Quero ser inserido sempre que este autor inserir um novo post
Quero ser inserido sempre que um comentários for inserido neste post

Se você é um wiki repórter, faça o login e seu comentário será postado imediatamente.
Caso não seja, seu post entrará na lista de moderação de BrasilWiki!
Use a área de comentários de forma responsável.
BrasilWiki! faz o registro do IP (número gerado pelo computador de acesso à internet) de usuários para se proteger de eventuais abusos.
Ao selecionar acompanhar comentários do post ou post do autor, é obrigatório o preenchimento do campo email e não é necessário fazer o comentário.


©1995 - 2014. Brasil Mídia Digital

jb.com.br